Simone Biles

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Simone Biles
Simone Biles.jpg
Aí humilhou
Nascimento 14 de março de 1997
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos - Columbus
Ocupação ginasta

Simone Biles é uma ginasta dos Estados Unidos que ficou conhecida no Brasil nas olimpíadas de 2016, pois todo programa esportivo que foi exaustivamente transmitido no mês de agosto de 2016 tinha que necessariamente falar da Simone Biles e como ela é incrível, invencível, carismática e humilde. Como tem uma origem miserável, o povo brasileiro logo se identificou com ela e conquistou a torcida.

É conhecida pelo alto nível em todos quatro aparelhos da ginástica, conseguindo dar muitas cambalhotas por cima da mesa, sensualizar bastante no solo apesar de ser meio feia, e nas paralelas assimétricas o seu pior aparelho ainda ganha das outras adversárias que são normalmente covardes ou sofrem do Mal de Parkhinson e estão toda hora caindo do aparelho. Mas a sua grande especialidade é seu equilíbrio quase impecável no pauzão olímpico, e tudo isso executado com um maiô completamente atochado no meio do rabo.

Juventude[editar]

Simone Biles tem aquela típica história triste de superação de uma menina negra do interior que tinha pais alcoólatras e sofria abandono infantil. O comitê olímpico dos Estados Unidos adora encontrar e treinar atletas assim, pois esse tipo de história comove as pessoas e fazem todos torcerem pela Simone, então desde os 6 anos de idade ela passou a treinar ginástica artística.

Carreira[editar]

Começo da carreira[editar]

Sua primeira competição profissional foi o Campeonato Junior de 2011, quando teve um desempenho pífio, o que é normal para uma estreante, conquistando apenas meras sétimas, quintas e vigésimas colocações.

Com 15 anos de idade, foi proibida de participar das Olimpíadas de Londres 2012 devido a uma rigorosa política de anti-pedofilia executada pelo FBI, de modo que seria inadmissível uma menina de 15 anos de idade atochar-se vestir-se naqueles maiôs indecentes para ficar pulando a rodopiando como uma stripper na competição olímpica que aceitaria apenas meninas acima de 16 anos com o consentimento dos pais.

Campeonatos Mundiais[editar]

Aos 16 anos de idade competiria em seu primeiro mundial na Antuérpia em 2013, onde ganharia suas primeiras medalhas de ouro, vencendo em dois aparelhos que nem eram sua especialidade, mas perdendo duas medalhas onde era favorita, primeiro uma derrota para McKayla Maroney na categoria "não estou muito impressionada" e depois perdendo para a Aliya Mustafina no pauzão olímpico.

No Mundial de 2014, com as grandes ginastas romenas semi-aposentadas, as chinesas perdidas, as russas suspensas por consumo excessivo de crack, as brasileiras sempre competindo só por competir e as outras norte-americanas já tudo aposentadas, Simone ganhou 4 medalhas de ouro, e a única medalha de prata foi na mesa, derrotada pela norte-coreana Hong Un-jong, que faminta após vir daquele país destruiu na mesa.

No Mundial de 2015 ganhou de novo dúzias de medalhas de ouro, e o único bronze foi uma nova derrota para a norte-coreana na mesa que ficou com a prata e a russa Maria Paseka que ficou passando fome na Sibéria por vários meses para conseguir detonar na mesa da ginástica.

Olimpíadas do Rio de Janeiro 2016[editar]

A estreia de Simome Bales numa olimpíada seria apenas nos jogos de Rio 2016, agora com 19 anos de idade não teria mais problemas com pedofilia como em 2012. Embora o time norte-americano fosse repleto de estreantes, ela levou nas costas todo o time, ganhando a sua primeira medalha de ouro olímpica pelo time dos Estados Unidos.