Shocking Blue

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Predefinição:70

Orange Dutchmen.jpg
Dit artikel is van Nederland!!
Este artigo legalizou o casamento gay, a eutanásia, o aborto, a prostituição, a putaria, a maconha e o cheiramento de gatinhos. O autor abastece seu carro num posto Shell, tem uma TV Philips, bebe Heineken e come queijo gouda com carne de cavalo.
60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Shocking Blue.
Shocking Blue
Shocking Blue At Home Album Cover.jpg
Album de onde saiu o mair hit da banda
Origem Higway To Hell
País Bandeira dos Países Baixos Países Baixos
Período 1967 – 1974
Gênero(s) Rock, nerdbitch, Música lisérgica, Blue-marinho
Gravadora(s) Pink Elephant, Recópia Polidora
Integrante(s)
Ex-integrante(s) Maísa Veredas
Robbie van Leeuwen
Curvando Geek
Klaasje Wonderwall
Fred Selvagem
Henk Smitskamp
Leo van de Ketterij
Martin van Wijk
Site oficial


Cquote1.png Estou chocado! Cquote2.png
Poser ao descobrir que Venus, não é do Bananarama

Cquote1.png Estou chocado! Cquote2.png
O mesmo poser acima ao descobrir que Love Buzz não é do Nirvana

Shocking Blue foi uma banda de Pagodes dos Países Baixos deformada em 1967 na cidade de Haia.

Integrantes[editar]

A formação inicial consistia de:

Membros posteriores foram:

  • Mariska Veres (rouquidão, 1968–1974)
  • Leo van de Ketterij (guitarra, 1970–1971)
  • Martin van Wijk (guitarra, 1973–1974)
  • Henk Smitskamp (baixo, 1972–1974)

História[editar]

O Azul Chocante começou quando o guitarrista Robbie van Leeuwen não tinha nada para fazer, e então ele deixou de coçar o saco e em 1967,chamou seus miguxos Curvando Geek para a batera , Klaassje Wonderwall para o baixo e o cantor Fred de Wilde. A banda gravou em 1968 um disco homônimo que fez sucesso moderado na pacata cidade de onde vieram, assim como a canção "Lucy Brown está de Volta pro Gueto". Mas um tempo mais tarde, o cafetão empresário foi até uma festa que estava sendo estragada pela banda Bumble Bee, lá ele conheceu Mariska Veres que logo depois com o contrato em que vendia sua alma dos produtores do SB virou a vocalista.

A partir dos anos 70 eles fizeram sucesso na Holanda e nos States e em toda parte desse mundo cruel e escroto que chaamos de Terra com o single Venus, com a voz rouca, forte, a maquiagem e as roupas de Mariska confudiam muita gente se perguntando se a cantora era homem, travesti, hermafrodita ou mulher. A música rendeu a banda popularidade e dinheiro, com mais de 5 milhões de cópias vendidas no mundo, e então a banda fez um novo disco chamado "At Home" que trazia o single Venus e Love Buzz (logo após serviu de inspiração para ser estragado de vez pelo Nirvana).

O Shocking Blue seguiu lançando singles escrotos, que fizeram um mega sucesso na Holanda e no resto da Europa e Japão, como o Todo Poderoso Joe, Jamais Case com um Mendingo (ambos venderam mais de 8000 de cópias), Me Envie um Convite (se fosse hoje seria Me Envie um E-Mail),etc.

A banda com o passar do tempo foi se deteriorando e em 1971 o guitarrista abandonou a banda, Mariska continuou, a banda tinha vendido 13,5 milhões de discos até 1973, mas o então trio acabou em 1974.

Depois que Shocking Blue acabou, Mariska seguiu carreira solo no pop e eurodance. Chegou a fazer sucesso com os singles "Take Me High" (1975) e "Lovin' You" (1976), no mais, foi um fracasso. Mariska morreu em 2 de dezembro de 2006 com 59 anos, vitimada por um câncer.

Discografia[editar]

Álbuns[editar]

  • 1968 Shocking Blue (a banda sempre priorizou a criatividade) (Polydor) também conhecido como "Foda Amiga" (título alemão)
  • 1969 At Home (Elefante Rosa)
  • 1970 Dança do Escorpião (Elefante Rosa) também conhecido como "Sally é uma boa velhinha" (título japonês)
  • 1971 Third Album (como disse antes, criatividade é a marca registrada deles) (também conhecido como Fucking You, Elefante Rosa)
  • 1972 Inkpot (Elefante Rosa)
  • 1972 Live in Japan (Elefante Rosa)
  • 1972 Attila o Huno (Elefante Rosa) também conhecido como "Mar de Rochas" (título japonês)
  • 1972 Eve and the Apple (O plágio de "Attila", com uma diferente faixa só para dizerem o contrario, Polydor)
  • 1973 Dream on Dreamer (que nome tosco) (Polydor)
  • 1973 Ham (O plágio de "Dream On Dreamer", mas com 3 diferentes canções e 6 versões alternativas, pois a banda era expert em ser criativa, Pink Elephant)
  • 1974 Good Times (o Let It Be do Shocking Blue) (Pink Elephant)

Singles[editar]

  • 1969 "Venus" / "Hot Sand" (Pink Elephant)

Quer ver os outros hits? Foda-se Procura no Google, ora bolas.

Coletâneas[editar]

LPs

  • 1969 Sensational Shocking Blue (Discofoon)
  • 1971 Hello Darkness (Pink Elephant)
  • 1972 The Shocking Blue Perfect Collection (Polydor)
  • 1972 The Best of Shocking Blue (Pink Elephant)
  • 1973 Shocking Blue's Best (Metronome)
  • 1973 With love from... Shocking Blue (Capri)
  • 1978 The Shocking Blue Double Deluxe (Polydor)
  • 1980 Venus (Piccadilly)
  • 1981 The Shocking Blue Greatest Hits (CNR)
  • 1986 Best of Shocking Blue (CNR)
  • 1986 Classics (21 Records)

CDs

  • 1986 The Best of Shocking Blue (Victor)
  • 1990 The Very Best of Shocking Blue (Red Bullet), (Arcade, 1993)
  • 1990 Shocking Blue 20 Greatest Hits (Repertoire)
  • 1994 A Portrait of Shocking Blue (Castle)
  • 1995 Shocking Blue The Golden Hits (Red Bullet)
  • 1997 Singles A's and B's (Repertoire)
  • 1997 Shocking Blue Grand Collection (A.R.O.)
  • 1998 Shocking You (Laserlight)
  • 2000 Shocking Blue Golden Collection 2000 (Lighthouse)
  • 2000 All Gold Of The World Shocking Blue (Mekkophone & Castle Communications)
  • 2004 Shocking Blue Greatest Hits (Red Bullet)

DVDs[editar]

  • 2004 Greatest Hits Around The World (Red Bullet)

Ligações externas[editar]