Senador Cortes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png A maria ama o Luan Santana, sabe quando o Luan santana vai para Senador Cortes? Nunca. Pois ele sabe que a cidade é uma m... Cquote2.png
Propaganda do Uol sobre Senador Cortes

Senador Cortes é uma cidade-fantasma localizada no acostamento da... Puta que Pariu, isso aqui nem fica em uma BR, devia ser uma vila ou uma província, algo assim. De certo modo o município devia existir na Puta que Pariu, mais conhecida como Minas Gerais e é uma cidade pequena pra cacete onde talvez nem tenha computador para ler esse artigo.

História[editar]

Principal (e único) ponto turístico de Senador Cortes: essa trave de futebol aí.

A história do município se resume à uma pelada de domingo realizada pelo Pascoal Tassi, o único gari de cidade pequena do mundo. Poucos sabem mas Pascoal foi o primeiro prefeito de Senador Cortes, ele discutiu com os amigos uma ideia de emancipar aquela vila que mal tinha um acesso para uma rodovia estadual.

Para quem não sabe, para ao menos uma cidade pequena pra cacete ter economia tem que estar ao menos em uma rodovia para poder instalar um posto de gasolina e alguém parar para abastecer o carro, isso é a economia de uma cidade pequena basicamente. Senador Cortes não tinha sequer um posto de gasolina, seja como for, com uma abaixo assinado se emancipou a cidade.

Detalhe: muitos nomes no abaixo-assinado eram de pessoas já mortas, parece que eles não viram mal em assinar.

Em 1 de março de 1900 e lá vai pedrada, Pascoal Tassi pega a bandeira feita de EVA do município e coloca na frente de sua casa, afinal sua casa agora seria a prefeitura em sinal de "Senador Cortes é minha casa", é óbvio que é já que a cidade é do tamanho de um campo de futebol, os amigos de Pascoal viram vereadores e assim segue Senador Cortes.

Cidade[editar]

Atualmente a cidade tenta convencer o governo mineiro para construir uma rodovia que passe pela cidade. Apesar de tudo este não moveu nenhum músculo pois por uma rodovia e pavimentar a estrada em Senador Cortes é tão prestativo quanto por uma loja de gorros de lã no meio do Deserto do Saara.

O prefeito veio em 1999 em praça pública (há uma praça em Senador Cortes?) para admitir para todos os presentes que sabia que a cidade era uma merda, que nunca cresceria e que sequer tinha delegacia pois ele sabia que os caipiras e nativos locais não iam fazer merda nenhuma pois eles já não faziam antes da emancipação.

Sim, o prefeito estava bêbado na hora.

O município teve a situação econômica classificada pelo IBGE como "o quarto mundo no Brasil" e também acrescentou "Vive em uma sociedade feudal só que com playboys e carolas brigando entre si".

Ver também[editar]