Tobias Barreto (Sergipe)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Tobias Barreto (antiga Vila de Campos de Várzea do Rio URV Real) é um município de primeira (se passar a segunda sai da cidade) brasileiro do estado de Sergipe, localizado entre as regiões de Onde Judas Perdeu as Botas e Onde o Vento Faz a Curva. Foi fundado em quando se amarrava cachorro com linguiça.

História[editar]

Só uma cidade qualquer que não merece muita atenção.

Tobias Barreto surgiu no fim do século XVI, no sítio de seu Tobias e tinha aproximadamente o dobro do tamanho atual, 40 tarefas, onde apareceu uma imagem de Jesus Negão. Em sua homenagem, os camponeses construíram uma capelinha e fizeram barracos em volta dela formando uma favela batizada de "Paraíso". A imagem de Jesus Negão, foi roubada desapareceu por duas vezes sendo encontrada num matagal próximo com algumas prostitutas, na segunda vez, fumaram destruíram o matagal e construiriam outra capelinha ali, onde hoje fica a Igreja Matriz Jesus Negão dos Campos de Várzea, e o novo povoado recebeu o nome Capela de Jesus Negão dos Campos de Várzea do Rio Traripe (URV Real) por estar situado às margens desse rio. O nome do povoado foi simplificando até ser chamado apenas de Campos de Várzea.

Em 17 de janeiro de 1800 e guaraná de rolha, o povoado foi elevado à categoria de vila, em 23 de outubro de 1900 e antigamente, foi elevado à categoria de município pelo decreto-lei Imperial da Ditadura Democrática Nacional-Socialista da República das Bananas nº666, o distrito de Campos de Várzea passou a denominar-se Tobias Barreto, uma homenagem a um desconhecido filho da água terra, Seu Tobias.

Geografia[editar]

Localiza-se a uma latitude 11º11'02" sul e a uma longitude 37º59'54" oeste, estando a uma altitude de 158 metros negativos. Sua população estimada em 2009 era de quase uma duzia e meia de habitantes em 2009. Possui uma área de 1119,1 léguas redondas.

Cultura[editar]

Não há. Os famosos livros do Seu Tobias ninguém da cidade se dá ao trabalho de ler, na verdade nem sabem que foi esse camarada.