Trap music

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Images2332.jpg

Este artigo é sobre mais um daqueles trecos que viraram modinhas na internet.
E as pessoas nem sabem porque usam isso.

Nota: Se foi redirecionado para esta página e não é a que procura, consulte: Trap (desambiguação).


Babel fish.gifTraduzindo: Música de traveco
Babel Fish sobre Trap music

Trap é um estilo musical que surgiu lá pro meio dos anos 90, apesar de tratarem como se fosse Rap e que só agora ficou conhecido como um ritmo autônomo, depois de fuderem ele com a musica eletrônica. O ritmo, bastante apreciado pelos porras loucas, trata de consumo desenfreado de drogas ilícitas, festas e muito sexo, sendo impossível achar alguma música do estilo com alguma letra que não tenha ass, weed, thug ou bitch no meio da letra.

O estilo musical é bastante apreciado por adolescentes crackudos na pós-puberdade ao contrário de seu irmão Otaku que é apreciado por crianças menores de 12 anos e jogadores de Minecraft e League of Legends. Além disso, o trap é bastante requisitado nas casas americanas hoje em dia, perdendo apenas para os clássicos como o KASINO Music, Tecnobrega e sertanejo pós-MOBRAL brasileiro.

Origem[editar]

Diplo é tido como o patriarca do movimento atual, apesar de ter surgido anos antes dele se tornar DJ...

A armadilha musical nasceu lá pra meados dos anos 90, no auge do Movimento Nirvana e do rohypnol, quando Diplo considerado o pai dessa merda e com apenas 14 anos na época, resolveu experimentar o CCE 3X1 do pai dele. Ele colocou uma fita cassete com a mixtape do Snoop Doggy Dogg no 3x1 e começou a brincar com os controles forward and rewind. O som resultante ele chamou de Drum 'n' Bass, mas o jovem determinado queria mais.

Depois que o jovem ganhou um computador de seu pai ele baixou o Sony Vegas e editou algumas musicas trocando apenas o instrumental de fundo delas e colocando em seu lugar uma batida de eletrônica baixada no 4Shared. Ali nascia a trap music.

No início o estilo não passava de uma produção mal feita de um rap ostentação, mas os copiadores e os pendrives cansados de serem comparados a gente do nível de Lil' Wayne e cia. decidiram por eles mesmos transformar o trap num mistureba de rap e eletro com a adição das rimas, fazendo o estilo se emancipar de vez do irmão pobre em meados de 2010.

Características[editar]

Exemplo de uma capa Trap. Note que neste caso realmente se trata de uma cilada.

A Trap Music varia desde um simples roubo sample de algum hit atual ou antigo até batidas mal feitas que servirão de base a algum aspirante a repentista que vai ficar rimando em cima e falando sobre coisas que ninguém falaria sóbrio ou sem estar em pleno efeito das drogas. O intuito dos rimadores é parecer o mais maluco possível ou pelo menos mais louco que qualquer usuário de crack em período de abstinência. Daí o apelido de porra louca aos "apreciadores" do estilo.

No Trap ainda tem aquelas cantoras que criam hits na Trap Music, como por exemplo, a que junto com outro hitmaker do trap, o Diplo and two others, fizeram um hit que levou até os favelados Brasil afora a dar um tempo no sertanejo e funk carioca, chamado Lean On.

Exemplos[editar]

Assim como o Sertanejo Universitário, o pagode e o funk carioca estão para a flora musical brasileira, a trap music e o twerk estão para a cultura musical estrangeira, mais especificamente a americana. Por isso o estilo conseguiu lançar alguns hits que já encheram muito o saco na internet, como Harlem Shake do Jack Baauer, Turn Down for What do Pendrive Snake e Pequeno Jon, Good Boy do duo darwinista e mais recentemente o single Don't Let Me Down da trupe The Chainsmokers. São hits que de uma forma ou de outra mostram como são produzidas as músicas deste irritante estilo musical.

Desenvolvedores do Estilo[editar]

Justin Bibar: Considerado um dos grandes ídolo da comunidade trapaceira e um dos criadores do Trap Style. Nesta imagem ele está usando o uniforme oficial do movimento e produzindo mais um hit com a participação do trio Major Lazer.

Os maiores nomes do estilo no mundo são, claro, o americano-brasileiro Diplo, Borgore — outro com um numero imenso de fanboys brasileiros —, Justin Bieber, Bro Safari, Luminox, Flosstradamus, Yellow Claw, TroyBoi, Cesqeaux, Wiwek, Lil Uzi Vert, DJ Lexxmatiq e The Chainsmokers.

No Brasil[editar]

O país normalmente prioriza a House music nas pick-ups e funkeiros nos MPCs, mas ainda assim possui alguns nomes minimamente interessantes. Um deles é uma trupe formada por dois DJs conhecidos do rap nacional, Zegon (ex-Planet Hemp) e Laudz (ex-projoteiro). Eles eram DJs de rap e viram que bancar os humildes e rodar disco em festa de gente fudida não dava dinheiro, então resolveram investir no estilo mais da crasse média BR e fazer shows em casas de praia mundo a fora para finalmente saírem da linha da pobreza.

Tutorial[editar]

Como criar uma Trap Beat? Fácil, siga o tutorial abaixo:

Ver também[editar]

Estilos Musicais
Arband.jpg
CHIMBINHATHEMASTER.gif

Arrocha | Axé Music | Axé Sueco | Blues | Bossa Nova | Brega | Celtic Punk | Country | Cumbia | Dance Music | Dark Psytrance | Deathcore | Disco | Dubstep | Emocore | Emogore | Flashback | Forró | Forró Russo | Frevo | Funk Americano | Funk Carioca | Gospel | Grindcore | Hardcore | Hip-Hop | House | Indie | Jazz | J-Rock | J-Pop | Kuduro | Lambada | Mambo | Mangue Beat | Maracatu | Metal | Música Celta | Música Industrial | Música Erudita | Música Pop | Música psicadélica | MPB | New Age | Pagode | Pagode Norueguês | Punk | Punk Acreano | Pop Punk | Psy | Rap | R&B | Reggae | Reggae Finlandês | Reggae Nazista | Rock | Samba | Salsa | Satanejo | Sertanejo | Sertanejo Romântico | Sertanejo Universitário | Swingueira | Tango | Techno | Tecnobrega | Trance | Trap