Território Britânico do Oceano Índico

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
GuardasInglaterra.jpg GOD SAVE THE DESCIC£OPEDIA!!

The Merlim's Order First Class garante que este artigo é 100% inglês. Ele é industrializado, casto, vitoriano e tem a aprovação de £ewis Hamilton.

Certamente, paraguaios, franceses e alemães odiarão este artigo!
Queen picking.jpg


Território Britânico do Oceano Índico são as ilhas que ninguém quer e sobraram para o Reino Unido no Oceano Índico.

História[editar]

As ilhas desse território foram descobertas gradualmente por navegadores lusitanos que faziam escala nelas rumo a bonânça das Índias. Portugal porém, após ser conquistada pela França Napoleônica teve que ceder tudo que era seu para a França, inclusive as ilhotas inúteis.

Posteriormente o Reino Unido por orgulho começou a conquistar ilhas inúteis pelo mundo (a primeira vítima foram os fracos, como os argentinos nas Ilhas Malvinas) e o então Território Francês do Oceano índico foi conquistado depois de muita guerra. O saldo foi de 5 botes, 2 banheiras, 1 pesqueiro e 1 marinheiro (que morreu afogado) no front britânico; 5 submarinos, 2 porta-aviões, 3 Piscinas de 1000 litros e 10 soldados que afirmavam ser Napoleão no front francês; e um eremita que morreu de ataque cardíaco no lado civil.

Volta e meia, arquipélagos fracos como Seychelles e Maurícia metem o bedelho nesses territórios, mas são prontamente recharcidos com força total britânica.

Política[editar]

A única utilidade das ilhas é para funcionar como esconderijo de tesouros de piratas e esconderijo de submarinos nucleares prontos para invadir o Irã.

Quem manda no local é a rainha do Reino Unido, (agora experimente perguntar para a rainha se ela conhece esses territórios) por isso a região além de ser mal administrada, é largada às moscas e ninguém está nem aí para a região.

Economia[editar]

A economia da região, além da moderna economia de venda de cocos flutuantes e de venda de água salgada mineral, circula em torno do que vender para marinheiros britânicos entediados, logo as ilhas contam com sofisticados botecos, casas noturnas, bordéis e muita loja de armamento pesado.

Geografia[editar]

As ilhas britânicas no Oceano Índico somam um número absurdo de 23.000.000 ilhas, porém 22.999.950 delas não passam de rochas do tamanho de seu sapato ou são um pouco de areia flutuando, as outras 49 ilhas são daqueles tipos de ilhas com um coqueiro no meio e geralmente com algum naufrago pedindo socorro. A ilha principal porém tem quatro coqueiros e um tesouro enterrado, e, provavelmente, uma casa.

Jackiechan.jpg
Ásia
v d e h

Países: Afeganistão | Arábia Saudita | Armênia | Azerbaijão | Bahrein | Bangladesh | Brunei | Butão | Camboja | Cazaquistão | China | Chipre | Coreia do Norte | Coreia do Sul | Egito | Emirados Árabes | Filipinas | Geórgia | Iêmen | Índia | Indonésia | Irã | Iraque | Israel | Japão | Jordânia | Kuwait | Laos | Líbano | Malásia | Maldivas | Mongólia | Myanmar | Nepal | Omã | Paquistão | Qatar | Quirguistão | Rússia | Singapura | Síria | Sri Lanka | Tadjiquistão | Tailândia | Timor-Leste | Turcomenistão | Turquia | Uzbequistão | Vietnã

Territórios: Abecásia | Caracalpaquistão | Caxemira | Chipre do Norte | Coreia | Curdistão | Estado Islâmico do Iraque e do Levante | Goa | Hong Kong | Macau | Manchúria | Nagorno-Karabakh | Ossétia do Sul | Palestina (Cisjordânia e Faixa de Gaza) | Taiwan | Território Britânico do Oceano Índico | Tibete