União Recreativa dos Trabalhadores

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
União Recreativa dos Trabalhadores
Escudo do URT.png
Brasão
Hino Nadar, Naveguar, é esta a lama

que lhe deu as glórias

Nome Oficial União Recreativa do Tio Patinhas
Origem link={{{3}}} Minas Gerais- Patos de Minas
Apelidos Pato pateta,Prato,Um dos cinco patinhos
Torcedores patolinos
Torcidas Patetas do Pateta,Pateticos Mineiros(apoio do GALO)
Fatos Inúteis
Mascote patolino
Torcedor Ilustre Pato donald
Estádio casa do patolino
Capacidade Depende do lago
Sede lago dos patos
Presidente Tio Patinhas
Coisas do Time
Treinador pateta
Pior Jogador Nuvola apps core.png Patinho feio
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png patolino
Patrocinador Pato Futsal
Time
Material Esportivo União Patensse de Uniformes do Pato Donald
Liga Campeonato Mineiro
Divisão Módulo I, Módulo II, fica trocando
Títulos
Ranking Nacional 1 lugar de cima pra baixo
Uniformes



União Recreativa dos Trabalhadores, o famigerado URT, apesar do nome de partido político ou sindicato, é na verdade apenas um time de futebol secundário de Minas Gerais, cuja única utilidade é perder eternamente para Cruzeiro e Atlético, isso quando não está perdido e esquecido na segunda divisão do estadual.

História[editar]

Fundação[editar]

O URT foi fundado no longínquo ano de 1939, quando um grupo de trabalhadores vagabundos, ao invés de estarem se dedicando ao seu trabalho, que era um tédio, preferiam nos intervalos jogar uma pelada num terreno baldio hoje chamado de Zama Maciel. A ideia era fazer um time amador mesmo, sem grandes pretensões, e por isso mesmo após 1 século de existência, jamais conseguiu se estruturar para fazer frente aos times da capital mineira.

Vida de figurante[editar]

Passou-se a década de 40, a década de 50, a década de 60, a década de 70, a década de 80, a década de 90, chegou o século XXI, são realmente muitos anos atuando como figurante. Em todos esses anos jamais sequer chegou numa final de campeonato mineiro, sendo apenas um time de nome engraçado que já perdeu mais de mil vezes pára Cruzeiro e Atlético (e até o América).

Bi-campeonato da 1999 e 2000:[editar]

A Federação Mineira de Futebol, ao perceber que os times do interior mineiro só serviam de saco de pancadas para Cruzeiro e Atlético, decidiram criar em 1999 a Taça Minas Gerais, que serviria para dar uma taça pequena de latão de alento a algum time do interior que conseguisse vencer todos os outros times ruins do interior mineiro. O URT foi logo bi-campeão nas duas primeiras edições (1999 2000) podendo assim colocar orgulhosamente duas estrelas em seu escudo e se achar alguma coisa por isso, mesmo que tais títulos tenham sido conquistado sobre bostas como Democrata-GV e Ipatinga FC (porque se fosse Cruzeiro ou Atlético, a derrota era certa).

Graças a esses pseudo-títulos, o URT foi convidado a fazer número nas edições de 2000 e 2001 da Copa do Brasil. Na primeira vez é até compreensível ter sido eliminado para o Fluminense, mas no ano seguinte foi eliminado por um time com nome de sanduíche, o Mixto EC.

Campeonato Mineiro de 2005[editar]

Após 80 anos sendo apenas um mero figurante no campeonato mineiro, não por qualquer mérito, mas apenas por força da probabilidade, a URT fez a melhor campanha de sua história, mas apenas porque o Atlético Mineiro estava um lixo aquele ano, e mesmo assim ficou apenas em terceiro lugar, sendo derrotado na semi-final pelo Ipatinga, cujos jogadores e técnico no ano seguinte seriam contratados pelo Flamengo e quase rebaixariam o time carioca.

Copa do Brasil de 2006[editar]

A melhor participação da história da URT numa competição nacional foi sua pífia participação na Copa do Brasil de 2006, quando deu sorte de ser sorteado contra o Londrina EC na primeira fase, time paranaense a quem venceu. Na fase seguinte, porém perdeu de 3x1 para o Santos FC e encerrou sua participação.

Anos no Módulo II[editar]

Ao contrário do curso natural na natureza, onde as coisas evoluem, na melhor fase da história do URT, o time vai e rebaixa no campeonato mineiro em 2006. Depois disso passaria os próximos 7 anos chafurdando no Módulo II do campeonato, misteriosamente sem falir.

Retorno à primeira divisão[editar]

Regressou à primeira divisão estadual em 2014, e para não perder o costume continuou atuando como figurante, ficando na nona colocação a apenas 2 pontos do rebaixamento. No estadual de 2015, mais uma vez uma atuação discreta (pra não dizer apagada) e a conquista de um nada memorável oitavo lugar, novamente apenas 2 pontos a frente do rebaixamento.

Temporada 2016[editar]

Pela primeira vez na história do clube o URT venceu o Atlético Mineiro e empatou com o Cruzeiro numa mesma competição, e mesmo que tenha perdido para times inúteis como o Villa Nova, os bons resultados garantiram ao URT vaga na semi-final do campeonato mineiro de 2016 e também na Série D do Brasileirão. Contentado em já ter ido longe demais, o clube não ofereceu menor resistência aos reservas dos reservas do Atlético Mineiro na semi-final do estadual, e foi eliminado por ali mesmo.

Torcida[editar]

Dizem que o URT tem uma grande torcida em Patos de Minas, mas aquele monte de gente vestindo azul é obviamente apenas a torcida do Cruzeiro simpatizante com o URT.

Títulos[editar]

  • Taça Minas Gerais: 2 vezes (1999 e 2000)
  • Troféu Projac: 1 vez (2017)
  • Pagar o pato: Única campeã
  • Sempre não ser Campeão do Mineiro: (1 a.c a 2012) - depois o mundo acabou-se