Tucuruvi

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer Guarulhos?. Cquote2.png
Google sobre Tucuruvi
Cquote1.png Você quis dizer Santana? Cquote2.png
Google sobre Tucuruvi
Cquote1.png Você quis dizer Horto Florestal? Cquote2.png
Google sobre Tucuruvi
Cquote1.png Você devia morar aí no Tucuruvi, Kiko, pois aí é o bairro onde só vivem os tontos e os vagabundos! Cquote2.png
Seu Madruga sobre Tucuruvi
Cquote1.png Aqui é Santana ou Tucuruvi? Cquote2.png
Chaves sobre Tucuruvi

Tucuruvi fica em MG e não em SP.

Tucuruvi (em indígena Tu cu nu vi), expressão traduzida para o português como: teu cú não vi, é mais um bairro que compõe a limítrofe Zona RuralNordeste da Capital Paulista, fato que incomoda os moradores, devido a inevitável alusão aos Cabeças-Chatas que habitam colônias gigantescas não muito longe dali. É conhecido por abrigar a última estação da Linha Azul do Metrô uma verdadeira anomalia arquitetônica, projetada pelos próprios pedreiros locais, uma vez que a instituição de ensino superior mais próxima esteja a 196 km.

Geografia[editar]

Apelidada carinhosamente de A Payon Paulista a paisagem Tucutovendo consiste basicamente em mato, morro e mais mato, características tipicamente do conglomerado Norte da amada Veneza Tupiniquim. Faz fronteira com as reservas florestais Jardim Tremembé, Jaça, Center Norte, Vila MEUDEURUS, Mandalá e SaTANna, todos mais próximos de Belo Horizonte do que do próprio centro paulistano, separados por razoáveis 768 km, o que é ficha para os Tropeiros e Imigrantes decadentes que resolveram subir para o Norte para tentar reproduzir uma vida mais rural, simples e barata. Expressão que aliás denota eufemismo, visto que seria mais adequado usar descer para o Norte.

Fauna[editar]

Porings e Esporos ocupam grande parte da região. Atente aos prováveis Galhos Secos que rondam as ruas da Alta Guapira (o trecho que cruza o Tucuruvi) durante a noite. AIDS nv. 8. Há também Tucanos e Maritcas Mortíferas, que eventualmente realizam ataques aéreos durante a migração da grande Horta Florestal

Cultura[editar]

Além da pitoresca estação do metrô que certamente invejaria Niemeyer por sua ,err, irreverência, Tucuruvi também somente é lembrada pela escola de Samba Acadêmicos do Tucuruvi, cuja quadra mais parece - e é - uma latrina que após obras de docerias e estacionamentos que superfaturam a subprefeitura foi esmagado e reduzido a um buraco que mais parece um puteiro imundo, outrora páreo ao Kelly's Drinks, casa de entretenimento liberal da região. Não se sabe como e onde sejam organizados as festas e construção das alegorias, mas acredita-se que seja usado tecnologia acreana em fazer as coisas simplesmente não existirem, provavelmente importada de Perus pela Alfândega Amazônica de Osasco. Se perguntados, as tribos locais fingirão desconhecerem as escolas, pois mesmo para uma região tão horrendamente projetada como o Tucuruvi se envergonharia de assumir tal escória. Por isso os mendigos moradores insistem em dizer que torcem para a X-9, alegando ser muito perto de casa. Mais uma patética tentativa em se auto-anexar a Satanna, para obter o mínimo de prestígio do falho Morumbi da Zona Norte.

População[editar]

Ligados à civilização apenas pelo metrô, as tribos regionais são dominadas pela elite agrícola e hipócrita, constituída por vadias e viados enrustidos do Jardim França, comunidade, cuja renda per capita alcança os invejáveis M$10.000/década. Nota: a moeda em questão é o Melão, já que não há a necessidade da existência de câmbio comercial. A economia local consiste em escambo, uso de frutos e fRuTaSsSxX locais como troca e venda de escravos nordestinos importados ilegalmente de Guarulhos pelo Jaçanã, com o qual mantém restrita - e única - relação comercial. O povo organiza-se em feudos, e a Ordem é ditada pelo sistema Social Anarco-Comunista de Materialismo Histórico Trotskista Leninista Bolchevique das escolas públicas locais como Albino César, CEPEF e Silva Jardim, escolas particulares aqui são escassas e pouco influentes, embora mantenham as ínfimas relações exteriores do bairro ainda de pé.

O Shopping[editar]

Recente foi construído e está se tornando realmente o monumento mais badalado e fantástico das tribos da Norte: A estação do metrô. Para quem não sabe, é a 'ÚNICA' estação a ter duas entradas em altitudes grotescamente diferentes: uma está a 4984 metros do nível do Aricanduva e a outra a 5173 metros. A conexão é feita por escalada, ou pelas escadas rolantes que rarararamente funcionam devido aos mendigos que ao dormir na escada enquanto madrugada, são surpreendidos quando aquelas são religadas pela manhã, sendo esmagados e dilacerados pelo sistema de engrenagens - desnecessário dizer tribais - que travam com as vísceras indigentes e logo, levam a rústica tecnologia ao colapso. O Shopping seria uma tentativa de melhorar a imagem de BAIRRO ABANDONADO POBRE para BAIRRO ABANDONADO E SUPERFATURADO, complementando os 476 estacionamentos, 1589 vendas de Milk-Shake e 76.897 docerias que sustentam a economia corrupta da rede Satanna- Mandalá de esquemas de desvio. Além disso o planejamento urbano da região é tão cagado que correm boatos de que Odin teria mijado sobre o bairro após ter fudido todas as mães Chimpanzés que habitavam, e ainda habitam, o local, descrevendo rotas totalmente aleatórias e pitorescas - mijadas- que alguns tem a audácia de chamar de ruas. O shopping atrairá pessoas de todas as classes das redondezas: D4,D5,F, H, X e Pi, na falta de mais letras. Alguns dos points já programados seriam o Restaurante Axé, para atrair a clientela nordestina Bagulhense, rodas de pagode diárias para atrair os pagodeiros da Vila Mazzei e Cinema Preto-e-Branco, com sessões coloridas e algumas até mesmo com áudio, para surpresa e entretenimento dos aborígenes habitantes. Estima-se que o shopping atraia 2.000.000 de pessoas por dia, embora somente 200 constem legalmente no cartório regional como registradas. Tal Éden dos Mendigos será um alívio para mercados como Carrefour e Bergamini, que atualmente cumpriam o papel de shoppings dos pobres, que aparentemente se entretem em andar e ver lojas de bijouterias e animais de estimação não-silvestres, incomuns por lá.

Dados[editar]

Área: totalmente dominada pelo tráfico

Vegetação: Cannabis Sativa(23%) , Papoula(20%), Mato de Escola Pública(40%)

População: 15.698

População Humana: 3.005

População Humana Viva: 304---> Putas, Mendigos, Imigrantes decadentes, Estudantes grávidas sem ensino fundamental completo, Doceiros, Pizzaiolos, Escravos Importados