Sheila Gama

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Aviso importante: Politicagem aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa com sua opinião sobre o ACM, o FHC ou o PNS. Seja engraçado e não apenas idiota.
60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Sheila Gama.

Cquote1.png Você quis dizer: Aluísio Gama Cquote2.png
Google sobre Sheila Gama
Cquote1.png Se fode aí, otária! Cquote2.png
Lindberg Farias sobre Sheila Gama
Cquote1.png Pague agora! Cquote2.png
Professores de Nova Iguaçu sobre Sheila Gama
Cquote1.png Pague agora! Cquote2.png
UFRJ sobre Sheila Gama
Cquote1.png Me substituiu no É o Tchan! Cquote2.png
Carla Perez sobre Sheila Gama
Cquote1.png Aprendeu bem... Cquote2.png
Aluísio Gama sobre Sheila Gama
Cquote1.png Parece a sina dos políticos não-tão bons assim ter “Chaves” no sobrenome, né não, Hugo? Cquote2.png
Juan Carlos da Espanha sobre Sheila Gama

Enrascada, como sempre

SHEILA CHAVES GAMA DE SOUZA, ou só SHEILA GAMA, por ser um nome muito grande que não cabe naquela telinha da urna eletrônica, apesar do nome de dançarina, não é uma dançarina. É uma professora que faz uns bicos como prefeita de Nova Iguaçu, se bem que, na verdade, ela é só um bode expiatório. Na verdade, Lindberg Farias precisava de algum otário que assumisse a culpa pelas merdas que ele fez no município em seus 6 anos de ditadura gestão, e viu aquela que uma vez fracassou em sua tentativa de dominar o município e pensou: “ela seria um excelente bode expiatório”.

Nascida no Rio, em 18 de abril de 1954, é uma professora da Estácio, onde dá aulas de “Calote 1” e “Calote 2” no curso de Administração Pública que a faculdade em questão oferece.

Assim como todos os prefeitos da Baixada Fluminense, ela mora bem longe da Baixada, ela mora na Barra da Tijuca, no Condomínio dos Prefeitos da Baixada, morando em uma mansão que fica entre as da Sula e do Zito, até porque os próprios prefeitos veem a região como uma favela e são preguiçosos demais para melhorarem a imagem, além de fazer propaganda para a Barra, com o slogan: “A cidade favorita dos prefeitos do Rio de Janeiro”.

A Vida Antes da Política:[editar]

Aquela hora em que o mundo fica com medo. 2 políticos não tão populares juntos...

Ainda quando Sheila não era nome de dançarina gostosa, Sheila não queria saber de ser dançarina, achando que tinha cabeça demais para isso (naquela época...). Ela queria ser gestora pública, pois, era só acertar umas 30 questões em uma prova, torcer para não ter uma crise de ansiedade enquanto não é chamada e aguentar um ou 2 anos de probações, tendo que fazer tudo o que o chefe pedir (tudo mesmo: de trazer um café até favores sexuais) e depois só se dar bem com aquele salário de 5 dígitos de R$ABCDE, com A, B, C, D e E pertencente aos reais e A>0

Fez um concurso, acertou 31 questões e conseguiu ser chamada para conseguir um cargo administrativo, onde conheceu Anthony Garotinho, um cara que, anos depois, inventaria as milícias, sabendo (ou não) da merda que ia dar.

O político (pelo menos é o que ele diz ser...) lhe pediu a sua opinião sobre as milícias, ela deu a ele (a opinião, pervertido!) e, gostando do que ouviu, ele resolve ajudá-la na sua carreira profissional, além de ter com quem pular a cerca naqueles dias da Rosinha Garotinho. Como ele tinha contatos na Estácio, que, na época, precisava de professores de “Calote 1” e “Calote 2” na faculdade de Administração Pública, lhes recomendou seu nome, e assim, sem ter dado uma única aula na vida, ela consegue se tornar professora. Até hoje ela está devendo o cara com quem ela comprou seu alvará para lecionar.

Em algum momento, ela resolve ir a uma palestra do até então prefeito de Nova Iguaçu, Aluísio Gama, que estava falando sobre como ser um péssimo político para os estudantes de Administração Pública. Após isso, ela o convidou para uma chopada, onde, no auge da bebedeira, um começou a rir das histórias do outro e a noite terminou naquele motel da Estrada da Posse. Ali começava sua carreira política, se filiando ao PDT.

Na Política:[editar]

Querendo acabar com o reino do PSDB em Nova Iguaçu, encabeçada por Nelson Bornier, que estava mamando nas tetas do FHC, que era o dono do Brasil na época, Aluísio e Garotinho, dono do Rio de Janeiro na época, conspiraram e a usaram como laranja (laranja: eis uma fruta bem sugestiva, falando de Nova Iguaçu...) para suas ambições e tirarem quaisquer traços de PSDB em Nova Iguaçu, o que não deu muito certo, já que eles perderam de lavada, mas, pelo menos, venceram o candidato do PT, que, na época, não tinha nenhuma moral, já que o Lula perdia as eleições em todos os anos (sim, existiu uma época em que PT e PDT não eram aliados).

Após esse fracasso, ela se dedicou a sua carreira de professora, e por lá ficou até conseguir ser elegida deputada. Já é um começo.

A Caminho da Prefeitura:[editar]

Cquote1.png AÊÊÊ! JÁ ARRANJEI A MINHA OTÁRIA! Cquote2.png
Lindberg entregando a prefeitura para Sheila
Persuadindo jovens vestibulandos, dizendo que quer o sucesso deles, quando, na verdade, ela não quer que ninguém chegue na universidade e tome a prefeitura dela

Em uma tarde ensolarada e em um calor do cacete em Nova Iguaçu, Lindberg Farias perdeu seu vice, Itamar Serpa, que não queria participar do que ele julgava ser “a pior gestão da história de Nova Iguaçu, então, Lindberg, já pensando no senado e em alguém que assumirá a culpa por sua gestão fracassada. Misteriosamente consegue se reeleger e larga o barco deixando uma herança maldita para ela.

A primeira ação dela como prefeita foi comprar uma casa na Barra, como manda o Estatuto dos Prefeitos da Baixada Fluminense, e ainda comprou um Mini Cooper com o dinheiro que ela conseguiu pechinchar na compra da casa.

Após isso, tentou tirar a pintura laranja que Lindber deixou, mas, na hora de pagar os pintores para que os monumentos e as escolas voltassem a ter as cores habituais, o dinheiro sumiu e ela foi acusada mais uma vez de calote e eles colocaram toda a laranjada de volta.

Na sua gestão como prefeita, resolveu dar aulas práticas de calote aos seus alunos, lhes dando uma noção do que é a Administração Pública, assim, vitimando os Correios, os professores do município e até a UFRJ, fazendo com que o município fosse o único no mundo que devesse a uma universidade.

Com medo dos iguaçuanos, ela resolve desativar o Curso Pré-Universitário. A universidade alega falta de pagamento, mas, fontes seguras e anônimas dizem que este projeto estava a deixando com o cu na mão, com medo de que dali saísse um universitário que estudasse na Estácio e lá tentasse lhe falar umas verdades e, com o canudo em mãos (Ui!), iniciasse uma revolução, querendo organizar um Golpe de Estado, tocar o terror, instaurar o caos e dar início a uma anarquia em Nova Iguaçu, já que os políticos têm um medo pequeno do progresso do povo.

Para tentar continuar na prefeitura, ela quer colocar um micro trem-bala ao longo da cidade. Será a principal jogada eleitoral dela. Ou seja, uma perda de tempo: os cabos de alta tensão da Via Light não permitem isso. Nomes como Neguinho da Beija-Flor e Nelson Bornier já estão bolando seus golpes de estado

MarcoFeliciano.png Este artigo se trata de uma personalidade mortalmente, incrivelmente e filhadaputamente odiada!
A casa dessa pessoa vive quebrada e pichada.

Conheça outros filhos da puta clicando aqui.
v d e h
Ladra02.gif POLÍTICO$ DO BRA$IL

Sheila Gama cria gado fantasma.

Outros políticos em que você já votou e se arrependeu:

Maluf tn.jpg