Tango

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Argentinapre.jpg ¡¡NO DJORES POR MI, DESCICLOPÉDIA!!

La hinchada del Boca Xuniors há assegurado que esto artículo és un lerrítimo arrentino porteño, y por eso, és lo más merrór de la Desciclopédia, así como Maradona és merrór que Pelé.

Depois de fazer esse movimento, a dançarina teve de consultar um ortopedista,dois fisioterapeutas e oito quiproquáticos. Hoje, ela ainda tem dificuldades para se mover para trás.

Cquote1.png Você quis dizer: Tang Cquote2.png
Google sobre Tango
Cquote1.png Você quis dizer: Tangará Cquote2.png
Google sobre Tango

Tango é um estilo musical originário da Arrenrrina, no qual um cara muito macho reclama canta sobre como a vida é cruel, o quanto as mulheres o enganaram, o quanto ele sente falta de sua "velha", de Buenos Aires ou ambos. Sua dança é muito difícil de ser feita, e pode ser considerada afrodisíaca, satânica ou ambas, dependendo do ponto de vista.

Origem do tango[editar]

Aspecto de um aborígine tuvali ao chegar a Buenos Aires.

O tango surgiu no Tuvalu Ulterior, por volta do século III a.C.(antes da Cumparsita). Os aborígines daquela região do mundo passavam o dia inteiro chorando quando perdiam nas apostas das corridas de cangurus, e para se consolar criaram uma música que falava desse costume.

Com a chegada dos colonizadores ingleses, os aborígines enviaram várias pessoas em uma canoa, para expandirem sua cultura para o outro lado do oceano, pois suspeitavam (com razão) de que sua cultura desapareceria devido ao domínio europeu. Estes peregrinos cruzaram todo o Oceano Índico comendo uns aos outros para sobreviver, atá só sobrar um. Quando este indivíduo estava perto de chegar à costa chilena, um tsunami jogou sua canoa em cima de um caminhão de vinho de Mendoza que estava indo para Buenos Aires.

Este homem se afixou na capital argentina, causando um grande estupor entre a população. Uns pensaram que ele tinha os olhos puxados, por isso deveria ser oriental. Outros pensavam que, como ele não falava espanhol, provavelmente devia falar francês. Assim, surgiram duas grandes teorias sobre o que este homem poderia ser: uruguaio ou francês. Porém, quando viram que ele cantava muito bem, decidiram considerá-lo argentino e ponto, afinal, los arrenrrinos son siempre los merrores!

Características do tango[editar]

Dois marinheiros muito machos mostrando sua masculinidade nesta "linda" dança.

Pouco a pouco, o tango foi perdendo suas características tuvalis originais e começou a tomar o formato que conhecemos hoje.

Hoje, o tango tem uma medida de 2 x 4 (ou seja, 8). Normalmente, é tocado em grupos de seis, ou "sextetos" (sem quartetos, quintetos, e quanto a septetos...sei lá se essa palavra existe mesmo, portanto vamos deixar isso de lado), tem uma dança considerada muito sensual (apesar de ninguém ficar mexendo o traseiro, é um tipo de sensualidade sutil, ou algo assim), e merece mais explicações.

Inicialmente, a dança do tango era algo tão viril e masculino, que somente os homens a dançavam, possivelmente os "bonitos" e/ou "malvados" (sim, você leu certo, os homens dançavam com homens e ainda assim se achavam muito machos, como estou dizendo).

Em algum momento, algum "tangueiro" bem-dotado percebeu que, se o tango é coisa de macho, eles deveriam dançar com mulheres, por isso foram adicionadas mulheres à dança.

Desde então, o tango começou a ser como o conhecemos hoje: um cara com o cabelo penteado para trás e uma garota com um vestido muito elegante, ambos dobrando muito os joelhos e fazendo uma dança muito difícil.

Cuidado, se você tentar dançar em casa sem saber como fazê-lo, há grandes chances de seu parceiro te pisar, dar um chute nos seus ovos, ou os dois ao mesmo tempo.

O que não pode faltar na letra de um tango[editar]

Japonesa reinventando o tango
Mulheres que aderiram à dança do tango (e ao consumo de bebidas alcoólicas também.)
  • O lunfardo (dialeto argentino e por isso lo merrór): Os tangos são escritos por e para argentinos (ou, na melhor das hipóteses, uruguaios), portanto, para garantir que ninguém longe do Rio da Prata entenda as letras, é fundamental enchê-las com esse sotaque. Mas nada de usar o dialeto atual: devemos usar o lunfardo do século passado, para garantir que nenhum desses jovens de hoje ouçam tango, afinal, esta é uma música para homens adultos e responsáveis.
  • A "velha": Elemento fundamental, a velha é uma mulher muito santa, que nunca fez nada de errado em sua vida, e quem duvidar disso tá ferrado. Se contrapõe normalmente à mulher como parceira, também conhecida como "você, guacha turra que me roubou a alma".
  • O bandoneon: Termo para descrever um acordeão tangueiro. Este instrumento é composto por milhares de pequenos Smurfs que cantam ao mesmo tempo a cada vez em que se gera ar com a parte central. O recomendado é tocar o bandoneon continuamente para evitar que os Smurfs ali dentro fiquem asfixiados.
  • A mulher traidora: Também conhecido como "turra", "guacha", "cadela" e/ou "você, sua filha da p(...) que me traiu e me fez sofrer". O tangueiro a acusa por todos os males de sua vida, para logo admitir, entre lágrimas, que vai voltar para a única mulher boa que existe, sua santa mãe (ver o item "A velha" logo acima). Este elemento pode estar ausente somente nos tangos de Tita Merelo ou Susana Rinaldi, até que seja descoberto algum caso de homossexualidade entre alguma das duas.
  • As corridas de cavalos: Qualquer tangueiro que se preze tem de ter perdido toda a grana no hipódromo. Aquele que não aposta nas corridas não é um tangueiro de verdade, e muito menos o que ganha (afinal, um tangueiro NUNCA terá motivos para estar alegre).
  • Buenos Aires: Ou o bairro do tangueiro, ou a lanterna na rua em que nasci (também pode ser o sul, o antes e depois ou um café em Buenos Aires). Em suma, qualquer referência a um lugar da infância, o qual é lembrado com nostalgia e lágrimas, como algo que não volta mais. E, mesmo se voltar, dá na mesma, porque já não é mais como era antes, tudo mudou (para pior, é claro).

Tangos famosos[editar]

Se ele soubesse que a Penélope Cruz estava esperando por ele, com certeza voltaria rapidinho.

Alguns tangos ficaram muito famosos, entre eles:

Volver[editar]

Célebre tango de Gardel no qual se afirma que "20 anos não são nada". Se adicionarmos à letra deste tango a frase "sempre se tem 20 anos em um canto do coração", chegaremos à conclusão de que em um canto do coração, não tem nada.

El día que me quieras[editar]

Outro de Gardel e Lepera. Alguns o consideram tango, outros o consideram bolero, mas todos o conhecem. A letra é considerada muito melosa romântica, mas é certo que ninguém sabe dizer por que os vaga-lumes estão "furiosos".

A media luz[editar]

Queixa desesperada de um amante que conhece uma garota, se relaciona com ela e dormem juntos, tudo isso à "meia luz". De manhã, quando se levanta e é iluminado pela brilhante luz do Sol, descobre que a garota é na verdade um macaco disfarçado.

Caminito[editar]

Um tangueiro recorda uma pequena trilha pela qual ele passeava com sua noiva quando ela ainda o amava. Logo, a garota o deixou e ele caiu em uma obesidade mórbida. Para piorar ainda mais as coisas, a trilha é tão estreita que ele não consegue mais passar por ali.

Siglo XX Cambalache[editar]

Bjorn do ABBA mostrando o seu parco talento como dançarino de tango.

Composto por Enrique Santos Discépolo, um respeitável músico, compositor, dramaturgo, cineasta, historiador e colecionador de bíblias e aquecedores. Seus avançados estudos de História na Universidade de Buenos Aires la merrór del mundo permitiram-lhe chegar à brilhante conclusão de que "o mundo sempre foi e sempre será uma porcaria" (dirigiu também uma tese sobre "A porcaria e sua evolução, considerações sobre a reciclagem"). Suas contribuições no campo da futurologia, ainda que esporádicas e amadoras, permitiram-lhe prever com total exatidão que essa porcaria de situação continuaria no século 21 também. Sendo também um cientista político de excelência, conseguiu expressar em poucas palavras a essência da filosofia política da Argentina: Quem não chora não mama e quem não rouba é um trouxa.

Por una cabeza[editar]

O personagem de Al Pacino, neste filme, podia dançar tango até de olhos fechados.

Fala de um homem que perdeu tudo: sua mulher e seu dinheiro (este devido às corridas de cavalos), sintetizando as duas queixas típicas do tango. Provavelmente este seja o tango mais internacional que existe: sua interpretação por Astor Piazzolla foi dançada por Arnold Schwarzenegger no filme True Lies (traduzida, dependendo do país, como sendo Mentiras verdadeiras, Mentiras arriscadas ou Mentiras malvadas) e por Al Pacino em Scent of a Woman (traduzida como Essência de mulher, Perfume de Mulher ou Cheirinho de cabocla). Pacino ganhou um Oscar, um Globo de Ouro e mais alguns prêmios sem importância menores. Alguns dizem que foi graças a sua grande interpretação de um deficiente visual, mas todos os demais sabem que foi porque ele conseguiu dançar muito bem o tango. Afinal, Al Pacino é tão bom dançarino quanto físico nuclear. Quanto a Schwarzenegger...Bem, ele é tão bom dançarino quanto político.

Veja também[editar]

Estilos Musicais
Arband.jpg
CHIMBINHATHEMASTER.gif

Arrocha | Axé Music | Axé Sueco | Blues | Bossa Nova | Brega | Brostep | Celtic Punk | Country | Cumbia | Dance Music | Dark Psytrance | Deathcore | Disco | Dubstep | Emocore | Emogore | Flashback | Forró | Forró Russo | Frevo | Funk Americano | Funk Carioca | Gospel | Grindcore | Hardcore | Hip-Hop | House | Indie | Jazz | J-Rock | J-Pop | Kuduro | Lambada | Mambo | Mangue Beat | Maracatu | Metal | Música Celta | Música Industrial | Música Erudita | Música Pop | Música psicadélica | Moombahton | MPB | New Age | Pagode | Pagode Norueguês | Pagode Japonês | Punk | Punk Acreano | Pop Punk | Psy | Rap | R&B | Reggae | Reggae Finlandês | Reggae Nazista | Rock | Samba | Salsa | Satanejo | Sertanejo | Sertanejo Romântico | Sertanejo Universitário | Swingueira | Tango | Techno | Tecnobrega | Trance | Trap