Semiótica

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Semiótica.
Por exemplo, podemos fazer uma análise dessa imagem. Uh, que imagem. Que bundão, que pernas. Meu, que mulher! Eu com uma dessas lá em casa, sabe? Uhu. Festa feita. Coisinhalindadopapai! A nora que minha mãe pediu a Deus! Viram como a semiótica é divertida??

Doutrina filosófica geral dos sinais e símbolos, especialmente das funções destes, tanto nas línguas naturais quanto nas artificialmente construídas; compreende quatro ramos: sintaxe, semântica, pragmática e problemática.

Já sabemos então que a semiótica é a ciência geral dos signos do Zoodiáco, ela foi criada para nada. Afinal, quem diabos sabe o que é semiótica?

Na verdade, a semiótica é a Matrix, podemos fazer aqueles efeitos especial do filme se somarmos base vezes altura, teremos o resultado X, e ai amigo, é só aplica. Mas, aplica aonde? Antes que pensa que vai aplicar no cu da minha mãe, não sei aonde aplicar, afinal nem sei o que é semiótica. A coisa mais simples de se entender é que semiótica é uma lojinha pequena de ótica.

Podemos entender que semiótica é uma coisa que sobre certo aspecto é outra coisa que representa essa coisa, de acordo com a coisa anterior, se referindo à próxima coisa. Essa coisa, então, passa a ser uma outra coisa, em relação a coisa já dita, representando-a como uma coisa que não a coisa que era, muito menos que a que pretendia ser. Sendo assim, semiótica é coisa alguma.


Simplificando, modo gay, pelos quais emos e emas se utilizam para conversar com pessoas da mesma espécie, uma vez que já não sabem mais escrever corretamente como gente.

Em tempo, um cara caolho...

Este termo deve-se a um fato muito antigo. Na época de ARI muito conhecido também como Toteles, existia um famoso caolho, também chamado de "ceguinho". Ari, como um bom homem que era, dizem que não batia na mulher, tinha um grande apreço pelo pobre rapaz.

Como o apelido ceguinho era pejorativo demais, Toteles resolveu mudar o nome do pobre...explicando a todos que em ótica ter apenas um olho é o mesmo que ser semi, sendo assim semiótico, a partir daí desenvolveu-se uma nova matéria do colégial, ótica! mas não a do ceguinho pois ele erá semiótico, derivado invertssivo da ótica.

Com isso, semiótica vem trazer para a nossa vida, absolutamente nada.

Ver também[editar]

Este artigo é a escola de Phil Eggtree e é um esboço.
Melhor reformar a escola antes que Phil fuja mais uma vez.