Tombense Futebol Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Tombense Futebol Clube
Escudo do Tombense FC.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Tombense Futebol Clube
Origem link={{{3}}} Minas Gerais Tombos
Apelidos tombado
Torcedores tombudos
Torcidas Tombstone
Fatos Inúteis
Mascote Gavião-carcará
Torcedor Ilustre
Estádio Almeidão
Capacidade uma meia-dúzia
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador Ringlin Brother Capillars Consulters
Time
Material Esportivo Giovana
Liga Campeonato Mineiro
Divisão Módulo I
Títulos Série D do Campeonato Brasileiro é o máximo
Ranking Nacional
Uniformes



Tombense Futebol Clube é mais um desses times do interior de Minas Gerais que não fede e nem cheira que sós erve para compor número no campeonato mineiro. Ao contrário do que se imagina, o nome do clube não é referência à cidade onde jogam, Tombos em Minas Gerais, mas sim referência ao desempenho do clube nas tabelas dos campeonatos em que participando, sempre tombando e despencando na classificação.

História[editar]

Fundação[editar]

Como qualquer time de várzea, o Tombense surgiu por acaso quando uns moleques peladeiros se reuniam após a aula num terreno baldio da cidade de Tombos para jogarem descalços partidas de futebol de quatro. O pai de um desses moleques era almofadinha, e costurava uniformes, surgindo assim o primeiro Tombense da história no ano de 1914. Mas depois que em 1915 apareceu na cidade o advento do Super Nintendo com uma fita pirateada do Campeonato Brasileiro 96, todas crianças só queriam saber de jogar videogame e o futebol do Tombense foi abandonado por longos 75 anos.

Reativação[editar]

Em 1999 surgiram em Tombos pessoas insanas o bastante para desenterrarem os antigos uniformes do primeiro Tombense de 1914, animando-se com a ideia de criar um time profissional. Pensaram eles que num torneio que reúne Caldense, URT, Uberlândia, Mamoré e outras porcarias mais, não seria difícil ficar pelo menos em terceiro lugar do estadual mineiro, mas estavam muito enganados...

Calvário[editar]

Os primeiros anos de profissionalismo do time foi um sofrimento só, o Tombense chegou a falir umas três vezes. Em cada ano par, como em 2002, disputava a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro a qual era campeão, para que a cada ano ímpar, como em 2003, falisse e desistisse de jogar o Módulo II do Campeonato Mineiro, para que no próximo ano par voltasse a disputar a Segunda Divisão e ser novamente campeão.Em apenas 10 anos de existência o Tombense já era o recordista em rebaixamentos para a terceira divisão do mineiro, tudo estratégia para encher a sala de troféus do clube com as taças da terceira divisão que passou a colecionar.

Primeira divisão do Mineiro em 2013[editar]

Finalmente, após tantos torneios fajutos, o Tombense decidiu que era hora de medir forças na elite mineira, onde ficou em terceiro lugar e por algum motivo achou isso grandes coisas... Embora tenha ganho o direito de disputar a série D do Campeonato Brasileiro daquele ano, achou que estava indo rápido demais em sua ascensão, e para não perder o hábito, recusou jogar o torneio nacional por alguns trocados doados pelo Villa Nova.

Temporada 2014[editar]

Na maior cagada conseguiu vaga para a Série D mais uma vez, mesmo que dessa vez tenha ficado no longínquo e irrisório sétimo lugar na tabela do mineiro, se beneficiando pelo fato de que os seis que ficaram em sua frente já tinham divisões melhores para jogar no Campeonato Brasileiro.

O Tombense surpreendeu a todos ao ser o único time a perder para o Grêmio Barueri que teve 10 derrotas e 1 vitória apenas sobre o Tombense grande campeão da Série D mesmo com um time e uma campanha de qualidade duvidosa, eliminando pelo caminho potência do falido futebol nordestino como Moto Clube e Confiança. Além do troféu de campeão da Série, levou pra casa também um troféu especial da FIFA de "A Pior Final de Todos os Tempos", que o medíocre Brasil de Pelotas também levou, por terem protagonizado uma final extremamente desinteressante com duplo empate de 0 a 0 nos dois jogos e um empate eterno nos pênaltis de 0 a 0, de maneira que o título foi decidido a favor do Tombense numa disputa de melhor de cinco no par ou ímpar, onde o time mineiro venceu os gaúchos por 4 x 2.

Hino[editar]

Fodido em 1914
A gente tomba é merda, é pequeno
Suas derrotas traduz em seus manés
Sua torcida mais travesti pra caralho

O rosa é gay e machista
O branco muita claridade e muita luz
Tombamos pra caralho
Vamos jogar para perder

Em toda a partida
A gente perde
Tombamos pra caralho
Horror, merda, rebaixado e foi pro inferno

Não estaremos mais com você
Vamos colocar um caixão pra você
Tombamos pra caralho não importa o lugar
Seja no inferno, no rebaixamento ou em qualquer divisão menos Série A
Tombamos pra caralho não importa o lugar
Seja no inferno, no rebaixamento ou em qualquer divisão menos Série A

Títulos[editar]