The Clash

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Arband.jpg
Passarinho.jpg
Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical, ou se refere a uma banda.

Além disso, ele pode conter assuntos sobre temas musicais, ou não.

Certamente, fãs idiotas alienados odiarão este artigo!!
Punk.gif
Este Ser Curte Panque Roque.

Ele deve praticar cheiramento de gatinhos ouvindo Black Flag.

Punkaosairdeshopping.jpg
331px-Longcat.jpg Prepare-se para ler:
Esse artigo é muuuuito grande e pode causar cegueira.
Pense duas vezes e não seja tão idiota antes de ler algo assim
The Clash
Clash.jpg
{{{legenda}}}
Origem Esgoto inglês
País {{{país}}}
Período {{{período}}}
Gênero(s) Punk Rock(com algumas latinhas de Skol)
Gravadora(s) Qualquer uma que não fosse do sistema
Integrante(s) Joe Strummer, Mick Jones, Paul Simonon, Topper Headon e outros mais de oito milhões
Ex-integrante(s) {{{exintegrantes}}}
Site oficial {{{site}}}

Cquote1.png Should i stay or should i go now? Cquote2.png
The Clash sobre movimento punk
Cquote1.png Should i stay or should i go now? Cquote2.png
que percebeu que o The Clash se foi sobre seguir na linha de fãs do The Clash, ou não
Cquote1.png Should i stay or should i go now? Cquote2.png
Você sobre esse artigo que só nas citações já é repetitivo
Cquote1.png Lembro deles de quando eles eram chamados The Smash. Ou seria the Beach Boys..? Cquote2.png
Oscar Wilde sobre The Clash
Cquote1.png WTF é uma casbah? Cquote2.png
Qualquer um sobre primeira pergunta que faria ao ver um integrante do The Clash

The Clash (também conhecida como The Crash) foi uma banda punk formada em 1976 que consiste inteiramente de vagabundos. Ao longo dos anos que a banda estava junta, passou por muitas mudanças nos membros. Muitos afirmam que os versos Should i stay or should i go? If i go there'll be trouble, and if I stay it will be double motivavam todos a deixar o grupo, visto que ter problemas com quem é punk geralmente dá merda, até porque atrai um ser humano chamado Dado Dolabella, que vem com machados e armas desesperado para quebrar a mesa de sua sala de estar. The Clash também é conhecido por ter inventado a música orquestral, uma anomalia interessante, pois eles nunca realmente tocaram alguma coisa que tenha relação com isso, a não ser punheta, em que Joe Estrume Strummer dava todas as coordenadas e orquestrava os integrantes para eles fazerem a sessão de masturbação perfeita uns nos outros. Eles tem esse nome porque costumavam correr em confrontos entre gangues mas depois sairem correndo é das gangues rivais!. A banda teve só um membro realmente permanente ao longo do tempo, e esse foi Joe Strummer, que saiu da banda oficialmente em 2002, visto que ele morreu. Nada que seja uma afronta, ele está esperando os outros ex-integrantes morrerem pra reunir todo mundo e tentar fazer com que Deus goste da música punk, para finalmente fazer do punk que o punk sempre quis: ser igual ao emocore ao Heavy Metal em popularidade e em viadagem também.

Quero ver alguma alienada chamá-los de sexy.

Tabela de conteúdo

[editar] Membros da banda

Sim, todos eles não são só ex-BBB's, mas também ex-integrantes do The Clash

Não se sabe quem já esteve no The Clash ao certo, bom, na verdade apenas Strummer era componente fixo da banda(ou não). Uma pesquisa recente com a população do Reino Unido feita pela revista Rolling Stone constatou que cerca de 60% dos ingleses havia tocado/cantado pela banda. Existem ainda rumores de que um jovem chamado Paul McCartney conheceu um guri ainda mais jovem chamado Ringo Starr, enquanto ambos estavam tocando pelo Clash em em um boteco. Mais tarde se descrobriu que ambos tocaram em uma banda desconhecida anteriormente a este fato, chamada The Beatles. Phil Collins foi o primeiro baterista, quando a banda ainda costumava ser chamada de The Cheaps(Os Baratos, uma homenagem às prostitutas punks, que custavam menos e agradavam mais, ainda mais porque não alimentavam o sistema), e Caçulinha era o tecladista, mas, em se tratando do The Clash, uma semana depois já estava tudo trocado. No entanto, é acordado por todos, incluindo tua mãe, que Joe Strummer é de fato seu pai(sorte a sua hein?). Independentemente deste fato, você será espancado na escola e você se tornará um alcoólatra mais tarde na vida. Ou será demitido sem dó amanhã de manhã.

[editar] Danos

Ao longo dos anos, o The Clash foi suspeito de ter destruído nada menos que 70% de todos os hotéis na Inglaterra e ter feito um começo considerável nos EUA. Durante a última turnê de 2001, o grupo participou de uma festa barulhenta no famoso marco World Trade Center, que acabou sendo totalmente destruído quando o guitarrista da banda fez um solo tão alto que distraiu os controladores de vôo americanos, e, fez com que dois aviões colidissem com o marco. Obviamente, quando isso aconteceu, surgiram imediatas ameaças à banda, inclusive de alguns que diziam que a banda sabia que isso iria acontecer, ainda mais devido ao nome, The Clash. Mas com isso a banda conseguiu alavancar sua decadente popularidade no punk, pois derrubou o sistema, literalmente.

Cquote1.png O The Clash destruiu a minha casa, meu carro, meu jardim e meu relacionamento com minha mulher, tudo em uma noite. Mas no geral até que foram bons tempos... Cquote2.png
Oscar Wilde sobre perder seu barraco na Rocinha, sua Chevette 77, seu terreno abandonado que virou matagal e seu relacionamento com uma velha amiga.

[editar] Formação(ao menos a final...)

[editar] Joe Strummer

A coisa mais útil que Strummer fez em sua carreira: dar nome à uma estação de Metrô

Joe Strummer nasceu como John Grahan Mellor em Ankara, pequena cidade turca que deu boas-vindas à esse seu filho da terra em 21 de agosto de 1952. Morreu em 22 de dezembro de 2002. Era o vocalista, pianista, morotista, mecânico e mais de oito mil de outras funções. Sua mãe era uma enfermeira e sempre brincava de médico com ele.. Seu pai, Ronald Mellor, era um diplomata de serviço ilícito, e que nasceu na Índia. Seu pai tinha um avô materno armênio e uma avó judia alemã paterna. Oras, tinha tudo para ser punk, pois ficar falando de Genocídio Armeno(coisa que o System of a Down ainda não fez em seus discos, mas, quando a falta de criatividade bater e falta pouco, farão), e sobre a história da Alemanha dão bons caldos bom, a segunda mais para emos, mas...ao menos Tokio Hotel não fez isso(ainda).

[editar] Mick Jones

Logotipo do novo negócio de Topper Headon

Mick Jones, ou, Michael Geoffrey Jones(26 de Junho de 1955, Brixton), foi o guitarrista de mentirinha do Clash. Ficou famoso por sua atuação numa banda de glam rock(gay rock, para os mais íntimos), e, por isso foi levao à uma banda punk como o Clash. Foi expulso da banda após aparecer com alguns enfeites mais rosas, o que o fez desconfiar que um fato que acontecera mais tarde não fosse engano de Mick. Hoje está no Gorillaz mais como figurante, e, numa tentativa do mesmo de parecer uma banda de punk rock.

[editar] Paul Simonon e Topper Headon

Paul Simonon era o baixista da banda. Realmente não há muito a se destacar sobre ele(talvez porque ele seja baixista, né...). Nasceu em 1955 em Londres e...só. Topper Headon nasceu em 30 de maio de 1955, era o paneleiro baterista da banda e hoje vive consagrado como o dono de uma marca de roupas esportivas um dos maiores bateristas da história do punk rock. Na opinião de Joe Strummer...

[editar] Onde eles estão agora?

Há rumores de que Joe Strummer esteja no Inferno morreu por razões legais(para evitar ser preso por não pagar a pensão, decidiu se matar e fazer com que o dinheiro do seguro de vida, mais precisamente R$16,00; fosse usado para pagar a pensão de suas esposas e alguns maridos também). Chopper Headoff trabalha no ramo de supermercados, é organizador de carrinhos de supermercado no Extra das 5 da manhã até as 7 da noite. Paul Simonon e Mick Jones ainda podem ser visto pelas ruas como mendigos. Os outros, ou viraram evangélicos e trabalham na IURD, ou morreram, ou então se travestiram.

[editar] Estilo das músicas

E quando não é trabalhando no Extra, geralmente é no Wal-Mart, e, com o estiloso uniforme acima. Mais punk, impossível..

Aqui estão algumas músicas deles. Vejamos um pouco mais sobre elas:

Quando as músicas não falam sobre sexo, ou sobre filhos da puta, geralmente falam sobre filhos da puta fazendo sexo coisas absurdas, como:

[editar] Discografia

[editar] The Clash(1977)- seguindo a versão britânica

O disco conta as emocionantes aventuras de Joe Strummer(de quem mais seria?) em um movimentado dia na cidade de Nova York. O lado B dá preferência ao sonho de fazer um filme de Strummer a partir do sonho que ele teve, retratada em uma das músicas do lado A.

Lado A

[editar] 1. "Janie Jones"

Não, não é esse o controle remoto que Joe Strummer usou. E, esse é o Adam Sandler, noob!

Fala sobre a decadente cantora de mesmo nome, que se envolveu num escândalo de sexo com o diretor de uma não tão importante rádio britânica. Pois ela estava passando na TV(provavelmente num Faustão americano, que deve ser duas vezes mais gordo que o nosso), até que Joe Strummer se encheu e decidiu pegar o...

[editar] 2. "Remote Control"

...controle remoto! E mudar de canal desesperadamente, procurando por algo mais interessante. Mas, para sua infelicidade, era domingo, e, as únicas coisas que tinham além de Janie Jones eram o Programa Sílvio Santos e tiípicos sitcons americanos, os mesmos que o SBT traz, bota inicialmente as 7 da noite, mas misteriosamente somem e ressurgem as 3 da madrugada.

[editar] 3. "I'm So Bored with the USA"

Eis que Strummer tira a conclusão: Tô de saco cheio dessa merda de país. Ele então é chamado de russinho por um negro que passava na área e não se aguentou ou ver um mané metido à punk andando reclamando por viver no país mais rico do mundo(viver na Somália deve ser mais emocionante, imagine, fugir de piratas, correr e brigar com seus inimigos amigos por um pedaço de geleca com angu..) Ao ouvir isso ele começa a refletir e...

[editar] 4. "White Riot"

Decide subir num banquinho, e começar a tentar chamar os russos brancos pessoas da raça caucasiana para uma revolução, vide, fazer uma revolta completa, pois, segundo ele, homens negros têm muitos problemas, mas eles não se preocupam soltando um tijolo, pessoas brancas vão a escola, onde ensinam a você como ser um verdadeiro burro, e todo mundo faz apenas o que eles dizem à fazer e ninguém quer ir para a cadeia, o que o fez levar alguns sopapos de negros que estavam por ali por pressupor que os mesmos nunca foram à escola, sendo que Strummer foi quem nunca foi. Quando souberam que ele era inglês, dobraram o índice de pancada. Oras, mas ele diz isso só porque não conseguiu ficar com uma professora gostosa da época? Coitado...

[editar] 5. "Hate & War"

Visão de Joe Strummer durante seu protesto.

Ódio e guerra. Claro que ele se auto-descreveu como Chuck Norris e que venceu todo mundo, e não contou a verdade: foi parar na UTI por um bom tempo. Mas, todo rockeiro tem que preservar a imagem de durão, né? Quem disse que punk é durão? Ele demonstrou o ódio que tinha por quem o desafiava e descreveu a guerra campal que foi a briga. Lógico, com aquela exagerada por culpa da...da...errr...esqueci.

[editar] 6. "What's My Name"

Pequeno momento durante a edição do disco em que ele acaba batendo a cabeça fortemente e esqueceu seu nome. Como o produtor havia perguntado Qual o nome da música?, e, distraído, Strummer, que acabara de ter batido com a cabeça fez a típica pergunta What's my name?, o produtor acabou achando que era o nome da música mesmo. Esse produtor tinha tudo pra trabalhar registrando nomes de pessoas nos cartórios do Brasil, hein?

[editar] 7. "Deny"

Strummer ficou irritado com Deny, logo na saída do hospital. Deny era uma amiga dele que morava nos EUA também, quando ela disse que nós estávamos saindo, para o Clube 100, cortando assim todas as chances de Strummer com a musa do local, Roberta Close. Descontou toda a sua raiva então nessa música.

[editar] 8. "London's Burning"

Londres está queimando. Foi um delírio pós-UTI que Strummer teve quando chegou em casa, na verdade efeito da bebida, melhor companheira quando se perde a tão sonhada mulher. Ele cochilou e sonhou que o Palácio de Westmister(que você, desaculturado pensa que é só o Big Ben, e, você, pobre, Big Bengui) explodiu e o incêncdio se alastrou rapidamente por quase toda Londres. Só restando o estádio do Arsenal pra contar história, até porque, vaso ruim não quebra.

Lado B

[editar] 1. "Career Opportunities"

Oportunidades de Carreira, referência a fazer desse sonho maluco que ele teve um filme,um filme de preferência famoso, feito pela MGM(essa já foi) Warner Bros. Mas ele tinha que melhorar essa bosta de algum jeito...

[editar] 2. "Cheat"

E não existe nenhum melhor que uma trapaça, não é mesmo? Nada como ver alguns filmes e se inspirar neles para fazer o seu. Ele conta a larga história de como trapacear certinho e plagear bonito ter muita inspiração nessa música. O NXZero usa essa música como lei universal para TODAS as suas músicas, portanto, as seguidas acusações de plágio ao grupo são falsas, na verdade é muita inspiração nas mesmas.

[editar] 3. "Protex Blue"

Proteger os blues. Nesse suposto filme, ao invés de sobrar só o Arsenal, como no sonho, sobraria só o Tottenham Hotspur, o time azul da área londrina, ou seja, eles seriam protegidos dessa ameaça incendiária. Até porque, como uma parte de sua torcida é composta por judeus, alguém tinha que inicialmente levar a culpa por esse desastre, e, como a primeira opção de qualquer um é culpar judeus...Daria mais ação ao filme, além de uma certa polêmica, o que, claro, dá dinheiro.

[editar] 4. "Police & Thieves"

Strummer e seus capangas gravando o sonhado filme. Ou a trilha sonora dele, com músicas dos Scorpions

Uma das principais exigências pro tal filme, policiais e bandidos, foi negada de início pelo produtor do mesmo, o que gerou um conflito, e, um ultimado de Strummer...

[editar] 5. "48 Hours"

...se em até 48 horas ele não arrumasse essas coisas, Streummer tava fora e o filme não sairia do papel, o que, segundo ele, seria uma grande perda pra produtora de merda que é a Warner. Pois bem, a produtora acatou o ultimato de Strummer e optou por fazer o melhor.

[editar] 6. "Garageland"

Ou seja, demitiu Strummer e jogou o roteiro dessa merda fora. Ele então até tentou criar uma concorrente pra Warner, a Garageland, em alusão a ele usar a própria garagem como estúdio administrativo/de gravações, virou isso. Especuladores da mídia afirmam que por causa dessa demissão da Warner na porta da garagem há uma foto do Pernalonga que servia como alvo de dardos de Strummer até a morte dele.

[editar] Give 'Em Enough Rope(1978)

[editar] 1. "Safe European Home"

Casa européia segura. Nesse caso a banda inteira se refere à sua estadia na Estônia, uma das nações mais bonitas e pacatas da Europa para férias. Claro, como ninguém lembra que essa merda existe, não fazem ataques terroristas à essa nação, por isso era uma área segura.

[editar] 2. "English Civil War"

Um dos principais motivos para o Clash sair correndo da Inglaterra, uma pequena guerra civil, onde a população estava revoltada com o governo e sua idéia de mudar a hora do chá inglês, das 5 da tarde, para as 6:30, principalmente porque as 5 da tarde os bancos ainda estão abertos, e, naquela época, a Rainha Elizabeth precisava pagar uma conta e já eram 4:30, ela só chegaria as 5 no banco, correndo sério risco de, assim, perder o chá. Como a população não foi a favor disso, começara uma grande guerra campal e o Clash foi se refugiar por lá.

[editar] 3. "Tommy Gun"

Um dos retratos da tranquilidade estoniana é a boa conservação do transporte público.

Nesse tempo começaram a perceber que a Estônia não era um país tão seguro como se imaginava. Pois do mesmo jeito que ninguém conhece essa merda e por isso ninguém de fora de lá faria bagunça no território do mesmo, ninguém de fora conhece a merda que vem de dentro do próprio país, e lá descobriram a poderosa arma Tommy Gun, uma arma 10 vezes mais eficiente que uma AK-47. Descobriram ela quando foram pedir uma informação à uma simpática senhora de 98 anos, que tomou um susto com o aspecto punk deles e pensou que se tratava de um roubo, eis que ela puxa a arma e dá um tiro impressionante. Eles a batizaram de Tommy Gun pois ela acertou um guri com fantasia de pedobear urso que tinha uma logo no peito escrito Tommy. Provavelmente uma cópia estoniana barata do Toddynho.

[editar] 4. "Julie's Been Working For The Drug Squad"

Foi em outro dia na Estônia, em que descobriram que Deny, retratada no 1º CD, após ter discutido com Strummer, caiu em depressão e tinha ido pra Estônia, trabalhar como homemmulher da brigada anti-drogas, e tinha mudado seu nome para Julie Drugskiller. Ora, como esles descobriram? Porque ela os viu com algumas drogas em mãos e ela os prendeu. Eles estavam prestes a conhecer um presídio estoniano(e desde quando isso é interessante?).

[editar] 5. "Last Gang In Town"

Lá no presídio eles viram o que tinha sobrado do que era a última gang de criminosos temida na capital da Estônia: esTallin. Até que o Clash, burros corajosos como sempre, decidiram começar uma briga com eles, só para ver no que dava. Acabou que os carceireiros ficaram desesperados, e, atônitos, decidiram correr, automaticamente, surgia uma rebelião...

[editar] 6. "Guns On The Roof"

...onde a delinquentada toda foi até o telhado e ameaçou aramr um barraco um tiroteio e ameaçou matar qualquer um que se aproximasse da área.

[editar] 7. "Drug Stabbing Time"

Drogas esfaqueando o tempo. Sim, como todos estavam sob o efeito de drogas pesadas(vide: maconha, cocaína, crack, LSD, jogo do Flamengo e funk), obviamente o tempo passava mais rápido para, ao menos, os integrantes da banda. Até que eles caíram dormindo e só depois acordaram...

[editar] 8. "Stay Free"

...com um dos criminosos sobre eles, os alertando sobre o fato de que qualquer besteira que você fizer na Estônia você corre sério risco de voltar para o Inferno a cadeia, por isso, o conselho: permaneça livre.

[editar] 9. "Cheapskates"

Aí que o The Clash se deu conta de que eles eram realmente manés baratos, vulgo vagabundos, e, por isso, muito provavelmente decidiram voltar à Inglaterra, visto que, além de ser o lugar em que eles nasceram, lá ainda é terra de outras veneráveis personalidades como o Robin Hood, por exemplo, pessoas de alto valor na História mundial.

[editar] 10. "All The Young Punks (New Boots And Contracts)"

Ao criar a música acima, ele notou que tinha tudo a ver para falar sobre todos os novos punks que estavam surgindo na época.

[editar] London Calling(1979)

Conta a aventura do The Clash na volta emergencial à Inglaterra, já que era uma urgência e o The Clash era extremamente necessário para resolver esse problema.

[editar] 1. "London Calling"

Sim, Londres precisa de ajuda! E, como os Thundercats estavam ocupados, chamaram o Clash!

O chamado de Londres, nessa música Strummer mostra que é realmente um cosplay de super-herói e vai correndo para Londres para ver o que se passa, além, e claro, de voltar a tomar o precioso chá inglês que ele tanto sentiu falta.

[editar] 2. "Brand New Cadillac"

Para então chegar ao aeroporto e sair da Estônia pra voltar aos EUA, Strummer obviamente terá que ir com algum veículo, pois a pé ele irá demorar um pouco. E para isso que ele guarda seu Batmóvel Cadillac, uma vez que ele já tinha certeza que um dia ele ia usar essa bosta em caso de emergência. O cahamdo londrino seguia sendo urgente, mas um engarrafamento tornava as coisas complicadas para Strummer e o resto do The Clash.

[editar] 3. "Jimmy Jazz"

Então, para acalmar os ânimos, decidiram tocar Chitãozinho e Xororó ligar o rádio do carro e procurar por uma boa música. Eis que acharam um jazz de qualidade duvidosa e fizeram dele uma forma de passar o tempo já que deram uma boa cochilada, e quando acordaram o engarrafamento já tinha diminuído.

[editar] 4. "Hateful"

Sim, quando eles acordaram e perceberam que por estar bloqueando o tráfico tráfego tinham recebido uma multa de trânsito, acharam isso detestável, mas acharam mais ainda porque o carro acabou rebocado. Sem muitas opções, ligam então para um velho paga-lanche amigo da banda, chamado Chris Rudie, que seria o responsável por achar um novo carro pra banda ir até ao aeroporto em tempo.

[editar] 5. "Rudie Can't Fail"

Daí o desespero da banda para que Rudie conseguisse imitar o que via no GTA e então roubasse um carro de qualidade ou ao menos que tivesse 4 portas. Por isso ele não podia falhar de maneira alguma, ainda mais depois de um telefonema que avisava que o que acontecia em Londres era...

[editar] 6. "Spanish Bombs"

...um atentado terrorista do grupo separatista basco sem-nacionalidade bascopanhol espanhol ETA, que espalhou bombas por toda Londres e que só explodiriam corretamente se algum noob fosse lá para desfazer esse iceberg de merda. Para isso, existe o The Clash: idiotas que tocavam punk rock e estavam doidos para aparecer como revolucionários. Pois estava ali a chance.

[editar] 7. "The Right Profile"

Ao ver que Rudie não falhou, logo perceberam que aquele cara tinha o perfil punk necessário para ajudar o The Clash nessa missão. Ele também chegou a tocar punheta na banda por um tempo, mas, como de costume, saiu e deu lugar a um Avatar na guitarra. Logo que chegaram a Londres a primeira coisa que foram fazer para se acalmar foi...ir beber cerveja, claro! Mas, como não estavam a fim de procurar por um pub inglês, entraram num Wal-Mart mesmo e foram procurar algumas cervejas geladas nos freezers do recinto. Mesmo se espantando com o preço, acabaram por aceitar mesmo levar a boa e logo trataram de se mandar pra tentar resolver essa bosta enorme, mas, algo deu errado e...

[editar] 8. "Lost In The Supermarket"

O The Clash levou tudo, mas, ao menos as prateleiras caíram, mas estão intactas

...eles se perderam dentro do mercado. Entre tantas ofertas, quem não se impressionaria ao ver preços tão altos baixos em um lugar só? Mas, como todo Wal-Mart tem tradição de parecer um labirinto com prateleiras que mais parecem muralhas, até que eles esparavam isso. Então decidiram fazer um 'solo de guitarra típico do Clash. Obviamente, todas as prateleiras derrubaram com o estrondo, assim como algumas paredes, possibilitando assim a saída imediata do grupo para enfim salvarem o dia em Townsville Londres. A propósito, ao fazer isso, eles não pagaram a cerveja. Vou fazer isso também um dia, imagine: Heineken de graça?

[editar] 9. "Clampdown"

Eis que após perceberem que tudo não se passou de uma brincadeira de um autêntico filho da puta do sistema, só pra sacanear os punks ou de um que sentia saudade deles na Inglaterra, eles fizeram essa música que é uma homenagem aos mesmos.

[editar] 10. "The Guns Of Brixton"

Após isso foram para a movimentadíssima cidade de Brixton, em busca de armas parecidas com as que tinham visto enquanto estavam na Estônia, claro, pois Brixton é uma cidade organizadíssima e porto seguro dos criminosos ingleses. Lá conseguiram armas poderosas que matam qualquer um, como uma AK-47, um sniper rifle, e um torcedor armário do Manchester United bêbado, talvez a arma mais perigosa dentre essas, pois solta muita merda, mas, caso você tente reagir, sairá muito machucado.

[editar] 11. "Wrong 'em Boyo"

Joe Strummer e sua bela arma de mentira. Ele só percebeu que era de mentira após ver que não saía nada, além de fumaça da mesma.

Mas, após perceberem que todas as armas eram falsas, vide: de brinquedo, inclusive o torcedor fanático, uma vez que ele só estava bêbado, e, ainda por cima era gay e qual torcedor do United não é? Eles decidiram voltar ao lugar e tirar satisfações com o dono da área, destacando que ele mente, rouba, trapaceia e frauda. Em um jogo tão pequeno, pequeno... Você não sabe que isso é errado...

[editar] 12. "Death Or Glory"

Após isso, surgem vários comparsas do cara e se arma um grande tiroteio, mas, como em um bom GTA, Strummer e a banda arrumou um cheat fodão e saiu metralhando a porra toda encarou os caras e após tentar de novo umas 80 vezes e perder milhões no Hospital conseguiu enfim vencê-los e concluir essa missão. Realmente, foi uma briga em que a banda ficou mesmo em apuros, entre a vida ou morte.

[editar] 13. "Koka Kola"

O destaque a uma das armas que usaram para vencer o bando de vagabundos que vendeu essas armas falsas para eles, uma Coca-cola que foi usada como Coquetel Molotov para fazer com que metade da cambada morresse carbonizada e em uma vez o The Clash, visto que eles atiraram fraco, a merda explodiu no carro que estava na cara deles e eles ficaram carbonizados.

[editar] 14. "The Card Cheat"

Venera, lógico, o número do cheat usado pra ficarem fodões e vencer todo mundo. Alusão ao cartão de crédito que Strummer roubou de um dos caras que sofreu com a revolta do Clash. Serviu muito bem para comprar várias coisas, e pagar algumas outras, principalmente...

[editar] 15. "Lover's Rock"

Enquanto estavam sem o Cadillac, eles iam de Opala mesmo. Vide Joe Strummer esbanjando estilo sentado no capô do carro.

...uma 'amante do rock'. E como todos da banda eram virgens todos eram famosos, a puta paga ainda deu um bom desconto pra turma, restando assim dinheiro até pra comprar um novo Cadillac para substituir o antigo que foi rebocado ainda na Estônia.

[editar] 16. "Four Horsemen"

Destaca que o tal Cadillac tinha só 4 cavalos de potência a puta elogiou muito os rapazes após o serviço, dizendo que os quatro guris mais pareciam cavalos do que humanos normais. É...o que uma puta não faz para agradas os clientes e assim fazê-los voltar...

[editar] 17. "I'm Not Down"

Relata tudo o que a banda passou nesse dia, e, claro, que pelo menos segundo eles, eles não estavam chateados. Claro, ainda mais, depois dessa suruba, que banda não se alegraria após ter uma noitada dessas?

[editar] 18. "Revolution Rock"

Ao se lembrarem da existência dessas abominações, não podiam de deixar de criar uma música falando da revolução do rock no mundo.

[editar] 19. "Train In Vain"

Trem em vão. Sim, como toda banda em seus álbuns alguma música tem que ser non-sense e destoar de todo o resto. Típico de uma banda punk, que por cultura já destoa de toda a humanidade.

[editar] Sandinista!(1980)

Conta uma das maiores aventuras da história do Clash, e, que começou a propiciar a fama para o mesmo, ainda mais porque sodomizou o mundo com o poder punk, além de Mick Jones, o guitarrista, sodomizar uma mulher, o que gerou criatividade para eu poder seguir escrevendo essa merda toda esse CD e gerou influências no CD seguinte. Além, é claro, de provar o porque de mulheres punks serem mais liberais do que as demais mulheres.

Disco 1

[editar] 1. "The Magnificent Seven"

A idéia do Clash era tomar o poder e fazer uma nova monarquia na Ingleterra, e esse seria o castelo. Ao menos a aprovação da população em relação ao material do que é feito o mesmo é alta, já que a cambada teve que beber essas Heinekens todas...

A gang composta pelo Clash e mais 3 manés, entre eles o velho Rudie, estava pronta para se vingar das autoridades inglesas e para mandar a rainha tomar no toba. Para isso, bastou juntar uma graninha, arrumar de novo aquele Cadillac, algumas Heinekens além, claro, de muita burrice coragem e peito para enfrentar os soldados da rainha, que são temidos por todo o mundo. Para isso, descobrem o lugar perfeito para começar a arruaça: um lugar onde ela já existe, que é...

[editar] 2. "Hitsville U.K."

...Hitsville, um pequeno vilarejo na periferia de uma cidade inglesa(especuladores dizem que pra ser tão pobre e feia assim deve ser de Birmingham). O nome remete à Vila da porrada em português, o que já explicita realmente que o lugar é extremamente seguro, o que também dá a entender que o governo inglês se importa com o que ocorre por lá. Mesmo assim o The Clash estava disposto a fazer de lá um inferno maior do que já era. Talvez isso fosse bom pro próprio governo, já que, com eles tocando música punk lá, ao invés de toda a população da área se matar entre si, eles iriam se unir para matar o The Clash, promovendo a união entre os habitantes da área.

[editar] 3. "Junco Partner"

O temido Junco, em um de seus momentos mais comuns

Lá conhecem um vendedor de muamba, mais precisamente um mexicano, apelidado de Junco(Ju de jumento, Co de corno), que ao saber da missão do grupo cedeu todas as especiarias que ele tinha em mãos, dentre elas, um espelho de bolso, um relógio Rolex falso, e algumas balas Soft(não para eles comerem, mas parar dar aos seus inimigos e esses ficarem com a bala entalada na laringe, para morrerem árduamente, mas, claro, ao menos degustando o lado doce da vida. Ele se junta ao grupo de 7 pessoas, liderado por Strummer, vocalista do Clash, e, por um mané chamado Ivan Valente.

[editar] 4. "Ivan Meets G.I. Joe"

Eis que Junco avisa que tem que ser chamado de Joe, na verdade G.I. Joe(Grande Idiota Joe), já que o controle de imigração inglês também não gostou de nachos que foram comprados do México e passou a fazer igual os americanos: descontar tudo nos mexicanos que invadissem o seu território. Eis que Junco, ou, Joe, ou viadão mesmo. Ele avisa que é extremamente temido na área só por ser mexicano? tudo bem que eles nem tomam banho direito e por causa daquele queijo fedido ficam com um odor desagradável, mas, é pra tanto?, e, que por isso, devia ser o único líder da trupe que estava realmente disposta a fazer de Mr. Bean Tony Blair um segundo ministro fracassado.

[editar] 5. "The Leader"

Então, para decidir isso, fizeram com que os dois fizessem um grande teste para ver quem era o cara com o perfil ideal para ser o novo Che Guevara o revolucionário que a Inglaterra tanto precisava. Obviamente, decidiram isso em uma partida de truco porrada. Mas, como ambos mais falavam do que faziam, desferiam socos ao vento e acabavam por provar que eram idiotas. Então, como, pelo jeito que brigavam, deviam ser nerds, decidiram por fazer um quiz.

[editar] 6. "Something About England"

Que obviamente envolvia a Inglaterra. Coisas do interesse real de quem vai para fazer uma pancadaria, como, por exemplo, qual foi o sabor do último chá ingerido por John Lennon, ou, sobre qual pub da Inglaterra enchia mais ao oferecer uma cerveja grátis(com o extra da questão qual cerveja era?), além, é claro, da pergunta: Quais foram as palavras faladas por Mr Bean desde o início de sua vida. A resposta pra essa última dá pra se contar nos dedos.

[editar] 7. "Rebel Waltz"

Eis que o mexicano, que perdera a aposta, decide se rebelar contra o grupo e cai fora, sendo que logo depois junta sua própria gang com mendigos da área, prometendo-os morrer com alguma dignidade, lutando um pão com ovo e um gole de água da chuva para todos logo após a confusão com a cambada do grupo do Clash.

[editar] 8. "Look Here"

Foi rápido de se perceber as intenções do mexicano e que ele havia organizado uma gang: a grupo de pessoas muito bem vestidas que surgia no horizonte das ruas inglesas, na verdade dava para sentir de bem mais longe, já que o aroma inconfundível de merda era muito bem perceptível, dando bem um clima de faroeste, já que esse cheiro afastou qualquer outro mortal, fazendo com que fosse realmente um embate entre os dois grupos de hooligans.

[editar] 9. "The Crooked Beat"

A batida torta, é em relação à música que tocava na hora em que o embate estava ocorrendo, uma batida de brit-pop(funk carioca, pra você, pobre e desaculturado), mal-feita, sem ritmo e sem sentido algum, que dizia repetidamente toca, toca, toca, toca, toca...(assim como pastores da Igreja Renascer fazem com seus seguidores, clamando Deus pra que 'toque' os fiéis da igreja. Se bobear esse funk vinha até de uma das Renascer's que tinha ali na área...) Realmente uma música repetindo toca é uma grande inspiração para uma punheta uma briga...

[editar] 10. "Somebody Got Murdered"

Cquote1.png Corre que é tiro! Cquote2.png

Alguém foi assassinado. Pois durante a briga, logo se ouviu o disparo de um tiro, e ninguém sabia de onde vinha. Obviamente, o cara que nos forneceu essa informação estava escondido e quando ouviu isso começou a fugir, ou seja, a correr pra caralho, mas, se escutou um grito. Por isso provavelmente alguém foi assassinado, então, logo após veio a correria toda e alguns minutos depois a porra toda se acalmou de novo, o fofoqueiro sabichão que vos fala voltou a presenciar a cena faroeste ao vivo briga, até que...

[editar] 11. "One More Time"

Mais uma vez surge um tiro. Mas agora, eu encarei meu medo e fiquei espiando. Na verdade foi um tiro em cima do mexicano traíra, e, o tiro anterior tinha sido em seu braço direito, o que facilitou que ele fosse atingido pelo tiro de borracha. Rapidamente começou a ser ironizado pelos Clash típico de punk: sacanear o outro quando esse não pode fazer mais porra nenhuma.

[editar] 12. "One More Dub"

Daí ele acabou ganhando um outro apelido, que foi Mr. Argentina, uma vez que pensa que um dia será grande, mas, nunca seria sem a ajuda de um grande por perto, no caso, o The Clash(desde quando ele se daria bem se continuasse com o Clash? Vai ver ia terminar na merda no mesmo jeito...)

[editar] 13. "Lightning Strikes (Not Once But Twice)"

Eis que surgem dois relâmpagos, que foram tão fortes que derrubaram o The Clash e os coadjuvantes no chão. Eis que isso os faz ficarem desacordados, e, começam a sonhar...sim, todos tenso o memso sonho, típico caso de invasão de privacidade loucura aguda.

[editar] 14. "Up In Heaven (Not Only Here)"

Começaram a imaginar que estavam no inferno pulgatório purgatório céu. Sim, no meio de vários anjos na verdade almas com asas, mas, sigamos, várias nuvens, entre outros. Só tinham que tomar cuiado com algumas falhas no chão, vide buracos(sim, até no céu você sofrerá com esse problema, caro descíclope), que faziam você ficar caindo por uma eternidade(ou não).

[editar] 15. "Corner Soul"

O tal anjo. Não precisa dizer o porque do isolamento: ele não queria ser chamado de bolinha de novo, ainda mais no céu

Eis que no meio de tantas almas viram uma mais quieta, requitada(sim, isolamento social também existe no céu, provavelmente efeito do bullying...ora, quem mandou ter asas menores e mais estranhas?). Então, pra tirar essa alma penada do ostracismo, decidiram começar a arruaça no céu(todo punk playboy sente necessidade de aparecer...), e fazem uma proposta ao pequeno guri.

[editar] 16. "Lets Go Crazy"

Daí começam as pichações em várias nuvens, com as inscrições PUNK RULEZ! PUNK! THE CLASH RULEZ!(sic) e as gritarias, a cantoria chegara a atrapalhar até Deus, que estava tranquilamente concentrado na festa que dava em sua mansão no céu em seu escritório. Além de sacanear as demais almas que lá estavam, pois pareciam mais a fada Sininho. Até as almas macho.

[editar] 17. "If Music Could Talk"

Cansados da zuação geral, começam a tentar convencer as pessoas almas de que as músicas podem sim falar, servir de protesto por você ainda estar no purgatório, ou pelos altos impostos pagos só pra poder seguir voando com as suas asinhas, ou pela hipoteca de sua casa ser extremamente cara, ou, já que você está perto de Deus, até uma reclamação por ter nascido tão feio(recomendo essa a você, Anônimo).

[editar] 18. "The Sound Of Sinners"

Até o momento em que começam a ouvir um barulho. Seria o som dos pecadores? Provavelmente, uma vez que eles queriam enfiar coisas novas na cabeça dos demais habitantes do céu ou intrusos mesmo. Eram sirenes. Seria a Polícia do céu? Até que esse som vai ficando mais alto, mas eles não conseguiam fugir, mas ficava mais alto, e mais alto, eis que...

Disco 2

[editar] 1. "Police On My Back"

Finalmente A Bela Adormecida a cambada acorda de seu sono colossal e percebe que a sirene era da polícia. Algum idiota descobriu a merda que eles pretendiam fazer e chamou a polícia para prendê-los tinham que ter prendido, seria menos desgraça na história do rock. Então acionaram o cheat do GTA para se livrar da polícia os integrantes do The Clash e os demais começaram a correr pra caralho, até que, como o The Clash já tinha experiência em correr da polícia, acabou por deixar os coadjuvantes para trás. Ora, simples lógica: se você corre mais que seus amigos, não precisa se preocupar com a polícia. Afinal, é para isso que servem os amigos...

[editar] 2. "Midnight Log"

Então, já a meia-noite, decidiram organizar uma suruba fazer o cálculo correto de quão agudo devia ficar o som que iam fazer pra poder perturbar mesmo o senhor Tony Blair, de modo que até saísse sangue de seus ouvidos. Para isso, precisariam de...

[editar] 3. "The Equaliser"

O moderníssimo equalizador.

Um catalisador(não, esse é com o Linkin Park) Equalizador para ajustar a frequência dos Hertz o maior possível, para assim o som ficar bem agudo. Enfim, primeiramente não sabiam usar o bagulho, então, como me viram espiando tudo, e, como eles sabiam que eu sou foda, eu tratei de ir lá e fazer isso. Até que eu avisei que este parágrafo não podia ficar muito grande senão você ficaria com preguiça de ler, então avisei eles que era a hora certa pra ir, e...

[editar] 4. "The Call Up"

Eles decidiram ir atrás de Tony Blair, enfim. Na verdade eles iam atrás da rainha, mas, como ao invés de sair sangue dos ouvidos dela ao ouvir punk em tom extremamente agudo, ia sair , ou seja, ela iria se dissolver de vez inteiramente em pó e seria mumificada pouco tempo depois, causnado uma guerra civil completa na Inglaterra e mais nenhum inglês chorão compraria os CD's dessa bosta. Por isso foram atrás de Blair, já que ninguém gosta daquele playboy engomadinho mesmo...E, como ele estava nos EUA, o Clash ainda aproveitaria para humilhar e matar algumas pragas que ainda existiam nos EUA.

[editar] 5. "Washington Bullets"

Chegando nos EUA, exatamente em Washington, onde mora o Capeta presidente dos EUA(O RLY?) e onde provavelmente Tony Blair estava reunindo discutindo assuntos de interesse mundial com Jorge Bicha Bucha(se fosse entre Gordon Brown e Barack Obama hoje a merda seria a mesma), o Clash decidiu reforçar a munição de suas armas com balas made in Washington, no qual as cápsulas seriam capazes de perfurar o corpo dos hippies e depois seria possível pegá-las e levar de lembrança para casa. O que não é a modernidade, né? Após isso decidiram ir primeiramente para um lugar dos EUA onde poderiam chamar a atenção inicialmente dos acéfalos americanos que nem sabiam o que é punk rock.

[editar] 6. "Broadway"

E não há lugar nenhum melhor que a Broadway, onde qualquer viadagem fica famosa. Lógico, eles decidiram fazer barulho lá pra ver se conseguiam chamar a atenção dos americanos alienados e também vender algum CD, e, claro que deu certo, já que muitos pararam ali para ver o que acontecia. Mais pra tirar a dúvida: De que parte dos EUA eles são? Esse sotaque é estranho..., e não pra ouvir a música deles. Bom, na verdade alguns masoquistas até pararam pela música, mas...logo voltaram a ter plena consciência da vida e voltaram a fazer o que estavam fazendo normalmente.

[editar] 7. "Lose This Skin"

Eis que um dos caras que estavam ali parados percebeu que o The Clash era inglês. Aí, claro, como ingleses não gostam dos americanos ingleses não gostam de ninguém, né... e vice-versa, começaram os gritos de perca essa pele! perca essa pele! seu noob!, e logo vieram os gritos de tudo que é jeito. Quando uma garota revoltada com Charlie Sheen(outra ex dele) confundiu um dos integrantes da banda, Mick Jones, com Charlie, e começou a gritar barbaridades. Mas, por algum acaso, Mick estava com uma camisa com um surfista(um punk que surfa? wtf?).

[editar] 8. "Charlie Don't Surf"

Eis que logo que percebe a guria mal-comida para de agredir Mick Jones, e, logo pede para ele a comê-la se retira aos poucos(mas, claro, como ele era famoso, deixa o telefone...(na verdade não era famoso, mas ela percebeu a guitarra e pensou "um dia esse mané vai fazer fama e vou dar o golpe do baú nele molinho"). Logo receberam um convite para adiar a revolta para quando Tony Blair estiver com George W. Bush nume parada gay que teria na área em alguns dias e ir se apresentar em uma colina. Não é essa colina não, seu burro, mas uma colina de verdade!

[editar] 9. "Mensforth Hill"

Lá descobrem que viviam apenas 4 homens, o que faz do lugar uma colina dos 4 homens, ou colina de 4 homens(se você for tarado, colina: de 4, homens!). Esses 4 homens eram nada mais nada menos do que os Ramones, que deram as exatas coordenadas sobre como enfeitiçar milhões de babacas pessoas tocando 3 acordes e fazendo com que elas te adorem de qualquer jeito. ALém de dar mais uma típica aula de artes como se faz o verdadeiro punk rock: quebrando tudo o que vem pela frente. Será que haviam punks durante a grande crise de 1929?

[editar] 10. "Junkie Slip"

Os Ramones então decidem ir com o Clash nessa revolta, apesar de todos os Ramones já estarem fora dos Ramones dentro da consciência(a ideia era sair da carreira em grande estilo). A ideia era também chamar a atenção das autoridades a partir daquele momento, então, logo se drogaram(como bons rockeiros, né?) e provocaram um deslizamento na área, o deslizamento de drogados, como ficou conhecido pelos homenídeos que habitavam a área. Tática semelhante vêm sendo utilizada por punks esquecidos do Rio de Janeiro, mas a Rede Globo insiste em por a culpa nas inundações/chuvas, claro, a mídia é sempre inimiga dos punks!.

[editar] 11. "Kingston Advice"

Logo veio o conselho de um vereador da cidade inglesa de Kingston Upon Hull, a mesma do Hull City, de que se eles aparecessem na grande parada urbana e ameaçassem abafar a música pop que lá estava eles não entrariam mais na Inglaterra(e o que tem de ruim nisso?) Como todo idiota punk não tem medo do perigo, seguiram em frente na maluquice atitude necessária de punks com sede de justiça e vingança.

[editar] 12. "The Street Parade"

O The Clash foi na parada e fez as coisas bombarem.

Logo chega a grande parada de rua, e, no exato instante em que Courtney Love sobe ao palco para tentar cantar algo(sim, tentar), logo surge um grunhido estranho vindo de uma Chevette com aparência típica favelística: caindo aos pedaços, mas, no espeço do porta-malas, tem uma enorme caixa de som, que mais parece um segundo carro(provavelmente um filhote desse). Começa logo a gritaria e os três acordes irritantes, que faz com que Bush começe a arriscar uma dancinha. Em meio a tantos palavrões, Tony Blair, não acostumado a tantos palavrões simultâneos desmaia do topo do carro alegórico em que estava, e desaba no chão(mais punk que isso, impossível. Conseguiram converter Tony Blair ao movimento!) e o público começou a se mutilar incontrolavelmente. Logo, ao ver que já tinham jogado a pimenta e que não era mais necessário tacar o terror por si só, o Clash e os Ramones se retiram, antes que a FBI e a SWAT chegassem e fizessem de ambos os grupos apenas esboços de corpos humanos.

[editar] 13. "Version City"

Cidade Versão. Na verdade tinha acabado o dinheiro necessário para pagar à gráfica faltado espaço no disco para colocar The City's Version, ou seja, A versão da cidade, visto que a versão dessa história que a cidade conta é semelhante à filmes de Steven Spielberg: contem ao menos um dinossauro, um samurai, uma explosão devida ao vazamento nuclear na área além de um mico azul doidão, o que explica uma parte toda a fama(?) de ambos os grupos nos EUA, aliás, não só nos EUA como no mundo. Segundo alguns japoneses Goku foi criado em homenagem a Joe Strummer, que teria morrido duas vezes, a 1ª após ser pisoteado pelo dinossauro, a segunda após lutar contra um samurai, mas, ele ressuscitou em ambas, e ainda resistiu ao vazamento nuclear, até o instante em que o Mico azul, que era imbatível bater o pé e dar uma chance: ele morto, ou o resto do mundo morto. Segundo os mesmos, ele se matou por nós. Bom, está comprovado que japoneses bebem muito, e que beber muito causa um real estrago na mente das pessoas.

[editar] 14. "Living In Fame"

Logo experimentaram já como é viver na merda fama. Logo conseguiram finalmente algumas mulheres(mas obviamente, todas tinham que ser punks, se não não serve. Hmmmm, aqueles moicanos que tocam o céu são tão sexys...), vender alguns CD's, conseguir ter seu nome entoado em alguma merda da Billboard e da revista Rolling Stone, e algum dinheiro(não, bandas punk não tem dinheiro.).

[editar] 15. "Silicone On Sapphire"

Mas ainda sim descolaram uma grana para Sapphire, a tal guria que deu o telefone para Mick, lembra? Enfim, como ela era um travesti uma moça desprovida de grandes peitos, o The Clash se sensibilizou, uma vez que Mick Jones nunca tinha pego ninguém(na verdade pegou catapora quando era criança...) e pegou peitos para a coitada da mulher. Mas algo deu errado...

[editar] 16. "Version Pardner"

Na verdade essa música revela que um dos integrantes estava com gripe quando estava dando o nome das músicas ao produtor do CD, já que deveria ser Version Partner(na verdade, só para esse artigo seguir com algum sentido, apesar de já não ter nenhum, deveria ser Partner's version, mas, o que tem sentido aqui?). Mas, não vamos nos prender a esse analfabetismo deslize da banda. Segundo Sapphire, a mulher, Mick havia a agredido várias e várias vezes por ela não quer colocar um cotilho e não querer andar com um soco inglês na mão. Por isso ela correu para o cartório mais próximo e já queria separação e levar o carro, a casa, a piscina de 1000 litros e a guitarra de Mick. Além de uma pensão mensal de mais de oito mil dólares por mês.

[editar] 17. "Career Opportunities"

O paraíso para a Igreja Universal Punk do Poder dos Ramones.

Cquote1.png Hey! De novo essa música? Cquote2.png
Você sobre Career Oportunities aparecer em dois discos diferentes

Por pura falta de criatividade e necessidade de encher esse CD eles recolocaram essa música. Mas há um porque. Seria aí a versão de Mick para o juiz de lá, segundo ele a mulher estava se aproveitando de uma oportunidade única na carreira de golpista dela, e, segundo ele, estava no contrato de casamento feito na Igreja Universal Punk do Poder dos Ramones que ao menos uma agressão por mês deveria ser admitida por ela, como forma de Mick demonstrar seu amor por ela, e, por isso, o que Sapphire faz é nada mais, nada menos do que uma puta falta de sacanagem. Ao apresentar o contrato, o juiz declarou que a pedida de Sapphire era inconstitucional e que ela realmente havia assinado o contrato de escravidão casamento ciente(ou não) dessas cláusulas. O jeito foi voltar para a Igreja Universal Punk do Poder dos Ramones, mas...

[editar] 18. "Shepherds Delight"

Obviamente, esse divórcio teria um preço, já que seria necessário envocar os espíritos divinos além, é claro, de uma interceção ramônica. Por isso os pastores se deliciaram tanto. Porém, durante a cerimônia, os pastores, só para ver mais lenha na fogueira, invocaram o Diabo uma briga dizendo que para esse casamento acabar alguém teria que assumir o erro de isso não ter dado certo. Mick culpa Sapphire e Sapphire culpa Mick, o chamando de Charlie Sheen drogado. Mas a discussão toma contornos maiores, e...Veja no próximo capítulo!

[editar] Combat Rock(1982)

Como o The Clash e eu sabiamos que a inspiração ia acabar, acabou por guardar um pouco desses fatos do imbróglio de Mick e Sapphire para o disco seguinte.

[editar] 1. "Know Your Rights"

Assim como você viu no último capítulo, a discussão entre Mick e Sapphire dentro da 'Igreja Ramônica' havia tomado contornos maiores. Eis que eem um dado momento o pastor fofoqueiro se meteu no meio e falou que amnos tinham que conheçer seus direitos para poderem reclamar um do outro. Além, é claro, de lembrar que podiam até brigar, contanto que não quebrassem nada da Igreja, principalmente o pedestal que continha um raro ingresso do último show dos Ramones.

[editar] 2. "Car Jamming"

Sim, essa é Sapphire. A cara de lutador de boxe já espanta qualquer um, daí o medo de Mick de brigar com ela(e)

Sapphire então reclama que tinha abandonado tudo só para ficar com Mick, e quer então ao menos o Chevrolet Opala o carro que Mick sempre guardou em sua garagem. Mick então decide provocar e falar que ele tinha usado aquele carro em um rally e ele ficou atolado por lá mesmo, até porque era um Opala, né? Não merecia nem um pingo de esforço para seguir rodando, pois aquela carroça não era digna de tal. Após ouvir os mais variados chingamentos, Mick começara a pensar...

[editar] 3. "Should I Stay or Should I Go?"

Devo ficar ou devo ir? Eis a questão! Pesava para ele ficar, o fato de que a Igreja tinha câmeras e caso ela falasse mais alguns chingamentos o processo por danos morais e imorais na Justiça é alto. Além de ela estar quase rasgando a própria camisa, e, como no local o pastor, que parecia ser onanista e estava torcendo para que ela rasgasse tudo de vez, estava desesperado pra que isso acontecesse. Mas ele pensa bem e vê que os chingamentos eram muitos, e que a mulher parecia disposta a infernizar a vida de Mick até o fim da eternidade, o que levou a ele a ideia de esperar ela se acalmar(ou fazer isso à força, quebrando uma garrafa de vinho na cabeça dela, e, depois, quando ela acordasse propor um acordo mentiroso) para resolver as coisas. Se bem que os versos If I go there will be trouble, and if i stay it will be double revelam que no fim ele estava com medo de que alguém assustado com a gritaria chamasse a polícia e assim ele tivesse que pagar multa por perturbação da ordem pública. Ainda mais porque é possível escutar a voz de latinos durante a música, e, o medo era também que eles fossem pegos pela polícia de imigração. Por isso ele começou a correr, mas...

[editar] 4. "Rock the Casbah"

Cquote1.png ROCK THE CASBAAAAAHH! Amém. Cquote2.png

...a mulher vai atrás dele e dá uma voadora impressionante, algo que espanta todos, ainda mais o pastor, que estava tranquilamente imaginando Sapphire em seu íntimo. Quando isto aconteceu, o pastor ficou tão espantado que nem teve tempo de pensar em falar algo decente, ou, que seiga a política típica dos pastores(a.K.a falar OMG), mas acabou falando a 1ª merda que veio à sua mente:

Cquote1.png ROCK THE CASBAH!! Cquote2.png

Teorias conspiradoras afirmam que ele queria dizer Rock the babacas, vença os babacas, traduzindo do embromation para o português, mas, o retardo mental susto foi tão grande que o pastor não conseguiu tempo suficiente para raciocinar em todas as palavras. Raciocinou rock e the, mas falhou no babacas, ficando casbah(puxando um inexistente som do H, ficando casbáááá. Claro, visto que as duas primeiras sílabas de babaca tem um som mais agudo, /bábáca/, provavelmente foi muito difícil de conciliar os dois b's e ficou casbááá mesmo). Outros dizem que isso pode sim ter acontecido, mas, que o pastor era baiano e o que ele teve não foi um susto enorme que o fez parar de raciocinar normalmente, mas sim preguiça de pensar. Um forte ponto para se acreditar em tal é justamente a pronúncia /casbááá/, que lembra um baiano bêbado.

[editar] 5. "Red Angel Dragnet"

Cquote1.pngVocê quis dizer: Red Drag Angel in the NetCquote2.png
Google sobre o que poderia ser o nome certo da música seguindo esse 'contexto'

A voadora foi tão forte que a mulher acabou por fazer com que Mick caísse desacordado no chão, tendo quebrado o braço e sofrendo diversas escoriações. Isso despertou a curiosidade de muitos, que já começavam a chamá-la de anjo vermelho, até o instante em que ela se enrola e se prende em uma rede que estava no pátio da Igreja. Percebe-se que ela tinha algo mais além do esperado.

[editar] 6. "Straight to Hell"

Cquote1.pngVocê quis dizer: Highway to HellCquote2.png
Google sobre Straight to Hell

Mick então se sente surpreendido(será mesmo?), e começa a dizer que não imaginava que havia casado com outro homem, ainda mais um com o nome tão estranho quanto Sapphire. Logo ele começa a pensar como foi que ele conseguiu o feito de pegar aquele jaburu, e, desesperado, pergunta até a ela mesma. Sapphire então diz...

[editar] 7. "Overpowered by Funk"

...que após ele a ligar, eles foram para um baile funk, e, que lá ele acabou bebendo um pouco, e, a moçada da área a fazer algumas coisas típicas que funkeiros fazem a cada 5 minutos, idependente do sexo do parceiro. Sapphire diz que quando chegou a hora que começou a tocar a Dança do Créu(ora, clássico é clássico!), ambos se esqueceram que a vida existe. Desde então Mick ficou iludido.

[editar] 8. "Atom Tan"

Ainda mais quando foram à praia, no qual Mick deu o simpático apelido de Átomo bronzeado para Sapphire. Pouco tempo depois ela(ou ele?) levou Mick ào hospital devido ao churrasquinho de gato que ele havia comido, provavelmente com alguns ingredientes que o corpo de Mick não aceitou muito bem. Talvez os medicamentos lá dados para ele contribuíram para que Mick demorasse mais para perceber...Cogumelos alucenógenos?

[editar] 9. "Sean Flynn"

Então Saphirre se revela:é o(ou a?) culpada pelo desaparecimento do jornalista de mesmo nome, muito conhecido nos EUA por ser louco(motivo para conhecer Sapphire?). Ele desapareceu no Camboja e ela afirma que fez um esquema semelhante ao que os botos da Amazônia fazem: atraiu o guri e sumiu com ele. Mas, desde então reparou que isso não dava tanto lucro, daí, resolveu pasar a sumir só com o dinheiro dos homens mesmo. Sapphire revela o nome verdadeiro e começa uma saudosa conversa de paquera amizade.

Cquote1.png Mas, e a briga? Cquote2.png
Você sobre início de uma amizade

Você descobrirá agora o porque de ela ter parado e de a conversa ter seguido.

[editar] 10. "Ghetto Defendant"

Sapphire, ou, Paulão, afirma que é defensora do gueto e das áreas pobes norte-americanas, e, que rouba o dinheiro dos outros para ajudar as crianças carentes da área. E, claro, para conseguir trocar de sexo de maneira definitiva. Logo, Mick se dá conta de que estava casado com uma mulher perfeita, apesar de não ser mulher.

[editar] 11. "Inoculated City"

Por isso, segundo ele, a cidade estaria vacinada com tantas pessoas com boas intenções. Mas, obviamente, Mick se sente disperso e incrédulo por ter casado com um homem, e, agora, por estar se apaixonando. Ele novamente pensa em vacina, lembra de sangue, o que remete a pulso, que lembra cortar os pulsos. Mick chegou a tentar isso, mas Joe Strummer chegou na hora exata para avisar que tinha que fazer um testamento antes disso, além de já fazer lobby pra poder ficar com a casa dele que ele não podia fazer aquilo, principalmente porque o tempo passa e ele ia esquecer disso algum dia(ou não). Pouco tempo depois do fim da banda, ele passou aintegrar o grupo dos caras que trabalham no Extra empurrando carrinhos, mas, de noite, para homenagear Sapphire, se veste de mulher e beija o espelho. Um narcisismo que surpreendia e assustava à todos, até ele chegar à Igreja Renascer, no qual ele viu a chance de voltar a ganhar dinheiro voltar a ser guitarrsta, de uma banda gospel, que se auto classifica como Punk gospel, ou seja, critica o sistema(a.K.a. Rede Globo) e seu principal sucesso é Rock the Papa.

[editar] 12. "Death Is a Star"

No fim de toda essa confusão, Sapphire percebe que pra fazer algo certo teve que fazer um iceberg de merda, e, logo decide suicidar-se ouvindo o primeiro CD do The Clash enfiando uma faca no seio esquerdo(no direito não deu certo, a ideia era acertar o coração, mas o silicone abafou, daí, foi no esquerdo mesmo). Dali Mick se convenceu de que a morte era uma estrela que caiu na vida dele, visto que só com ela mulher morrendo que ele a iria esquecer.

Cquote1.png Ah, eu sabia, no fim alguém sempre morre. Só não gostei do final porque ele não chorou... Cquote2.png
Noveleiro sobre a história do CD do Clash

[editar] Cut the Crap(1985)

[editar] 1. "Dictator"

Na verdade essa música revela que tudo dentro do Clash era uma ditadura, e quem mandava em tudo era o produtor musical, diferentemente do que tu pensas, caro descíclope, que, de tanto ver estrume Strummer espalhado nesse artigo imaginou que ele mandava em algo. Bom, masdar até mandava, mandava mal demais durante os shows, mas...

Cquote1.png NOSSA! Que grande revelação... Cquote2.png
Capitão Sarcasmo sobre descobrir que quem mandava no Clash era a produção musical

[editar] 2. "Dirty Punk"

...isso era o punk sujo(literalmente)! Usar roupas de couro é nada mais, nada menos, do que honrar a tradição punk de não tomar banho periodicamente, pois comprando sabonete, shampoo e etc, iriam alimentar o sistema. Gastando a água também, pois o governo lucraria mais com o pagamento do imposto. Bom, na verdade era um gato-água que o Clash fazia, mas, não podia falar, né...

[editar] 3. "We Are the Clash"

É assim que eles queriam agradar os policiais?

...mas a história começou a mudar quando a polícia começou a marcar o The Clash de perto, ainda mais porque a fama deles era montada numa bagunça que a polícia não tinha como evitar. Logo decidiram chamar eles para um show privê particular na delegacia da área. Nesse tempo alguns policiais faria uma revista completa na casa deles. Eis que, quando o Clash volta, encontra os policiais exatamente no local onde estava a pequena irregularidade. Então eles se apresentaram para os policiais:

Cquote1.png Hey, stop that shit! We are The Clash, motherfuckers! Cquote2.png
The Clash

Cquote1.png We know that, you sucks. Cquote2.png
Policiais

Quando perceberam que não conseguiram colocar medo na polícia, logo pensaram em modos de ser novos miguxos deles.

[editar] 4. "Are You Red..Y"

Até que tentaram até repetir um showzinho lá no lugar, mas, quando já estavam gritando ARE YOU READY?? já pra animar(animar?) o pessoal, perceberam que a cara dos policiais estava vermelha pois eram colorados fanáticos de tanta raiva que estavam ao perceber que o Clash estava desesperadamente tentando animá-los como uma forma de suborno discreto.

[editar] 5. "Cool Under Heat"

Quando perceberam que nada estava dando certo, logo tentaram a última chance: puxa-saquismo, destacando aos policiais quão bonitos e legais eles ficavam sob o calor, com aquele uniforme que realça a masculinidade deles mas sem perder a elegância, ainda mais com aquelas armas bem feitas e, por sinal, muito bem manuseadas por eles.

[editar] 6. "Movers and Shakers"

Logo, quando viram que isso não deu certo, a não ser para fazer os policiais se sentirem mais másculos por uns instantes, logo o Clash começou a se mover(a.K.a correr pra caralho) e a se chacoalhar para escapar dos tiros, e, quem presenciava isso logo pensava: "Eles viam Teletubbies, pulam igualzinho o Gipsy" "Nossa, como eles conseguem escapar de todos os desparos?". Simples, provavelmente comeram feijões pouco tempo antes, o que facilitou a fuga.

[editar] 7. "This Is England"

E graças a isso destacaram o quanto a polícia inglesa é uma merda, ainda mais quando se trata de controlar pragas como os punks. Hoje não controlam os indies, provavelmente porque pensam que eles são metidos demais para ir para as cadeias, além de, ter sério risco de aumentar o índice de estupros dentro das mesmas caso indies fossem pra lá. Logo destacaram também o quanto é irado escapar da polícia, além de fugir de todos os tiros. Aposto que todos os policiais eram míopes...

[editar] 8. "Three Card Trick"

Após tanto correr, decidiram dar de malandros e experimentar sacanear os ingleses com o famoso jogo das três cartas(a.K.a golpe Descubra que carta é essa). Pegaram um banquinho e em plena Londres começaram a chamar a atenção de idiotas que por ali passavam. Obviamente, o retrato do jogo era característico da Inglaterra(traduzimos o chamado do organizador para o português fielmente(não pense que é português de Portugal, seu pobre!):

Cquote1.png Olá! Vossa Senhoria gostaria de checar para ver se vossa sorte está ao rubro hoje? Cquote2.png
Vendedor de muamba da Idade Média The Clash

[editar] 9. "Play to Win"

Para convencer o pessoal de que valia a pena jogar, mostravam o suposto prêmio: um CD do NOFX(não, isso ia afastar o pessoal) um punhado com pedritas de ouro que valem mais do que dinheiro. Bom, na verdade eram pedras normais pintadas de dourado e com alguma purpurina em cima(com qualidade Lukscolor), mas, ninguém percebia a diferença.

[editar] 10. "Fingerpoppin"

Explosão do dedo. Sim, era o que Joe Strummer dizia que era necessário fazer para escolher a carta certa: ter um reflexo e raciocínio rápido para ter a explosão de colocar o dedo rapidamente na carta certa. Eles estavam em Londres, que era uma cidade puxada ao sul, mas que mesmo assim era meio do centro inglês. Logo, perguntaram que tipo de pessoas conseguiam fazer esse 'movimento explosivo'.

[editar] 11. "North and South"

Ele disse que pessoas do norte e talvez do sul da Inglaterra conseguiam tal feito. Logo a multidão viu que era uma farsa, e, com a típica elegância inglesa, correram atrás deles, vociferando pesados chingamentos, como Seu ingrato! e Seu pilantra!, o que ainda despertou a atenção dos soldados da rainha, que, ofendidos, mandaram esses ingleses pararem com isso, pois, a rainha não podia escutar palavras tão ruins. Claro, todo o cuidado com os ouvidos reais é pouco...

[editar] 12. "Life Is Wild"

Logo os gritos loucos de A vida é selvagem foram entoados, e entoados, e entoados, até o instante que um dos integrantes do Clash finalmente foi preso. Justamente Joe Strummer, o líder da banda. Os guardas reais ingleses logo o levaram para o Carandiru presídio inglês mais próximo, fazendo com que ele fosse torturado e pouco tempo depois, tivesse a sua punição declarada. A música seguinte na verdade não existia, mas foi uma extensão lançada em 2000 para dizer o fim da história(algo que a Rede Tupi também devia tomar vergonha na cara e fazer para por fim às suas novelas...).

[editar] Do It Now(lancada em 2000 - forever alone)

Era pra Strummer morrer assim. Anarco-punks adorariam ver isso..

Como tudo que é na justiça demora, ficou aí o porque de essa música ter sido lançada em 2000. Pois o governo inglês decidiu pela pena de morte, em uma cadeira elétrica em frente à sede de gravações de uma banda hippie qualquer, para aumentar a humilhação. Logo ele disse faça isso agora. Pois no instante em que ele era colocado no camburão, se desvencilhou dos policiais e começou a correr até um lugar qualquer aonde tenha Sol. Bom, seguiu correndo, a ideia era correr e atravessa o canal da Mancha, para chegar à França e poder ser o único homem de lá(ou não). Mas teve um ataque cardíaco logo quando pôs o pé no território francês(todo inglês é mal recebido por lá....). Seu corpo foi deportado pelas autoridades do país para uma cidade inglesa qualquer, até para escapar de outra guerra contra os ingleses, pois, sabiam que iam perder de novo...

[editar] Outros Punks


Nota musical22.gif PROJETO HITS
Este artigo está incluído no Projeto Hits, e recebeu a classificação A pela comissão do projeto. Se quiser contribuir neste projeto, contate a Comissão do Projeto Hits e ajude-nos a crescer com bom humor aos nossos ouvidos, organismos e palatos!!
AHits.jpg
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas