The Sickness

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Lego-beatles-abbey-road.jpg Este artigo se trata de um álbum

E provavelmente tem só duas músicas que prestam.

Conheça o resto da playlist clicando aqui.


The Sickness
Disturbed-sickness.jpg
David botando os bofes pra fora
Lançado em 2000
Gênero Cu Metal
Gravadora Giant Records


The Sickness é um álbum da banda de Cu metal Disturbed, uma das bandas de "metal" mais poserizadas e modinhas da atualidade, com uma enorme legião de fãs pré-adolescentes e jovens revoltados, sendo que com certeza você já viu algum seu amigo seu escutando nos seus fones de ouvido (mesmo que a baixo som, pra não passar vergonha).

Esse foi o álbum de estreia da banda, o que significa que você pode amá-lo, porque foi graças a ele que a sua banda preferida chegou ao sucesso, ou odiá-lo, pois com a ascensão á fama, Disturbed passou a ser ouvido em tudo que é canto e você DETESTA aquele som ridículo, de gente que parece que está com diarreia gritando.

História[editar]

Em quem o Disturbed se inspirou pra fazer esse álbum

O primeiro álbum é uma marca na vida de toda banda de rock. Com ele, a banda deixa de ser um bando de marmanjos (ou moçoilas) desempregados que dividem um apê, comem miojo 7 vezes por semana e tocam em qualquer bar mal-afamado, para se transformarem em músicos de verdade (ou quase) que recebem um salário fixo e tem compromissos com uma gravadora que pode botar eles na rua a qualquer momento.

Não foi diferente para nossos amigos do Disturbed. Naturais de Chicago, a terra do Blues e do Bulls, os caras de pau já haviam gravado diversas demos e faziam sucesso na Senna cena local, quando um executivo de uma produtora viu um show do Disturbed e pensou na possibilidade de ganhar muito dinheiro com eles.

Tudo com os lucros devidamente divididos é claro, como todas as gravadoras fazem. Afinal, sabemos que os donos são pessoas honestas e que se preocupam com o bem-estar de seus artistas (de certo ponto sim, pois sem eles como vão ganhar dinheiro com discos ou shows?).

Enfim, o que importa é que eles gravaram o seu 1º álbum, The Sickness (tchan-tchan-tchan-tchaaaaannnn). Esse nome foi dado porque durante o processo de composição, os integrantes estavam todos com dor de barriga por causa de uma buchada comida em um restaurante cearense (talvez seja esse o segredo dos vocalistas de metal para gritarem tanto. Também pode ser outro).

A capa é uma foto do vocalista, Davi Dramin, com a cabeça no vaso tentando botar pra fora os restos do almoço (a tal buchada) que não foram digeridos. Daí um editor pegou a foto, botou pra editar no Paint Photoshop e usou esmaecer pra foto ficar desse jeito, sendo usada na capa do álbum, porque não tinha nenhuma foto melhor.

O álbum foi um sucesso de vendas, principalmente graças a internet e o Napster (Lars filho da puta!), pelo qual muitos adolescentes excluídos que sofrem bullying e/ou abuso dos pais viraram fãs da banda e resolveram comprar os discos. Não podemos nos esquecer de que na época, o Cú Metal era moda e bandinhas pop/screamo com uma guitarra amplificada como Limpe o parque, Papa com arroz, Milho e Limpa-Biscate estavam no topo das paradas só tinham que tomar cuidado pra ninguém empurrar e cair o Disturbed entrou na onda mas saiu logo pois não sabia nadar e começou a fazer turnês com elas, pegando fãs e sucesso na rabeira.

Músicas[editar]

  • Voices: Música que abre o álbum. Tem uma intro típica do Alice in Chains e o clipe foi gravado dentro da sede da Anatel com um cara que parece o Steve Buscemi, só que numa versão psicopata. Apesar do que o clipe sugere, a música não fala sobre psicopatia, apenas descreve as vozes doentias que um esquizofrênico ouve dentro da cabeça incitando ele a matar e estrangular gente. Nada demais.
  • The Game: Droga, perdi.
  • Spotify Stupify: Segundo o vocalista, a música fala sobre seu relacionamento proibido com uma garota latina. Mas a verdade é que não passa de um desabafo dele por ser virgem e não comer ninguém, enquanto todo mundo vive se fodendo por aí, o que o deixa "estupefato".
  • Down with the Sickness: A música mais poser da banda, depois de Stricken. Ficou famosa por aparecer no Guitar Hero, Rock Band e mais um bocado de filmes de terror do início dos anos 2000. A letra fala sobre como David levava surra de vara de marmelo e cinturão da mãe todo dia, até que um dia ele ficou puto e resolveu sair de casa, não sem antes mandar a velha tomar Noku.
  • Violence Fetish: O título diz tudo, David é masoquista.
  • Fear of the Dark: Á princípio, parece uma música de uma das boy-bands da época (o que deixa claro o plágio), mas depois aparece uma foca gemendo e deixa a música completamente sem sentido.
  • Numb: Não disse que o Disturbed pegou sucesso na rabeira do Linkin Park? Taí a prova. A música tem até a mesma letra emo sobre feridas e cortes e o vocalista faz questão de imitar a voz do Chester pra completar.
  • Want: Música troll. Nos primeiros 15 segundos, você não ouve nada, e assim que aumenta o volume no máximo pra ver se consegue escutar alguma coisa, é surpreendido por um grito de "SHE WANT MEEEEEE" em alto em bom som que te obriga a procurar um otorrino (nem fodendo eu vou escrever aquilo tudo). O clipe mostra videos amadores da banda em shows em cabarés e casas de espetáculo de quinta.
  • Conflict: Música mais hardcore do álbum. É nela também em que David se engasga com uma bala soft no início da música, e como a banda tinha pouco tempo pra terminar de gravar o disco, resolveram deixar assim mesmo (OBS: A palavra "Enema" "Enemy" é repetida 51 fucking vezes nessa faixa).
  • Shout 2000:Cover do Tears for Fears.
  • Droppin' Pilates Plates: Música chata e sem graça que ninguém liga, e só entrou no álbum pra tapar buraco.
  • Meaning of Life: Inspirada no filme homônimo do Monty Python.

Reedição de 2010[editar]

Buscando ganhar mais dinheiro, em 2010 eles relançaram o álbum com conteúdos extras, como faixas que não foram pro ar, entrevistas, berros do David (os fãs adoram) e outras inutilidades para deixar o suposto álbum mais atrativo. Os únicos que compraram foram os fãs, claro, que imploraram pro seus pais comprarem, mesmo que isso significasse um mês sem mesada e sem ver TV depois das 23:00.

A banda mais bonita da cidade[editar]

Foto de divulgação do álbum

Ver também[editar]