Tabaco

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Discionario em png.PNG O Descionário possui um verbete sobre Tabaco

Cquote1.png Experimente também: Tomacco Cquote2.png
Sugestão do Google para Tabaco

Tabaco
Tabaco de boa qualidade esperando a chance de te causar câncer
Tabaco de boa qualidade esperando a chance de te causar câncer
Classificação científica
Reino: Plantinhas
Superdivisão: Plantas com esperma
Divisão: Anjo esperma
Classe: Eudissecotia
Subclasse: Esteróides
Ordem: Solaneles
Família: Solanasalsinha
Gênero: Nicotia

Cquote1.png Um tabaco bem massa pra gente... Pff-pff-pff! Cquote2.png
Chico Bioca sobre tabaco

Tabaco, plantas do gênero Nicotiana, é a matéria-prima daqueles palitinhos de câncer (vulgo, cigarro), é o nome de uma famosíssima flor sul-americana feita de nicotina, um composto químico psicotrópico, alucinógeno e relaxante pâncreo-muscular, muito encontrado nos escrementos de cachorro.

História[editar]

Porque acha que o Darth Vader tem asma?

O tabaco tem sua origem nas extensas plantações dos povos pré-colombianos onde era o principal e mais saboroso alimento dos nativos junto à coca. Diz a lenda que aqueles índios plantadores de batatas, secavam e trituravam o tabaco para misturar com cogumelos e fumar em seus respectivos cachimbos da paz para obter através da combustão do tabaco no cérebro grande quantidade de energia, necessária para eles conseguirem plantar mais batata e tabaco.

Quando os europeus chegaram na América e fumaram aquele cachimbo da paz foram imediatamente possuídos por um espírito maligno que passou a controlar todas suas ações fazendo com que eles consumissem continuamente a consecutivamente mais e mais tabaco. E foi Francis Drake que levou o tabaco para a Europa no século XVI onde plantou uma pequena horta em Gibraltar e não precisou de 1 mês e já era o maior sucesso entre a nobreza. Fumar aquela coisa parecia um meio termo entre a maconha e o chá da vovó. E como povo é besta e acredita em qualquer lorota, durante séculos acreditou-se que o tabaco curava coisas como enxaquecas, depressão e sífilis (na época não existia Procon para multar propagandas enganosas).

A popularização mundial do tabaco provocou uma grave crise mundial. Em meados do século XX, 98% da população mundial parecia um bando de zumbis viciados em tabaco, e o sistema econômico não estava suportando a demanda, e dessas consecutivas revoltas surgiu a Primeira Guerra Mundial e assim consecutivamente.

Após a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria, algo deveria ser feito, e o G8 se reuniu no final do século XX para tomar medidas sobre esta planta tão asquerosamente saudável e virtualmente impossível de parar de fumar.

Biologia[editar]

O tabaco é uma planta que se inalada, mascada, cheirada, ingerida ou introduzida na cavidade anal proporciona, de acordo com os valores Diários propostos internacionalmente com base em uma dieta de 2.000 kcal, todos os nutrientes necessários para o corpo humano, proteínas (vegetais e animais), minerais, hidróxidos de carbono, fosfatos nitrogenados, água, gordura trans, fibra, glúten, soja e ômega 3, tal que a fumaça exalada no ato do fumo expele do corpo resíduos tanto sólidos como líquidos, o que torna o banho desnecessário.

O tabaco é ideal para contribuir na interação social entre os seres humanos, sendo muito comum perguntar "tem fogo para acender meu tabaco?" como forma de iniciar uma aproximação, e apesar de você frequentemente receber uma resposta mais ou menos como "será que você é idiota e não sabe o quanto de agentes patogênicos causadores de câncer existe nessa porra?" e você pode naturalmente responder "Bem, foda-se" e assim progredir em uma agradável e instrutiva. É assim que o tabaco facilita as conversas significativas no mundo moderno e progressista.