Solo de guitarra

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Deus metal(2).jpg
Este artigo foi abençoado pelo
DEUS METAL!
Vamos louvar o DEUS METAL!!
\,,/.Ò.Ó.\,,/
HAIL! HAIL! HAIL AND KILL!
Cquote1.png Você quis dizer: Orgasmo musical Cquote2.png
Google sobre Solo de guitarra

Cquote1.png Você quis dizer: Esqueceu a letra da música Cquote2.png
Google sobre Solo de guitarra

Cquote1.png Os melhores são os do Slash! Cquote2.png
Poser sobre solo de guitarra
Cquote1.png Prefiro aquele do Slipknot! ... Qual o nome dele mesmo? Cquote2.png
Poser sobre solo de guitarra
Cquote1.png Aê John, vou soltar um barro ali rapidão... sola alguma coisa aí pra entreter esses manés, por favor, é rapidinho Cquote2.png
James LaBrie sobre John Petrucci
Cquote1.png Como faz essa porra? Cquote2.png
Kurt Cobain sobre solo de guitarra
Cquote1.png Conseguimos por 3 minutos. Cquote2.png
Metallica sobre solo de guitarra
Cquote1.png Eu consigo por 5! Cquote2.png
Slash sobre solo de guitarra
Cquote1.png Eu consigo por 10! Cquote2.png
Eddie Van Halen sobre solo de guitarra
Cquote1.png Calem a boca, porra! Cquote2.png
Qualquer músico de rock progressivo sobre guitarristas acima
Cquote1.png Eu toco todo dia! Cquote2.png
Você

Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Solo de guitarra.
A arte sagrada.

Um solo de guitarra é uma arte milenar, explorada desde a época de quando se tocava tripa de gato estirada num pedaço de madeira, que consiste em harmonizar notas de determinada escala (ou não) de modo a fazer uma melodia épica que gruda na cabeça de quem ouve. Pode se resumir a alguns segundos ou vários minutos, e o solo pode ser lento ou rápido, tudo depende de quanta cocaína o guitarrista cheirou. Tem a incrível capacidade de transformar otários de cabeça oca em verdadeiros metaleiros em apenas algumas notas. Ela é presente em todos os subgêneros do rock, até mesmo o punk (sim, os "músicos" desse estilo conseguem tocar mais de uma nota!), e para fazer um é bem simples: basta ter noções de tempo, compasso, tonalidade, escalas, modos gregos, campo harmônico, mecânicas, precisão, sincronicidade e ainda fazer careta pro público. Ou você acha que é fácil fazer um solo na escala menor natural numa afinação Drop B? Na verdade é, mas enfim.

História[editar]

Adrian Smith quando criança.

Desde os primórdios, os bardos que tocavam alaúde na fogueira cantando sobre lendários heróis e criaturas místicas precisavam aprimorar suas músicas, que estavam muito repetitivas. Eram apenas acordes (notas tocadas juntas) num ritmo constante. Conta-se que houve um dia em que um desses cantores havia bebido demais da conta e lançado notas aleatórias no instrumento, que de certo modo criavam uma melodia. Nascia aí o primeiro solo.

Aqui no Brasil, nos tempos modernos, o Deus Metal, encarnado em seu avatar humano na Terra conhecido como Chimbinha, mostrou para o país que até então só tinha carnaval, bunda e pagode um instrumento de cordas que, quando ligado num amplificador, fazia um som poderoso e estridente. Desde então, o país continuou a ter somente carnaval, bunda, pagode, porque ninguém dava a mínima. Deus Metal, então, entristecido com seu fracasso, decidiu semear na mente de alguns adolescentes a ideia de que era legal se vestir de preto e ter cabelos longos. Nasciam os metaleiros, e com eles as primeiras bandas, como Sepultura e Angra. Barulheira ia, barulheira vinha, e se viu o mesmo problema que há tempos atrás, na Idade Média, onde os acordes eram repetitivos, chatos. Então, influenciados por fortes cargas de cocaína e desejo por agressividade (em todos os sentidos), os guitarristas começaram a metralhar notas, tornando aquela barulheira em algo mais melódico e cantarolável, e isso criou uma onda entre os novos guitarristas, mas houve aqueles que não se adaptaram às mudanças, os punks, que vêem música naquela bateção de lata de goiaba e dois acordes por três minutos e meio.

No resto do mundo, Deus Metal havia encarnado Jimi Hendrix, que despejou seus solos de guitarra por todo o mundo, fazendo florescer campos onde antes não florescia, e fazendo chover onde antes não chovia. A equação para o solo perfeito passado do Deus Metal para a humanidade é simples: multiplicar a massa da guitarra pela velocidade do som ao quadrado, e isso faria um portal multidimensional para exterminar de vez o emocore e bandinhas de pop rock, mas infelizmente algumas conseguiram escapar.

E assim os ensinamentos foram passados de geração a geração, de Seu Madruga a Angus Young, e de Jimmy Page a John Petrucci. Chimbinha continua a abençoar seus fieis, dia após dia, com inspirações para novos solos de guitarra. Tamanho foi o poder dos solos de guitarra que qualquer bosta pode fazer um, basta ter conhecimento teórico de música, o que infelizmente culminou em alguns emos fazendo solinhos mela-cueca, que nunca passam de dez segundos por medo de quebrarem as unhas e machucarem os dedinhos. Cine, Fresno, NXZero, Tokio Hotel, TPM 22], entre outras, por exemplo. Isso é infelizmente verdade, meu caro descíclope, mas aqui você vai ter conteúdo de qualidade!

Vídeos[editar]

Aqui estão alguns vídeos de solos famosos (ou não) para você adquirir poder, poder ilimitado!


Solo do Buckethead, um otário que usa um balde do KFC na cabeça, mas que toca muito bem:

Eddie Van Halen tocando Eruption, uma música que revolucionou o jeito de se solar na guitarra:

O épico solo da música Wasted Years, do Iron Maiden:

John Petrucci brincando de tocar guitarra:

Dave Mustaine no solo da música Holy Wars:

Compilação de solos do Andre Olbrich, do Blind Guardian:

E por último... o mestre:

Alguns soladores famosos[editar]

Ver também[editar]


Tomadinha do poder.jpg Solo de guitarra tem PODER!
E te levará para qualquer lado da Força