Universidade Federal do Acre

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Mobral Cquote2.png
Google sobre Universidade Federal do Acre
Cquote1.png Se Acre non Ecziste, isto non ecziste! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre UFAC
Cquote1.png Foi lá que eu me formei!!! Cquote2.png
Lula sobre UFAC
Cquote1.png A maior do Norte, tem que respeitar! Federal do Amapá, e chupa Acre!!! Cquote2.png
Universidade Federal do Amapá sobre UFAC
Cquote1.png E no bandejão, serve tamanduá! Federal do Amapá, e chupa Acre!!! Cquote2.png
Aluno da UFAP sobre UFAC
Cquote1.png Vão tomar no cu !!! Pelo menos podemos viajar para Machu Pichu e temos uma rodovia ligando nosso estado com o restante do país!!! Cquote2.png
Aluno da UFAC sobre comentário acima

60px-Bouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Universidade Federal do Acre.

A Universidade Federal do Acre (UFAC) é uma instituição fantasma criada no governo do Marechal Floriano Peixoto (1890-1893) para justificar um enorme desvio de verbas ocorrido na época. Desde então, os governos posteriores têm mantido a história como forma de evitar suspeitas com relação a rombos no orçamento.

Logotipo da UFAC criado por Duda Mendonça


Criação[editar]

Cquote1.png Eu tenho um sonho! Cquote2.png

Desde pequeno, Floriano Peixoto era infeliz na sua condição de homem. Mais tarde, quando entrou para o Exército e participou da surubada derrubada do Império Brasileiro com um grupo de militares machões, sua tristeza só fez aumentar. Tudo o que ele queria era ir para a França, mudar o nome para Suzette e trabalhar como garçonete.

Sua vida começou a mudar quando o primeiro presidente do Brasil, o marechal Deodoro da Fonseca, que tinha ganho o cargo numa partida de pingue-pongue, resolveu sair pelo mundo proclamando a República nas outras monarquias que restavam (ele tinha gostado do negócio), deixando assim vago o cargo de presidente. Como naquela época não se havia pensado na figura do vice, seu sucessor foi escolhido num torneio de rouba-monte - jogo que tem se revelado um favorito entre os presidentes desde então. Jogador habilidoso, Floriano Peixoto venceu e assumiu. O cargo. o cargo. Não venha com insinuações maldosas.

O presidente caracterizado como Sarita na novela que foi, segundo o narrador da Globo, "um grande sucesso".

Uma vez presidente, Floriano Peixoto viu aí a possibilidade de realizar sua tão sonhada cirurgia de mudança de sexo (fato que foi depois explorado na novela semi-biográfica Explode Coração, de 1995, em que interpretava o travesti Sarita). Havia tanto dinheiro à disposição que seria impossível deixar passar a oportunidade. No entanto, um problema surgia: como justificar o desaparecimento de milhões de reais dólares cruzeiros (moeda da época)? A dúvida permaneceu em sua mente aflita durante meses, até que, numa tarde estrelada, olhando distraidamente o mapa do Brasil, deparou-se com uma grande área em branco, no norte do país, que continha apenas a mensagem: "Aqui há leões!" Conversando com um subalterno, descobriu tratar-se do Acre, território de existência não comprovada, e logo (segundo testemunhas) seu rosto se iluminou.

O rosto de Floriano iluminado. É impossível saber se a 110V ou 220V já que no Brasil ainda não existia luz elétrica.

No dia seguinte, no seu gabinete, assinou o decreto que criava a Universidade Federal do Acre. Na prática, alegando investimentos na nova universidade, ele seria capaz de desviar tanto dinheiro quanto fosse necessário para sua cirurgia, já que ninguém, ele sabia, se daria ao trabalho de ir até o Acre conferir se alguma coisa realmente estava sendo construída por lá. Na verdade, ninguém nem mesmo sabia se tal local existia.

Assim, estava instituída a farsa. Ao longo dos três anos de seu governo, acumulou dinheiro suficiente para a cirurgia e para uma vida de luxo em Paris. Quando passou o cargo para seu sucessor, Imprudente de Moraes, avisou-o da UFAC. Ele gostou da ideia e passou-a adiante. Criava-se então mais uma tradição presidencial: até hoje, na cerimônia da troca de faixa, é isso que um governante sussurra para o outro.

Juscelino Kubitschek e a nova farsa[editar]

Juscelino na foto oficial. Foi por pouco, hein?

Juscelino Kubsshteyek, conhecido por seu (mau-)caráter modernista e progressista, quase expôs a farsa a público. Não por desejar que o povo soubesse, mas porque queria contar uma história diferente só para inovar.

Assim, começou a justificar seus desvios de verba como sendo investidos na construção de uma nova capital. A maior parte da população brasileira, preocupada que estava de o Palhaço do Cacete Palácio do Catete (sede do governo na época) ser dominado por criminosos de facções como o Comando Meu Carro É Vermelho ou os Amigos dos Cocotas, Mora? apoiou a mudança da capital. E Kubhgjhsjetck não teve opção a não ser construí-la.

Seria impossível, entretanto, situar a nova capital também no Acre. Os brasileiros não iriam querer uma capital num lugar que nem sabiam se existia. Assim, Kubsgdtejksk achou melhor construí-la no interior de Goiás, onde poderia vigiar mais de perto suas fazendas.

No fim de seu governo, estressado por ter inventado a história da nova capital e não ter, conseqüentemente, ficado com um puto para si, alertou seu sucessor, Jânio Quadros, para não fazer cagada semelhante e manter a história da UFAC. Ele atendeu prontamente e, nos três meses em que ocupou a presidência, ampliou sua adega. Já Kubhdgsetck, amargurado, suicidou-se dirigindo seu Fusca de encontro a um caminhão de goiabada. Foi uma morte violenta, mas ainda assim doce e frutífera.

Até hoje a história é mantida. Recentemente, em um de seus pronunciamentos, o plevidente Lulla afirmou:

Cquote1.png Eftou convenfido de que nunca na hiftória defe paíf fe inveftiu tanto na univerfidade. Efpefialmente na univerfidade do Acre. Cquote2.png

Estrutura[editar]

Graças a tantos investimentos, oficialmente a UFAC é hoje, sem sombra de dúvida, a melhor e mais moderna universidade pública do país. De acordo com seu reitor Um Dois Três de Oliveira Quatro (que só se comunica por meio de um perfil falso no Microsoft Orkut), atualmente ela é a única instituição de ensino superior brasileira a oferecer o seguinte:

Cursos de graduação[editar]

  • Agricultura Subaquática;
  • Massagem à Distância;
  • Radialismo em Braile;
  • Música para Surdos - Formando novos Beethovens;
  • Alfabetização em Língua do P;
  • Seringalismo;
  • Obstetricia Masculina; (?)
  • Fonoaudiologia Vegetal;
  • Sobrevivência na Selva;
  • Leitura labial em Capivaras;
  • Economia Indígena;
  • Biopirataria;
  • Medicina Legal em Vivos;
  • História da Conquista do Acre da Bolivia;
  • Tiro.
  • Engenharia de Borracha;
  • Administração de Reservas;
  • Conspiração Acreana;
  • Encilhamento de Onças;
  • Ciências Ocultas (Magia e Ocultismo);
  • Como controlar as Plantas igual a Hera Venenosa;
  • Alquimia;
  • Criação de Bombas Atômicas (ideia do grande acreano Enéas)
  • Letras Apagadas;
  • Tecnologia Obsoleta;
  • Ligue Djá!!!

Cursos de pós-graduação[editar]

  • Extração de Leite do Pau (para graduados em Seringalismo);
  • Estudo dos Tubarões do Amazonas;
  • Chantagem de Agentes Fiscalizadores;
  • Desmatamento Sustentável.
  • Conspiração Acreana (Mestrado, Doutorado, Pós-Doutorado e Chuck Norado)
  • Sacanologia, Pilantrologia e derivados
  • Engenharia de pesca
  • Operações na Vanessa da mata sem anestesia
  • Amansamento de onça.

Equipamentos[editar]

  • Laboratório de Biologia para Clonagem de Animais Extintos;
  • Ofurô olímpico (com 50m de extensão e sete raias);
  • Pista de Dança;
  • Laboratório de Física Quântica (criação de portais interdimensionais)
  • Telescópio nuclear;
  • Cassino;
  • Pista de pouso para aviões não autorizados;
  • Stand de Tiro
  • Depósito para contrabando com 1.200 m²;
  • Índias virgens.
  • Pente sem dente pra pentear carecas.
  • Satélite pra achar o Bin Laden.

Investimentos feitos até hoje[editar]

Uma das poucas imagens conhecidas da UFAC. Estima-se que, na verdade, a foto seja dos fundos da casa de veraneio de Glória Perez.

Devido ao sigilo que cerca a UFAC (estas informações só foram obtidas mediante oferecimento de propina uma gratificação a funcionários do Ministério da Educação), é impossível saber quanto foi gasto até hoje no aparelhamento dessa universidade fantasma. Mas uma estimativa por baixo feita pela Fundação Gastadora de Verbas (FGV) indica que, desde a época de Floriano Peixoto, já foi desviado dinheiro suficiente para a fabricação de mais de 56 milhões de bombas atômicas enriquecidas com urânio, plutônio, oito vitaminas e ferro. O número cabalístico faz pensar se o acriano Enéas Carneiro não teria também alguma coisa a ver com a farsa.

Ver também[editar]

Site oficial da UFAC - veja a que nível de sofisticação chega a farsa!