Tom DeLonge

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Bebê tocando guitarra.jpg Este artigo é sobre um GUITARRISTA!

Ele idolatra o Rock como se sua vida dependesse disso e sua técnica milenar vem da terra.

Saccomani.png QUEM É O CANTÔ?

Este artigo é sobre alguém de uma banda mixuruca que quis tentar carreira solo.
Não vandalize este artigo, pois Arnaldo Saccomani pode lhe dar um NÃO.

♫ I love to sing-a... About the moon-a and the June-a and the spring-a... ♫
Emblem-sound.svg Tom DeLonge
6022260.gif
Tom querendo ficar longe
Nome Thomas Matthew DeLonge Jr.
Origem Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Sexo link={{{3}}} Gay, de preferência
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.svg
Guitarra
Gênero K-pop
Influências Katy Perry
Nível de Habilidade Alto
Aparência Anormal
Plásticas Provavelmente no cu
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Assistir American Pie e bater punheta
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg
Axl Rose

Cquote1.svg Você quis dizer: Tão, tão distante? Cquote2.svg
Google sobre Tom DeLonge
Cquote1.svg I wanna fuck a dog in the ass! Cquote2.svg
Tom DeLonge sobre sua estranha opção sexual.
Cquote1.svg It hurts, it hurts... Cquote2.svg
Tom entendendo como seu cachorro se sente, mas com um jegue.
Cquote1.svg Eu comia! Cquote2.svg
Mark Hoppus sobre Tom DeLonge.
Cquote1.svg Eu também! Cquote2.svg
Travis sobre citação acima.
Cquote1.svg N00b... Cquote2.svg
Bono Vox sobre Tom
Cquote1.svg Ele sempre foi muito carinhoso... Cquote2.svg
Cachorro do Tom sobre seu dono.
Cquote1.svg Agora sou eu quem como! Cquote2.svg
Jegue do Tom sobre Mark e Travis.
Cquote1.svg I miss you... Cquote2.svg
Tom DeLonge sobre o Blink-182.
Cquote1.svg Fuck you!! Cquote2.svg
Mark e Travis sobre as duas citações acima.

Tom DeLonge é, ou pelo menos se considera, um cantor de sucesso da puta que pariu Califórnia, EUA.

História[editar]

Thomas Vapalonge Pacasa DeCaralho nasceu e foi criado por seus pais índios na Califórnia, em uma cidade que não interessa. Seu pai, Tom Cavalcante Piada DePinto, era um comediante bem-sucedido, embora não soubesse falar inglês, mas mesmo assim, seus shows lotavam e a plateia ria até passar mal, sangrar pelo nariz e vomitar as tripas, pois a causa, motivo, razão ou circunstância de seu sucesso não se devia às suas piadas, e sim porque suas tentativas de falar ingrês o faziam parecer que estava embriagado e chapado de heroína. Sua mãe, Clodovil Vapaputa Keeparew, não fez nada de relevante na vida, portanto, não será mais mencionada neste artigo (ou sim).

Infância e adolescência[editar]

Tom antes...
Tom DePois... Que piada horrivi.

Após o constrangimento que Tom pai passou ao descobrir que Tom filho havia contraído o virus da emice aguda grave 2.4 mesmo sem ter muito contato com os vetores respeitando a quarentena, Tom (o filho) fugiu de casa. Ao invés de encarar que a pandemia emo que Badauí causou após ser comido por um pangolim era uma realidade tão óbvia quanto o retorno do lorde das trevas em Cálice de Fogo, Calvaconte (não era Cavalcante?) achou que era pura ingratidão, que ele estava ignorando toda a dedicação de seu pai na criação do fiote, inclusive gastando 50 cents comprando pregos para fazer uma casa para seu cachorro e seu filho treparem.

Infelizmente, pouco tempo depois, o cachorro morreu, não apenas de desgosto pela vida, já que seu amante melhor amigo havia picado mula, mas também devido ao excesso de pulgas que pegava de Tom (o pai), causando várias hemorragias, infecções e dodóis, além de ser constantemente espancado por policiais militares instrutores do Proerd porque achavam que ele era viciado em crack de tanto se coçar e por ser preto, é claro. A morte do cachorro fez com que os dois Tons Toms reconciliassem, no entanto, com medo de que o fantasma do cão viesse assombrar a casa em busca do dono e isso atraísse os fantasmas das pulgas que ele matou, Calvoconta (trocadilho horroroso) decidiu abandonar que seria melhor que sua ex-esposa e mãe do guri cuidasse dele.

Sem poder violar o corpo de seu cão, Tom descobriu o dom de violar tocão, o que fez com que sua humilde mãe o botasse em um convento colégio chamado Aimeu Cumusical, sob a tutela de Bernardo, rancheiro do rancho onde ficava a escola. Antes de ingressar no colégio, Tom já havia desenvolvido habilidades com o balé, mas Bernardo decidiu (no cara ou coroa) que seria melhor prosseguir com o violão, tendo inclusive comprado sua primeira guitarra de quatro em 4 de outubro de 1989. Tom aproveitou o rancho para trabalhar como fazendeiro por 4 meses para pagar as mensalidades, criando cachorrinhos (por que será...) e tendo um vidão tirando leite de cavalos vacas e cabritinhas, com isso, conseguiu pagar a dívida com seu tutor, que provavelmente foi esquecida ou sequer existiu. Quando tinha 16 anos, Tom foi expulso do colégio após ser flagrado num bar por seu patrão, que além de ser o dono da fazenda era também o diretor do colégio, assistindo a um jogo do Dallas Mavericks e bebendo (faz sentido) chá de Pau Barbado com Campari, então o patrão sequestrou Tom, o dopou e o amarrou em um cepo de madeira para ser chicoteado até a morte por beber em serviço, mas foi salvo por Bernardo, que usando suas influências musicais de Chiquititas, Balão Mágico e Dominó, tascou uma batida de violão na nuca do diretor, que se estabacou no chão e ficou em coma por 16 minutos.

Quando retornou ao colégio, os alunos o elegeram rainha rei da Parada Gay, mesmo não concorrendo a porcaria nenhuma.

O Blink[editar]

A banda do cu que piscou 182 vezes enfim formada. Agora volte a ler o artigo, nesta parte da história, o cu a banda só piscou 44 vezes.

Se tornar músico não foi sua primeira intenção. O maior sonho de Tom, na verdade, era conhecer e dançar como um cisne os Backstreet Boys. Foi nesse fandom que se perguntava qual dos membros era gay que ele conheceu Annyeh Happuta, alguém com um nome tão enjoado quando ele próprio e que fazia juz ao sobrenome: após pagar um boquete a ele na sala dos funcionários de limpeza, Annyeh apresentou a Tom seu irmão, Mark Happuta. Ao ver suas habilidades musicais, Tom propôs que eles formassem uma dupla sertaneja e Mark aceitou. Rapidinho, eles se tornaram super melhores amigos, treinando acordes juntos, compartilhando cuecas e disputando batalhas de bafo apostando o corpo de Annyeh, em que o perdedor tinha que fazer um beijo grego e o vencedor ganhava um fio-terra. Normalmente, a dedada no cu e gritaria a linguada ocorriam ao mesmo tempo.

A empolgação de Mark com a dupla fez com que ele se arriscasse em músicas cada vez mais insanas e ousadas, como Galopeira e Bota Pra Moer. Um dia, os três armaram uma arapuca no meio da estrada, mais precisamente a Via 35 do Hot Wheels, mas ao invés de pegar moça bonita e também mulher casada, capturaram um baterista, para a sorte deles: acontece que Tom flagrou Mark treinando alguns acordes de Painkiller e sacou de imediato que era questão de tempo para que os ruídos que saíam da guitarra dele se tornassem alguma melodia satânica, logo, eles precisavam de alguma percussão para guiar esses ruídos e impedir Mark de invocar os espíritos malignos do Mumm-Rá por engano ou desintegrar o instrumento, do mesmo jeito que Tom quando tocou Through the Fire and Flames versão forró. Annyeh ofereceu sua bunda como instrumento de batuque, mas ainda assim, eles precisavam de um baterista, até o fatídico dia, assim, dessa maneira, conheceram Scottero Raynor, que se deu muito bem fazendo batuque com a buzanfa de Annyeh.

Em um dia qualquer de ensaio de rotina, Mark assumiu o interesse em rapazes tocar Painkiller, mas como Scott estava lá para exorcizar a música, tava tudo legal, até Annyeh morder o saco do Tom durante o grito de 20 segundos no final da música. Naquele momento doloroso para qualquer um com bom senso e empatia, Scott começou a contar quantas vezes Tom piscava de agonia e chegou a quantidade surreal e aparentemente aleatória de 182 piscadas. Inspirado pela dor e o sofrimento de seu sequestrador amigo recente, que foi levado ao Canadá para ser hospitalizado, ele propôs ao restante do grupo o nome de Blink-182, nome este que Annyeh achou fantástico, já que ela piscou o cu 182 vezes quando Scott usou sua bunda como bongô no parágrafo anterior.

Contudo, havia um grande problema: sem querer querendo, eles plagiaram o nome de uma banda irlandesa que não era o U2, mas Scott não ia desistir desse nome genial e doentio, então ele decidiu ir até a Irlanda, junto com os outros dois, para conversar amigavelmente com os membros dessa banda, no entanto, Mark havia comido um camarão empalado mal lavado numa barraquinha perto do hospital onde deixou Tom para morrer e não poderia viajar de avião, correndo o risco de ter uma diarreia explosiva. Isso foi a morte do Blink-182, só que o irlandês: acontece que Mark era o único que entendia o sotaque bêbado e peidorreiro dos irlandeses, logo, quando Annyeh tentou ser diplomática, ninguém entendeu porra nenhuma e a discussão acabou em tiro, porrada e bomba. Melhor dizendo, Annyeh desceu o sarrafo em todo o mundo fazendo o combo de bundadas da Yuri Sakazaki, enquanto Scott terminava de matar soltando laser pelos olhos dando marteladas na cabeça. Após a chacina, os dois se pegaram em cima dos cadáveres ensanguentados, usarando todas as drogas que encontraram no lugar para que a foda durasse 182 minutos. Realmente, esses dois sequelados são almas gêmeas. Enquanto isso, Tom estava sofrendo com pesadelos terríveis graças à medicação, que o deixou em coma induzido, alguns eram premonições, como as imagens dos gifs abaixo:

Mas a maioria eram alucinações perturbadoras com a Elke Maravilha usando o maiô verde do Borat. Após uma cena de horror em que Elke dançava Conga com o Frank Sinatra, Tom acordou do coma apavorado, não por causa da visão do inferno que teve, mas sim por perceber que estava em um hospital e achar que teria que vender os olhos, os rins e a alma para pagar a conta. O medo se transformou em alívio quando chegaram um enfermeiro e uma médica e ele percebeu que estava em terras canadenses quando ambos comemoraram que Tom estava de pé, pois suas cabeças saíam do pescoço quando falavam.

De volta aos EUA, Tom aceitou o nome da banda, só porque tiveram o bom senso de não contar a inspiração. Com o Blink ajeitadinho, Annyeh e Mark foram relaxar um pouco, jogaram uma partidinha de Need for Speed apostando um oral, e Scott começou a agir de maneira estranha, o que não era problema, já que ninguém do grupo era normal. Entretanto, em um dia chuvoso, seu desempenho começou a cair e prejudicar os ensaios, errando o ritmo de festa várias músicas que só quem bebe vodka com energético sabe o nome e chegando ao ponto de jogar as baquetas como se fossem adagas voadoras, quase acertando um olho de Tom e o umbigo da Annyeh, que só desviou graças às habilidades que aprendeu com a menina do Exorcista. Preocupados com o amigo e com sua mira vesga descontrolada, Tom e Mark deram uma fuxicada nas coisas de Scott e descobriram cogumelos alucinógenos mofados, cocaína purpurinada e até maconha dopada com abacaxi fornecida pelo James Franco. Scott ficava cada vez mais chapado, se recusando a aparecer em festivais, shows particulares e até uma despedida de solteiro, com isso, foi levado para a reabilitação e substituído em 1998 por Carlitos, um jardineiro vegetariano que Mark conheceu no banheiro do hospital enquanto se esfacelava no vaso.

Naquele exato momento, apareceu Travis Barkinho Depapel, que fazia parte de uma banda que fazia cover de Green Day, chamada Os AbbaQuats. Todos se assustaram e ficaram confusos, Annyeh até pulou nos braços de Carlitos gritando feito menininha. Que foi? Achou que ia ser o Tom, né? Bom, digamos que ficar de frente com Gabi o Desespero durante o coma fez com que ele ficasse menos bunda mole, além de ter adquirido vários conhecimentos ancestrais de civilizações perdidas da Marvel, DC, Tolkien e H. P. Lovecraft, com isso, ele reconheceu que o aparecimento de Travis foi decorrente de um teletransporte acidental feito pelo espirro do Doutor Destino, que estava com gripe suína. Conversa foi, conversa veio e Travis concordou em se juntar ao Blink oficialmente, já que Carlitos preencheu a lacuna por dois shows e eles foram uma bosta. Com Travis a bordo, a banda lançou o álbum Eczema of the Space, que foi queimado em praça pública popularmente aclamado, gerando três grandes sucessos: Pelados em Santos, I Wanna Be Funny e Where's My Penis Again? na buceta da Annyeh. Tempos depois, Tom convidou Travis para participar da banda Boi Escarrei Cem Galadas, projeto paralelo criado por Tom e seu ex-namorado colega de escola, David Dead Kennedys.

Saída, retorno do tritongo e saída 2.0[editar]

Tom após ser abduzido para sua nova banda, Angels and Airwaves.

Em 2003, o Blink-182 lançou seu álbum homônimo, demoraram pra cacete, diga-se de passagi. A banda já havia ganhado tanto sucesso que se recusou a participar de um ensaio pornográfico para a revista Playboy (milagre) com as patricinhas de Beverly Hills, mesmo tendo a banda pousado de quatro graça para seus fãs, e isso inclui a Annyeh, que mesmo não sendo membro oficial, era a tocadora de pandeiro clichê dos anos 60's nos bastidores e tocadora de punheta no camarim, é claro. Um ano e meio após o lançamento do álbum xará, Tom decidiu deixar o grupo, supostamente por passar tempo com a sua família, que você certamente esqueceu ou não se tocou que ele tinha (e nós da Desciclopédia não fizemos questão de avisar) e dificuldades de comunicação que criaram um vácuo entre ele e os outros membros da banda. Com isso, o Blink-182 anunciou um "tritongo" (ao invés de um hiato) em 32 de fevereiro de 2005.

Cquote1.svg Não é Blink sem o tom! Cquote2.svg
Viúva chorosa sobre a saída de Tom.

Na realidade, Tom estava em processo de expulsão da banda: estava com sucessivos problemas para cantar, tocar sua guitarra e as próprias músicas, além da velha dificuldade para pronunciar a letra H. Isso poderia ser resolvido se ele focasse apenas no Blink ao invés de dar atenção aos seus projetos gays, como aquele citado na seção anterior de nome muito grande, e o Angels and Airwaves, sua banda conhecida por fazer canções de ninar para adultos, mas ele se encontrava tão motivado pela banda que tirou o piercing e fez um feat com a Xuxa para seus novos álbuns: Amor Por Cães partes I, II e III. Mark também começou a reclamar que Tom gemia muito quando cantava e estava ficando viciado em pornografia, o que era mentira porque a viciada era sua irmã, mas a gota d'água mesmo foi depois que Tom, morrendo de sono após fazer a edição de som de algumas músicas do Angels para um novo álbum, não encontrou o clitóris de Annyeh, que mugiu de raiva e iniciou o processo de banimento de Tom às escondidas.

Cquote1.svg Tom DePerto! Hahahaha Cquote2.svg
Um fã de 5SOS sobre a saída de Tom.

Em 9 de fevereiro de 2009, Travis resolveu fazer uma declaração de amor para Tom numa cadeira de rodas na cerimônia do Grammy, dizendo que nunca esqueceria todos os momentos que haviam passado juntos pelados. Isso o comoveu pra caramba, então ele reuniu os amigos no sítio do Alex Escobar para fazer um breve retorno, mas Mark, afobado pra variar, anunciou o retorno do grupo, fato confirmado por uma mensagem deixada no mesmo dia no site oficial da banda. O log da banda também foi atualizado, com um novo visual rosa choque e um batom vermelho no sorriso do emoji. Tom ainda confirmou que o Angels não iria acabar, ao contrário do 9090+, ex-banda de Mark e Travis que teve suas atividades encerradas, e que o novo álbum do Blink seria uma fusão de todos os trabalhos que eles já fizeram juntos.

Tava tudo bunitinho, até a esposa de Tom lhe mostrar um fio de cabelo branco que tinha arrancado quando estava procurando piolhos. Só assim, esse rapazote virgem de 40 anos com mente fraquíssima percebeu que estava ficando velho. Após refletir muito na frente do espelho, Tom resolveu acabar de novo com a carreira no Blink, mas continuou na Angels. Depois de mais essa trairagem, Marcos e Trevoso, digo, Marquinho e Barquinho, digo, Mark e Travis (essa apunhalada não foi nas costas, foi no cérebro) o substituíram por outro emo chamado Mateus Kiba Inuzuka, que intrigou Tom após aparecer cantando e tocando melhor. Isso acendeu a faísca de um pequeno hobby que tinha desde o convento, talvez antes: bisbilhotar alienígenas. Assim sendo, se dedicou à procura dos ETs os quais sempre foi doente e tentou provar a existência, e que agora, parecem ter enviado Mateus para conquistar o planeta e vendê-lo ao que sobrou do império do Freeza antes que os reptilianos o detonassem com os mutantes, como fizeram no planeta natal do Sylvester Stallone. Como resultado, Tom escreveu um livro chamado "Máquinas Sekretas", que tem por volta de 700 páginas e reflete sua falta do que fazer após a saída do Blink.

Atualmente, Tom investe em sua carreira solo, inovando com elementos de ópera, eletrônica de quinta, funk pós-moderno e riffs plagiados do U2, prometendo ser o novo Big Bang e tirando mais pessoas da insônia que a Angels and Airwaves. Alguns fãs do cantor suspeitam que ele tenha sido abduzido pelos pais do Mateus alienígenas que investigava, por conta da falta de palavrões e brincadeiras de pênis em suas músicas mais recentes.