Stênio Garcia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Seu-meme-APRACAeNOSSA.jpg ESTE ARTIGO É COISA DE VELHINHO RECLAMÃO
... que considera descíclopes malditos, miseráveis, safardanas.

Vai estragar a página da senhora sua avó e não encha meu saco

Abe simpson.png
Stênio Garcia Faro
Stênio.jpg
Nascimento 28 de abril de 1932
Bandeira do Brasil Brasil link={{{3}}} Espírito Santo Mimoso do Sul
Ocupação Ator sênior
Signo Pergunte para o meu pau de óculos
Cabelo Grisalho

Cquote1.png Todo sábado a gente sai á noite para tomar umas Cquote2.png
Antônio Fagundes sobre Stênio Garcia.
Cquote1.png Na foto em que ele tirou pelado eu pude reparar que ele precisa de uma prótese peniana. Cquote2.png
Dr. Hollywood sobre Stênio Garcia.
Cquote1.png Tenho a foto dele no pará-brisas. Cquote2.png
Caminhoneiro sobre Stênio Garcia.
Cquote1.png Não Bino! É uma cilada! Cquote2.png
Pedro sobre Bino Stênio Garcia.

Stênio Garcia é um ator velho pra caralho da Rede Esgoto de Humilhação. Desde que a TV surgiu no Brasil (década de 50) Stênio já estava se preparando para fazer sua grande estréia nas torturas televisivas que assolam a televisão no Brasil. Ele também é conhecido pelo seu par romântico caminhoneiro com o ator Antônio Fagundes no seriado infantil Carga Pesada.

Antes da fama[editar]

No ano de 1945 a Segunda Guerra Mundial terminava na Europa e Stênio Garcia recebe a oportunidade, devidamente paga com antecedência, de ser locutor de velório. Apesar da voz dele ser um horror Stênio narrava os velórios com uma maestria que poucos conseguiam imitá-lo:

Cquote1.png Eles trazem o caixão e agora... O CAIXÃO SE ABRIU, MINHA GENTE!!! Olha lá! O defunto tá caindo, caindo, caindo e caiu! Minha Nossa Senhora! Como este defunto está pálido, minha gente! Cadê o diretor da funerária?! Cquote2.png
Stênio Garcia.

Como você pôde observar Stênio nasceu para seu ofício, embora ele não quisesse ficar naquilo a vida toda.

Com o advento da televisão e do radioamadorismo o nosso locutor se imaginava nas telinhas da TV que ficavam nas vitrines da loja e sempre sonhou que pudesse o novo cavaleiro das trevas do cinema e dramaturgia brasileira.

Primeiros trabalhos[editar]

Stênio saiu de sua cidade natal no Espírito Santo para se candidatar á novo ator da Globo, nos estúdios localizados na Cidade Mais Perigosa. O curriculum vitae de Stênio constava como: locutor de enterro, pintor de armários e... só! Com esse currículo invejável Stênio foi contratado no mesmo instante, sendo o seu primeiro papél como ator o de boneco de olinda. Mais tarde ele foi diversificando sua carreira e pegou pápel melhores como os de: drogado, marolado, introjado, homem safado e poste para cachorro mijar.

Consagração[editar]

Stênio Garcia ainda fazia seus papéis sem graça nem sal nas novelas globais quando ele e o camarada Fagundes foram chamados para protagonizar a série de pornografia gay caminhoneiros Carga Pesada alcançando grande popularidade na atuação do personagem Bino e de seus bordões mais famosos que os de Tropa de Elite.

Mesmo sendo um super-astro da televisão intergalática Stênio foi vítima de um hacker filho da puta em 2015, onde fotos íntimas suas e de sua esposa foram postadas no YouTube na Internet. O autor do ato infame prestou depoimento na delegacia e pediu arrego por ter sido um menino mau.

Obras[editar]

Na televisão[editar]

Os dois super-heróis no combate ao crime.
  • As Minas de Algodão (1966)
  • Os Bonequinhos de Chuck (1967)
  • A Mortalha (1968)
  • O Terceiro Olho (1968)
  • Dez Vidas Mal-Vividas (1969)
  • Os Conhecidos (1969)
  • Hospital de Loucos (1971)
  • Na Idade do Coelho (1972)
  • O Loki (1973)
  • Marília Gabriela (1975)
  • Sarapucaia (1976)
  • Carga Mijada (1979)
  • O Amor É De Todos (1981)
  • Terras do Curupira (1981)
  • Final Deprimente (1982)
  • Bandidos do Planalto {1983)
  • Mano a Mano (1983)
  • Padre Osvaldo (1984)
  • Hipertesão (1986)
  • Selva de Areia (1986)
  • O Pagador de Boquete (1988)
  • O Sexo dos Bebês (1989)
  • Que Velhote Sou Eu? (1989)
  • Rainha do Morrão (1990)
  • Boca do Sapo (1990)
  • Meu Bem, Meu Pimpolho (1990)
  • O Dono da Microsoft (1991)
  • De Corpo e Rabo (1992)
  • Setembro (1992)
  • Olho no Decote (1993)
  • A Madona do Jesus (1994)
  • Tropicália (1994)
  • Ascendência (1994)
  • Engraçada Pakas (1995)
  • Explode Caixa Eletrônico (1995)
  • O Rei do Camarote (1996)
  • Hilda Pimentão (1996)
  • Lambe Os Bichos (1998)
  • Torre da Mabel™ (1998)
  • Asas Pra Que Te Corto (1998)
  • A Metralha (2000)
  • A Macumbeira (2000)
  • Ovelha Dolly (2001)
  • Os Astecas (2001)
  • Pastores do Gelo (2002)
  • Kubalançando (2003)
  • Hoje É Dia de Folia (2005)
  • O Maomé (2006)
  • Amigo da Onça (2007)
  • Ó Lair, Bocó (2008)
  • Caminho das Bichas (2009)
  • Batendo Bola (2011)
  • A Vida Dos Outros (2011)
  • Salve Truta! (2012)

Em filmes[editar]

  • O Tarzan Contra O Crime (1964)
  • Vereda para o Hades (1964)
  • Tarzan Em Missão Secreta (1967)
  • As Odiosas (1968)
  • A Guerra dos Penados (1969)
  • O Pornógrafo (1970)
  • Em Compasso de Escola {1973)
  • Ana, a Vadia (1975)
  • O Esquadrão da Moda (1976)
  • As Três Cagadas de Solano (1976)
  • Morte e Vida Babuína (1977)
  • O Crime de Zé Tomate
  • Tudo Mal (1978)
  • Leila Bibi Fon-Fon (1987)
  • Kuwait (1987)
  • Sofridão, Uma Linda História de Isolamento (1989)
  • Mais Que O Céu (1990)
  • Brincando Nos Campos do Capeta (1991)
  • Os Vingadores (1997)
  • Hans Fmdmwksjd (1997)
  • O Menino Piroquinho 2 - A Safadeza (1998)
  • Nós, Vós, Mercê (1998)
  • O Circo das Deficiências Humanas (2003)
  • Receptor (2004)
  • Casa da Baleia (2004)
  • O Beijo no Cobalto (2005)
  • Ó Paí, Ó (2007)