Tubarão (Santa Catarina)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
NovoWikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Tubarão (Santa Catarina).


Cquote1.png não tem nada pra faser, vou jogar PB Cquote2.png
Xxjulio720xX

Cquote1.png Visite Tubarão e ganhe uma multa! Cquote2.png
LyOn - ZIMBA

Cquote1.png Nossa, que povo esquisito! Cquote2.png
Qualquer estudante que se muda pra Tubarão

Cquote1.png Essa é mais uma obra da descentralização! Cquote2.png
Luiz Henrique da Silveira sobre Tubarão

Cquote1.png É um lugar que só existe porque não ponho o pé em merda. Cquote2.png
Chuck Norris sobre Tubarão

Cquote1.png Se puta fosse flor, minha cidade seria um jardim. Cquote2.png
Tubaronense sobre Tubarão

Cquote1.png Cidade chata do caralho!!! Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre Tubarão

Cquote1.png Dessa droga eu ainda não provei Cquote2.png
Maradona sobre Tubarão

Cquote1.png Puta Que Pariu! Eu já disse que NÃO nasci nessa Merda! Cquote2.png
Anita Garibaldi sobre Tubarão

Cquote1.png A duplicação da BR-101 será o marco de uma nova Era, facilitará muito na hora de ir embora! Cquote2.png
tubaronense sobre Tubarão

Cquote1.png eU adoLuu exa city S2 meus miguxos toDinhOx moRam lAh xD Cquote2.png
Emo de Capivari de Baixo sobre Tubarão

Cquote1.png Se eu pudesse eu matava Millll!!! Cquote2.png
Jeremias sobre Os emos de Tubarão

Cquote1.png Tubarão: Conheça e Decepcione-se! Cquote2.png
Slogan da SANTUR sobre Tubarão

Cquote1.png O tempo ri de todas as coisas mas os buracos das ruas de Tubarão riem do tempo Cquote2.png
Provérbio sobre Tubarão

Cquote1.png Ainda bem que eu não corro!!! Cquote2.png
Rubinho Barrichello sobre a rua do soluço (beira-rio) de Tubarão

Cquote1.png É uma cilada, Bino! Cquote2.png
Pedro sobre Tubarão

Cquote1.png Meu lugar preferido no verão... Cquote2.png
Lúcifer sobre Tubarão

Cquote1.png Um ótimo lugar para a alimentação! Cquote2.png
Moscas, ratos e baratas sobre Tubarão

Cquote1.png Qual vai ser o nome do time pra esse ano? Cquote2.png
criciumense perguntando sobre o time da cidade

Cquote1.png Criciúma é maior que Tubarão!!! Cquote2.png
criciumense sobre Tubarão


A cidade

Panorama da cidade

Tubarão, outrora apelidada de "Cidade Azul" por um poeta que ninguém nunca ouviu falar, hoje é conhecida carinhosamente como Hell City ou "Diamantina" sendo referencia de uso e exportação de pedras preciosas (CRACK), uma cidade sem graça localizada entre a serra e o mar, cortada por um rio de mesmo nome, no sul de Santa Catarina. Ao contrário do que muita gente pensa, não há um porto homônimo na cidade, tampouco uma companhia siderúrgica, ambos ficam em Vitória. Tubarão se caracteriza por ser o berçário natural de alguns dos principais políticos corruptos do Estado e pela proliferação de emos que tomaram conta da cidade. Em 2004 a cidade tinha cerca de 100 mil habitantes, porém de acordo com a última contagem da população realizada pelo IBGE em 2007, possui pouco mais de 92 mil habitantes, ou seja, ninguém consegue morar muito tempo nesse lugar, nem mesmo os nativos. Os habitantes de Tubarão possuem uma prática singular que consiste em destruir casarões antigos para transformar o espaço em estacionamento rotativo, colocar lajotas nos canteiros centrais das avenidas que poderiam ser ocupados com árvores e também defenestrar objetos (leia-se lixo) dos carros em movimento tornando-se conhecidos como 'descargas de lixo', por fazerem um rastro de sujeira por onde passam, sem sequer saber o que significa a palavra lixeira, talvés pelo fato de haver nas ruas mais parquímetro que lixeiras.

História

Rio Tubarão

Com a abertura do caminho entre Lages e Tubarão, por volta de 1773, iniciou-se o povoamento da cidade juntamente com a maior avenida que oferece o serviço de prostituição. A rodovia Tubarão era parte da rota dos viados, emos e prostitutas de Lages/Laguna, tendo como ponto de parada os pontos do "Castelinho" e da “Chacrinha", ambos ainda oferecendo serviços de prostituição. Em agosto de 1774, duas sesmarias, ou seja, duas casas noturnas para abrigar seis irmãs que usufruíam de seus corpos para ganhar dinheiro situadas no atual perímetro urbano, que foram doadas por cafetões João do Corno Comido (hoje padroeiro das putas) e sargento-mor Jacinto Leite do Pinto no Rego (donos dos pontos Homossexuais), marcando o início efetivo da classe operaria mais forte da região, seus sindicatos, Máfia e a CARTA DA PROSTITUIÇÃO, cujos estes davam o direito aos cafetões 20% da produção dos(as) biscateiros(as), mudança de expediente matutino para noturno, descanso entre um cliente e outro e optar por sexo sem ou com camisinha.

A história de Tubarão está intimamente ligada ao seu rio (cujo sua água possui cor, cheiro, forma, gosto e som), tudo começou em 1774, o local era denominado de “Paragem do Poço Fundo” (ironia do destino) e servia de merdário para os cangaceiros, traficantes, encantadores de serpentes, mercenários, agiotas e criadores de mulas que eram chamados de tropeiros e desciam da região serrana carregados de entorpecestes camuflados em charque e outras porcarias. A carga era cambiada por produtos como sal, farinha e tecidos (para a confecção das fantasias do carnaval de Laguna), tudo devidamente transportado pelo rio até o porto de Laguna, completando assim a rota Lages – Porto de Laguna. Foi nessa época que surgiu um pequeno povoamento (não muito diferente do que é hoje) pois tornou-se necessário a construção de algumas feitorias para dar abrigo aos tropeiros. Como o Poço Fundo, localizavam-se sobre a Sesmaria do Capitão João da Costa Moreira, este recebeu o título de fundador de Tubarão, sem ter feito absolutamente nada. O mesmo rio que levava droga até o porto de Laguna também causou destruição e morte na grande cheia. A enchente de março de 1974, devido a grande quantidade de lixo jogada no rio, deixou marcas profundas na história da cidade e na alma dos tubaronenses, alguns não conseguiram tirar a lama do corpo até hoje.

Economia

Av. Marechal Deodoro by night

Sua principal atividade econômica é o comércio de cachorro quente na Av. Marcolino M. Cabral e a prestação de serviços sexuais que gira em torno da Av. Marechal Deodoro, a beira-rio. Esta avenida, tem a vida noturna mais animada da região, havendo ali um grande puteiro à céu aberto, para os mais variados gostos; de velhinhas à garotas, de travecos a michês (importados de criciuma e laguna). A putaria rola solta dentro dos carros, nos banheiros da antiga estação rodoviária, num hotelzinho barato que tem por ali, e para os mais audaciosos, na barranca do rio mesmo, designando assim o termo “bicha florestal” para aqueles que nem saem do mato. Tubarão é sem dúvida um dos maiores bordéis do Estado, a vocação para a putaria já havia despontado em 1839 quando então, Tubarão ainda fazia parte do território de Laguna que estava sob o domínio da cafetina Anita, foi no bordel de Tubarão que Anita conheceu seu futuro marido Giuseppe Garibaldi, um dos primeiros fregueses do seu estabelecimento junto com seus companheiros revolucionários. Após o casamento, passou a chamar-se Anita Garibaldi e se viu obrigada a acompanhar seu marido, transferindo a zona para a então menina-estagiária Dercy Gonçalves.Atualmente, estima-se que com a duplicação da rodovia BR-101 a cidade atraia um contingente ainda maior de travestis dispostos a ganhar a vida em baixo do novo viaduto de acesso à cidade.



Infraestrutura

Principal rua da cidade após um dia de chuva

Tubarão conta com uma péssima boa infra-estrutura urbana, as calçadas estão todas destruídas em ordem, o rio é imundo e fedido limpo e não oferece condições para a prática de esportes náuticos. Entra e sai prefeito e a malha viária de buracos nas ruas e avenidas não para de aumentar. Segundo previsões, em alguns anos, as ruas ficarão um metro mais altas que suas respectivas calçadas, de tanto passarem novas camadas de asfalto na tentativa de tapar os buracos, se fossem agrupados em várias crateras isoladas, os buracos das ruas dariam para formar outra superfície da Lua. A cidade não possui indústrias expressivas, vivendo basicamente do seu comércio falido pujante, o qual você só consegue um emprego se for gostosa ou indicado por alguém, o famoso QI (Quem Indica).

A população passou séculos sem nenhum meio de diversão, então em 2006 houve a grande mudança, o shopping. Um empresário local, com muito dinheiro e sem saber o que fazer com ele, resolveu se arriscar numa empreitada que mudaria o pacato cotidiano das massas locais; A construção e inauguração de um shopping. Algo que os habitantes locais nunca haviam visto. Relatos de pessoas que conseguiram escapar vivas da inauguração, mostram a felicidade dos cidadãos: "No dia da abertura do local, as pessoas entravam aos milhares no shopping". A classe menos favorecida e das imediações ao lugar compareceu em peso com chinelos havaianas e camisas do Cidade Azul proveniente do camelô local. Donas-de-casa varizentas, bastardos, favelados e batedores de carteira, eram algumas categorias que se encontravam lá, também foram vistos pedreiros, garis e emos transitando pelo local. As pessoas andavam e se perguntavam: "Ué, já acabou o shopping?". O shopping da cidade é térreo para evitar gastos com escada rolante e elevadores panorâmicos, também há na cidade uma galeria falida que autointitula-se um shopping.

Bairros

Tubarão possui diversos bairros, dentre eles se destacam:

Moradores do bairro Fábio Silva
  • Centro, altamente (des)organizado. Tudo gira em torno da avenida Marcolino Martins Cabral que é conhecida por ser o local com as lojas mais importantes da cidade, que revendem produtos da rua 25 de março em São Paulo por preços elevados.
  • Humaitá, a principal porteira de acesso a cidade. Famoso por ter a rua mais charmosa de Tubarão, conhecida como "Rua do Capão Cagado". Possui um dos melhores pontos de encontro da cidade: o Posto Fera, onde os pseudo-playboys desfilam com seus gols e pálios ao som ensurdecedor de funk enquanto tentam flertar com alguma pseudo-patty que acha que está arrasando com sua bolsa fake da Louis Vuitton.
  • Vila Moema, dizem ser o bairro mais cool da cidade. Talvez até seja mesmo por ser o único onde não transitam mendigos e pedintes. Todo mundo tira onda de morar na Vila Moema, só que na verdade moram no bairro Passagem ou Recife, coitados. Grandes parte das mulheres solteiras dizem que namoram mergulhadores da Petrobrás ou algum médico (haja medico para essa cachorrada).
  • Oficinas, bairro de operários desempregados. Curiosamente este é o bairro mais populoso, estritamente residencial e sem absolutamente nada pra se fazer além dos eventos pregas na rodoviária antiga.
  • Capivari de Baixo, um bairro revoltado que insiste em ser chamado de cidade. Grande parte da população local vive inalando continuamente os gazes liberados pelas chaminés da Chernobil 2 (Antiga Eletrosul), que por felicidades da nação está em primeiro lugar na ocorrência da morte de fetos por má formação cerebral.
  • Dehon, o bairro universitário. Este bairro só existe por causa da universidade e vive em função da mesma. Possui a maior concentração de putas por m² que atendem em seus próprios domicílios e fazem dessa "profissão" uma fonte de renda para pagar seus cursos.
  • Morrotes, famoso por suas vielas e educação agressiva de seus moradores. A população do bairro é composta por 56% de funkeiros e usuários de drogas, 31% de véias gordas, 10% de ex-presidiários, 2 nerds e 1 cara chato pra caralho, que agora comprou conquistou sua vaga na câmera de vereadores da cidade.
  • Fábio Silva conhecido também por complexo do Alemão, simplesmente o bairro mais elitizado da cidade, pois é o unico bairro onde os "moradores" possuem AK-47 Douradas, banhadas a ouro. Curiosamente ninguém dorme ou trabalha nesse bairro, pois numa segunda-feira às 4 da manhã passa gente à toa na rua. Jogar lixo no chão, subir morro correndo e ver tiazonas-gordas-cansadas-no-meio-do-morro é padrão por lá.
  • Comasa, vulgo Área Verde. É o ponto de encontro para Street Fighters que gostam de se matar ali, nem a polícia entra. Se você estiver sendo perseguido por lá não corra, não há lugar para correr e se esconder, o povo da rua de baixo te pega antes de você pensar em fugir. E para fim cultural e entretenimento é comum do povoado local fazerem justas com suas possantes bicicletas a luz do dia.
  • Sertão dos Corrêas, zona rural da cidade. Lá existe a maior quantidade de vacas por m² do estado. A única diversão de lá é o famoso Bar do Del onde sempre tem atrações incriveis como a dupla Chuvarada e Garoinha.

Uma vez por ano acontece lá o maior evente de tubarão:O campeonato Catarinense de Motoss. Onde os retardados e intediados da cidade vão pra comer poeira e suar naquele sol infernal.

  • São Cristóvão, zona rural da zona rural da cidade. Esse bairro está para Tubarão assim como o Acre está para o Brasil, não existe. Possui uma comunidade voltada para o cultivo de arroz
  • Monte Castelo, apenas mais um bairro favelado, onde tem os mendigos mais famosos da cidade, Vardemá e Jumelo.Também temos a conhecida Barreira,lá é o lugar perfeito para você descer de bicicleta e dar de boca nas pedras,por ali também é o lugar onde um velho chamado Bin Laden se esconde.

Cisplatina Tubaronense, o bairro revoltado de Tubarão que 0,000000001% da população chama-o de Capivari de Baixo.

Cultura

Oficialmente não há cultura em Tubarão.

Cidades Irmãs

A relação de Criciúma e Tubarão é um capítulo à parte. Quem ouve falar da rivalidade acha que fica ali uma ao lado da outra, mas são mais de 50 km de estrada semi-asfaltada com muitos desvios e buracos. Com relação à população, Tubarão bem que poderia ser uma cidade se alguém tivesse ido morar lá nos últimos 30 anos. Nem nascimentos há. Todos foram pra Criciúma logo após a enchente de 1974. Atualmente os motivos que levam os tubaronenses à Criciúma são os mais diversos. Alguns vão para conhecer uma cidade de verdade e ver prédios, elevadores e escadas rolantes pela primeira vez na vida. Outros vão simplesmente para falar mal da cidade. Ainda outros são forçados a visitar Criciúma para acessarem a internet (que não existe em Tubarão) e falarem mal na Desciclopédia, com o tempo de sobra. Tubarão, cidade que faz parte dos Estados Unidos do Sul, é um lugar onde a população insiste em negar piamente sua origem de pé rachado, que nunca ouviram falar em cultura, teatro ou qualquer coisa do gênero. Os Tubaronenses são pessoas extremamente otimistas e juram que sua cidade crescerá tanto que sofrerá um processo de conurbação com Florianópolis, formando a Grande Tubarão. A Grande Tubarão já seria até aí uma cidade global e a UFSC um dos campi da Universidade Federal de Tubarão, invejada por Harvard, Oxford e Coimbra.

Ensino

Ironicamente Tubarão é conhecida como cidade universitária, embora tenha apenas uma universidade, o campus sede da Universidade do Sul de Santa Catarina, a UNISUL, famosa pelo seu lema, "Pagou em dia só tem alegria". É uma "faculdade" privada como tantas outras privadas existentes no país, ou seja, uma merda. Mas o fato é que nem sempre quem paga em dia tem alegria. Embora autodenominada "Entidade Filantrópica" por distribuir bolsas de estudo, seus reais propósitos tem como fundamento os princípios do capitalismo, prova disso foi a recente derrubada de diversas árvores antigas para a construção de um shopping universitário. Vários analfabetos já se formaram nesta universidade, a metodologia basicamente é a PPP (Pagou, Passou, Porra!), muito adotada em outras instituições particulares de ensino.

A população estudantil consiste em geral de pessoas que não tem capacidade para passar no vestibular de uma universidade pública então vão estudar em Tubarão, mas 80% sonham em ser grandes pop stars, atores ou simplesmente o bobo da corte que anima a galera, e dividem o tempo com as drogas, montando bandinhas de garagem e as vezes assistindo aulas. Alguns atuam, cantam, dançam e representam, o quê exatamente, não se sabe.

Os cursos técnicos são os melhores do país, onde o aluno sai sabendo menos do que quando entrou, isso quando ele consegue terminar o curso, pois a maioria morre de desgosto ou sai correndo da sua maravilhosa instituição de ensino antes mesmo de concluí-lo. Entre eles destaca-se o CEDUP (centro de educação profissional), com um corpo docente despreparado fantástico, é destinado para as pessoas carentes e a galera que não está "nem aí", possui mensalidade a partir de R$25,00 (vinte e cinco reais), com desconto de 20% pagando antes do vencimento.

Verão e feriados prolongados

Com o clima desértico intenso, no escaldante verão de Tubarão a cidade se muda para Laguna (ou Camacho, para os menos favorecidos), um balneário famoso pelo seu vento fresco (!) onde quase tudo é permitido até a meia-noite. Informações posteriores a esse horário não puderam ser postadas por receio de problemas com o juizado de menores.



Festas Populares

Tubaronenses curtindo a Produsul

Devido o marasmo que se instalou na região desde o fracasso da República Juliana, algumas cabeças pensantes decidiram criar na cidade um evento anual, denominado Produsul, algo extremamente bizarro, que inicialmente servia de palco para exposição de produtos e shows nacionais, mas devido a decadência se tornou o point de emos, drogados, tarados, pattys, pseudos-intelectuais, nerds e outras tribos distintas que por não ter onde ir freqüentam o mesmo local convivendo todos em harmonia.