Sedna

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Sedna (antigo Planeta X) é uma planeta mais que anão, localizado a 10 trilhões de quilômetros da Terra o que faz de sua existência na verdade um mito.

Descoberta[editar]

Sedna conforme imagens divulgadas pela sonda Voyager 2.

A descoberta do Sedna foi anunciada em novembro de 2003 pelo Institute Galactus of Tecnology Ringling Brothers na Califórnia.

Por estar extremamente distante, os astrônomos não chegaram a consenso se Sedna é um planeta, um planeta anão, um asteroide ou uma bola de baseball. Sabe-se apenas se tratar do planeta natal do Pequeno Príncipe.

A possível presença de carvão faz do Sedna um dos astros mais observados pelo Projeto Espacial Chinês, que estuda a possibilidade de utilizar o pequeno planeta como alternativa para resolver o problema de super-população do país.

Nomenclatura[editar]

Inicialmente Sedna era chamado pelos maias de Planeta X, e no dia que ele se alinhar com Plutão, Netuno, a Terra e o Buraco Negro Hiper-Maciço no Centro da Via Láctea o mundo vai acabar.

O nome Sedna é uma homenagem a uma deusa qualquer dos esquimós, da qual os astrônomos estavam muito animados em ver seus seios proeminentes.

Origens[editar]

Por ser um planeta longe, escuro, pequeno e escroto, quase nada se sabe sobre sua origem, todavia há certas teorias sobre o surgimento do planeta:

Teoria Otaku[editar]

Quando Goku aprendeu a voar por si só, abandonado a sua pequena nuvem flutuante a esmo no espaço, esta nuvem, eventualmente, afastou-se da Terra e do Sol através da gravidade de Júpiter. Quando chegou a estar além de Plutão, e sua gravidade fez a nuvem contrair-se num corpo esférico compacto, agora conhecido como "Sedna". Afastando-se gradualmente a partir do chão até ser afastado do Sol, onde a sua gravidade é menos influente, deste modo, a nuvem começou a contrair feliz e compactada para formar um corpo esférico, é agora conhecido como Sedna. (TORIYAMA, Akira, Dragon Ball 23 VB12, 2000)

Teoria da Bola de Papel[editar]

Concepção artística do Sedna.

Sedna foi criado por um estudante de engenharia que estava cursando a disciplina de Cálculo 3 na faculdade e estava resolvendo um problema matemático de Integrais Múltiplas com raiz quadrada, e falhou miseravelmente consecutivas vezes, foi então que em sua raiva astronômica amassou seus cálculos fail chutando-os para além do alcance da gravidade terrestre, indo parar na borda do sistema solar. (IRMÃO, Grande, 1984, 1984)

Teoria da Patada Atômica[editar]

Certa vez Roberto Rivellino estava jogando uma pelada (Fluminense X Flamengo), quando a bola sobrou limpa para ele arriscar um chute de fora da área, todavia ele encheu a barrinha do quadrado até o final e isolou a bola para além da órbita de Netuno (BURRO, Dunga, Cala Boca Galvão, 2010).

Teoria George Lucas[editar]

Sedna foi criado por George Lucas para a gravação de Star Wars na década de 70. Um pedaço do Deserto do Saara foi retirado e lançado no espaço para ser filmado como se fosse Yavin 4. Todavia, problemas nos cálculos do lançamento do pequeno planeta fizeram Sedna afastar-se demais da Terra, orbitando onde atualmente se encontra.

Características[editar]

A excêntrica órbita de Sedna, em branco.

Sedna possui um diâmetro equatorial de 20 centímetros e uma densidade de 45 kg/m³, a sua cor depende da cor do vidro do telescópio utilizado para observação, o Telescópio espacial Splitzer por exemplo vê o Sedna em vermelho já que suas lentes são vermelhas. A sua mais alta montanha possui 1 centímetro e sua depressão mais profunda possui meia polegada de profundidade e cerca de 3 centímetros de comprimento, o Grand Canyon do Sedna.

Órbita[editar]

Pensava-se que o asteroide Apophis extinguiria a vida na Terra, mas hoje todos sabem que o Sedna será o responsável por isso.

1 dia sedniano equivalem a 1 dia sediniano LOL. Completa uma volta no Sol a cada 12 mil anos! Possui uma órbita extremamente oval, possuindo um afélio de 975 UA, ou seja, Sedna não gosta do Sol e tenta fugir do sistema solar a cada nova órbita.

Objetos do disco disperso
2004 XR190 · 2007 OR10 · 2006 QH181 · Éris · 2010 EK139 · 2007 UK126 · 2005 QU182 · Sedna
v d e h
Sistema solar
Estrela: Sol
Planetas: Mercúrio | Vênus | Terra | Marte | Júpiter | Saturno | Urano | Netuno
Planetas anões: Ceres | Plutão | Haumea | Makemake | Éris
Asteroides: Vesta | Palas | Hígia
Satélites naturais: Terrestre | Marcianos | Jovianos | Saturninos | Uranianos | Netunianos | Plutonianos | Haumeanos | Eridiano
Anéis planetários: Jovianos | Saturninos | Uranianos | Netunianos
Cinturões: Near-Earth object | Cinturão de asteroides | Cinturão de Kuiper | Disco disperso | Nuvem de Oort
Transnetunianos: 90482 Orco | 38628 Huya | 28978 Íxion | 20000 Varuna | 50000 Quaoar | 2002 AW197 | 2002 TC302 | Sedna
Objetos do sistema solar por ordem de tamanho
Objetos espaciais que podem porrar com a Terra