Somalilândia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Somalilândia, a região árabe da Somália, maior exportador de homens-bomba para o Oriente Médio e a maior pedra no sapato da Somália. Tem pretensões de conquistar o Deserto do Saara (o que não significa nada).

História[editar]

Bandeira da Somalilândia:
Uma colagem de cores árabes na bandeira da Somália

Durante os séculos I a XII, a região foi o último estado do Grandioso e Glorioso Império de Mali que pereceu para as interpéries da região e ficou abandonado por um bom tempo. Durante essa época Somalilândia pagava impostos ao faraó, vizinho e ladrão de pedras para pirâmides.

Desde então a região passou a ser habitada pelo povo da Libertação Árabe do Deserto da Morte Certa (Saara). O povo árabe viveu prosperamente durante toda a história antiga. E por sua proximidade como Meca, nas rezas sempre eram fáceis de se descobrir para qual lado virar. No entanto, não foram encontrados registros de pessoas que tenham feito o Hajj (peregrinação à Meca), porque ela deve ser feita apenas por muçulmanos com condições financeiras de fazê-lo.

No final do século XIX porém, por algum gigantesco azar do destino, por alguma razão sinistra, aconteceu uma salada na região da Somalilândia e surgiram Somalilândias Italianas, Britânicas, Francesas, Nazistas, Socialistas, Capitalistas, Brasileiras, Japonesas, Sorocabanas e Onanistas. Tudo num mesmo e mísero espaço de areia. Receita certa para o pau.

Depois de muita guerra inútil, os árabes ficaram com a Somalilândia depois de vencerem os combates (mesmo que não propriamente dito, pois os outros países foram se retirando da Somalilândia a medida que notavam que aquele lugar não teria futuro).

Atualmente a pedidos da ONU, tudo quanto é país no mundo aparece pela região, dão alguma esmola, posam de bonzinhos, vão embora e a Somalilândia continua sempre a mesma merda. A região rival ferrenha de Somalilândia é Puntland, denominada no estado como Cachorros Infiéis dos Americanos.

Geografia e Etnia[editar]

A Somalilândia é a região árabe radical somalilesa. Como tal, é a região desértica da Somália rodeada de camelos e seu mar é altamente salgado sendo possível atravessá-lo a pé.

Apesar de ser uma região famosa por explodir embaixadas americanas pelo mundo e fuzilar estrangeiros ocidentais, os Estados Unidos não possuem o mínimo de interesse em caçar esse povo pois na região não há o que pilhar.

Economia[editar]

A Somalilândia durante muito tempo se sustentou vendendo pedras para a construção de pirâmides no meio do deserto. Como a prática dessa construção atualmente está cafona e fora de moda. O jeito é procurar e vender petróleo, além de cultivar camelos, terroristas e barbudos de turbantes dublês de sábios em geral.

Flag of Somalilandia.png



Leaotarado.jpg
África
v d e h

Países: África do Sul | Angola | Argélia | Benim | Botswana | Burkina Faso | Burundi | Cabo Verde | Camarões | Chade | Comores | Congo | Costa do Marfim | Djibouti | Egito | Eritreia | Eswatini | Etiópia | Gabão | Gâmbia | Gana | Guiné | Guiné-Bissau | Guiné Equatorial | Lesoto | Libéria | Líbia | Madagascar | Malawi | Mali | Marrocos | Maurício | Mauritânia | Moçambique | Namíbia | Níger | Nigéria | Quênia | República Centro-Africana | República Democrática do Congo | Ruanda | São Tomé e Príncipe | Senegal | Serra Leoa | Seychelles | Somália | Sudão | Sudão do Sul | Tanzânia | Togo | Tunísia | Uganda | Zâmbia | Zimbabwe

Territórios: Canárias | Ceuta | Galmudug | Mayotte | Melilla | Reunião | Saara Ocidental | Santa Helena, Ascensão e Tristão da Cunha | Somalilândia