Super Street Fighter II Turbo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Super Street Fighter II Turbo é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Mario pega as estrelas no Reino do Cogumelo.


Super Street Fighter II: Os Novos Chás de Fita
Super Street Fighter II Turbo.png

Capa da versão para SNES

Informações
Desenvolvedor Capcom
Publicador Capcom
Ano 1994
Gênero Porrada nos botões do joystick
Plataformas Arcade, Amiga WTF, PlayStation, Sega Saturn e o caralho a quatro
Avaliação Capcom mercenária
Idade para jogar Desapropriado para menores de 16 anos (contém macumba)

Cquote1.png HUUUUUUUUUUUUUUMMMMMMM! Cquote2.png
Akuma sobre a sua estréia em Super Street Fighter II Turbo
Cquote1.png Tem para Super Nintendo? Cquote2.png
Noob sobre Super Street Fighter II Turbo

Super Street Fighter II Turbo, ou simplesmente Street Fighter II IV, é a quarta versão das mais de 8 mil versões de Street Fighter II existentes, trazendo na época um pequenino diferencial, o surgimento do Gouki (Akuma em japonês, um personagem criado especialmente para os noobs).

Enredo[editar]

Basicamente é a mesma coisa de Street Fighter II I porque o jogo ainda é o mesmo, mas a versão Super Turbo traz pequenas modificações na sua história. Ryu (ou seja qual for personagem você ter escolhido por aqui) aos poucos vence facilmente a todos os seus oponentes de maneira fácil, até que fica cara-a-cara contra o terrível Vega Marcos Bison. Mas antes que se comece a luta final, surge um ser demoníaco das trevas que aplica um Apaga-Luz no Bison, o nocauteando em instantes para mostrar o quão poderoso é aquele ser. Ele se chama Gouki (do mesmo jeito que Vega e Bison ainda não decidiam seus RGs, Akuma na época também tinha esse pequeno probleminha no cartório) e ele te desafia para um duelo final para decidir qual dos dois é o lutador mais forte do mundo.

Novidades[editar]

Bom, este jogo continua com o mesmo blá-blá-blá de lutar contra 8 lutadores iniciais e mais os 4 chefões principais. Entretanto para que esse jogo pudesse se tornar um fenômeno de vendas para otários que não reconhecem um jogo repetóide, eles colocaram as seguintes mudanças:

  • Esse Super Street Fighter II Turbo existe apenas em consoles de ricos (como PlayStation 1 ou Sega Saturn).
  • Todos os personagens sofreram mudanças radicais nas suas roupas ou na cor da pele. Por exemplo, agora Ryu se veste de preto, enquanto o Ken fica com a sua roupa de cor branca que nem o Ryu original.
  • Todos os personagens ganharam uma barrinha abaixo de Super onde, uma vez enchendo-a, poderá aplicar no seu adversário um Super Hit, derrotando-o instantaneamente.
  • As músicas foram remixadas para as suas versões de 32 bites, diferença que nem se nota porque são as mesmas merdas de músicas ouvidas nos jogos anteriores, fazer o quê?
  • O Gouki é o novo personagem secreto do jogo, podendo ser destravado através de pequenos códigos na escolha de personagens dos lutadores. Mas esse Gouki (ou Akuma) é o único personagem que não tinha um Super Hit para te derrotar, já que ele já é apelão demais para necessitar disso, apesar de que aqueles que jogam com o Gouki são os noobs e nunca usam ele bem, podendo ser vencido até mesmo pelo lutador mais fraco desse jogo. E para lutar contra o Gouki como o seu último oponente você precisa se demonstrar digno, o que inclui ter habilidades de premonição para vencer a CPU com PERFECT um monte de vezes.
  • Numa época em que a Internet ainda não existia para a criançada coletar hentais, o jogo agora disponibilizava uma galeria das artes de todo os personagens, e todos queriam ver as artes da Chun-li e da Cammy.