A Turma do Didi

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Turma do Didi)
Ir para: navegação, pesquisa

TV pós-Globo.

Este artigo é sobre mais um programa de tortura televisiva. Salve-se mudando para o Canal do Boi, ou leia sobre mais essa desgraça da TV.

Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: A Turma do Didi.
Didi Mocó de ontem dando risada do Didi de hoje.

Cquote1.png Por que não passam a reprise de Santa Missa em Seu Lar em vez disso?!! Cquote2.png
Você sobre programas que ninguém vê
Cquote1.png Turma do Didi? Foram pro saco há tempos... Cquote2.png
Coveiro sobre VERDADEIRA Turma do Didi
Cquote1.png Prefiro ver o filme do pelé Cquote2.png
Qualquer um sobre Turma Sem graça
Cquote1.png Fala Bundanacan não fale Kubanacan não porque tem criança assistindo Cquote2.png
Didi sobre Mais uma de suas celebres piadas
Cquote1.png Eu assisto. Cquote2.png
Masoquista ou Retardado sobre Turma do didi
Cquote1.png Nunca me deixaram participar desse programa Cquote2.png
Graça sobre Aventuras do xixi

A Turma do Didi é um programa da Rede Bobo de Televisão, criado para dar um emprego para o Renato Aragão, para Jacaré e para atores de terceiro escalão. Sua criação também tinha o objetivo secundário de preencher o espaço existente entre o Esporte Espetacular e o Faustão com algo mais relevante que o vácuo -tarefa que se mostrou, afinal, mal-sucedida.

Didi recorreu à família Cullen (Crepúsculo) para voltar a ser objeto de risadas...

Na verdade, a Turma do Didi é a concretização de um velho sonho de Didi. Sendo em tudo semelhante à falecida atração televisiva Os Trapalhões, desde as piadas escrotas à moda Os Três Patetas até o protagonismo intransigente de seu idealizador, Renato Aragão finalmente conseguiu fazer com que seu programa fosse tão-somente seu auto-reflexo umbigocentrista: com a morte de seus carismáticos companheiros originais (à excessão do velho baba-ovos Dedé Santana), Didi pôde transformar o humorístico infantil em auto-biografia petulante -uma das razões pelas quais esse programa concorre em chatice com o famigerado Zorra Total...

Personagens Fixos[editar]

Didi na sua versão gaúcha...
  • Galã Gostosão (Marcelo Augusto) - Novidade introduzida por Didi assim que Os Trapalhões acabaram. A meta era prender a atenção das telespectadoras, mas os resultados foram nulos. Permaneceu no programa como enfeite de palco, ou seja, escada (preenchendo assim a mesma função do Dedé, antes do retorno do mesmo), para que o Didi pudesse fazer mais de suas piadas escrotas.
  • Crioulo (Jacaré) - Cargo mantido para preencher a cota dos crioulos afrodescendente, cujo titular era o saudoso e cômico Mussum. Atualmente encontra-se ocupada por um ex-dançarino, ex-baiano e atual escroque que se limita a servir de pretexto para anedotas relativas à sua cor e origem regional.
  • Sujeito da Voz Fina (Tadeu Mello, também conhecido como Sid) - Antigamente era preenchido por Zacarias, que, além do carisma, emprestava um jeito caricato e único ao personagem. Hoje em dia só a voz de gazela saltitante permanece.
  • Sargento Pincel - o Sargento Pincel se especializou e deixou de ser o cara que era constantemente sacaneado nos quadros de Os Trapalhões: passou a ser sacaneado nos bastidores...
  • Dedé Santana - Foi contratado para que seu antigo programa no SBT, Dedé e o Comando Maluco, parasse de deixar a Turma do Didi em segundo lugar no Ibope. Afastado do protagonismo televisivo, Dedé voltou a se sentir a vontade exercendo sua verdadeira vocação: capacho.
  • Gostosas - Em matéria de relevância, só perdem para os créditos finais. Sabendo disso, Didi resolveu mantê-las num papel de destaque do programa, e elas sempre aparecem como suas namoradas. Como nenhuma consegue ter estômago suficiente para aguentar isso por mais de um episódio, são constantemente substituídas.
  • Didi Mocó - O pouco de graça que tinha e que perdeu com a idade, Didi fez questão de imortalizar como cacoetes. Estão lá as mesmas piadas de sempre, os trejeitos inconfundíveis e a pose canastrona de "vagabundo e malandro". A única coisa que desapareceu, soterrado nesse mausoléu de remakes, foi o outrora indispensável humor.

Quadros da Turma do Didi[editar]

Os quadros do Didi, exceto pelos defeitos especiais, são os mesmos que havia há 50 anos atrás. São uma forma cíclica de fazer humor, uma sutileza somente apreciável por retardados mentais e membros da alta-cúpula da Rede Bobo (desculpem pelo pleonasmo):

  • Quadro da Sacanagem: os amigos armam uma pegadinha... Adivinha quem é o único que não cai?!
  • Quadro dos Bordões: acontece alguma coisa irrelevante ou inverossível. É a deixa para o Didi fazer uma de suas famosas gracinhas.
  • Quadro: Sacaneando Dedé: Didi faz insinuações de que o Dedé é gay.
  • Quadro: Sacaneando Sargento Pincel: Didi joga água ou dispara o extintor contra o Sargento Pincel.