Silent Hill (jogo)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Virtualgame.jpg Silent Hill (jogo) é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, Midna dá mais uma dica para Link.


Colinas Silenciosas
Silent Hill 1.jpg

Capa do segundo volume do hentai jogo

Informações
Desenvolvedor Konami
Publicador Konami
Ano 1999
Gênero Jogo de névoa que não acaba mais...
Plataformas Polystation
Avaliação 50%
Idade para jogar Não recomendado para menores de dois metros e meio

Silent Hill é um jogo meia-boca produzido pela Konami, que seria divertido, se não fosse tão chato. Metade do jogo você passa no escuro, e a outra metade na névoa. Ou seja, durante toda a sua jornada, é impossível enxergar dois palmos à frente.

Assim como acontece em todos os jogos de Survival Horror, Silent Hill possui uma história curta, bem sem sal, que serve apenas como pretexto para colocar o personagem principal no meio de uma cidade doida cheia de aberrações, onde ele deve sobreviver explodindo a cabeça de qualquer coisa que ande e faça barulho.

História[editar]

Gtk-paste.svg.png Aviso: Este artigo ou seção contém revelações sobre o enredo, como o fato de que Cheryl Mason e Alessa Gillespie são a mesma pessoa
Harry Mason procurando sua filha na versão normal da cidade de Silent Hill.

Nenhuma

Harry Mason é um pai de família comum, que cria sozinho sua filha Cheryl desde a morte de sua esposa, Jodie Mason.

Harry Mason enfrentando um monstro na versão alternativa da cidade de Silent Hill.

Frustrado por conseguir pegar ninguém desde a morte de Jodie, Harry vira um escritor fracassado, e passa os seus dias publicando artigos idiotas na Uncyclopedia.

Em uma segunda-feira chuvosa qualquer, sem nada pra fazer, Harry resolve ler o Guia 4 Rodas que estava jogado no canto do banheiro. Após a leitura, Harry resolve passar umas férias em Silent Hill com sua filha, pois, de acordo com o guia, aquela cidade interiorana era o lugar perfeito para relaxar e esquecer dos problemas do cotidiano.

Como a cidade era longe pra caralho, localizada dois quilômetros depois de onde Judas perdeu a virgindade, e Harry estava ansioso para chegar rápido, ele usou uma famosa tática entre os caminhoneiros, que consiste em fumar um thundercat para manter-se acordado por 42 horas consecutivas no volante.

O único problema é que o organismo de Harry não aceitou muito bem o thundercat, e o ditocujo começou a ter alucinações... Uma dessas alucinações consistia em uma garota de cabelos pretos e bagunçados, que dizia seven days e aparecia e desaparecia constantemente. Certa hora, Harry viu essa garota bem no meio da estrada e, para desviar dela, acabou causando um acidente automobilístico incrível, conseguindo capotar o seu carro na reta.

Durante esse acidente, Harry bate a caixa d'água no volante e desmaia. Cheryl aproveita esse momento para fugir da tirania de seu pai.

Agora finalmente começa o jogo. Após acordar, Harry Mason começa a procurar sua filha, que resolveu brincar de pique-esconde em Silent Hill, e passa o jogo inteiro fazendo isso. E só.

Personagens[editar]

Harry Mason

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Harry Mason

O protagonista dessa bagaça. Não é forte, nem inteligente e possui uma pontaria horrível. Se morrer, ninguém sentirá falta.

Por ser apenas um civil ordinário e nunca ter recebido treinamento militar, Harry tem extrema dificuldade em manusear armas, sejam elas brancas ou de fogo. Em outras palavras, não espere que ele vá consigar matar os monstros com golpes ninja. Na maioria das situações, o mais aconselhável é correr pra caralho.

Cheryl Mason

Cheryl é a parte bondosa do espírito de Alessa Gillespie

Sendo eunuco, Harry nunca pôde dar um filho à sua esposa. Para resolver este problema e evitar a burocracia do processo de adoção, quando encontrou Cheryl em uma encruzilhada, dentro de um círculo feito com sangue e segurando velas pretas e vermelhas, Harry resolveu simplesmente levar a garota para casa, e transformá-la em sua filha. Sua esposa não disse nada, mas alguns anos depois, acabou morrendo de desgosto.

Após o acidente automobilístico causado por seu drogado pai na entrada de Silent Hill, Cheryl resolve aproveitar o momento de inconsciência de seu velho para brincar de pique-esconde na cidade.

Cybil Bennett

Cybil, sempre cercada de fãs.
Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Cybil Bennett

A policial de uma cidade chamada Brahma, que vive infestada de bêbados e punks.

Em uma tarde como qualquer outra, em que estava se divertindo tacando gás de pimenta nos olhos dos arruaceiros, Cybil recebeu ordens para ir investigar a cidade vizinha, Silent Hill, pois aparentemente todas as pessoas de lá tinham sido abduzidas.

Chegando lá, Cybil rapidamente percebeu que tinha entrado na canoa furada do índio Touro Sentado, pois logo de cara teve que matar alguns monstros parecidos com pterodáctilos para sobreviver.

Após isso, ignorando o PNCC, Cybil começou a investigar a cidade, mesmo sabendo que não ia gostar do que descobriria. Depois de inspecionar alguns becos e algumas quebradas, Cybil encontrou um sujeito jogado no chão, aparentemente bêbado, e resolveu salvá-lo, levando-o para o boteco mais próximo, o lugar mais seguro das redondezas. Esse sujeito era Harry Mason.

Fora esse resgate, Cybil só serve para entregar uma Beretta para Harry e para determinar se o final do jogo será "Bom +" ou "Ruim +".

Alessa Gillespie

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Alessa Gillespie

Filha de Dahlia Gillespie, uma satanista fanática, logo que nasceu, Alessa foi queimada, espancada, torturada, pisoteada e afogada, mas não morreu, pois, em um ritual de magia negra, Dahlia ofereceu o corpo da filha para Samael, que nada mais é do que o cramunhão com um nome mais bonitinho. O que ninguém esperava é que Alessa tivesse poderes psíquicos, herdados de seu pai Fábio Puentes, que a tornaram praticamente uma semi-deusa, pois tudo o que ela cria em seus pesadelos constantes, se transforma em realidade no mundo real.

O único problema é que a garota é puramente maldade, já que o 1/100 de bondade que existia em seu coração saiu de seu corpo, e transformou-se em Cheryl Mason.

Dahlia Gillespie

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Dahlia Gillespie

Velha de uns 50 e poucos anos, passa seus últimos minutos dias venerando Samael, acreditando que dessa forma ganhará seu terreninho no paraíso. Para mostrar lealdade a seu mestre, Dahlia ofereceu para ele o corpo de seu própria filha, Alessa, mas a pirralha era uma espécie de Samara Morgan sem grife, cheia de maldade e poderes psíquicos poderosos, que não permitiram que Samael a controlasse. Para dar uma ajudinha a seu mestre e agilizar todo o processo de possessão demoníaca, Dahlia tentou dar uma facada no olho de Alessa. A faca ficou cega. Após esse acontecimento, Alessa usa seus poderes para liberar o pouco de bondade que havia em sua alma, que transformou-se em Cheryl Mason.

Lisa Garland

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Lisa Garland

A enfermeira do melhor e único hospital de Silent Hill, fez o parto de Alessa Gillespie, e provavelmente só por causa disso ela ganhou alguma importância no jogo. Ajuda Harry Mason com informações, que são inúteis, já que qualquer um pode entender (ou tentar entender) o jogo lendo detonados pela internet. Esteve morta o jogo inteiro, mas como é loira, não caiu a ficha, e continuou agindo como se estivesse viva.

Michael Kaufmann

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Michael Kaufmann

Traficante e médico nas horas vagas, só não morreu junto dos outros moradores de Silent Hill porque é vagabundo, e estava dormindo em seu turno no hospital quando os monstros atacaram e comeram todo mundo. Não serve pra muita coisa, apenas para tacar um pouco de lico de cair pinto em Alessa no fim do jogo, e causar a fúria de Samael, que abandona a sua hospedeira e parte pra porrada por si mesmo.

Samael

Conhecido em algumas culturas como Satanás, Samael é o grande vilão do jogo, que tem o objetivo clichê de transformar o Planeta Terra em um mundo de trevas, onde os mortos voltarão para trollar os herdeiros de sua herança e os mártires queimarão no fogo do inferno para todo o sempre, amém. Apesar de ser considerado o bambambã, o afudê e o bacanão do jogo, é fraco pra cacete, e tomba após míseros 10 tiros de carabina caipira.

Armas[editar]

Use a faca e esse certamente será o seu destino.
  • Handgun Pistolinha que Cybil deu para Harry. Não é grande coisa, mas quebra um galho quando acabam as balas da shotgun. Apesar de ser razoavelmente útil, ninguém a usa, pois é muito mais interessante matar os monstros com marretadas. Além de ser mais rápido, ver os monstros (principalmente as nurses e os médicos) se contorcendo de dor é diversão garantida.
Harry pronto para usar o foderoso martelo. Temam-no!
  • Shotgun Melhor arma do jogo. Réplica da arma de Clint Eastwood, a shotgun mata qualquer coisa com poucos tiros. Além disso, ela permite que Harry se movimente enquanto mira, o que é uma mão na roda, já que a maioria dos inimigos são rápidos pra caralho e atacam em grupos. Em outras palavras, é a melhor arma para usar contra os chefões.
  • Rifle A pior arma do jogo. Apesar do poder de fogo alto, o rifle não permite que Harry se movimente enquanto mira, ou seja, ele vira um alvo fácil para os monstros sanguinários. Essa arma só é útil contra o chefão final, pois ele consegue o feito de ser mais lerdo do que as nurses.
  • Faca Pense numa arma ruim e inútil. A faca consegue ser pior do que ela. Nem arranha os inimigos. Além disso, seu alcance é baixo. Ou seja, a faca só é boa pra jogar no lixo. Acredite, você até vai esquecer que essa porcaria está no seu inventário.
  • Cano O cano é uma marca registrada da série Silent Hill, em todo jogo ele precisa aparecer, nem que seja apenas para ocupar espaço no inventário do jogador. E é exatamente essa a função do cano em Silent Hill 1. Possui um alcance razoável, mas quase não machuca os inimigos. Mesmo assim, é melhor do que nada.
  • Katana Apesar de não ser a mais poderosa, é a arma mais interessante do jogo. Usando ela, você se sente um samurai de verdade. A katana possui um excelente alcance, e um ataque razoável, então, pode ser usada contra a maioria dos monstros.
  • Furadeira Arma que ninguém pega, pois além de ser necessário enchê-la de gasolina para funcionar (e ninguém sabe onde fica a gasolina), a furadeira é muito sem-graça. Serve apenas para abrir buracos na cabeça das nurses e dos médicos emaconhados.
  • Serra-Elétrica Arma interessante, que assim como a arma acima, precisa de gasolina para funcionar. Usando ela, você se sente como o próprio Leatherface, fatiando todo mundo que aparece pela frente. A grande vantagem da serra-elétrica é que, após ligá-la, Harry pode atacar enquanto anda, causando danos nos monstros apenas encostando neles.
  • Arma Superapelonaquemataqualquercoisaemuminstante Arma forjada pelo próprio Chuck Norris, possui munição infinita e um poder de fogo mortal. Em outras palavras, mata qualquer chefão com um único tiro. Além disso, o alcance desta arma é excepcional, ela consegue acertar um tiro certeiro em qualquer inimigo, não importando que ele esteja do outro lado da cidade.

Finais[editar]

Como se já não bastasse ter que enfrentar monstros sanguinários, no fim de Silent Hill, Harry acaba sendo obrigado a criar o filho de outra pessoa.
  • Péssimo Cheryl morre. Alessa morre. Dahlia morre. Cybil morre. Michael Kaufmann morre. Lisa Garland morre. Harry morre. Enfim, todo mundo morre. E isso não é bom, já que não cria margem para continuações.
  • Ruim Cheryl morre. Alessa morre. Dahlia morre. Cybil morre. Michael Kaufmann morre. Lisa Garland morre. Harry morre. Enfim, todo mundo morre. A única diferença para o final "péssimo" é que, ao invés de ser morta por Harry, Cybil morre quando a dimensão do Acre despenca em sua cabeça.
  • Bom Cheryl morre. Alessa morre. Dahlia morre. Cybil morre. Michael Kaufmann morre. Lisa Garland morre. Harry sobrevive, e leva para casa um bebê, que lhe foi dado por Alessa/Cheryl. Esse final só é considerado bom pelos produtores do jogo, pois eles não precisaram bolar novos personagens para a continuação, Silent Hill 3, bastou reciclarem esses velhos.
  • Excelente Cheryl morre. Alessa morre. Dahlia morre. Michael Kaufmann morre. Lisa Garland morre. Harry, Cybil e o bebê sobrevivem. Esse final só é considerado excelente pelos nerds escritores de fanfics eróticos, pois eles podem criar historinhas sacanas envolvendo Harry e Cybil.
  • UFO Harry é abduzido permanentemente para a dimensão do Acre, onde os ETs o obrigam a trabalhar por 4224 anos na construção da capital da dimensão, Tangamandápio.

Jogabilidade[editar]

Péssima, já que segue o mesmo modelo que os demais jogos de Survival Horror. Para fazer o personagem andar, é necessário virar o corpo dele para a posição desejada - E até se fazer isso, os monstros já o estriparam por completo.

O sistema de mira até que é razoável, pois basta segurar R2 + X que você consegue acertar qualquer monstro, mesmo que nem esteja vendo ele.

A câmera é um destaque a parte, pois te mata muito mais do que os próprios monstros. Quando, por exemplo, você está em um corredor cheio de monstros, a câmera "coincidentemente" foca o lado oposto, e até virar a câmera para a posição correta, já vão ter uns 20 monstros em cima de você.

Sonoplastia[editar]

Com exceção da música água-com-açúcar que toca quando Lisa Garland se transforma em monstro, ninguém repara nas músicas do jogo, pois todos prestam atenção apenas nas frequências do rádio.

As vozes dos personagens estão ok, pelo menos os homens estão com vozes de homens e as mulheres estão com vozes de mulheres.

v d e h
Silent Hill logo.png