Tales of Destiny 2

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Tales of Destiny 2 é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, alguém zera Metroid com 100% e descobre a Samus é uma loira.


Cvania-nes phantombat fly.gif
Tales of Destiny 2 é da época da Velha Guarda dos Games

gráficos 3D? Yo lo no conozco señor...


Tales of Eternia
Tales of Eternia.jpg

Tales of Destiny 2 edição limitada para o PSP

Informações
Desenvolvedor Wolf Team
Alfa System
Publicador Manco
Ano esqueci
Gênero RPG
Plataformas Playzinho
Avaliação 10%
Idade para jogar Não Jogue Essa Merda!!

Tales of Eternia é um pseudo-jogo de RPG produzido pela Namcocô e continuação direta de Tales of Destiny, usando o mesmo consagrado estilo de jogabilidade baseado no "Linear Slow-Motion Battle System of Super Mario World".

Tales of Eternia?[editar]

Cloud Strife Kyle Dunamis ajudando sua pequena e frágil amiga Sakura Card Captors Reala em mais uma aventura em Tales of Eternia.

Na hora de dar o nome para o jogo rolou uma espécie de cagada desgraçada que confunde até hoje os próprios funcionários da Namco Tales Studios. O jogo foi lançado originalmente como "Tales of Eternia" no Japão, mas infelizmente a palavra "Eternia" nos Estados Unidos era parente das linhas de brinquedos Mattel (mais especificamente a linha de brinquedos do He-Man), então adotou-se "Tales of Destiny II" nos Estados Unidos mas com personagens diferentes e história diferente de acordo com a censura que proibia apologia ao socialismo na América. Na Europa o jogo apareceu como "Tales of Destiny 2", enquanto no Brasil ainda nem existia videogame nessa época e povo comia bananas. Depois que a Sony comprou os direitos do He-Man (que estava falindo após o fracasso dos Thundercats), a Namco relança "Tales of Eternia" para o PSP com os personagens do Tales of Destiny II e a história do Tales of Destiny 2 que não tem relação com o Tales of Destiny, ou seja, ninguém entendeu nada...

Jogabilidade[editar]

[...]A mesma merda de sempre, a jogabilidade resume-se em vagabundar pelo mundo, entrar em um calabouço, lutar contra umas escrotices, matar um chefe, ganhar dinheiro, comprar itens e matar mais chefes[...]

História[editar]

A história do jogo resume-se a: "A Namco estava precisando de dinheiro, então lançou Tales of Destiny II, onde todos os personagens seriam filhos dos personagens principais do jogo anterior, e a história seria a mesma coisa mal lavada".

Personagens[editar]

  • Kyle "Cloud" Dunamis "Strife"

Filho de Stahn e Rutte, aprendeu com os pais a mania de querer salvar o mundo. Protagonista do jogo, no futuro muda seu nome no cartório para Cloud Strife.

  • Reala

Uma garotinha indefesa que fugiu do orfanato das Chiquititas e agora mergulha em altas confusões da pesada nesse jogo eletrizante cheio dos mais impressionantes perigos!

  • Loni Dunamis

O primeiro negro jogável da série Tales devido ao então recém-implantado sistema de cotas, é o irmão de Kyle e prova viva que Stahn é um corno.

  • Leon Judas Magnus

Gayzão baitola que usa uma máscara de bicha,além de ser metido a personagem de Sailor Moon, sem contar que todo mundo já sabia que ele era o emo imbecil do Leon Magnus, mas ele tinha que ficar fazendo esse mistério babaca. Seus ataques estão entre técnicas de queimar a rosca e morder a fronha.

  • Nanaly Fletch

Uma louca varrida que quer ser igual à Britney Spears (Chelsea Torn) quando crescer.

  • Harold Belserius

A lolita de cabelos rosas que flutua que nunca pode faltar em um jogo da série Tales.

v d e h
Tales logo.png