Eremitério de Tuvkhun

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Tuvkhun)
Ir para: navegação, pesquisa
Mongol warrior.jpg
Khan Khan Khan Khan!!! Este artigo é da Mongólia!!!

Ele mora em um Yurta, é pobre, vive no meio do nada, escreve com
alfabeto cirílico e nunca quer ser confundido com chineses!!!

Se você traiu Genghis Khan, CAIA FORA DAQUI!!!

Mongolia.jpg

O Eremitério de Tuvkhun (Não confundir com o cemitério do Domo-Kun) é um mosteiro localizado no Vale de Orkhon, que fica dentro de um buraco gigante. É o maior mosteiro da Mongólia, mas foi quase todo destruído pelos vândalos comunistas comedores de crianças. Hoje ele não é mais utilizado pelos monges.

Descrição[editar]

Construído sobre um acampamento de eremitas (por isto o nome Eremitério), que por sua vez foi construído em uma cova no Vale de Orkhon, o monastério de Tuvkhun foi construído na mesma época do monastério de Erdene Zuu, o mais antigo da Mongólia.

Visão aérea do buraco onde o Tuvkhun foi construído

O eremitério de Tuvkhun se extende por uma área maior que o Principado do Mônaco (Grandes coisas), formado por vários templos, alojamentos e bares. Ficou quase uma cidade.

Este monastério foi utilizado durante 300 anos, até a invasão comunista na região. Os monges saíram do local rapidamente, deixando o mesmo como ponto turístico.

Construção[editar]

Até que o lugar é razoavelmente bonito, diferente de qualquer outra construção na Mongólia

O Eremitério de Tuvkhun foi construído pelos monges em um buraco escavado há muito tempo atrás por eremitas solitários do deserto. Quando Genghis Khan cavalgava pela região, os eremitas foram obrigados a abandonar o local, com medo de uma destruição.

No século XVI, uns monges que caminhavam pela área tiveram a ideia de construir um mosteiro dentro do buraco. Demorou 23 anos, mas o mosteiro ficou muito bonito, e grande também. Os monges aproveitaram todo o buraco, construindo um monte de casas no local, mesmo que jamais fossem utilizar. Assim, este mosteiro passou a ser o maior de toda a Mongólia. Foi abandonado e tombado pela UNESCO, tempos mais tarde, como parte integrante da Paisagem Cultural do Vale de Orkhon.

Veja o Artigo Principal[editar]