Turbante

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é relacionado à história.

E contém referências a eventos históricos da evolução da humanidade e outras besteiras...

Hitler e Alien.jpg
Os turbantes são principalmente usados por indianos Sith, e têm vários significados e variam conforme a casta: esse cara aí, por exemplo, é o Donald Trump lá da Índia.

Cquote1.png Tirem as mãos de meus turbantes, brancas! Cquote2.png
Feminista negra sobre Turbante
Cquote1.png Você sabia que, de cada vez, que você diz merdas desse gênero, algum historiador morre, algures no mundo? Cquote2.png
Google sobre citação acima


O Turbante é, basicamente, um pedaço de pano que se usa na cabeça, e é um símbolo milenar de fresco ou milionário para várias culturas do mundo.

De onde isso surgiu?[editar]

A origem de usar um pano enrolado na cabeça perdeu-se no tempo do mesmo modo que tua irmã perdeu a virgindade para teu melhor amigo. Segundo a Geração Nutella do Movimento negro, o turbante surgiu com os escravos africanos, e, portanto, brancos não podem usar porque estão a cometer o terrível crime de apropriação cultural, uma invenção preocupação idiota da Esquerda pós-moderna.

Segundo historiadores creditados, o turbante possivelmente surgiu no Oriente Médio, por altura dos persas, e era usado na Europa (ou seja, por brancos) desde a Antiguidade.

Na Antiguidade[editar]

Uma mulher romana tristinha porque o Movimento negro diz que branca não pode usar turbante :(

Os turbantes, para além de terem sido usados pelos persas, também eram usados por mulheres na Grécia Antiga e no Império Romano, que, com sua ânsia imperialista, espalhou o uso de turbante pela Europa.

Esses brancos apropriadores... usando os turbantes dos escravos afro-brasileiros... mais de uma porrada de anos antes do achamento do Brasil, da América, da chegada dos europeus a África...

No Oriente Médio isso virou obrigação moda por causa de Maomé, que usava turbante e logo seus seguidores começaram a usar também na esperança que isso ajudasse a conseguir as 30 mil virgens lá no paraíso

Na Idade Média[editar]

Os turbantes viraram moda na Europa e no Oriente Médio, sendo usados os bem requintados, com frescuras como joias e outros tarecos, pelos ricos da sociedade, enquanto os pobres usavam tecidos de má qualidade... do gênero desses que você usa. Enquanto o povinho analfabeto usava isso para ser explorado pelo senhor feudal trabalhar nos campos, os ricos usavam como acessório de moda. Que foi o mesmo que aconteceu na África Ocidental e África Oriental, com os ricos dos reinos africanos demonstrando sua riqueza e humilhando os pobres e inimigos que no século seguinte iriam vender para os brancos escravizarem.

Na Idade Moderna[editar]

Carlota Joaquina faz dos turbantes moda no Brasil.

Durante a Idade Moderna, os turbantes viraram acessório de deslocadão na Europa, com os artistas os usando para proteger a cabeça dos póses, óleos e outras nhanhas dos ofícios das Artes.

Os turbantes chegaram no Brasil em 1500, juntamente com os portugueses, a diarreia e outras bostas. Mas a modinha só pegaria no século XIX com Carlota Joaquina, que, juntamente, com suas filhas, chegaram no Rio de Janeiro usando turbantes por terem rapado o cabelo por causa de uma praga de piolhos no navio. Nesse ponto, a Geração Nutella começa argumentando que Carlota Joaquina copiou suas escravas... é, bem que podia... se o turbante já não fosse usado na Europa há séculos!

A Geração Nutella não pode visitar a Bulgária, já que os turbantes fazem parte da roupa tradicional por lá.

Nos Bastardos Unidos, os brancos obrigavam os escravos negros a usar o turbante como um símbolo da sua escravatura. Para fazer pirraça com as outras negras, as crioulas ricas usavam turbantes com joias, enquanto se pavoneavam pelas cidades.

No Século XX[editar]

Entretanto, quando saiu de moda, no Brasil, o turbante ficou associado a macumbeiros e outros charlatões bizarros do Candomblé. Na Europa, os turbantes voltaram a ser modinha durante a Primeira Guerra Mundial para as mulheres europeias esconderem seu cabelo sujo e mal arrumado.

Na atualidade[editar]

Na atualidade, os indianos Sith continuam usando seus turbantes e praticando o Lado Negro da Força.

No Brasil e nos Bastardos Unidos (na Europa está todo o mundo cagando e andando), contudo, o turbante tornou-se alvo de militância das Feministas negras porque leram sabe-se lá onde que aquilo era exclusivo da "cultura" delas, e, portanto, vivem infernizando (tanto ao vivo como na internet), todos os brancos que decidirem usar turbante, acusando-os de Apropriação cultural. No Brasil, inclusive, já teve negra arrancando turbante da cabeça de uma branca com câncer.

CADÊ AS NEGRAS!?????!????[editar]

Tá, para não dizerem que nós, aqui na Desciclopédia, "branqueamos" a História, aqui fica a imagem de uma negra bem gostosa usando um turbante:

Lupita nyongo - premiere of disneys queen of katwe - embed.jpg

Afiliados[editar]