Turisas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Turisas.
Mais um shoujasso vindo direto do inferno

Cquote1.png Você quis dizer: Turistas do capeta Cquote2.png
Google sobre Turisas
Cquote1.png Vão botar tudo pra queimar!!! Cquote2.png
Os cantores de Turisas sobre começar a tocar

Turisas é uma banda do capeta finlandesa de Folk Metal fundada em 1997 pelo vocalista Mathias Nygård e o guitarrista Jussi Wickström que gasta milhões de euros em guitarras novas por ele ir quebra-los em todos os seus shows.

O seu significado real do nome[editar]

Seu nome oriunda de um monstro marinho vindo das trevas banhado por magmas e ácidos, um dos bichinhos da mitologia finlandesa algumas vezes considerado um deus da guerra, por motivos óbvios e sei que esse nome não tem haver com o filme O Turista (fato).

A sua história[editar]

O título do primeiro álbum, Battle Metal, (lançado em 2004), deu origem ao termo do mesmo nome, sendo usado com uma descrição do Folk Metal (principalmente pela revista Metal Hammer e seus leitores) e adoradores do diabo. Porém, o Battle Metal não é caracterizado como um subgênero do Metal, nenhuma de suas músicas são de genero Metal mesmo.

Em outubro de 2005, tempo depois do lançamento do primeiro álbum, o guitarrista, George Laakso, sofreu um acidente de carro após comsumir alcool puro e devido a extensão de sua lesão medular, em julho de 2006 declarou sua demissão definitiva da banda. Quem mandou ele fazer um pacto com o diabo.

Mesmo com o acidente de Laakso, a banda continuou a trabalhar, e em seu segundo álbum, intitulado The Varangian Way, o guitarrista Jussi Wickström assumiu a posição de gay Laakso na guitarra para gravá-lo e quebrar todas as suas guitarras, como o Laakso fazia.

Algumas de suas músicas[editar]

  • Taiston Tie - The Battle Path Demo (1998)
  • Unnamed Promo (1999) "participação especial do Lucifer"
  • The Heart of Turisas Demo (2001)


Viking.jpg
v d e h
Os bárbaros vêm aí... Olê olê olá!