Theobroma

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Te embroma Theobroma é uma "grande" cidade do Estado de Rondônia com a população que já está quase chegando a 10 mil habitantes. Se Jaru já é longe, Theobroma fica adiante mais 10 horas no lombo de um jumento. E apesar do nome da aldeia, os seus habitantes garantem que jamais embromaram ninguém. Seu nome, realmente não é pra embromar ninguém e sim o nome de uma simpática plantinha da fauna amazônica.

História[editar]

Horário de rush nas ruas de Theobroma.

Em 1980, em uma chácara perto do morro do padre que ficava umas 40 horas de jegue, 6 horas de cipó, 12 horas a pé, 15 horas de canoa de Jaru, morava um gaúcho que era muito conhecido e querido por todos, seu nome era Theo.

Theo era super simpático e ajudava a todos, o seu único problema era que ele adorava ficar sentado na varanda de sua casa "bronhando uma". Como naquele vilarejo todas as pessoas sabem tudo dos outros, e qualquer som acima de 30 decibéis é escutado por todos, e que quando você não sabe o que está fazendo outra pessoa sabe, alguns moradores viram aquela sem-vergonhice do Seu Theo e a noticia nem precisou correr pela cidade de tão pequena que ela é, a notícia apenas deu um passo para frente e depois um passo para a direita. A partir daí todo mundo começou a chamá-lo de Theo da Bronha.

Em 13 de fevereiro de 1992 a cidade é emancipada do município de Jaru (uma cidade fantasma localizada logo após a curva da morte da BR-364) e a cidade é batizada de Theobroma em homenagem ao pioneiro batalhador e bronhador, Theo da bronha.

Geografia[editar]

Só uma floresta devastada onde outrora existiu a theobroma, ora muito importante plantinha, pois de muitas delas se extraía o cacau.

População[editar]

Em Theobroma o que se vê nas ruas são muitos peões de fazenda com suas calças colocadas no rego.

Segurança[editar]

A principal arma usada em homicídios é o taco de sinuca. No centro da cidade existe uma praça, mas que está proibida de ser frequentada devido ao grande número de pessoas que têm como ídolo Bob Marley, ficam tocando violão e fumando um baseadinho, ali conhecido como "manhuca".

Comunicações[editar]

A cidade ainda não tem sinal de celular, por isso várias pessoas ficam em um local chamado de caixa d'água (também conhecida como Teleron) pendurados em uma cerca para tentar pegar um resquício de sinal de celular que vem de Jaru, mas como o sinal é fraco ficam gritando como loucos pendurados na cerca.

Lazer[editar]

A cidade tem um boteco pra cada 2 habitantes, por isso o que se vê logo de manhã e durante todo o dia e também a noite são bêbados e trêbados pelas ruas, o que tem aumentado a criminalidade.

A principal diversão desse povo desocupado são as cavalgadas. As pessoas montam em seus cavalos em pleno sol do meio dia e se deslocam por 20 quilômetros embaixo de um sol escaldante, muitos cavalos até desmaiam de cansaço, mas os burros que vão em cima aguentam.

Turismo[editar]

Se quiser conhecer a cidade e sentir na pele o real significa da palavra tédio, faça reserva no "dormitório" com antecedência, pois a cidade dispõe de apenas 2 quartos para alugar.