Tribunal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Juiz.jpg Certifico, a quem interessar possa e para os devidos fins, que este artigo trata de assuntos chatos jurídicos

Data venia, se você tiver alguma informação adicional a trazer aos autos, protocole uma petição solicitando a juntada de uma procuração que outorgue a você poderes para tanto, ou clique aqui.


Tribunal, antes de mais nada, chama-se tribunal no sentido de que se pode errar três vezes para depois talvez, acertar algum veredicto. Serve para decidir questões óbvias complicadas e fodidas, em que não se tem certeza de muita coisa, alguém deve ser impedido de viver solto por aí, como garantia de proteger o restante da fauna, por ser uma pessoa perigosa, de preferência, o que vai preso, deve ser o culpado, mas isso não é garantia de nada. Para se colocar ordem na bagaça, o tribunal tem um juiz ou juíza que sossega o rabo acalma os ânimos quando se excedem.

Júri[editar]

Se fosse fácil manter a ordem no tribunal, ele seguraria uma florzinha ou algo assim.
O júri é formado por diversas pessoas, que devem ouvir o advogado de defesa e o advogado que fode promotor, devem ouvir todas as testemunhas e a eles também são mostradas todas as provas, laudos e toda espécie de porcarias que os advogados possam achar para incriminar ou provar a inocência do réu ou dos réus.
Resultado após uma das sessões mais curtas, de cerca de 5 horas.
Algumas vezes são mesmo pessoas de todos os tipos, nesse caso é chamado de júri popular, e é muito om quando são casos em que está escrito na testa ou mesmo no meio da cara toda, que o réu é mais culpado até do que se sabe, pois mesmo que o advogado seja o demônio, que inventara de tudo para inocentar seu cliente, ele perderá a causa no júri popular.

Nunca subestime um júri popular, que abrange classes a,b,c,d...(se ache que termina no d de desgraça, é porque ainda não viu muita coisa), por mais idiotas que pareçam, pois como em geral eles já tiveram maior convivência com todo tipo de arregaçador, vagabundo, imprestável, etc... eles sabem por sentir de perto, quando o bicho não vale o ar que entra pelo narigão, bem como sabem quando é alguém sem muita vergonha na cara, mas que em geral não passa de um ladrão de pinto galinha que está sendo incriminado por coisas que nem pensaria em fazer. É mais difícil de errarem, mas nem sempre a questão vai a júri popular, então apenas resta que as verdadeiras vítimas do caso, rezem para que o juiz não seja comprado ou ameaçado de morte, mas sabemos que é muito difícil dessas coisas acontecerem.

Juiz[editar]

Ele bate o martelo e decide as coisas, isso quando, como citado na sessão anterior, a questão não vai à júri popular, que em geral é constituído por pessoas pobres de classe média, um pouco pra baixo ou um pouco pra cima. Quando a questão é decidida pelo juiz, ele deve ser o que o nome diz justo e ter bom juízo, de modo que ninguém que não mereça saia prejudicado e que alguém que seja perigoso, seja impedido de alguma forma de fazer mal a mais pessoas.
Após ouvir tantas declarações, o sorriso é irônico em 90% dos casos, nos outros 10% ele está com coceira em algum lugar.
Por isso o juiz deve ter experiência de vida, nada de juiz muito novo pois além de provar que sua competência ultrapassa todas as expectativas, deve também ter ao menos um pouco de experiência de vida. Ou tu achava que era só vestir aquela roupa de urubu, bater o martelinho e todo mundo obedecer?

O juiz tanto ou mais perigo quanto os advogados, principalmente se o réu tem uma quadrilha que o idiólatra, bem por isso é tão difícil resolver tretas como narcotráfico, contrabando de armas, etc... Se não souberem fazer as coisas e proteger a família e a si mesmo, pode ser bem perigoso, desde que, se ele mandar um réu pra cadeia, deve-se caçar a quadrilha toda, e até você com essa sua carinha de imbecil, deve imaginar o quanto isso é fácil.

Para por ordem no tribunal, não basta o juiz mandar, ele deve sim, fazer cara de demônio, com olhos esbugalhados e manter a voz firme, isso quando a discussão e/ou as reações são acaloradas, então se forma uma tal balburdia que nenhum galinheiro, revoada de gralhas no cio, estouro de boiada, manada de búfalos...
Juiz sendo pressionado por um advogado, note em sua cabeça.
Qualquer bicho não viu nada parecido com primatas humanos discutindo indignados. Imagine que nenhuma questão pode ir à luz dessa forma, então o juiz deve dar à luz e por ordem no tribunal.

Advogados[editar]

Os advogados devem ser como pererecas, pular bastante, mas não ao modo de alguns pastores, eles devem pular no sentido de, sempre que for preciso, eles estarem preparados para apresentar um ponto de vista totalmente diferente do proposto anteriormente, tudo para convencer. Alguns advogados adquirem desordens de personalidade ao longo da vida, até mesmo por perturbação em descobrir que um cliente que ele achava que era inocente, é culpado até na casa do caralho. Muitos advogados, sejam de defesa ou promotorres, muitas vezes pegam casos em que o réu é mais do que culpado e até a mãe dele já não defende mais. Alguns advogado pegam casos assim por estarem enganados, outros é por não ter nenhuma vergonha no meio da fuça mesmo.

No júri os advogados dão show e são os que mais brigam entre eles e mais despertam brigas, eles é que provocam a desordem no tribunal e o juiz é quem deve por novamente a ordem, do contrário nada se resolve.