The Ruins Of The Lost Kingdom

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg The Ruins Of The Lost Kingdom se trata de um jogo virtual (game)

Enquanto isso, um tanque com metralhadora fuzila um monte de soldados.

Midna é humana! ALERTA DE SPOILER GAMÍSTICO!

Este artigo gamístico pode conter spoilers gamísticos que revoltam os nerds, como o fato de que:
Ultimecia possui Rinoa!!
Portanto, leia com cuidado.


The Ruins Of The Lost Kingdom
40069b8e70d233d6fa42b66f0ed6f938 sq.jpg

O único jogo online da Lixoshibi

Informações
Desenvolvedor Tomoshibi
Publicador
Ano 2006
Gênero RPG-Online
Plataformas PC
Avaliação 0,001%
Idade para jogar Maiores de 18 anos

Cquote1.png Você quis dizer: MU Cquote2.png
Google sobre The Ruins Of The Lost Kingdom
Cquote1.png Que droga! Até hoje não consegui matar nem o primeiro chefão!! Cquote2.png
jogador casual sobre The Ruins Of The Lost Kingdom
Cquote1.png Vou com o cara ruivo... Cquote2.png
Qualquer um sobre The Ruins Of The Lost Kingdom
Cquote1.png Vou com o cara de cabelo espetado Cquote2.png
Seguidor de enredo sobre The Ruins Of The Lost Kingdom
Cquote1.png Ainda prefiro kok... Cquote2.png
n00b sobre The Ruins Of The Lost Kingdom
Cquote1.png Minha obra prima...ou não Cquote2.png
Tomoshibi sobre The Ruins Of The Lost Kingdom

The Ruins Of The Lost Knigdom, resumindo esse nome do caralho: rol, é um famoso (ou não) jogo de ação-hentai RPG produzido pela Tomoshibi (segundo ela, seu berceler), tendo tanto versão PV como Online.

Enredo(s)[editar]

Um personagem possuído no jogo

Rol é mais um desses RPGs onde você escolhe um carinha pra começar a pancadaria sendo que cada um tem seu próprio enredo (mesmo que no final todos acabem se encontrando para espancar o último chefão). O jogo começa apenas com 2 noobs a escolha (um no tempo passado e outro num possível presente). Escolhendo o carinha de cabelo espetado com roupa azul, você ira jogar praticamente que nem macho: espancando monstros, destruindo coisas e metendo a porrada em tudo que estiver a sua frente. Já com o carinha ruivo-emo com roupa branca, você ira jogar que nem uma baitola de forma mais estratégica: recolhendo informações(sendo que tudo só aparece ?????????? quando os caras falam), comprando armas e armaduras, destravando portais, aprendendo magia e mais uma porção de outras viadagens coisas desse tipo. Com o decorrer do jogo, outros carinhas que moram logo ali serão jogáveis e assim sucessivamente sem cessar.

Itens e armas[editar]

Há vários brindes para você colecionar e depois trocar por prêmios na promoção da Coca Cola. São eles:

Com o primeiro cara é sempre assim: bater, coletar e correr
  • Pedaços de pano – Aumenta seu nível de life;
  • Cones de sorvete – Aumenta seu nível de experiência sexual;
  • Anéis vibradores – UUUUUUUUIIIIIIIII!!!
  • Livros – Aumenta seu nível de magia(de início todo mundo parece ter sido dicípulo do Senhor do Fogo Ozai, porque só sabem dominar o fogo, e só depois é que aprendem outros secretões);
  • Armaduras – De todos os tipos e tamanhos, mas só servem pra te deixar menos noob pois nem proteção elas dão;
  • Espadas – De canivetes até sabres de luz; quanto maior e mais grossa (hum...) mais ela arranca pedaços dos inimigos;
  • Baus – São sempre uma caixinha de surpresas;

Lugares[editar]

Mais um cenério que te faz ter dor de barriga e se cagar todinho...ou não.

mais de 8000 lugares para se explorar em rol, entre eles:

  • Bosque – Aquele chato ambiente onde os filhos do capeta se encontram; cheio de arvores, grutas e matinhos onde os furries adoram se pegar. Nas grutas, que na verdade são cavernas, sempre tem um item especial(quem joga videogame sabe que os nerds que criam estas bostas adoram colocar passagem secreta);
  • Cidade – Não é uma metrópoles com apartamentos, prédios e casarões, seu idiota, mas um lugar protegido por muros enormes onde você só encontra humanos, elfos, magos, putas e outras raças miseráveis que se dizem ser amigáveis. Aqui você pode andar em segurança (ou não), entrando em casas, bibliotecas, lojinhas de confecções, bares, prostíbulos e presídios e ainda destravando portais que te levaram para o lado rosa da força lugares ainda piores;
  • Castelo – Cenário que nunca deve faltar em um RPG. Pior que o bosque, com mostros mais poderosos, ambientes macabros e claro váááááááááários chefões para você derrotar. Lógico que você só chegará aqui depois de passar do nível 90 9999999999999999.

Chefões[editar]

Simplesmente os seres mais odiados do jogo, mas também os mais foda, poderosos, gigantescos, apelões e aparentemente invencíveis (aparentemente!... ); nesse jogo tem-se exatamente 7 chefões que são:

Razão porque você não entende nada desse enredo
  • Minotauro – aquele da mitologia grega, que nesse jogo está pior que antes;
  • Ogro Chupa-Cabra – uma mistura de ork-demônio-fauno-belzebu-e-satanael;
  • Bruxo – também conhecido como o Exu da Capa Preta que invoca os poderes do cão;
  • Hidra – uma serpente gigante que quer entrar no rabo te comer (lógico);
  • Grinfo – o cruzamento de uma águia com um leão que dá gritinhos esquizofrênicos irritantes;
  • Leviatã – não a do Megaman, mas aquela rã-gigante do Apocalipse; aqui ela chega mais cedo;
  • Dragão – o último e mais poderoso chefão de todos; haja sorte pra derrota-lo...

Nota: Todos os chefões só começam a perder life com um secretão.

A versão online[editar]

A Tomoshibi fez tanta questão que rol se tornasse a sua obra prima o seu jogo menos n00b que até criou uma versão online dele intitulado The Ruins Of The Lost Kingdom ONLINE (¬¬), onde, diferente de pegar um carinha e começar logo o cacete, você cria seu próprio avatar e sai se fudendo falando com qualquer otário que aparece na sua frente, pedindo ajuda para matar furries, coletar itens, conseguir armas e todas essas viadagens de jogo online. Infelizmente rol online ficou tão secundário quanto a versão PV e acabou ficando atrás de Knight of Knights(outro jogo que 99% da população mundial nunca ouviu falar). Depois disso, a Tomoshibi nunca mais deu sinal de vida. THE END(...?)