Transtorno de Pica

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Asclepius.png A Desciclopédia não é um consultório de medicuzinho.
Por isso, tome vergonha e vá procurar um pra fazer seu check-up.
No Wikipedia.png QUEBROU A CARA!

Os espertalhões da Wikipédia NÃO têm um artigo sobre: Transtorno de Pica.

O contexto desta imagem só faz sentido depois da introdução.

Cquote1.png Ai, é disso que eu gosto! Cquote2.png
Jailson Mendes sobre pica.
Cquote1.png O que vem a ser isso? Cquote2.png
Qualquer um sobre transtorno de pica.
Cquote1.png Eu não quero!! Cquote2.png
Chaves sobre ter transtorno de pica.
Cquote1.png Chu...? Cquote2.png
Picachu sobre transtorno de pica.
Cquote1.png Esperando seu tio engraçadão fazer piada comigo... Cquote2.png
Galáxia sobre transtorno de pica.

Primeiramente, meu caro noob, antes de você sair por aí dizendo que a Desciclopédia é um site completamente imoral, que só tem perversidades e que todos só a acessam para tratar de sacanagem em suas páginas eletrônicas, fique sabendo que o Transtorno de Pica não é nenhuma putaria inventada, ele é real, existe nos tempos atuais, é rara (ou não), mas que nunca deixou de aparecer uma vez ou outra.

Não tendo nada a ver com o benedito órgão sexual masculino que você está mais que acostumado a mexer (e eu não falo do seu), trata-se da vontade incessante que algumas pessoas tem de comer de tudo. Tudo mesmo. Muito mais que um simples desejo de matar a fome, ser um verdadeiro guloso ou qualquer outra coisa que o leve a comer, a Pica é uma doença que pode até matar, e se não matar, pelo menos engravidar alguém ela faz, no mínimo.

Definindo a Pica[editar]

Cquote1.png Nossa, essa aqui tá bem melhor que a de ontem! Cquote2.png
Uma paciente com pica sobre o que ela está comendo.

O termo Pica vem do latim picum, que significa literalmente pênis, apesar da doença não ter nada a ver com isso, como ficou claro antes. Tal nome foi escolhido porque se trata um membro do corpo masculino que gosta de comer de tudo, dependendo de quem seja o bendito membro. E isso tem até lógica, pois o pênis pode entrar em qualquer orifíxio que desejar e se assim lhe for permitido (ou não), fazer o seu serviço de sempre, seja ele dentro de uma caixa de leite, dentro de uma mulher baranga, no oco de uma árvore ou para com a própria mão de seu dono.

Um convicta comedora de cabelo. Deve acabar careca antes dos 30 anos.

Segundo a wikipédia as minhas fontes de pesquisas escolares e didáticas, o Pica é definido como um transtorno em que o indivíduo sente uma fome tremenda (alguns se sentindo até satisfeitos e pedindo bis) por objetos cotidianos (coisas banais e sem gosto algum) que não são comestíveis (pelo menos para nós) como: dinheiro (principalmente moedas), terra, CDs, borracha, cabelo, pedras, revistas, diamante e até merda.

Fora esses objetos imundos, mas não menos importantes, tem aqueles que ainda preferem se alimentar de algo que ainda é tragável (ou não), como temperos alimentícios. O perigo não está nem em ingerir tais temperos, pois muitos são até agradáveis, mas geralmente eles nem esperam que o objeto seja preparado do modo certo (misturado com a comida), ingerindo-o totalmente cru, como: batata, acaba de sair da terra; mandioca (ui!), sendo que é a mais desejosa, não se sabe o porquê; pimenta, principalmente a "picante" e outras coisas mais, sendo que nada tem uma lógica plausível no final.

Os casos mais comuns de pessoas que tem a Pica em um estágio avançado (sendo que ela, como já foi dito, é raro de acontecer, mas acontece) são homens, claro mulheres (WTF? Só se for travesti), principalmente as que se encontram gestantes (que gostam de colocar o "comer por dois" como uma resposta a essa loucura), que são verdadeiras máquinas de comer. Além delas, crianças pequenas (pelo menos as com idade suficiente para entender o que se deve e o que se não deve por na boca), adolescentes problemáticos e adultos psicóticos, fora isso, só mesmo doido para por qualquer porcaria na boca e engolir.

Os problemas que quem tem pica enfrenta[editar]

Um come-vidro (rapaz, isso deve ser perigoso, não?)
Quanto mais estranho, melhor pior!

Dependendo do grau em que o transtorno se encontra, a Pica pode trazer muitos problemas para o seu portador, afinal, qualquer Pica é muito perigosa se se utilizada da maneira incorreta. Isso acontece, pois, dependo do tamanho do objeto que se tem vício (além de sua composição química que pode ser muito perigosa), alguns males gastro-intestinais são inevitáveis, podendo foder completamente o estômago do portador do transtorno, sendo que uma operação do trago estomacal acaba se tornando crucial em tais situações. Os piores casos são aqueles em que as pessoas que decidem enfiar comer mandioca brava crua, que é pracaralhamente tóxica. Nem chegar ao hospital a pessoa consegue, morrendo de morte morrida bem antes de se pensar em procurar um médico.

Além disso, tem o lado social que é totalmente cruel com o portador da Pica, por achá-los nojentos e engraçados por suas atitudes estranhas, causando assim um grande preconceito. Um caso muito curioso foi de um homem (já velho da vida), que tinha um costume de comer moedas a todo o momento. O tio, em um dia do ano de 2004, acabou batendo às portas de São Pedro, pois não recebeu ajuda médica rapidamente quando começou a passar mal. Conclusão, morreu com cerca de mais de seiscentos dólares no estômago, sendo que toda essa grana ainda foi confiscada no hospital, pois ele não a declarou no seu Imposto de Renda.

Pior que isso (se é que dá pra ficar pior) são aquelas vítimas que sofrem as benditas piadinhas, pelo fato de seu Transtorno ter o mesmo nome do objeto copulador masculino. Imagine a cena, quando você vai em algum local que tem falar sobre a sua saúde (como num exame físico de forças militares, por exemplo), e perguntarem se você tem algum tipo de transtorno, e você responde que é emo tem Pica em si. Bom, nem preciso falar que isso é uma ótima comédia, ainda mais nesse campo em que eles gostam de pegar no pé dos outros (principalmente com melheres). Depois vem aqueles tachamentos do tipo "Olha o cara que come merda!", ou "Ei, ô Doente de Pica, vem cá!", ou pior ainda, "Esse cara ficou assim, comendo essas coisas, depois que a Pica entrou nele". É, isso não é nada bom.

Como descobrir se alguém tem Pica[editar]

Você deseja comer esta pilha, ou algo tão estranho quanto uma? Se a resposta for sim, adivinha...

Basta olhar para o meio de suas pernas! Muito fácil, tanto que até um idiota como você pode verificar em si próprio. Agora preste atenção e analise esses pequenos (mas importantíssimos) sinais em você, se todos eles se adequarem ao seu organismo você é doido, parabéns você tem PICA!

Primeiramente, necessário estar em uma idade em que ficar comendo porcarias intragáveis não é normal. Lembrando que bebês têm um fascínio admirável por seu próprio cocô e isso é aceitável para alguns doutores em psicologia. O ser humano tem curiosidade de saber o que é bom e o que não é, por isso, colocamos um monte de bosta besteiras na boca, mas todos nozes já passamos por essa fase, e nem adianta dizer que não porque bebê não sabe acessar a desciclopédia como você está fazendo. O x da questão é que se ainda sim, você sente o desejo de saber se as próprias fezes estão doces ou salgadas quando caem no vaso, pode estar com uma grande Pica dentro de você!

Se você já se assume como um comedor de porcarias, nem precisa fazer análise...

Segundamente, os desejos de comer qualquer merda devem persistir por mais de um mês. Inteiro. Se o desejo for uma coisa momentânea, como o tijolo com maionese de mulher grávida, talvez nem pica você tenha, sendo somente um alarme falso ou uma preliminar do transtorno. Dentro de menos de um mês, a vontade de comer aquela moedinha de 1 real em cima da mesinha de cabeceira é normal, por mais insano que isso pareça. Se ultrapassar um mês, ele sai dos padrões normais e a porra vira legalmente uma obsessão, devendo a pessoa procurar imediatamente um cemitério hospital, para se tratar, pois ela já demonstra ter Pica em seu interior. Voltando ao caso de mulheres grávidas, esse transtorno é bem mais comum, se comparado com outros adultos. Isso não passa de um tipo leve de Pica, que a leva a querer devorar tudo o que encontrar, sob a desculpa esfarrapada de estar comendo por 2, ou de pedir para o marido trouxa preparar uma feijoada recheada de creme de jaca com jiló.

Casos Que Não São de Pica[editar]

O mercado se expandindo para os que determinado tipo de Pica (eu hein!)

Mas não te afobarás, meu caro leitor, pensando que o seu desejo de comer aquela caixa de giz de cera novinha, ou aquele tubo de cola, seja um sinal do Transtorno de Pica. Pode comer a vontade todas as suas diversas cores e grudes, contanto que isso não passe de mais de um mês. Se passar, aí sim você já pode se considerar um total demente doente. Existem casos, porém, em que mesmo a forma de alimentação mais esquisita que se tenha não se trata de Pica em sí, mas sim de paca um simples costume popular.

Não, eles não estão tomando guaraná, é urina mesmo, mas é tudo para fins religiosos...

Em algumas partes do mundo, em que a cultura vigente seja a dos povos negros Afro-descendentes, como em alguns pontos dos Estados Unidos, Acre, Brasil, Alemanha, África e muitos outros, é bem comum adotar-se a alimentação das vias terrenas. Não, eu não falo em comer NO chão, mas sim comer O chão. Alguns povos tem o costume de se alimentar da terra em que pisam, visando obter alguns nutrientes presentes no solo (como o urânio ferro, por exemplo) para evitar possíveis anemias, ou para plantar uma árvore dentro de sí e tentar fazer fotossíntese, evitando assim passar fome. Como tal coisa é visando um benefício e é praticada por uma cultura em sí, isso não é considerada Pica.

Outro exemplo é daquelas pessoas que se resolvem beber a própria urina para algumas seitas religiosas, que falam que o xixi é a "Fonte da Juventude" do homem moderno, um elixir, e que trará somente benefícios ao consumidor (e você, idiota do jeito que é, acredita nisso piamente). Ela também não se trata de Transtorno de Pica (apesar de sua matéria prima de ensino sair muitas vezes de uma), já que visa somente o apoio espiritual. Agora, se toda a vez que você resolver tirar água dos joelhos e, ao invés de fazer tudo no vaso, você enche um potinho e faz o líquido descer por sua goela (urght!), pode se considerar uma vítima da Pica, isso já não é normal. Tais procedimentos religiosos são sempre feitos em grupo e nunca individualmente, dessa forma isso já se trata de um vício.

Culturas canibalistas também não sofrem de Pica. Eles somente comem o corpo dos outros para matar a fome, além de acreditar que receberão as forças do defunto que já morreu, se se alimentarem da carne dele (sei que isso é uma total burrice, mas fazer o quê?). Por ter uma estreita relação com religiosidade (e religião isso é algo que não se pode questinar por causa de uma possível Inquisição), como os do "Bebedores de Urina" também não são tachados de doentes (apesar de muito se assemelharem com tais).

Como se curar[editar]

Lico de Cair Pinto, é tiro e queda contra a Pica (literalmente!)

Corte o mal pela raíz (ui!), e rapidamente (para não doer). Se você começar a imaginar que sofre com a de Pica, procure logo um proctologista médico, pois ele te ajudará a passar por essa difícil fase, ou se não, com certeza rirá bem alto na sua cara e dirá que expalhará pra todo mundo do seu bairro o que você realmente gosta de comer (e que não tem nada haver com aquela gostosa que você não tira o olho, mas sim daquele pedaço de carvão que queima no fogo). Vamos ver alguns dos procedimentos mais comuns, mas lembre-se, a Desciclopédia não é médica, então, larga de ser pão-duro e procure um médico de verdade:

Um usuário feliz com a eficácia do produto.

Tratamentos com medicamentos e vitaminas tem apresentado um bom resultado em alguns casos. Mas fazer tratamento psiquiátrico também ajuda bastante. Falar com um agente ambiental (caso você goste de comer plantas cruas), um veterinário (se você adora comer um animalzinho crú e não comível normalmente), com um econimista (caso você coma dinheiro), ou com qualquer outro profissional que tenha haver com seu transtorno, também só tende a trazer benefícios aos seus portadores. Mas lembre-se sempre, a Pica tem cura, mas nem sempre os seus remédios são eficazes, tem que ter força de vontade para enfrentar tais problemas de costas de frente.

Porém, se mesmo assim a coisa está complicada para você, eu posso te dar uma dica bem forte para acabar com a sua Pica de uma vez por todas. Mas isso é sobre a sua conta em risco, sendo essa a medida extrema que um médico recomenda ao seu paciente (e até que tem lógica em ele fazer isso). O segredo é o famoso Lico de Cair Pinto, é tiro e queda (em todos os sentidos), e a sua Pica some por completo e sem deixar vestígios. Tome por sua conta em risco (não recomendável em caso de suspeitas de Dengue e pessoas hipersensíveis aos componentes do remédio, como ácido sulfúrico).

Galeria de coisas de comer para os que tem Pica[editar]


Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - DSM-IV
v d e h
PR
PR