União Cortadora de Cana Ridícula Bixarense

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

União Cortadora de Cana Ridícula Bixarense


Aviso importante: Futebolismo aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa pra quem você torce, seja o time da sua rua, o time dos seus amigos ou time daquela sauna gay que você frequenta. Seja engraçado e não apenas idiota.


União Agrícola Barbarense Futebol Clube
Escudo do União Barbarense.png
Brasão
Hino "Bragantino, quer dizer... União Barbarense"
Nome Oficial União Cortadora de Cana Ridícula Bixarense
Origem link={{{3}}} São Paulo Santa Bárbara d'Oeste
Apelidos Leão do PT, Leoninos ,
Torcedores Babuínos
Torcidas Leoas Barabarenses
Fatos Inúteis
Mascote Leoa
Torcedor Ilustre César Cielo
Estádio Antonio Nunes
Capacidade 15 bobos
Sede Santa Bárbara f'udoeste; Sítio do Jacinto Leite Aquino Rego, 51
Presidente Mario do armário
Coisas do Time
Treinador Zé Goiaba
Pior Jogador Nuvola apps core.png Xuxu e as Alfaces
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Diego REtardelli
Patrocinador Homer
Time
Material Esportivo Lago
Liga Campeonato Paulista Série Z
Divisão 69
Títulos Brasileirão 2004 - Série C
Ranking Nacional 63°
Uniformes Uniforme02.jpg
Uniforme02.jpg



União Agrícola Barbarense Futebol Clube, apesar do nome de companhia de produção de cana-de-açúcar, é um clube de futebol rebaixadão de Santa Bárbara d'Oeste. Atualmente disputa a série Z do Campeonato Paulista de Futebol.

Possui rivalidade com o Rio Branco de Americana. Seus jogos são marcados por muita tensão entre os times e, principalmente, entre as torcidas, não sendo incomum a ocorrência de conflitos entre os torcedores com verdadeiras brigas campais entre os 17 torcedores totais que compõem a torcida de ambos os times.

Por ser uma equipe mal estruturada, não tem as mínimas condições de disputar mais de uma competição por ano, devido ao fato de não poder pagar os jogadores por mais de 4 meses, por opta pela Série A2 ou pela Série A3 do Paulistão.

História[editar]

Fundação[editar]

Tudo começou no dia 22 de novembro de 1914, quando surgia o Açúcar União Foot-Ball Club. O nome permaneceria até 1918, quando seria alterado para Athlético Barbarense Foot-Ball Club, e um ano mais tarde Sport Club Athlético Barbarense.

Em 1920, a equipe se fode funde com o 7 de Setembro da Fazenda São Pedro, e mais uma vez tem seu nome mudado para Sport Club União Agrícola Barbarense, nome esse que também não permaneceria por muito tempo. Alguns meses depois, o dono do time compra várias terras em Santa Bárbara d'Oeste e a equipe recebe o nome que ostenta até hoje: União Agrícola Barbarense Futebol Clube, de maneira que o time em apenas 6 anos tem mais mudanças de nome do que títulos em 100 anos de história.

Campeonato Paulista de 1999 à 2005[editar]

Ao chegar na Série A1 do Paulista de 1999, o União Barbarense começa sua trajetória para tentar igualar o rival Rio Branco e seu recorde de 300 anos na Série A1 sem nunca vencê-la. Por sofríveis 7 anos o União Barbarense deu pistas de que talvez conseguisse atingir tal feito, mas rebaixou no estadual no ano de 2005 porque ninguém gostava de perder para o União Barbarense, afinal, todo time que porventura perdia para um time estranho chamado "União Agrícola Barbarense" era imediatamente, e com toda razão do mundo, vítima de chacota homérica, de maneira que para evitar isso, todos os times do Paulistão de 2005 venceram o pobre União Barbarense.

Série C de 2004[editar]

Num torneio com 60 times, dentre eles 2 profissionais, 4 semi-amadores, 10 amadores e or estante times peladeiros de fim-de-semana, o União Barbarense conquista o troféu da Série C de 2004, algo que para qualquer clube médio-pra-baixo seria uma vergonha, mas que para o União Barbarense é um grande orgulho.

Série B de 2005[editar]

Definitivamente no ano de 2005 o União Barbarense foi o mais longe possível do que poderia chegar com seu futebolzinho de quarta categoria, uma 20º posição numa Série B de Brasileirão, e já está bom demais.

Série A2 de 2011[editar]

Ano em que não foi rebaixado ao seu campeonato favorito, a série A3 do Paulistão, graças ao São Bento que conseguiu perder em casa para o Red Bull.