Swamp Booger

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cullen esposa.jpg Este artigo só pode ser coisa de MONSTROS!

Estrague este artigo que eles vão avançar e te comer! Nos dois sentidos!
Para não despertar a fúria deles, melhore este artigo, tá?

AGORA CORRE!!!


Sempre que você ri dessa imagem, um animalzinho inocente dos pântanos distantes é morto.

Cquote1.png Você quis dizer: Pênis peludo com olhos e boca Cquote2.png
Google sobre Swamp Booger
Cquote1.png MEUS OLHOOOOOOS!!! Cquote2.png
Você sobre Swamp Booger
Cquote1.png Ei cara, corta essa zoeira!!! Cquote2.png
Pássaro aletório do desenho "Pica-Pau Biruta" sobre Swamp Booger
Cquote1.png Que gracinha!!! Cquote2.png
Hebe Camargo sobre Swamp Booger
Cquote1.png All your Face are belong to us! Cquote2.png
Swamp Boogers sobre Invasão do Facebook

Swamp Boogers, nome científico para "Estupradores do Pântano", são seres místicos que habitam o miojo lamacento da Carolina do Sul e que vivem em perfeita harmonia com a natureza suja de onde moram, sendo inacreditavelmente os únicos animais peludos do universo a viverem na lama sem melar os pelos Eles têm hábitos excessivamente noturnos, só saindo de dento da lama à noite, pra poder assim atacar virgens inocentes devorar grilos e outros animaizinhos irritantes que invadem casas de pessoas.

Carta de um Swamp Booger, besta lendária na fauna internetês

Até 2003 esse animal ainda era considerado uma lenda urbana, pois pouquissíssimas pessoas haviam avistado algum Swamp Booger, até que um dia alguns cientistas alegaram ter visto uma colônia desses seres. Após muitos estudos puderam ver que os bichos eram tão reais quanto o ET Bilu ou o ET do Panamá e que esses animais são muito arredios, fedorentos e fãs de ZZ Top. Inclusive estudos mais aprofundados descobriram que dois deles até tentaram fazer uma banda cover do ZZ Top, mas não conseguiram convencer um terceiro a raspar sua enorme barba, comprovando assim que esses animais são muito apegados a barbicha gigantesca.

Swamp Boogers e a zoeira[editar]

Os Swamp Boogers possuem um hábito muito estranho que é o da zoeira, uma análise científica com macacos, humanos e os Swamps mostraram que seu nível de zoeira é 42% mais elevado que os dos humanos e 22% que o macaco. Em 2012 um grupo de Swamp Boogers conseguiram escapar do laboratório e foram viver na cidade de Osasco São Paulo onde disseminaram uma cultura de ostentação e zoeira. Em 2013 alcançaram a internet e por fim criaram contas no Facebook, ingressaram no seleto grupo dos vagabundos anônimos sustentados pelos pais e passaram a zoar usuários randômicos. A presença deles mostrou um grande aumento no nível de exaltação de toda a internet. Os Swamp Boogers atualmente estão se organizando com um sindicato para fazer revoltas, passeatas defendendo que a zoeira não tem limites e de que não são mais bestas lendárias.

Surgimento das primeiras espécies[editar]

Boatos contam que os Swamp Boogers surgiram na casa da tua mae depois do acidente nuclear, e também no interior do Acre, mas antes disso, um cachorro teria feito sexo com uma coruja, dando surgimento à uma criatura estranha e feia que teria características anormais e já nascendo com câncer por ter infectado-se pela radiação presente, gerando uma verdadeira visão do inferno desgraça que matou o restante da população de Chernobyl (transformando-a em uma cidade fantasma) para então espalhar-se pelo resto do mundo, aumentando então os níveis de contágio radioativo, índices de câncer e estranhos níveis de zuera e retardamento mental, fazendo os Swamp Boogers receberem mais adeptos do Facebook pelo fato do grande aumento de criações de perfis e páginas que usam a foto desse suposto filho do capeta novo câncer.

v d e h
O Fisiólogo diz que Swamp Booger ecziste, e também:


Este artigo é um esboço que está no paredão do Big Brother Brasil.
Ajude o coitado a ver sua família antes do tempo votando nele.