Stranger Things

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Stranger Things (ou ainda "Bagulhos Estranhos", segundo um tweet da própria Meteflex) é uma série como qualquer outra, claro. Com as coisas de sempre: tiros, mortes de personagens secundários, bizarrices, nojeiras, suspense fraco, terror fraco, etc. O diferencial dela é justamente a quantidade de hipsters malditos que adoram esse negócio e vão protegê-lo até o fim com suas míseras vidas.

Para entendermos porque os hipsters gostam tanto dessa tosqueira, vejamos o ambiente no qual ela se passa.

Ambientação[editar]

Cquote1.png ...Really, nigga? Cquote2.png
Sinéad O'Connor, no auge da juventude.

Os eventos da série ocorrem na pequena e pacata cidade de Hawkins, mais ou menos durante os anos 80, tempo em que tua avó (ou bisavó, em alguns casos) ainda era virgem. Aí já viu, todo mundo que adora tranqueira velha pira na batatinha. Êssi tempo eh qui era bão!!! Pra você ter uma ideia, era uma época na qual um carro, ou uma televisão daquelas de tubão em casa, eram grandes luxos. E numa cidade pequena então, onde nada acontece... Nada acontece uma vírgula: mesmo nesse cu de mundo, há um laboratório onde tem uma galerinha da pesada fazendo altos experimentos.

Em relação aos personagens, todo mundo lá vivia tranquilo e feliz, óbvio. Tudo era cor de rosa. Até que, num belo dia, um garotinho chamado Will desaparece, e a mãe dele (que já não girava bem da cuca) acaba perdendo as estribeiras de vez. Cquote1.png Ah, mas ele só se perdeu e pronto, nada demais Cquote2.png, alguém poderia pensar. Será que foi só isso mesmo? Claro que não! Se fosse só isso, nem teria série, porra! O problema é que o guri foi parar em outra dimensão. Simples assim.

A protagonista[editar]

Resumo do que acontece toda vez que ela usa sua habilidade.

Apelidada de "Eleven" (por ser a cobaia de número 11) e de "garota russa", Jane Hopper deixa de ser rata de laboratório pra tentar achar a louca da sua mãe e viver sossegada, mas o problema é que a CIA, o FBI e outros serviços secretos como a Carreta Furacão ficam em seu encalço. Também, não é pra menos: só de poder mover coisas com a mente, isso constitui uma gigantesca ameaça à segurança nacional que deve ser combatida a qualquer custo, antes que comunistas e terroristas derrubem as torres gêmeas e...

Na falta de alguém que lhe botasse cabresto, o xerife local decide adotar essa aberração, a fim de fazer com que todo mundo magicamente esquecesse do que aconteceu (até mesmo quem não é importante para a história).

Mas antes de entrar em detalhes acerca da história, é preciso tentar entender a dimensão onde o gurizinho se perdeu.

A outra dimensão[editar]

Light "Ouija" Wall, um dos grandes símbolos da série. Pela mensagem, nota-se o desespero do menino...

Também chamada de "Mundo Invertido" ou "The Upside Down", a outra dimensão é praticamente uma espécie de Mundo do Contra, no qual várias leis daqui (incluindo as da Física) são inúteis por lá, e vice-versa.

Esse mundo é totalmente escuro e desabitado; nele, até o Sol já morreu, e o ar é a pura merda de tanta poeira e dejetos. As criaturas de lá parecem ser crias de Cthulhu, pois são bem parecidas com ele. Imagine um molequinho se perdendo num lugar desses. Que chances de sobrevivência ele tem? Zero maiúsculo, lógico. Mas como toda história assim tem que ter um final feliz, não é bem isso que acontece.

Agora sim, vamos para a história.

Enredo[editar]

  • Primeira temporada: como já foi dito logo acima, Will fica perdido no Mundo Invertido, e essa temporada é basicamente um grande jogo de esconde-esconde, no qual só conseguem encontrá-lo de novo lá pelo fim da mesma. Os personagens que mais aparecem, e que poderiam ser mencionados aqui, são os amiguinhos dele (um bando de garotinhos nerds) e uma mutante careca com o poder de fazer até mesmo um camburão da polícia voar pelos ares.
  • Segunda temporada: não bastasse tudo o que aconteceu previamente, as criaturas do outro mundo resolvem aguardar pacientemente pelo Dia das Bruxas antes de começar a infestar a cidade. Will chega a ser possuído pelo próprio demônio, que é o líder delas. Como é de praxe, fracassam miseravelmente, e quase ninguém desse mundo fica sabendo do que aconteceu. Aparecem alguns personagens novos, porém são tão bestas e previsíveis que não influenciam muito nesse resultado. O portal é fechado, e mais uma vez o dia é salvo pela nossa heroína, que sempre sangra pelo nariz quando faz suas traquinagens.