Tomb Raider: Anniversary

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Tomb Raider: Anniversary é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Dr. Eggman tenta dominar o mundo mais uma vez

Tomb Raider, O Aniversário
Tomb-raider-anniversary.jpg

No aniversário da Lara quem ganhou o presente foram os punheteiros

Informações
Desenvolvedor Eidos Interactive
Publicador Crystal Dynamics
Ano 2007
Gênero Aventura
Plataformas Playstation 2, PC, Wii, X-Box 360
Avaliação 69%
Idade para jogar 18 (Zoofilia, assassinatos)

Tomb Raider: Anniversary é um remake do jogo Tomb Raider I, com algumas melhorias e alguns defeitos. Em Tomb Raider Anniversary, Lara Croft faz malabarismo, se equilibra em cordas bombas, dá saltos mortais, demonstra habilidades na ginástica artística e não possui mais peitos pontudos.

Neste jogo Lara está menos libidinosa. A falta de inimigos humanos não deixa o jogo menos pervertido já que, no decorrer da aventura, Lara encontra uns gorilas em estado de loucura.

História[editar]

Em Tomb Raider Anniversary, Lara Croft está fazendo aniversário. Ela ganha um artefato redondo de Natla, uma mulher que contratou os serviços (???) de Lara Croft. Em busca de aventura, Lara Croft vai até o Peru pois, como já foi dito, o jogo foi remodelado mas a perversão de Lara continua a mesma. No Peru, Lara descobre que precisa encontrar os artefatos e entregar para Natla, para ela virar um monstro e fazer o jogo ficar divertido.

Lara voltou no tempo, quando seus seios eram afiados. A resolução do jogo era tão bizarra que o chão parecia um tapete persa

Para encontrar os artefatos, Lara faz um tour pelo mundo, com direito a múmias e ratazanas. Lara percorre a Grécia e o Egito, reunindo os artefatos e localizando a ilha perdida, que lembra uma cidade alienígena. Assim, mais uma vez, o dia foi salvo, graças à Lara Croft.

Conteúdo[editar]

No Peru[editar]

A aventura de Lara começa em alguma montanha nos Andes, perto de um portal de 50 metros que nunca foi encontrado por ninguém, só por Lara, porque ela já possui o roteiro do jogo mesmo.

Com a ajuda de um guia, Lara percorre as cavernas do Peru, encontrando a cidade perdida de Coxabamba. Em Coxabamba, Lara descobre que os incas construiam monumentos parecidos com os maias e astecas, inclusive pirâmides.

Os seios piramidais de Lara desaparecem no remake
No Peru, Lara encontra um tiranossauro que, pelo olhar, parece querer outra coisa

Perdida, em meio a tantas pedras, Lara descobre sem querer o Vale Perdido, cheio de mato e rios. Apesar das características e do nome do local, Lara ainda estava no Peru e não no Acre. No Vale Perdido do Peru, Lara encontra vários velociraptores e um tiranossauro enorme e míope. Através de seus vastos conhecimentos de assassinato de dinossauros, Lara consegue matar o infeliz e também sair do Vale Perdido. Assim, Lara encontra a tumba do deus Qualopec, uma divindade atlante que errou o caminho e foi parar no Peru. Na batalha contra o grande tiranossauro, Lara aprende uns truques baseados em Matrix - o popular slow motion.

Lara consegue recuperar o artefato esquisito e encontra seu primeiro inimigo humano, um assecla de Natla. Apesar de possuir uma escopeta, o puxa-saco foi derrotado por Lara. A batalha contra o inimigo humano não é bem uma batalha. O jogador precisa apenas pressionar as teclas direcionais. O resto Lara faz sozinha. Aliás, diferente do primeiro jogo, neste remake Lara enfrenta uns poucos capangas de Natla, e sem nenhuma emoção, se bem que os capangas de Natla são tudo uns idiotas, com exceção do negão de 3 metros de altura armado com uma faquinha de Rambo, afinal, nem um idiota usaria uma faquinha de rambo contra uma pistola com munição infinita.

Na Grécia[editar]

Após conseguir o primeiro artefato, Lara viaja para a Grécia, em busca do segundo artefato. Seguindo um roteiro bem elaborado, Lara encontra uma igreja medieval em cima de uma colina. Com uma percepção aguçadíssima, Lara descobre uma enorme arena dentro das instalações da igreja medieval que fica em uma colina do tamanho do Corcovado. Desafiando as leis da física, Lara encontra um enorme palácio dentro dessa colinazinha pequena e, para deixar os estudiosos ainda mais abismados, Lara encontra uma enorme cisterna, perto da tumba de Tihocan, outro deus atlante que também se perdeu no meio do caminho, mas este foi parar na Grécia.

Enormes gorilas, que não sentem o cheiro de fêmea há mais de 2 anos, perseguem Lara em versão Resident Evil, de carne e osso mas sem pele
A versão brilhante de Lara Croft, chamada também de "Menina de Ouro"

No começo da aventura na Grécia, Lara foi encurralada por um mercenário francês chamado Pierre. Muito esperta, Lara consegue sair da cilada mas novamente o francês a persegue. Sem nada a perder, Lara começa a vasculhar a igreja e descobre que ela é maior do que imaginava.

Depois de muito trabalho, ela consegue chegar até o fim da igreja e descobre uma grande arena romana (apesar do nível ser na Grécia) que, apesar de ficar dentro da montanha, recebe a luz do Sol sem problemas. Na arena, Lara enfrenta gorilas e leões. Uma pena a arena estar vazia pois a batalha é bem interessante. Usando e abusando dos continues e da munição infinita, Lara consegue derrotar os bichos ferozes e, como prêmio, encontra o palácio do rei Midas, aquele que transformava ferro em ouro. No palácio, Lara encontra uns gorilas libertinos, que querem fazer um bacanal a la grega com Lara Croft.

No palácio, Lara descobre que a estátua de Midas também transforma objetos em ouro. Vez ou outra a própria Lara é transformada em ouro, sem querer querendo, ao encostar na estátua do rei Midas. Lara usa este artifício para sair do palácio, através de tijolos de chumbo, que servem como chave. Após arriscar sua pele e sua inocência com aqueles gorilas brutamontes, Lara encontra um grande lago artificial dentro do subsolo, onde crocodilos e peixes nadam tranquilamente.

O jogo permite que Lara demonstre suas noções de apnéia. Para encontra a bendita tumba do Tihocan, Lara aguenta vários minutos embaixo da água. Através da remodelagem, a roupa de Lara fica molhadinha quando ela sai da água, mas, para infelicidade dos nerds, não aparece nada.

Múmias mutantes corcundas fazem Lara de gato e sapato. Lara, nesse mometo, já havia perdido os sapatos

Depois de um longo caminho, Lara consegue encontrar a tumba do Tihocan, que é guardada por 2 estátuas de centauros que ficam vivas. Após encontrar o artefato, Lara se atraca novamente com o francês xarope, que é morto e estuprado pelos centauros (Nessa ordem), que são tão devassos quanto os gorilas. Usando sua inteligência e seu gancho, Lara derrota os centauros tarados e consegue o artefato. Assim, Lara continua sua jornada.

No Egito[editar]

Lara enchendo a paciência do simpático monstro sem pernas, que estava soltando um barrinho enquanto Lara ficava atazanando

A missão de Lara continua no Egito, em uma ruína no Vale dos Reis. Além de encontrar múmias com torcicolo e crocodilos do Nilo, Lara encontra os centauros, aqueles lá da Grécia. Eles não aguentavam mais a reclusão na tumba e seguiram Lara.

O nível egípcio é considerado o mais chato do jogo já que a maioria das fases possuem as mesmas características: areia, pedra e múmia. O nível do Egito possui centenas de puzzles chatos. Este é o ponto derradeiro do jogo - ou o jogador morre de tédio ou continua a aventura com a heroína mais sagaz dos jogos eletrônicos. 99,99% dos jogadores optam por morrer de tédio.

Lara começa a aventura egípcia em um templo arruinado no Vale dos Reis. Depois de centenas de puzzles e pegadinhas, Lara encontra o "Obelisco do Camão". Lara não aguentaria muito tempo mesmo sem algo fálico por perto.

Depois de mais algumas centenas de puzzles chatos, tipicamente egípcios, Lara encontra o santuário. Usando seus artefatos, Lara consegue encontra a peça principal do jogo - um pedaço de metal moldado, bem esquisito, que se une aos artefatos e vira uma coisa mais esquisita ainda, mas que transforma as pessoas em demônios.

A versão antiga de Lara também dá as caras nesse jogo. Esta versão consegue falar sem abrir a boca

Lara sai do santuário, mas Natla rouba a peça, leva as armas de Lara e manda os capangas darem uma lição na heroína. Lara, mesmo sem armas, consegue enganar os capangas trouxas de Natla e se manda.

Após a "super dinâmica" batalha, Lara persegue o barco com sua motoca e consegue uma carona no barco de Natla. Os exploradores desembarcam nas minas perto da ilha perdida, que agora já não está mais perdida pois Lara Croft, o Chuck Norris de saia, conseguiu encontrá-la.

Na Ilha Perdida[editar]

Natla depois de tomar o elemento X

Natla e Lara desembarcam em uma mina na ilha perdida. Lara, à deriva, sem suas armas, vasculha todo o local até encontrar a pirâmide atlante, mas antes ela teve de dar um jeito em um dos capangas de Natla, aquele que estava no Peru. Após encontrar a pirâmide, Lara encontra mais capangas de Natla: o moleque com uzis e o negão com faquinha. O negão com faquinha dá um enorme trabalho para Lara Croft. Uma disputa de egos entre o moleque de uzi e o negão com faquinha permitiu que Lara prosseguisse com sua aventura.

Lara entra na grande pirâmide atlante e encontra um monte de diabinhos chatos e puzzles ainda mais chatos que os do Egito. Esta é talvez a parte mais irritante do jogo. Os jogadores começam a ter pensamentos como "Por que eu estou jogando essa porcaria?" e "Seria melhor ter ido ver o filme do Pelé". Esta parte, além de chata, é demorada. Passando a grande pirâmide, Lara segue em sua busca.

Lara se aquecendo ao lado de seus lobos de estimação

Passando por todos os desafios que uma pirâmide deve ter, Lara encontra Natla e um monstro, guardião de Natla. Lara consegue derrotar Natla, mas precisa passar pelo monstrão. Este é um monstro com formato de bunda que usa a própria bunda como arma. É grande, feio e forte, mas terrivelmente idiota.

Após passar facilmente pela besta guardiã, Lara segue um longo caminho até, finalmente, enfrentar Natla, descontrolada depois de sua última derrota. Este é o desafio final de Lara. Natla já está totalmente transformada em monstro e sem controle, mas Lara Croft é a heroína do jogo e, como este jogo é apenas um remake, logicamente Natla perderia.

Lara trepando em um objeto comprido, um clichê no mundo de Lara Croft

Eliminando Natla, Lara vê a ilha ser destruída por um terremoto. Ela consegue escapar da ilha e c'est fini! Quem esperava um final melhor quebrou a cara. E se você não sabia como terminava o jogo, agora já sabe. Se você não queria saber o final dessa aventura, se ferrou MWAHAHAHAHAHA!

A Mansão Croft[editar]

Esta é fase de treinamento da mansão do pai de Lara. É a mesma mansão dos jogos anteriores, mas sofreu umas reformas brutas neste remake (Apesar de, na prática, este ser o primeiro jogo da série).

O mordomo imortal continua a trabalhar na casa de Lara, apesar dos vários tiros que levou da heroína. Ao invés de ficar apenas em um lugar, agora o mordomo se movimenta por toda a casa, observando as peças históricas de Lara.

Nesta fase de treinamento, Lara precisa dar uma de encanadora e trazer a água à mansão. Na mansão ela aproveita e treina seus movimentos de ginástica.

Jogabilidade[editar]

O jogo conta com várias e alternativas roupas para você brincar de boneca com a Lara Croft.

A jogabilidade de Tomb Raider Anniversary é a mesma que a do Tomb Raider Legend. Depois de um intenso treinamento de Kung Fu e ginástica artística, Lara virou quase uma Daiane dos Santos, ou seja, agora Lara consegue fazer estripulias durante sua aventura. Movimentos como saltos mortais, mergulhos em seco, duplos twists carpados e outros movimentos podem ser realizados com alguma combinação de botões, além de fazer todos os movimentos dos jogos anteriores, menos ficar de quatro.

Apesar de conhecer várias artes marciais, Lara não dá um chutinho sequer nos inimigos e animais ferozes que cruzam seu caminho. Ao invés disso, ela usa suas habilidades de Jade Barbosa para fugir destes.

Uma das relíquias do jogo

Em Tomb Raider Anniversary, o jogador pode se perder a qualquer momento graças à maldita câmera que tem vida própria. De vez em quando a câmera muda a direção repentinamente, focando a bunda de Lara Croft ou então seu cabelo. Quando Lara usa seu gancho de Batman em algum precipício, as chances do foco da câmera mudar são altas, fazendo o jogador morrer. Os jogadores mais fanáticos dizem que isto faz parte do jogo e serve para não deixar a aventura tão fácil.

Objetivos[editar]

Além de salvar o mundo, Lara precisa recolher algumas relíquias e artefatos para sua coleção. Quando ela recolha tudo, várias surpresas aparecerão, tal como o governo, a UNESCO, o sindicato dos arqueólogos da Inglaterra, entre outros.

v d e h
Tomb Raider logo.png