Super Mario 3D Land

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Super Mario 3D Land é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Asha voa com o seu Pepelogo.


Super Mario 3D Land
Super Mario 3D Land cover.jpg

Capa lisérgica do jogo

Informações
Desenvolvedor Nintendo
Publicador Nintendo
Ano 2011
Gênero plataforma, claro
Plataformas Nintendo 3DS
Avaliação Mesma coisa de sempre
Idade para jogar Para crianças

Super Mario 3D Land é mais um jogo da franquia Super Mario feita para pegar fãs trouxas ao redor do mundo obrigando-os a pagar uma fortuna por um joguinho infanto-juvenil capaz de ser zerado em menos de 2 horas de jogatina (esses mesmos fãs nintendistas retardados são aqueles que reclamam das campanhas de Call of Duty). Pela primeira vez na vida o Mario tem um jogo em 3D num console portátel, mas como os produtores tem alguns parafusos a menos, ao invés de algum grande e divertido muito aberto, o tal "mundo 3D" exibido a cada fase não passa da possibilidade de poder uns 3 passos para cima e mais uns 3 passos para baixo num mundo fechado, chato e linear.

Desenvolvimento[editar]

Super Mario 3D Land foi um resultado mal sucedido do que aconteceu após o lançamento de Super Mario 64 DS, jogo este que tentou apostar todas suas fichas no quesito nostalgia para atrair os fãs, visto que o quesito jogabilidade foi completamente negligenciado. Percebendo o fracasso desse remake, mas também percebendo o potencial desse estilo de jogo, os desenvolvedores da Nintendo começaram a trabalhar no Super Mario 3D Land, que na prática funciona como um "Super Mario 64 DS 2" (que só não recebeu esse nome porque a franquia Super Mario já tem todos recordes do Guiness Book de quantidades de jogos lançados com nomes surpreendentemente bizarros e confusos). Como os produtores originais dos jogos da década de 80 já estavam uns velhos caducos com parafusos a menos se cagando nas suas fraldas geriátricas, os novatos da empresa não conseguiram ter nenhuma boa ideia e criaram apenas uma meia-dúzia de fases sem graça que podem passadas em menos de 4 minutos.

História[editar]

Primeira de uma série de nudes enviadas por Bowser para Mario, para tentar desestabilizar moralmente o herói da história.

A Princesa Bitch foi raptada novamente pela trigésima vez em 30 jogos de Super Mario. Dessa vez, Bowser foi mais criativo e não se acanhou, o Rei dos Koopas se aproveitou da modernidade do mundo moderno e mandou um WhatsApp (representadas por cartinhas voadoras) para o Mario com várias Nudes de Peach em posições constrangedoras. Se já não bastasse essa putaria toda, ele ainda roubou todas as folhas-bundinha do reino para lubrificar o ânus da Princesa Bitch durante as consecutivas noites de abuso as quais ela passaria por prazer, afinal nenhum cena de rapto foi apresentada no jogo, dando ao jogador o entendimento que ela foi encontrar Bowser por opção.

Jogabilidade[editar]

O jogo é basicamente apenas um Super Mario 64 DS só que com jogabilidade mais tolerável, um jogo no qual Mario deve perambular por aí num mundo de 2,5 dimensões matando os mesmos Goombas de sempre e passando fases em menos de 300 segundos enquanto tenta coletar 3 moedas secretas em cada fase que são adquiridas após solucionados puzzles ou passagens secretas que crianças de 10 anos são capazes de descobrir.

Gráficos[editar]

É de consenso geral jamais jogar um Nintendo 3DS com o 3D ligado, visto as dores de cabeça que causa além de demais efeitos colaterais como cegueira ou insanidade mental, mas Super Mario 3D Land trouxe a seus jogadores um novo nível de agressividade, pois se por acaso o 3D do Nitnendo 3DS deste jogo for habilitada, o jogador irá vomitar após 5 segundos naquele mundo. Isto foi propositadamente desenvolvido para dar mais imersão ao jogador, que se sentirá ter acabado de comer um cogumelo envenenado.