Simone de Beauvoir

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Francia d.JPG ALLONS EN₣ANTS DE LA PUTARIE!!

Este artigo è ₣rancês! Ele não toma banho, come camembert e faz biquinho. O autor já mendigou na Avenue Champs-Elysèes e è xenofòbico.

Lembre-se de quem perdeu todas as guerras para a Inglaterra.

Feminazi.png

Este artigo é feminista!

Provavelmente ele se trata de alguém que não usa absorvente e seu autor é um mangina opressor sem vivência.

Não vandalize, pois a Xena está de olho.

60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Simone de Beauvoir.
Descitacoeslogo2.png
O Descitações possui citações de/sobre Simone de Beauvoir.
Desentrevistasminibox.PNG O Desentrevistas
possui uma entrevista com
Simone de Beauvoir

Cquote1.png Você quis dizer: Depravada? Cquote2.png
Google sobre Simone de Beauvoir
Cquote1.png Você quis dizer: Mocreia? Cquote2.png
Google sobre Simone de Beauvoir
Cquote1.png Experimente também: A culpa é dos homens Cquote2.png
Sugestão do Google para Simone de Beauvoir
Cquote1.png A culpa é dos energéticos. Cquote2.png
Quico sobre sugestão do google.
Cquote1.png Na primeira vez que eu tentei levá-la para cama, ela me disse que isso era um produto do patriacado. Cquote2.png
Sartre sobre a primeira vez com Simone.
Cquote1.png Nossa musa inspiradora! Se pudesse, beijaria os pés dela. Cquote2.png
Ativista do Femen sobre Simone de Beauvoir.
Cquote1.png Eu também! Cquote2.png
Quentin Tarantino sobre citação acima.
Cquote1.png As mulheres também têm o poder... o poder de fazerem merda iguais aos homens. Cquote2.png
Dilma Rousseff inspirada nas ideias de Beauvoir.
Cquote1.png Queria tê-la conhecido... aposto que ela era contra os valores burgueses. Cquote2.png
Karl Marx sobre Simone de Beauvoir.
Cquote1.png Calado, omi branco, você não tem vivência pra conversar com ela! Cquote2.png
A mesma ativista sobre citação acima.
Cquote1.png Mulheres! Libertem-se do jugo dessa sociedade patriacal! Se apresentar no Exército? Não, obrigada. Cquote2.png
Simone de Beauvoir sobre seus ideais em defesa da igualdade entre os gêneros.
Cquote1.png Nossa compatriota! Ela que inspirou as mulheres de hoje que fazem protesto mostrando os seios. Cquote2.png
francesa feminista sobre Simone de Beauvoir.
Cquote1.png Querido... descobri que você me oprime com seu pensamento patriarcal discriminatório e suponho que você deva limpar a casa amanhã. Cquote2.png
Sua esposa depois de ter lido um livro de Simone.
Cquote1.png Machismo não existe! Qualquer um sabe que mulher não tem capacidade para dirigir mesmo. Cquote2.png
Um homem sensato sobre o mito do machismo.
Cquote1.png Eu puxo a minha mulher pelos cabelos só porque ela curte sadomasoquismo. Cquote2.png
Homem das cavernas sobre o motivo de não ser machista.

Simone Lúcia Ernestina Maria Penetrando, ou simplesmente Simone de Beauvoir, foi uma transante escritora, intelectual, filósofa existencialista marxista e feminista francesa. Ela teve uma grande influência na sociedade ocidental por seus escritos e filosofia anti-homem pró-mulher e pelo seu relacionamento aberto com o também desocupado filósofo e escritor francês Jean-Paul Sartre.

Biografia

Simone, fotogênica como sempre.

Simone nasceu no ano de Paris, em 1908, digo, no ano de 1908, na França, capital de Paris (não, pera). Filha de uma chocadeira e de um cachaceiro, Simone logo aprendeu o quão difícil era a vida para as mulheres. O sonho da pequena Simone era entrar em um convento, chupar a rola do padre, adorar a Deus com todo o coração e voar para longe, para a Terra dos Dragões. No entanto, algumas merdas aconteceram, como a Primeira Guerra Mundial, e ela acabou perdendo a fé, tornando-se ateia. Simone era muito zoada na escola por ser feia, o que reforçava as suas ideias de que a vida era difícil para as mulheres, mas apesar de todas as dificuldades, ela prosseguiu e começou a se prostituir estudar a fundo o papel das mulheres ao longo de todos esses anos de História humana. Foi quando a senhorita Beauvoir entrou na universidade que suas pernas seus horizontes começaram a se abrir...

Simone na faculdade

Simone era uma grande nerd. Ela roubou leu tudo isso em um dia.

Beauvoir ingressou em uma unidade de ensino superior na França e iniciou uma série de flexões estudos que a aproximaram de uma filosofia marxista que culminou na criação dos X-Men criação de suas renomadas merdas literárias, obras essas que mudaram o modo das pessoas verem o mundo. Ela sabia que seria mais zoada caso assumisse publicamente que acreditava no coelhinho da Páscoa nos ideais ultrapassados polêmicos da igualdade econômica e de gênero, por isso esperrarr anos e anos e anos e anos... enfim, demorou pra cacete para ela poder se tornar Antônio Nunes um ícone feminista mundial e uma louca de pedra escritora sagaz. Estudando Filosofia e Matemática na universidade de Sorbonne, Simone conseguiu ser de humanas e de exatas ao mesmo tempo, e adquiriu o bacharelado comprado em 1925. Logo depois, ela conheceria o amor de sua vida...

Beauvoir e Sartre

Simone estava na biblioteca da universidade concentrando seu ki quando percebeu que olhares vesgos a observavam de uma outra mesa e a pessoa que a observava batia uma tremia as mãos debaixo da mesa. Sem pestanejar, ela foi até a mesa onde estava o cerumano para tirar satisfações acerca dos indiscretos olhares de mira questionável, não tendo nenhuma noção de que o indivíduo ali presente era um cafetão filósofo chamado Maciota Jean.

Simone observando como a opressão sexista da sociedade se manifestava em Sartre discutindo sobre a pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose.

Ele se desculpou pela atitude deselegante e ela começou a chupá um cu e pá ter uma conversa acadêmica com uma das mentes mais brilhantes da França. Sartre mostrou seu grande senso crítico para a realidade visível e ensinou para Simone a corrente filosófica que ele criaria no futuro: o Existencialismo. Os dois fizeram um teste pacto de fidelidade de alma, mantendo um relacionamento aberto no qual eles poderiam ter vários parceiros, mas que sempre voltariam um para o outro com o objetivo de trocar conhecimentos e foder mais um pouco.

Obras

Simone tinha três Teresas atividades básicas na vida: transar mermo (com homens, mulheres e qualquer coisa que o Sartre achasse lindia), ler pra caralho (ver imagem colocada 2 seções acima) e escrever, aliás, datilografar. Todas as paradas muito loucas que Simone tinha na cabeça, ou seja, as suas conhecidas concepções feministas e as linhas gerais do pensamento existencialista que ela criou com Sarte, eram summonadas em livros e ensaios filosóficos.

  1. - O Sangue dos Outros (1945) - Nessa magnífica obra literária Simone discursa sobre a matança de leões na África e fala que "no sangue dos outros é refresco". Isso faz lembrar os refrescos avermelhados do Chaves...
  2. - Todos os Homens São Mortais (1946) - Uma obra em que Simone volta em épocas remotas da vida terrestre e a compara com os tempos quando ela escrevia. Simone chegou a conclusão que todos os homens morrem.
  3. - Ela Veio Para Ficar (1943) - Muitos atribuem o conteúdo dessa obra como parte do discurso feminista de Simone, porém o pronome "ela" se referia a Segunda Guerra Mundial.
  4. - Pyrrhus et Cinéas (1944) - Uma obra totalmente nonsense, a começar pelo título. Foi feita depois que Simone cheirou mais de cinquenta gatos.
  5. - A Ética da Ambiguidade (1947) - Um livro que ela usou para explicar para os ignorantes os princípios básicos do Existencialismo.
  6. - O Segundo Sexo (1949) - O livro de onde saiu todas as baboseiras afirmações de Simone nas quais diziam que as mulheres levam a pior em tudo na sociedade.
  7. - Os Mandarins (1954) - Conta muitas das aventuras e experiências sexuais de um cavalo de Beauvoir e Sartre, evidenciando que ambos eram uns "belos" (ênfase nas aspas) de uns pervertidos.
  8. - As Belas Imagens (1966) - Uma obra dedicada às melhores fotos da Desciclopédia tiradas durante a Guerra do Vietnã.
  9. - A Mulher Destruída (1967) - Mais um pouco de chateação feminista e blábláblá.
  10. - Quando as Coisas do Espiríto Vem Primeiro (1979) - Primeira obra gospel da senhorita Beauvoir, aprovada por todos os crentes do mundo.
  11. - A Longa Marcha (1957) - Fala sobre a grande marcha dada pelos soldados de Mao Tsé-Tung quando este abria sua boca, espalhando nefastas bactérias mutantes destruidoras de plantações, causando aquela fome avassaladora.
  12. - A Chegada da Velhice (1970) - Uma obra que retrata a mudança de pensamento de pessoas que estão quase batendo as botas.

Conceitos de Simone de Beauvoir

Beauvoir e Sartre dando um passeio na 25 de Março. Repare que Carl Sagan também estava lá.

Ela acumulou muita experiência com seus estudos sobre Existencialismo, Feminismo e Marxismo, o que a fez criar vários conceitos e pensamentos que a tornariam célebre no mundo das celebridades todo.

  • Patriarcado - A ideia principal de Beauvoir: a sociedade é organizada e feita em torno dos homens e para os homens. Essa palhaçada toda só porque as mulheres estavam desaprendendo a ser donas-de-casa e sobretudo pelo fato de Beauvoir não ter nada melhor para fazer.
  • Inferioridade feminina - Uma piroca tecla em que Simone cansou de bater punheta. Para ela, a classe masculina dessa sociedade tão masculina viam as mulheres como seres inferiores, que tinham que emular e servir aos homens para ter uma vida melhor. Talvez Beauvoir fosse a preconceituosa e os pobres homens pagaram o pato...
  • Liberdade é o maior valor humano - Baseada no Existencialismo de Sartre e no filme do Mel Gibson, Beauvoir pregava que liberdade era tudo. Sua filosofia nesse quesito significava principalmente poder trepar com quem, quando e onde quiser, mesmo que Simone nunca se cansasse da putaria na qual vivia.
  • Luta de classes Todo rico é F.D.P. - Uma ideia emprestada do Karlzinho que Simone pegou na cara dura. O núcleo da ideia consistia na exploração econômica que sempre beneficiava um lado e prejudicava o outro. Simone pensava que todo rico era um desgraçado até ganhar a esmola de um.
  • Todo homem é F.D.P. - Um dos pilares máximos da doutrina feminista. Segundo esse conceito, nenhum homem presta e TODOS ELES oprimem as mulheres de uma maneira de outra. Beauvoir disse que até os homens mais românticos do mundo são machistas. Ela só achava o contrário dessa ideia em respeito aos homens que tivessem coragem de comer alguém feia como ela, ou que soubessem técnicas de linguagem corporal e paciência para cu doce, pra variar...

Morte

Depois que Sartre bateu as botas após ser misteriosamente assassinado pela comissão de entrega do Prêmio Nobel, Simone apenas esperava a hora dela chegar também. Antes de morrer, Simone foi embora pra pasárgada... não, pera, isso foi com Manuel Bandeira. Enfim, ela teve a cara-de-pau de mudar o testamento de Sartre colocando todos os bens do filosófo na sua propriedade, desconstruindo sua ideia de que TODAS AS MULHERES são as vítimas da história. Beauvoir passou seus últimos dias escrevendo seus pensamentos e espalhando células cancerígenas feministas ao redor do mundo, com o lema: "Contra os homens e a favor das lésbicas!". Simone de Beauvoir morreu em 1986 de cirrose, devido ao alcoolismo inveterado que ela manteve durante toda sua existência terrena.

Legado

O casal ds filósofos dando um rolé com um guerrilheiro cubano.

Ela deixou uma lição muito importante: os homens são o problema do mundo. As ideias feministas e existencialistas de Beauvoir resistem à ação do ácido sulfúrico tempo e ensinam novas gerações de filósofos e escritores como não fazer seus estudos de modo a criar argumentos convincentes que darão embasamento teórico para sua teoria. Além do campo da filosofia e literatura Simone foi um grande exemplo na área do amor: ela nunca se casou (apesar do Sartre ter se sacrificado pedido), nunca teve filhos (ainda bem), teve uma multidão de parceiros, tanto homens quanto mulheres e até já deu para o Che. Essa mulher é um exemplo de como se viver nessa sociedade patriarcal-capitalista machista.

Ver também

Latino.png Este artigo trata de uma personalidade mortalmente,
putaqueparivelmente e filhadaputamente odiada!
E não deve ser digno(a) nem da merda que caga!

Conheça outros filhos da puta clicando aqui.

Jeremias pensador.jpg
Filósofos, ateus e outros maconheiros viados pensadores
v d e h

Adam Smith | Agostinho | Albert Camus | Anaxágoras | Anthony Giddens | Aristóteles | Arquimedes | Arthur Schopenhauer | Averróis | Avicena | Ayn Rand | Blaise Pascal | Chanakya | Confúcio | Demócrito | Descartes | Diógenes | Émile Durkheim | Empédocles | Epicuro | Francis Bacon | Friedrich Engels | Galeno | Giordano Bruno | György Lukács | Goethe | Hegel | Heráclito | Horácio | Immanuel Kant | Jean-Paul Sartre | John Locke | Jürgen Habermas | Karl Jaspers | Karl Marx | Karl Popper | Lao Zi | Leonardo Boff | Louis Althusser | Ludwig Feuerbach | Luiz Felipe Pondé | Márcia Tiburi | Maquiavel | Marco Aurélio | Marilena Chauí | Martin Heidegger | Max Stirner | Michel Foucault | Montesquieu | Nessahan Alita | Nietzsche | Noam Chomsky | Olavo de Carvalho | Pitágoras | Platão | Roger Bacon | Rousseau | Sartre | Sêneca | Simone de Beauvoir | Sócrates | Sólon | Søren Kierkegaard | Sun Tzu | Tales de Mileto | Theodor Adorno | Thomas Hobbes | Thomas Kuhn | Tomás de Aquino | Voltaire | Walter Benjamin | Wilhelm Dilthey | Zenão de Eleia