Tambor

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: Para outros significados de tambor, vá batucar em Tambor (desambiguação).

Cquote1.png Seu Madruga, não vai devolver o meu tamborzinho? Cquote2.png
Quico sobre tambor.

Tambor que deixa feliz a inutilidade Sociedade Proterora dos Animais.

Tambor é um moderníssimo instrumento de percussão criado há pouco mais de um milhão de anos. Sua autoria é dividida entre lemurianos e poliglotas trogloditas e, por incrível que pareça, nenhum inglês se aproveitou da dúvida para reivindicar a patente... Pode ser porque ninguém se interesse muito pelo tambor, ou porque os ingleses acharam que isso não daria muito ibope. Ou eles para manter a fama de trapaceiros inteligentes, acharam o instrumento arcaico demais e o tambor ficou livre deles.

Como bater[editar]

Tambor sendo disputado em uma suruba.

O tambor não tem nada disso de por a boca, nem segurar nas mãos. O tambor deve ir no chão ou pendurado no alegrão que se dispor a tocá-lo, então ele pode ser batido com sua grande companheira baqueta, mas é de um tipo bem diferente da baquetas de baterias: Ela é mais grossa e com a ponta maior(não se entusiasme). Pra quem for mais burro valente, pode dispensar as baquetas e bater com as mãos. Isso em geral é feito em macumba sessões de ritos especiais.

Os tambores foram os primeiros instrumentos de percussão e talvez os primeiros instrumentos de todos, mas muitas pessoas não o consideram um instrumento musical, mas ele é usado em bandas de várias espécies, desde aquelas bandinhas chatas de cerimônias oficias, até aqueles tambores usados em ritos de macumba sessões, como já mencionado, e por japas por exemplo, para ocasiões especiais que ajudam os envolvidos entrar em transe e realizar melhor aquilo que estão apresentando, sejam danças, lutas ou canções. Inclusive aquela gueixinha dançante, fica mais excitada entusiasmada ao som de tambores.

Tambores ideais para canções sacras.

Um tambor de respeito não precisa necessariamente ser feito de pele de animais, há muitos materiais, até mesmo plástico que dão o mesmo efeito, inclusive na macumba sessão especial ritualística. Esqueça também, de fazer tambor, ou tamborim, com gato, eles dão um péssimo tamborim, e o único som, nada melodioso que você poderá escutar, é o de seguidores de greenpeace o xingando e pressionando o juiz a te dar uma sentença rígida. Outros animais podem dar um bom material, mas é difícil provar que ele morreu de morte natural, então prefira outros materiais.

Despertando[editar]

O tambor não precisa ser despertado, ele é que precisa despertar quem irá ouvi-lo, essa é a função verdadeira do tambor: Deixar quem escuta as batidas atento em alguma parte do cérebro que antes não estava ligada: Pode acreditar, qualquer outra coisa que inventaram para o tambor depois, sejam batidas nas já mencionadas chatas cerimônias oficiais, seja a função de despertador mesmo, no ouvido do teu irmão que não acorda nem com enxurrada, é coisa que o tambor nunca endossou como sendo sua função.

Futura macumbeira percussionista.
O tambor já é desperta, não precisa acordar pra mais nada, ele é quem desperta quem o toca e principalmente quem o ouve. quem o toca, pode nem perceber, mas é capturado pelo poder do tambor: Pode não conseguir parar mais de tocar até que alguém o retire, ou que desmaie de cansaço. O tambor tem esse efeito nos macaquinho e até em alguns outros bichos. ele provoca uma mudança cerebral, em gerla para bem, se for para mal, é que a canção foi manipulada, mas com outro instrumento, o tambor é apenas, por exemplo, para quem tem sempre as mesmas ideias idiotas, a mudar um pouco os pensamentos, deixando de ser mongo, por um tempo...
Só pra não esquecer: Seu Madruga, não vai devolver meu tamborzinho?
Depois a tendência é voltar ao normal, mas disso o tambor não tem culpa.

Até mesmo quem é surdo pode sentir as batidas do tambor e entrar em transe, ou ao menos ter seus pensamentos mudados por um período de tempo. Os antigos... mas os beeeeeemmmm antigos mesmo, já sabiam desses efeitos do tambor, tão logo ele foi descobrto, pois não foi inventado, e sim, descoberto. Já notaram bem logo e entenderam como o tambor poderia ser usado: O tambor é dos instrumentos mais sublimes, embora achem que ele é simples e arcaico, mas é bem ao contrário, ele é dos mais influentes na psiquê de quem escuta.