Uga-Uga

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Bunga-Bunga!!! Cquote2.png
Capitão Caverna sobre Uga-Uga

Olha o que fazemos pra ganhar dinheiro...

Uga-Uga era uma novela ridícula chata pra caralho mesmo, tosca quase pornô, uma quase G Magazine, passada em 2000/2001 na Rede Globo. Essa novela é tão no-vela que só prestava pra ocupar o espaço das 19 horas com muita pornografia, já que não tinha mais porra nenhuma que prestasse naquele horário. Escrita por Carlos Lombardi, um autor que todo mundo sabe que não tem a mínima competência pra escrever novelas. Por Isso que foi expulso da globo essa merda

Enredo[editar]

Adriana e a Rapaziada tinham um filho, Adriano, o Imperador, que sobreviveu a um acidente de barco e foi parar numa lagoa azul, só que sem a gatinha. Ou seja, ele vira um Tarzan criado por uma pantera e por um urso (ih, acho que isso é Mogli, o Menino Lobo... Deixa pra lá.) e só fala apenas duas palavras por capítulo: Uga-uga.

Logo seu avô, Nikos Petrakis (Tony Ramos Lima Duarte) acha ele com o nome de Tatuapú (Claudio Henrich), tendo virado um índio gordo (OK, nem tão gordo assim) e seboso que gostava de grana. Ele tem que conseguir burlar os interesseiros da família, com a ajuda de Humberto Martins Bernardo Baldochi (também conhecido como Kalá-Kalú), um ex-marinheiro sacana que come uma sapatão chamada Maria João (Viviane Pasmanter), que era perseguida por um mané chamado Beterraba (Marcelo Novaes).

Tatuapú faz o maior sucesso com a mulherada, principalmente por andar praticamente pelado o tempo todo e ter o péssimo hábito de pegar nos peitos de qualquer uma que passasse na frente. Ele cisma com Bionda, uma patricinha retardada que tem como passatempos preferidos fugir dos casamentos, cair na cabeça do Salomão, trollar a irmã do mal Bruna, dar em cima de todos os homens da novela (menos o pai) e chorar (como toda personagem da Mariana Ximenes). Estranhamente, ela não foge quando vai se casar com ele, o que deixa Tatuapú muito assustado e faz com que ele fuja desesperado, preferindo casar com a Garota do Bumbum Dourado.

Trilha sonora nacional[editar]

Capa: imagem de abertura da novela

  1. Viralata de Raça - Ney Matogrosso
  2. Metamorfose Ambulante - Raul Seixas - Primo Johnny
  3. Kotahitanga (Union) - Hinewehi Mohi (tema de abertura)
  4. Se eu Não te Amasse Tanto Assim - Ivete Sangalo
  5. Aquela - Raimundos (quando o vocalista ainda era o Rodolfo)
  6. Fogueira - Sandra de Sá
  7. Tô sem Grana - Elétrika
  8. Vem - Patrícia Coelho
  9. Deixa o Amor Acontecer (Betcha by Golly, Wow) - Roupa Nova (versão da música de 1976 cantada pelo grupo The Stylistics)
  10. Não tô Entendendo - P.O. Box
  11. Uma Antiga Manhã - Marina Lima
  12. Feelings - Morris Albert
  13. Killing me Soflty with his Songs - Milton Nascimento
  14. Minha Timidez - Fat Family
  15. Amar, Amar (True Love) - João Bosco

Trilha sonora internacional[editar]

Capa: Tatuapu

  1. I Turn to You - Christina Aguilera
  2. You Sang to Me - Marc Anthony
  3. Hold me Tight - Michael Allen
  4. Kayomani - Kundalini Rising
  5. I Try - Macy Gray
  6. Back at One - Brian McKinght (sucesso até hoje)
  7. Lovin' You - Fernanda (aquela mesma que você pensou)
  8. Are you Still Having Fun? - Eagle-Eye Cherry
  9. Northern Star - Melanie C (ex-Spice Girl)
  10. Thank You for Loving Me - Bon Jovi
  11. I'll Be Holding On - Romeo
  12. Breathless - The Corrs
  13. I Wanna Be With You - Mandy Moore
  14. Back For Good - Giselle Haller (a.k.a. Dalimas)
  15. Where Are You? - Bosson
  16. Anything you Want (Hit the Road Jack) - Bengaloo

Curiosidades[editar]

Broom icon.svg
Tua mãe desencoraja seções de curiosidades, mas nós não ligamos a mínima! Sob as políticas da Desciclopédia
Mas bem que esta seção pode ser aproveitada integrando-se piadas decentes às seções mais adequadas.
Cada curiosidade pode render uns bons parágrafos, então faça direito!


  • Tatuapú malacolú comutatú (Nem me pergunte o que significa isso...)
  • Tatuapu foi o melhor papel da carreira de Cláudio Heinrich, já que não exigia capacidades interpretativas – coisa que ele nunca teve. Era só grunhir e se agitar, quase pelado, e pronto!
  • A novela fez com que Vera Holtz acreditasse que era gostosa, que Humberto Martins acreditasse que era o novo Zé Mayer e que Marcos Pasquim e Danielle Winits acreditassem que eram bons atores;
  • A personagem de Mariana Ximenes dava mais que chuchu na feira, não ligava pra estudo, só pensava em balada e em encher a cara, vivia fugindo de casa e do altar. Bionda acabou virando ídola das crianças da época, principalmente das meninas, que cresceram e passaram a agir igualzinho.
  • Para fazer a Tatiana, Danielle Winits colocou 1000 litros de silicone, recebeu aulas de português com Carla Perez, passou a andar com a Tiazinha e a Feiticeira e a imitar o Cebolinha.
  • Maria João era de dia Maria e de noite João;
  • Crocoká era linda sim, tanto que você batia punheta por ela.
  • Sexo e putaria à vontade nessa novela das sete, para desespero das Senhoras de Santana. Até que veio a Classificação Indicativa e estragou tudo...
Este artigo é um esboço amaldiçoado por Shao Kahn.
Suma daqui antes que Shang Tsung leve sua alma.