The Flaming Lips

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gatotocandoguitarra.gif

Little Richard deu sua benção a este artigo!

Obrigado! Este artigo se sente mais forte agora :)

Clique aqui para mais abençoados.

Indiemo.jpg Let's see any iranian film?

Este é um artigo INDIE!

Qualquer alusão à Kasabian não é mera coincidência.

Undersk.jpg


Babel fish.gifTraduzindo: Os Lábios em Chamas
Babel Fish sobre The Flaming Lips
Cquote1.png Será que é pelo fato de cantarem mal? Cquote2.png
Qualquer um sobre citação acima
Cquote1.png AI MEU DEUS Cquote2.png
Epiléptico sobre estar num show do The Flaming Lips.
Cquote1.png Quero Cquote2.png
da banda sobre chance de show deles no Brasil.

The Flaming Lips é um grupo de maconheiros que se esqueceram que na vida tudo tem limite - especialmente a vagabundagem. Como não tinham outra opção, decidiram ganhar dinheiro sendo uma banda - mas se arrependem até hoje de ter vendido a kombi hippie para comprar uma guitarra pra banda. É a melhor banda na zona acima da crosta terrestre, e se tornará melhor do que The Beatles para você após algumas doses de vodka misturadas com diversos baseados. Yoshi faz bicos como integrante surpresa da banda quando não está ocupado com Mário dirigindo kart - e ele toca melhor que todos os demais membros da banda, que rotineiramente se esquecem dos riffs.

A banda[editar]

Pelo menos estarão conservadinhos para o próximo show...

Surgiram quando um ser humano (carece de fontes) chamado Wayne (lembre que todo ser humano com deficiência mental ou desequilibrado em alguma coisa na vida possui esse nome) cozinhava capim e esterco para comer no café da manhã, junto com dois quilos de tofu e hidromel para acompanhar na bebida. Ele estava demasiadamente contente em fazer aquilo, que deixava toda a vizinhança com um cheiro de bosta que só pode ser sentido com igual intensidade em cantões no interior do Mato Grosso. Mesmo depois de diversas reclamações, o cover de Debi do filme Debi e Lóide seguiu fazendo suas sandices.

Foi quando o cheiro atraiu outro bando de maconheiros que vinha numa típica kombi hippie, que não via uma lavagem desde Woodstock, certamente. Todas as 666 pessoas saíram de lá, cada uma com um instrumento e seis baseados, e começaram a primeira turnê como banda (ou algo próximo disso) andando ao longo dos EUA, usando maconha como pedido de cachê. Foram fazendo sucesso junto ao público alternativo, que necessitada de um grupo com 56 pessoas que fizessem músicas de 32 horas pra que indies ocupassem o fim de semana inteiro ouvindo (e assim não ficarem com a segunda opção, que era ver o programa do Rodrigo Faro).

A banda tem seis integrantes, sete contando com o Yoshi e oito com Luke Skywalker, o responsável pela iluminação dos shows da banda que deixa qualquer um acreditar que estão tão fumados que já acreditam estar vivendo em um wallpaper do Windows 8. Todos são furries e votaram em Eduardo Jorge nas eleições presidenciais de 2014 no Brasil, além disso, possuem dez quilos de papel alumínio no estúdio para ser usado como roupa nos shows - batendo o recorde do ABBA como banda que se veste de modo mais escroto durante suas apresentações. Muitos acreditam que seja uma das formas, junto dos recursos de iluminação, para desviar a atenção do público para a música ruim - e induzir todo mundo a acreditar que aquilo é mais um filme de Steven Spielberg que por acaso eles participam. É um efeito mais maléfico do que tomar 8 latinhas de Skol em sequência.

Como Wayne Coyne escreve as músicas pra esse esboço de banda?[editar]

Parece o Xou da Xuxa, mas na verdade é um show do The Flaming Lips.

Há uma metodologia bem parecida com as de monografias inúteis de cursos de humanas. Vamos lá:

1. Ele joga ácido em cima de dois colegas de banda e grava as reações. Algumas vezes ele faz isso enquanto grita para Michael Ivins se levantar. Na falta de ácido ou de outras substâncias químicas, ele manda os cachorros dele irem atrás dos colegas de banda. E grava as reações, que serão usadas na introdução das músicas. Algumas vezes, para variar, ele come repolho e bebe dois litros de Sprite, para peidar e arrotar - e usar isso na intro das músicas.

2. Depois, ele pega o Alcorão, a revista Veja, acessa um blog neo-nazista e vai em sites de creepypasta. Aí ele pega parágrafos aleatórios desses lugares e junta tudo, e daí monta suas músicas já pensando em colocar os berros e arrotos.

3. Depois é hora da melodia. Ele joga ácido na guitarra, no baixo, na bateria, no ukulele, e novamente nos companheiros de banda. Ele vai enquanto os companheiros aguentarem - o que pode fazer que a música dure um minuto e 12 segundos, ou 36 horas e 9 segundos. A música pode vir sozinha num LP, ou ser repassada como áudio do Whatsapp. Não importa, o importante pra ele é que as músicas tenham um arroto, um peido, e um grito de sofrimento.

4. Ele junta tudo e depois joga ácido.