Talking Heads

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Buddy Guy com tres na cama.jpg

Steven Tyler deu sua benção a este artigo!

Obrigado! Este artigo se sente mais forte agora :)

Clique aqui para mais abençoados.

Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Talking Heads
Talking Heads.jpg
Sendo fichados
Origem Nova York
País Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Período 19741991
Gênero(s) New Wave e Worldbeat
Gravadora(s) {{{gravadora}}}
Integrante(s) David Byrne;
Jerry Harrison;
Tina Weymouth;
Chris Frantz
Ex-integrante(s) {{{exintegrantes}}}
Site oficial {{{site}}}


NewBouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Talking Heads.

Babel fish.gifTraduzindo: Cabeças Falantes
Babel Fish sobre Talking Heads
Cquote1.png Ô-ô-ô-ô Aiaiaiaiai! Cquote2.png
Poser cantando “Psycho Killer”
Cquote1.png Quero ir no show deles! Cquote2.png
Poser sobre Talking Heads
Cquote1.png Tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre Talking Heads e sua principal música
Cquote1.png É ou não é homônimo? Cquote2.png
Todo mundo sobre o 1º álbum da banda
Cquote1.png ... Cquote2.png
Al Green sobre a versão deles pta “Take Me To The River”

AS CAROÇAS QUE FALAM é uma banda de rock lá dos EUA que participaram do New Wave, nome dado a 5ª coluna do Punk. Esse nome indica que a banda não se trata de cavaleiros sem cabeça e/ou mudos. Liderada por assassinos psicóticos, influenciou várias bandas, entre outras, os assassinos do The Killers e várias outras. Se você não curte o som dos matadores, está duplamente ferrado, pois enfrentará a ira de matadores e de assassinos psicóticos. Formada em 1974, pro desespero dos posers que conheceram a banda ontem assistindo Simpsons, a banda já acabou. Ou seja, aqueles que estavam juntando dinheiro, colocando moedinhas num cofrinho em forma de porco pra irem a um show deles, já podem usar o dinheiro de outra maneira, desde que não seja financiando o terrorismo.

O Começo:[editar]

De fato, estamos falando de Talking Heads

David Byrne, Jerry Harrison, Tina Weymouth e Chris Frantz eram 4 Punks arruaceiros (redundância: a gente vê por aí!) que tocavam o terror nas ruas de Nova York, mas, os Punks convencionais eram pessoas dóceis na frente deles: eles matavam os rivais, sendo sinônimos de psicose nos anos 70, com a mídia os batizando de “Fab Four of Psycho Killers”. David ficou de saco cheio da Escócia: enjoou de Kilts, Gaitas de fole e de surrar os Punks de lá chapadão de Whisky, e foi pros EUA pra se “divertir”, e, nessa “diversão”, conheceu os ouros 3. Após algum tempo, o FBI e a CIA cooperaram pra colocar esses malucos na cadeia. Após alguns anos de caça e desistências de vida social, os agentes finalmente foram presos. As Cadeiras Elétricas estavam prontas com seus nomes gravados, só faltava a condenação, que veio depois.

Não querendo morrer, barganham com os diretores, se aproveitando do falho sistema penitenciário yankee, e chegam a um acordo: eles vão fazer a soundtrack da cadeia. Originalmente, a banda fazia música regional escocesa, dada a origem do vocalista, mas, como não estavam agradando, perceberam que, se continuassem, estavam condenados a morte (de novo), assim, migrando pro Punk, o movimento dos quais eram adeptos antes de serem presos, e já pensavam em seguir carreira internacional, mesmo estando fadados a passarem o resto de suas vidas em cana.

Então, iniciam uma rebelião culminando no forjamento de suas mortes e com eles saindo pela porta da frente vestidos de guardas, e ainda cataram o Stingray do chefe do presídio. Enquanto rodavam com o carro, pensaram em nomes que a banda poderia receber. Durante a discussão, concluíram que todos eles tinham cabeças e falavam (por discutirem, já sabiam que eles falavam, e, se falam, é quase certo que eles têm cabeça), concluíram que TALKING HEADS era o nome mais legal do mundo pra batizar a banda.

A Carreira:[editar]

Tiveram uma ideia...

Já na metade dos anos 70, enquanto Punks no mundo inteiro iniciavam Golpes de Estado por algum motivo, seja pra acabar com a ditadura, com o Capitalismo, com o Socialismo, roubar o novo troféu da Copa do Mundo porque achavam a Jules Rimet mais bonita e, roubando a nova, fariam uma 2ª Jules, eles resolvem se separar pra buscarem inspirações em cantos diferentes pra começarem a banda. Byrne e Frantz foram fazer baderna estudar música numa escola em Rhode Island, e os outros foram a Inglaterra fazer a soundtrack de brigas entre rodinhas Punk, visando divulgar o trabalho da banda desmontada pra esse projeto.

Após Byrne e Frantz porem o Canudo na mão e Jerry ser socado acidentalmente por um punk lá, resolvem remontar a banda, e viram que um boteco chamado CBGB estava aceitando novas bandas pra serem os roadies dos Ramones, a banda que estava sendo criada pra mostrar ao mundo que os punks britânicos, liderados pelo Joãozinho Podre eram um bando de emos quaisquer, lembrando que yankee é uma espécie mesquinha que não aceita que outros países sejam melhor que eles, daí a necessidade de criarem mais punks, mas, eles queriam fazer um som um pouquinho mais light, assim, trai o movimento punk e migra pro New Wave. David queria que sua veia britânica fosse mais decisiva pro seu som, e se manda pro Reino Unido, pra se juntar aos outros “revolussionários” do punk que criaram o New Wave, gente que ou ficou de saco cheio das badernas ou que se machucou demais numa briga e não queria se ferrar mais do eu já tinha se ferrado. E chegaram gravando o 1º álbum, que rendeu muita controvérsia por causa de seu nome. O álbum se chamava Talking Heads: 77.

A polêmica era se o álbum era ou não homônimo. Enquanto a crítica especializava brigava num clima bem de guerra civil, a banda fazia sucesso com o principal hit: “Psycho Killer”, que falava um pouco deles antes da fama, com uma letra um pouco engraçada e com um jeito desesperado de cantar. Brian Eno, cara que, anos depois, desenvolve a receita do Sal de Fruta Eno, consegue se tornar o cafetão deles, assim começando uma parceria com 2 álbuns. Após esses álbuns, Byrne começa a ficar um pouco mais antissocial (metido mesmo): já tava cheio da grana mesmo, ele queria ficar na dele, fazer sucesso sozinho. Eno, vendo que isso ia dar merda, sai da direção e vai desenvolver a receita do Sal de Fruta Eno atrás do arco-íris onde Leprechauns estavam prestando atenção numa banda novata chamada U2, consegue passar a perna neles e se torna o cafetão deles.

Gravam mais alguns álbuns, um deles sendo comprado por Thom Yorke e acontecendo o que aconteceu, e, após uma apresentação onde Byrne chegou chapado e com cheiro de farra, a banda conclui que a hora deles já tinha passado. Coincidentemente quando o New Wave começa a perder pro Grunge. Será que tem algo a ver? Estavam de saco cheio ou com medinho de tomar uma coça da galera de Seattle?

Tudo:[editar]

Psycho Killers:[editar]

Conclui-se que isso podia acabar em uma banda de rock sem guitarra nem baixo. Isso não é rock...

LPs (que depois fizeram CDs):[editar]

  • Cabeças Falantes em 1977: 1º e mais famoso album: a grande controvérsia é enquanto ao nome. Muitos não consideram homônimo por ter um “77” no final e oi nome da banda não é Talking Heads 77. É só Talking Heads. O que chegou mais próximo de uma conclusão quanto a essa controvérsia, morreu tentando elaborá-la (1977);
  • Mais Músicas Sobre Prédios e Comida: Falam do que um dia passou a ser tendência: pólos gastronômicos e não mais só restaurantes. Eles gostavam da comida e do ambiente dos pólos onde iam (1978);
  • Medinho de Música: Se têm medinho de música, por que escolheram essa vida? (Shake down, 1979);
  • O Que Sobrou da Luz: O mundo está acabando. Naquela época, a luz. Mais de 10 anos depois, os caras d’O Rappa falam do que sobrou do céu (1980);
  • Falando em Línguas: Existem vários tipos de línguas (aquele negócio dentro na boca, não idiomas). Os caras mostraram ser gênios as definindo nesse álbum (1983);
  • Criaturinhas: Nessa época… Goonies? (1985);
  • Histórias Reais: Tudo aquilo que nossoa pais e nossas babás nunca contaram com medinho da litigiosa sociedade (1986);
  • Pelado: Cquote1.png Pelado, pelado, nu com a mão no bolso! Cquote2.png
    Ultraje a Rigor sobre esse álbum
    (1988).

Algumas Músicas:[editar]

Poster do "Psycho Killer". Além de não mostrar ninguém matando ninguém, ainda causou uma controvérsia no formato. O que isso seria? Darth Vader, um cogumelo ou um pênis?
Abbey Road vazio.jpg Talking Heads já acabou!

Cquote1.png Ah, mas também já tava demodê né, gen-tê? Cquote2.png

Clique aqui pra ver os grupos que non eczisten mais.




Slash fuckat.jpg