Topless

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.


Casal praticando o topless, note que o cara é mais peitudo que a garota.

Topless (em chinês: Xem-Xu-Tiam) é uma famosa tática de sedução feminina, podendo também ser considerada por alguns uma parafilia. Atualmente é mais praticado na praia, onde todo mundo já anda praticamente pelado mesmo e ninguém vai se importar com o mero detalhe de uma mulher exibindo os seios, a menos que seja uma puta baranga que tenha os mesmos caídos e molengos. Para ser considerado topless, deve haver alguma roupa da cintura para baixo, senão é nudez comum.

É assim que começa...

Topless é uma junção das palavras em língua inglesa top e less, que significam respectivamente "topo" e "menos". Ou seja, menos roupa no topo do corpo, ficando sem a parte de cima do biquíni, como é mais normal nos dias atuais. Na Europa, onde a moda é muito mais avançada, já existem lojas que vendem apenas a calcinha do traje de banho e marcas que nem sequer fabricam o sutiã, resultando em um produto chamado monoquíni.

A primeira mulher a praticar topless foi também a primeira que existiu, Eva, que até o maior dos ateus sabe que vestia-se usando somente uma inútil folha de parreira para cobrir suas genitais. Bom, isso segundo as ilustrações da Bíblia, porque o mais provável é que ela não usasse porra nenhuma. Afinal, como ia grudar aquela folha ali? Com seiva? Com a porra do Adão? Tanto faz, o importante é que ela exibia livre e despudoradamente suas peitolas desnudas por aí, até porque naquela época ainda nem existia gente para ver e criticar. Aliás, Adão também não usava nada além da tal folha. Quer dizer que homem também faz topless?

Mulher[editar]

Nossa, adorei esse novo método de bronzeamento!

O convencional é que o topless seja realizado por mulheres, preferencialmente gostosas. Geralmente, o que leva um ser humano do sexo feminino a ficar sem a parte de cima da roupa é a desculpa de querer que os seios fiquem bronzeados para uniformizar com o tom adquirido pelo resto do corpo durante o verão, mas o objetivo real é simplesmente chamar a atenção dos machos e testar se sua masculinidade é verídica.

Por mais incrível que possa parecer, o topless público não é considerado uma prática legal no Brasil, a menos que seja no Carnaval, mas engana-se quem pensa que trata-se de algum tipo de repressão sexual, até porque tal coisa não existe em terras brasucas. O motivo para tal censura é o fato de que os peitos não devem chamar mais atenção do que a bunda em uma brasileira, pois esta é a parte do corpo feminino que mais agrada ao público masculino tupiniquim. Ou seja, trata-se de uma campanha indireta de incentivo ao patriotismo que consequentemente aumenta as vendas de fio dental.

Homem (se é que se pode chamar assim)[editar]

Acho que funciona.

Voltando à pergunta feita anteriormente, homens fazem topless? Claro que sim! E com muito mais frequencia que as mulheres, já que, teoricamente, não possuem seios, portanto podem andar sem camisa à vontade por aí. Se na praia ou na piscina um deles estiver usando algo parecido com um top ou um sutiã, aliás, pode desconfiar se é homem mesmo. Se bem que a prática do topless também facilitou bastante a vida dos gays, já que tornou-se uma atividade unissex. Ao contrário do que ocorre com o topless feminino, o masculino é quase obrigatório no Brasil, tendo como principais expoentes capoeiristas, pedreiros e Rodrigo Ferraz, dono dos maiores peitões do país tropical. Já no continente europeu, homens são estritamente proibidos de andarem sem camiseta, pois isso poderia tirar a atenção e denegrir a imagem das modelos de lá cuja fama depende de pagar peitinho, já que não possuem uma retaguarda privilegiada igual à das brasileiras.

Ver também[editar]