Subjetividade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
O conceito de diversão pode ser muito subjetivo, como armar um playground em plena sala de casa, mas o conceito de limpar a bagunça quando você estiver tendo crises de tosse devido ao excesso de areia em sua casa também é subjetivo.

Subjetividade é um mecanismo da linguística e da retórica para confundir e ludibriar alguém através de conceitos confusos, pessoais e particulares, como uma forma de justificar a incompreensibilidade e relatividade humana tentando não perder o sentido, mas sempre perdendo. O oposto de subjetividade é a objetividade e seus fatos.

Tabela de conteúdo

[editar] Definição

A definição de subjetividade é muito subjetiva, é uma sensação íntima que varia de pessoa para pessoa, por exemplo, uns acham que levar dedada é normal e até prazeroso, outros acham que não, é dedução intuitiva subjetiva.

Um cara no ponto de ônibus me disse que a subjetividade é a sua interpretação dos aspectos de nossa experiência cotidiana da realidade. Parece ótimo, não é? Mas é subjetivo, ainda mais porque ele estava bêbado e querendo matar o tempo.

[editar] Filosofia

Para a filosofia, a subjetividade é a única escapatória das verdades objetivas indesejáveis. Você pode achar uma pessoa legal e inteligente, mas isso é subjetivo, ainda mais quando essa pessoa é algum tipo de velho de 30 anos que ainda mora com o pai e não se formou (fatos objetivos atestando que dada pessoa não é legal e nem inteligente), mas mesmo assim você acha ela legal e inteligente por acha e pronto! Logo, a subjetividade não tem lógica, ela é apenas a exteriorização de um egoísmo sentimental.

Para criar uma situação subjetiva tudo o que você precisa fazer é escolher um assunto, uma pessoa, um lugar ou uma coisa, e então dizer sua opinião sobre. Pronto, você foi subjetivo, não fez nenhuma análise dos fatos para dissertar objetivamente. É possível então afirmar que a subjetividade é a qualidade dos críticos cuja preguiça os impedem de pesquisar e criticar um assunto mais profundamente.

[editar] Psicologia

O desejo de um grupo de zumbis é muito subjetivo e varia do psicológico de cada um (quando era vivo). Uns podem preferir devorar seu cérebro, outros talvez prefiram comer seus pulmões, e outros ainda talvez deem preferência para comer suas nádegas.

A psicologia utiliza muito esse conceito de subjetividade para fingir tentar entender a mente humana que é subjetiva por si só. Os fatos objetivos mostram claramente que nosso cérebro em funcionamento não passa de uma massa cinzenta repleta de impulsos elétricos, mas a subjetividade insiste em afirmar a existência de coisas inexistentes como consciência, ética e espírito.

A subjetividade é um refugio da realidade. A Desciclopédia é um grande exemplo de como a subjetividade é apreciada. Milhares de pessoas apenas jogam vários bits em conjunto, sem a menor necessidade de gramática ou "fatos", apenas o capricho do humor e doses homéricas de subjetividade. Por isso, apesar de ser subjetivo, todos sabem que a Desciclopédia é a fonte de informação mais fiável do mundo.

[editar] Qualia

A qualia da subjetividade diz respeito às percepções subjetivas da mente, como por exemplo, experimentar a textura de uma faca afiada, experimentar o som de um pescoço sendo perfurado, experimentar o cheiro de sangue jorrando sobre sua face, experimentar a sensação da cor vermelha. Todas essas sensações de tato, audição, olfato e visão são subjetivas, e você não pode garantir que suas sensações serão a mesma de um nazista autista (a não ser que você seja um), por exemplo.

A subjetividade são as idéias únicas de cada ser compartilhada apenas com sua respectiva consciência (aquilo que você faz quando está sozinha em casa sem ninguém te vendo).

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas