Trem Desportivo Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Trem Desportivo Clube
Escudo do Trem.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial '
Origem link={{{3}}} Amapá- Macapá
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Trem
Torcedor Ilustre
Estádio
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Amapaense
Divisão Só tem uma divisão essa porra
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Trem Desportivo Clube é apenas mais um time inútil e derrotado do Amapá que se reduz a ser um time de expressão local, sendo absolutamente desconhecido ao sair de Macapá, que já é uma cidade desconhecida até para quem mora lá.

História[editar]

Fundação[editar]

O Trem foi fundado em 1942, muito antes de sequer o Amapá ter sido descoberto, o que nos leva a crer que foram índios mesoameríndios os co-fundadores do clube, pois o futebol sempre foi um bom passatempo.

Apesar do nome idiota do time, não se trata de uma equipe mineira, tampouco fundada por mineiros, mas sim um time amapaense de um bairro de Macapá chamado Trem que recebeu esse nome devido à existência de trilhos de trem velhos e abandonados nas imediações, talvez um resquício da época que os portugueses tentaram descobrir o Acre.

Primeiro título[editar]

O Trem foi o grande campeão amapaense de 1952, mas somente porque disputou o campeonato sozinho (absolutamente não há informações de quem foi vice-campeão, quem participou, quem fez gols, onde e quando foram os jogos) porque por mais que o Amapá nunca tenha mais do que meia-dúzia de times de futebol, o Trem nunca é o time que ganha o estadual, ocorrendo exceções somente quando o time disputa o campeonato sozinho, como foi o caso de 1952, ano em que o Macapá ainda nem havia sido criado.

Pentacampeonato do Torneio Integração da Amazônia[editar]

Um dia, alguém percebeu que os times do Acre, Rondônia, Roraima e Amapá nunca ganhavam nada por serem estados inexistentes com times inexistentes, então criou-se o famigerado Torneio dos Estados Inexistentes da Amazônia que reuniria os piores times do mundo afim de garantir-lhes algum título. O Trem soube aproveitar muito bem isso, e foi campeão do torneio 5 vezes consecutivas, e novamente somente porque jogou sozinho, visto que não há informações dos jogos, quem foi o vice-campeão ou quem participou e fez os gols.

Série C de 2004[editar]

Por falta de times no estado do Amapá, o Trem foi um dos clubes convidados a participar da Série C composta por 6.000 times. Na primeira fase que era eliminatória já perdeu direto para o Grêmio Coariense de algum lugar, e encerrou assim sua primeira participação numa competição nacional.

Copa do Brasil de 2008[editar]

O ano de 2008 foi memorável para a história do clube, muito porque o clube pela primeira vez em sua centenária história saiu da Região Norte e viajou de avião pela primeira vez, quando embarcaram para o Paraná onde enfrentariam o Paraná Clube e perderiam de 4x0. Resultado que foi considerado ótimo para os padrões de ruindade do Trem.

Série D de 2011[editar]

Sua estreia na série D foi em 2011 devido ao título estadual de 2010. A derrota por 6x0 diante o Náutico na primeira fase da Copa do Brasil já era o presságio do desempenho do clube na mais inferior divisão nacional, onde foi goleado por 5x0, por exemplo, para o Sampaio Corrêa, que eliminou o Trem.

Série D de 2012[editar]

Graças ao título de bi-campeão estadual de 2011, o Trem disputaria novamente a Série D do Brasileirão. Mas depois que o clube exibiu um grande vexame ao ser derrotado em casa por 5x0 para um falido ABC FC do Rio Grande do Norte, o prefeito de Macapá Roberto Góes pagou 5 tickets de vale-refeição e 5.000 cruzeiros em moedas de 10 para a Federação Amapaense de Futebol para que esta inscrevesse o Santos na competição nacional. O Trem como não tinha nenhuma representatividade, deixou por isso mesmo.

Temporada 2015[editar]

Como 99% das temporadas do Trem, foi parada, deserta, não acontecendo quase nada. Disputou um campeonato amapaense de apenas 9 times e mesmo assim perdeu a final para o rival Santos. Depois ficou o resto do ano inteiro sem ter o que disputar.

Estádio[editar]

Tal qual a existência do Amapá é um mito ainda discutido por cientistas geólogos, o estádio próprio do Trem também é um mito ainda não comprovado pela ciência. Enquanto este estádio próprio não é encontrado, o time joga no estádio da prefeitura de Macapá, o Municipal Glicério Marques.

Torcida[editar]

Torcida composta por 0 fanáticos torcedores, exceto uma aproximadamente meia-dúzia de simpatizantes, como o pai de algum jogador e o massagista contratado em cima da hora do mês.

Títulos[editar]