Segunda Guerra Mundial

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Monkeypug.jpg
Caravela-1.jpg

Este artigo é relacionado à história.

Não estranhe se ler que Brumário é um mês.

Cuidado com a Peste Negra!



Segunda Guerra Mundial
Data: 1 de Setembro de 1939 a
20 de Agosto de 1945
Localização: Planeta Terra
Status: Empate entre os capitalistas e os comunistas (mas o Terceiro Reich e o Japão tomaram um nabo incomensurável)
Resultado: Início da Guerra Fria
World War II Opening Title.jpg
Cartaz de estréia do filme.
Worldwar2RTS.gif
Versão nerd da Guerra.
Estados Beligerantes
Aliados
EUA,
URSS,
Reino Unido,
China,
França,
Brasil,
mais um mol de países
Eixo
Alemanha Nazista,
Itália Fascista,
Japão,
Hungria,
Bulgária,
Finlândia,
SPARTAAAAA
Dinheiro2.jpg
Hitemoticon.jpg
Ideologia Político-Econômica
- Comunismo,
- Democracia,
- Capitalismo
- Ditadura,
- Nazismo,
- Facismo
Chefes de Estado
Roosevelt,
Josef Stalin,
Winston Churchill,
Doutor Roberto
Adolf Hitler,
Benito Mussolini,
Takacara Nomuro,
Leônidas
Forças Militares
45.000.000 soldados
250.000 aviões
30.000 navios
30.000.000 soldados
175.000 aviões
20.000 navios
Baixas Fatais Militares
8.575.000 15.600.000

Cquote1.png Poland, all your base belong to us! Cquote2.png
Hitler sobre Segunda Guerra Mundial
Cquote1.png The world is mine! Cquote2.png
David Guetta sobre o assunto referido
Cquote1.png Cala o seu boca, fui eu que tentei tomarr a munda prrrimêrro Cquote2.png
Adolf Hitler sobre Segunda Guerra Mundial
Cquote1.png Cala a boca você schukrut, pois fui eu que deu a bica fatal no seu cu! Cquote2.png
Stalin sobre resposta de Hitler
Cquote1.png E eu? Cquote2.png
Wilson Churchil Winston Churchill sobre Afirmação de Stalin
Cquote1.png Nem rela que esse cara tem mania de grandeza... Cquote2.png
Roosevelt sobre Stálin
Cquote1.png A paz reina na Europa, Hitler não oferece perigo! Cquote2.png
Revista Veja, em 1939, sobre a Segunda Guerra Mundial
Cquote1.png Vão ter de nos engolir Cquote2.png
Coronel Zé Galo sobre o Eixo

A Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945), foi um conflito marcado pelo maior número de mortos em um curto espaço de tempo em toda a história da humanidade. O percentual de vítimas também foi um dos maiores, perdendo apenas para a guerra entre Caim e Abel (conflito que matou 25% de todas as pessoas do Mundo). Tudo isso graças a uma infeliz ideia de um emo austríaco chamado Adolf Hitler que cismou em expandir o território alemão invadindo a Polônia. Países que formavam o grupo Aliado interpretaram essa atitude como uma ameaça à sua Dominação Mundial um ato injusto sobre os antepassados de Robert Kubica (Poloski). Os integrantes do Eixo, que já previam essa reação, se compremeteram a desafiar nada mais nada menos que URSS, Mac Donald's States of America, China, França, Canadá e Grã-Bretanha e até o Brasil il il il de Galvão Bueno.

Tabela de conteúdo

Causas da Guerra

Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Segunda Guerra Mundial.
Assinatura do Tratado Coquetel Ribbentrop-Molotov.
Líder do Eixo.

Com o fim da Primeira Guerra Mundial e a subsequente derrota do Império Alemão, a Alemanha foi repartida, seus cofres saqueados, sua indústria destruída, as mulheres alemãs capturadas para servir como prostitutas na Holanda, todo o estoque de salsishas e chucrute foi destituido dos alemães e os homens que sobraram levados para o trabalho escravo. Esses acontecimentos, que ratificavam o Tratado de Versalhes colocavam a Alemanha numa posição humilhante (de quatro) perante os outros países (principalmente os vencedores). Isso causou no povo alemão uma grande revolta, que acabou por tornar o mesmo xenófobo e antipático, exatamente como o conhecemos hoje.

Para darem o troco na França, na Inglaterra e na Rússia (que saiu no meio da Primeira Guerra Mundial, quando ainda estava em vantagem), os alemães decidiram chutar o balde e elegeram o ser certo para comandar o país durante o rearmamento: Adolf Hitler. Ele prometia eliminar 10.587 grupos étnicos, associações esportivas e o que mais ele visse pela frente, incluindo o próprio povo alemão, no que aliás demonstrou estupenda competência. Os discursos emos de Hitler conseguiram tocar o coração dos líderes das outras nações, que começaram a relaxar as imposições contra a Alemanha. Hitler subiu ao poder em 1933. Em 1938, a Alemanha já estava com a sua indústria 666% maior do que antes da Primeira Guerra Mundial e seu exército era o mais bem equipado de toda a Europa.

Quando Hitler exigiu a anexação de 99,7% do território polaco para construir um campo de golfe e foi negado, decidiu então tomar a Europa inteira pela força. Para evitar problemas no leste, assinou o Pacto Ribbentorp-Molotov com a URSS, o qual dividia a Polônia entre os nazistas e soviéticos. Preparou o exército, as divisões blindadas (ou Panzers), a aeronáutica, deu as ordens aos generais e gritou a famosa frase que iniciou a Segunda Guerra:

Portal.gif
Conheça o video-game
sobre Segunda Guerra Mundial

Cquote1.png Independência ou Morte!!! Cquote2.png

Cquote1.png Germany über alles in der welt. Advance! MHWHAHAHAHAHAHA!!! Cquote2.png

Inicio da Guerra

Roosevelt se divertindo.
A Guerra do Pacífico.

A guerra começa oficialmente em Setembro de 1939, quando tropas nazistas atravessam a fronteira polaco-alemã sem passar na alfândega. A Inglaterra e a França, em solidariedade (e só) à Polônia, declararam guerra à Alemanha. A Itália também chuta o balde e declara guerra contra metade do mundo. O Japão, que já estava fodendo em guerra com a China desde 1937, não via o porquê de perder a oportunidade de chutar alguns traseiros europeus e também declarou guerra. A URSS, aproveitando a brecha dos Alemães, invadiu duramente a Polônia por trás.

A Polônia, deixada praticamente à própria sorte, foi derrotada em três semanas. Os franceses, receosos (ou não) de um ataque por trás, começaram a preparar defesas (mas não muitas). A Inglaterra, que era uma ilha, estava empurrando tudo com a barriga e apenas fazia bombardeios esporádicos ao território alemão.

O avanço do exército alemão

Depois de passar o ferro na Polônia, a Alemanha se volta contra a Escandinávia, atacando a Noruega e a Dinamarca, países que forneciam ferro à Inglaterra. Com isso, a Alemanha visava enfraquecer o Reino Unido a fim de isolá-lo deixando-o na depressão pela total falta do ferro. A partir desse momento os EUA passam a dar apoio logístico-ferral à Inglaterra para que esta pudesse superar a anemia suportar os ataques alemães.

A tomada da França

Tabuleiro de War II

Depois de conquistar a Escandinávia, Hitler precisava conquistar mais 18 territórios. Como a leste havia a URSS e os alemães não queriam se foder lutando com os russos, Hitler decidou mandar o exército se voltar para o oeste e atacar o país com o exército mais delicado do mundo: a França. Após darem a volta com certa violência (Ui!!!) na Linha Maginot (uma série de fortificações na fronteira franco-alemã), o exército alemão dirigiu-se para o Norte, onde ocorreu a famosa Humilhação em Dunquerque, em que os Aliados tomaram um enorme nabo do exército alemão. Posteriormente, Paris caiu em mãos alemãs. Decorridos mais alguns dias de luta, a França rendia-se, humilhada (de quatro) extamente como a Alemanha em 1918. Apesar das aparências o novo Império Alemão já estava satisfeito em relação ao Ocidente.

Ainda em 1940, Russos e Ingleses resolveram fazer uma temporada à perder de vista no Irã quando este arrastou as asinhas e principalmente o petróleo em direção à Alemanha. Os Russos saíram depois da guerra mas os Ingleses não só não saíram como ainda chamaram os Americanos pra tomar o lugar daqueles comunas idiotas, o que nas décadas seguintes daria numa baita duma confusão...

A guerra na África

Após entrar na guerra, a Itália só tomou nabo: primeiro da França, que ainda não tinha se rendido. Depois dos Gregos, que usavam técnicas conhecidas de batalha, como o churrasco grego, o beijo grego e o presente de grego para sabotar os italianos. Depois o exército italiano tomou chumbo na Etiópia e na Somália das tropas coloniais britânicas e dos guerrilheiros locais. Mesmo assim ainda teimou em tentar alargar (Ui!!!) seu império colonial na África atacando as colônias britânicas adjacentes à Líbia. Embora o exército italiano fosse numericamente maior, o mesmo levou um violento pau das forças coloniais britânicas, o que obrigou Adolfinho a enviar um corpo do exército alemão para auxiliar os italianos: o Afrika Korps.

Comandado pelo General Erwin Schrödinger Erwin Rommel (conhecido pelos Aliados como A Raposa do Deserto), o Afrika Korps fez todo o trabalho duro para os italianos, empurrando o exército britânico mais de 1000 km em direção à leste, no Egito. Somente depois de dois anos e meio, em 1943 já sem gasolina, aviões e gente pra levar a aventura alemã na África mais à frente (já que seu Adolfo tinha decidido desde a queda da França jogar praticamente todas as suas fichas contra a URSS) que o Afrika Korps seria derrotado, através de uma atuação conjunta de forças americanas, britânicas e francesas livres (na verdade tropas coloniais francesas, basicamente africanas, já que os franceses mesmo aquela altura não estavam muito afim encarar o batente).

A burrada alemã: Operação Barbarossa

Hitler atacando os Países Baixos.

Em Junho de 1941, faltando apenas 5 territórios para atingir seu objetivo e completar seu álbum de figurinhas, Hitler faz a pior burrada da história militar mundial: declara guerra à URSS em pleno inverno (embora na Rússia a difernça entre inverno e verão não seja significativa).

Comentários:
Cquote1.png Não faça isso seu imbecil! Cquote2.png
Napoleão Bonaparte sobre experiência própria com o inverno russo
Cquote1.png Precipitado ele está sendo. Cquote2.png
Mestre Yoda sobre ação de Hitler
Cquote1.png MWHAHAHAHA!!! Caiu direitinho na armadilha! Cquote2.png
Stalin sobre pacto com o diabo General Inverno

Após invadir uma vasta área da URSS, destruindo tudo que viam pela frente, as tropas nazistas se viram pouco a pouco sem poder vencer a resistência e avançar além de três grandes cidades: Leningrado (São Petersburgo) ao norte, Moscou ao centro e Stalingrado (Volgogrado) mais sul na Rússia. Após levarem duas monumentais surras geladas, uma feia em Moscou em 1941 e outra ainda pior (porque trouxeram pra apanhar juntos Romenos e Italianos*) em Stalingrado no ano seguinte, os alemães decidiram que estava na hora de apanhar também no verão e, assim o fizeram em Kursk em 1943. Depois disso foi só limpeza pro Exército Vermelho que continuou avançando e destruindo, não necessariamente nesta ordem. Assim, pouco mais de três anos depois de iniciada a invasão, os russos já haviam empurrado os alemães de volta à (antiga) fronteira soviético-polaca.


*Nota: Os alemães, por estarem totalmente bêbados pra aguentar aquele frio da porra, tinham levado pra dar uma força por acreditarem se tratar dos antigos Romanos, havendo trazido os italianos de quebra só por serem descendentes dos mesmos e pra "garantir" qualquer coisa...

O avanço japonês e a entrada dos EUA na guerra. A merda fica Global

Hideki Nojo Tojo, o manda-chuva do Japão, contente ao saber do baita prejuízo que as tropas japonesas causaram aos americanos em Pearl Harbour. Chico Xavier diz que ele é o Sarney reencarnado nos dias atuais...

No Pacífco, o Japão avançava, tomando todas as ilhas que via, habitadas ou não. Durante o avanço, chegou numa ilha onde havia uma dúzia de navios ancorados. Pensando que fossem barcos de pesca e/ou navios chineses, afundaram todos os barcos. Apenas depois de torpedrarem o último navio perceberam que a esquadra pertencia aos EUA, como está registrado nesse diálogo entre o comandante da esquadra Kaguei Nascalsa e o general Matsumoto (diálogo já traduzido):

Cquote1.png Acabamos de torpedar uma dúzia de navios americanos. Quais são suas ordens, senhor? Cquote2.png
Comandante Kaguei Nascalsa

Cquote1.png Você disse navios americanos? Cquote2.png
General Matsumoto

Cquote1.png Sim senhor! Cquote2.png
Comandante Kaguei Nascalsa

Cquote1.png AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!! Cquote2.png
General Mastumoto, desmaiando.

Esse episódio ficou conhecido como ataque japonês a Pearl Harbour e provocou a entrada dos EUA na guerra. Imediatamente após o ataque japonês, a Alemanha e a Itália declararam guerra aos EUA, não por solidariedade aos Japas mas por acharem que estes iriam dar uma forcinha na luta contra os Russos.

Com a situação a este ponto, o presidente-ditador do Brasil à época, Getúlio Vargas (vulgo Gegê) teve de descer do muro: ou apoiava o Eixo e recebia de braços abertos uma invasão do exército americano, ou se aliava aos EUA, para tornar o Brasil um paiseco de terceiro mundo. Getúlio não pensou duas vezes: se aliou aos EUA, fodendo com o Brasil do futuro tornando-se parceiro dos EUA. Imediatamente, as potências do Eixo declararam guerra à terra do samba.

O dia D

Operação Cristo Redentor.

-- Log do MSN Messenger --

Oceano Atlântico, 30 de Fevereiro de 1944, 15:35 (UCT):

Cquote1.png Roosevelt, vamos fazer o seguinte: deixemos que os nazistas e os comunistas continuem a se foder e que os Russos se virem chutando a bunda dos Alemães. Então, vamos adiar ao máximo qualquer coisa mais concreta, certo? Cquote2.png
Winston Churchill, falando com Roosevelt

Cquote1.png Ok! Cquote2.png
Roosevelt, respondendo a frase acima.

Cquote1.png Mas e a França? Cquote2.png
Charles de Gaulle, em resposta

Cquote1.png Droga! Esqueci que a França está na Europa continental. É não vai ter jeito, vamos ter de invadir a Normandia porque a parada na Itália tá muito parada. Do jeito que as coisas andam, Stálin chega primeiro em Paris. Cquote2.png
Roosevelt sobre frase de Gaulle.

Cquote1.png Mas que merda... eu odeio os franceses! Cquote2.png
Winston Churchill sobre frase de Roosevelt

-- Fim do Log --

Enquanto a Alemanha tomava um nabo da URSS a leste porque Hitler achou (errado) que a mesma era fácil de vencer e assim mostrar pra Inglaterra (a qual aliás ele nunca teve a intenção de invadir) quem era o fodão; do outro lado à entrada dos EUA na guerra tinha empretejado a situação deixando o redondo dos alemães na reta. Hitler, prevendo um ataque inimente por parte dos Aliados através da França decidiu construir a Muralha do Atlântico, um sistema de fortificações que pretendia tornar a vida dos soldados aliados um inferno (e com tecnologia alemã).

O então general do US Army de 25 estrelas Dwight D. Eisenhower, juntamente com o primeiro minstro britânico Winston Churchill mais o presidente dos EUA Franklin Delano Roosevelt, marcaram um dia para inciar o ataque à Muralha do Atlântico, sendo escolhido o dia 6 de junho de 1944. Esse dia foi conhecido como Dia D (dia de colocar os alemães DE quatro). Após semanas de um vai não vai (que nem mesmo Call of Duty pode simular) os aliados conseguiram firmar pé na França e libertaram o país após 11 meses.

O fim da Guerra

Revista em circulação nos EUA durante a guerra. Perceba que os americanos não sabem contar.

Após de mais de oito mil quatro anos peleando, tanto a Alemanha quanto o Japão estavam com o tanque na reserva, ao contrário dos EUA, que estava vindo queimando (inclusive com Napalm) e a toda a velocidade pra cima do Eixo. A Itália, como só tomou chumbo (e do grosso), teve de ficar com o rabo entre as pernas esperando ajuda da Alemanha.

Adolfinho, por sua vez, estava desesperado com os comunistas que avançacam como um rolo compressor que destruía tudo por onde o Exército Vermelho passasse, incluindo cidades soviéticas (efeito da Vodka). Tojo já imaginava que os EUA iam fazer de tudo para conquistar o Japão vingar o famigerado ataque japonês contra aquela ilha de merda no meio da água. Quem mandou os japoneses darem pretexto para os EUA iniciarem mais uma batalha pela democracia...

Itália e os Brasileiros

A Itália, tendo tomado os monumentais nabos na áfrica, teve de voltar para casa com o rabo entre as pernas. No entanto, os americanos deciciram fazer a tradicional limpeza por lá, e mandaram parte do exército a fim de conquistar limpar a Itália dos fascistas. Iniciaram com a tomada da Bastilha Sicília, penetrando (Ui!!!) depois na ponta da bota italiana.

Com toda essa zona, a Itália acabou virando a casa da mãe Joana, coisa típica durante uma guerra: de um lado o que sobrou do fascismo; do outro, os Aliados. Entre os aliados, temos os brasileiros, a própria Seleção Canarinho Escola de Samba 'Unidos na Porrada sem dó', liderada pelos generais Fernandinho Beira-Mar, Marcola, Junior Baiano e Beijoca tendo como patrono o Delegado Fleury e no banco de reservas Capitão Nascimento e a cabeça de Lampião. Seleção essa enviada por Getúlio, para dar uma satisfação aos EUA.

Só depois de quase 2 anos de Zorra Total a Itália caiu de quatro, quando Mussolini foi desta para melhor, morto por um grupo de guerrilheiros comunistas liderados pelo mafioso Luiggi Porpetone (amigo do Mário do armário).

A queda da Alemanha Nazista

Stálin, ao receber a notícia de que Adolfinho havia virado purpurina.

Cquote1.png Em abril de 45, Hitler, que andava deprimido por alguma razão, rastejou por baixo de Berlim, e lá livrou-se de sua esposa, Evita, dando-lhe um tiro no bunker... Cquote2.png
Aluno em redação do ENEM sobre o fim de Hitler

Em Março de 1945, tanto os EUA quanto a URSS já estavam fazendo festa dentro da Alemanha. Hitler estava desesperado, pois percebia que estava sendo encurralado a leste pelos soviéticos, a oeste pelos aliados e por trás por Motumbo. O líder nazista ficou preocupado, pois esta era a primeira vez em toda a sua vida em que sentia terror ao imaginar uma invasão violenta por parte dos soldados russos fortes e musculosos, e não prazer, como ele estava acostumado.

Com toda a pressão psicológica da guerra, somado ao rebaixamento da The Deutsche's Tabajara, seu time do coração, Adolfinho entrou em depressão êmica e enlouqueceu. Sua loucura chegou ao ápice no dia de sua morte, quando renegou às raízes emas e casou-se com Eva Braun. Pouco depois da cerimônia Adolf recobrou sua sanidade e, ao perceber que o Exército Vermelho estava mais perto do que até mesmo ele desejaria, decidiu, por vontade própria, peidar para a muzenga. E em 30 de Abril de 1945, Hitler cometeu suicídio por autoempalamento em seu Bunker enquanto tropas russas acabavam de tomar Berlim sem gelo.

Após a gloriosa morte de Adolfinho, o General Soviético Zangief destruiu o Reichstag (parlamento nazista) com um Pilão Giratório. Pouco depois o próprio general hasteou a bandeira soviética sobre o que sobrou do edifício, onde apareceu numa das fotos mais famosas da guerra e, de quebra, afundou fundou a Alemanha Oriental.

Depoimento de um dos soldados do Exército Vermelho, após fazer o tradicional tratamento com Vodka antes da invasão de Berlim.

A Guerra no Pacífico, Bombas Atômicas e a rendição Japonesa

Soldados americanos reivindicando a Ilha de Iwo Jima.

Depois de varrer a marinha inglesa dos mares orientais impondo a esta uma derrota única em centenas de anos e serem recebidos em alguns dos territórios conquistados como libertadores, os Japas, como bons seres humanos não negaram a raça e começaram a mostrar aos povos ocupados e prisioneiros de guerra que nada na vida é tão ruim que não possa ficar pior.

Enola Gay, o avião de nome sugestivo que arremessou um supositório gigante, fodendo lindamente o Japão.

Tentando bater os recordes não apenas de Genghis Khan mas também de seus aliados Alemães, se divertiram de tal maneira que até hoje décadas depois, não só Coreanos, Chineses e Filipinos (que já conheciam as peças) e os Tailandeses (que deram uma de 'João sem braço') mas também Vietnamitas, Indonésios, Malaios e até as pescoçudas de Myanmar (Birmânia na época) passaram à associar os Japas a coisas como estupros, assassinatos, decaptações e outras amenidades praticadas coletivamente pelas tropas do imperador, fazendo assim que naqueles lugares da Ásia a palavra Japonês passasse a significar a mesma coisa que filho da puta, corno, viado, safado, %&@#*, piiiiiiiiiiii!!!! e outros termos que não podemos publicar.

Depois de um começo arrasador os japoneses foram, com três golpes fatais (Coral, Midway e Guadalcanal) tanto de sorte quanto de estratégia, barrados no meio do caminho rumo à glória em hollywood, sendo que o mais importante se deu justamente em Midway (que em português significa 'meio do caminho') e, embora na Ásia com exceção de Myanmar se segurassem mal e porcamente; no Oceano Pacífico foram aposta após aposta batalha após batalha, perdendo ilha por ilha até ficarem totalmente estropiados. Porém, mesmo com sua força aérea nas cordas, mantidos em prisão domiciliar, suas cidades de papel e bambú sendo queimadas por bombas incendiárias e consequentemente sendo transformados no povo-churrasco, ainda teimavam em seguir o exemplo e bradar o lema de seu líder supremo, Joseph Climber: Cquote1.png retroceder nunca, render jamais Cquote2.png.

Cquote1.png PUTA QUE PARIU!!! Cquote2.png
Habitante de Hiroshima sobre a bomba Little Boy

Assim, os americanos pensaram em usar a superbomba que tinham construído ao longo de anos gastando a maior grana pra ser usada contra a Alemanha mas tinha ficado pronta só depois da derrota desta. Deste modo, aproveitando a ocasião, Truman resolveu com uma cacetada só: foder de vez com os japas, mostrar pra Stalin quem é que era o fodão e, pra opinião pública, que não era um vice de merda qualquer que tava na chefia só porque Roosevelt tinha batido as botas (morto de infarto ao ver um rato no banheiro) e de quebra entrar pra História batendo o recorde de maior número de pessoas mortas no menor espaço de tempo.

Tanto carinho tinham os cientistas por seus novos brinquedos destrutivos que os batizaram especialmente para a ocasião. A primeira bomba foi batizada de Little Boy (Garotinho) em homenagem ao político de mesma alcunha, aliás o próprio era a tal bomba; tendo sido lançado do avião bombardeiro B-24 'Enola, o Gay' sobre a cidade de Hiroshima causando danos incomensuráveis em agosto de 1945. Os líderes japoneses sorriram Climbernianamente amarelo e desafiaram outro lançamento dizendo que o primeiro apesar dos danos causados não era suficiente pra botar o Japão na lona. Assim, Fat Man (Gordo!), a segunda bomba batizada em homenagem ao entediador profissional Fausto Silva, que comeu uma receita especial desenvolvida pelos cientistas, foi detonada pelo homenageado em Nagazaqui dias depois.

Com a destruição das duas cidades e a morte de mais dezenas e dezenas de milhares de pessoas, o Japão finalmente aceitou se render, terminando assim aquela merda toda. Stalin, muito puto da vida por não ter sido avisado, nem ter ainda brinquedinho atômico semelhante, declara guerra ao Japão, invade a Manchúria e fica com o norte a Coréia (os americanos já tinham tomado o sul). Futuramente, como se sabe, isso deu merda.

No mesmo dia da assinatura da rendição do Japão, 18 de Agosto, Ho Chi Minh proclamou a independência do Vietnã achando que no meio da festa pelo fim da grande guerra mundial ninguém ia perceber. Ali começava outra guerra que iria durar algumas décadas mas isso é mais uma guerra...

Conseqüências da Segunda Guerra Mundial

A Alemanha saiu da guerra pior do que havia entrado, a França estava totalmente arrombada, a Itália continuou na merda, o Japão perdeu um quarto (1/4) da sua população e a Inglaterra teve sua economia totalmente destruída. O Brasil só entrou nos acréscimos ficando olhando o bonde passar (como sempre). Apenas os EUA se deram bem com a guerra já que sua economia cresceu e se fortaleceu enquanto o resto do mundo se fodeu. A própria URSS tava toda lanhada, tendo ganhado apenas prestígio por derrotar praticamente sozinha a Alemanha mas... como prestígio e tapinha nas costas não pagam contas...

  • Humanas e Materiais: estima-se por estimativas que cerca de 50 milhões de pessoas morreram devido à guerra. Pelas estimativas americanas, morreram cerca de 30 milhões de pessoas e 20 milhões de soviéticos (afinal de contas, comunistas não são pessoas).
  • Econômicas: os EUA e a URSS se firmaram como os grandes impérios econômicos, já que as outras economias estavam arrasadas. Devido a isso, inicia-se uma disputa entre capitalistas e comunistas, chamado de Guerra Fria. Ela só acabou com a dissolução da URSS, em 1991.


Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas