Universidade de São Paulo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira do Estado de São Paulo.svg.jpg Eaew, jhow! Este artigo é paulista: não gosta de gaúcho nem de carioca e se acha um puta trabalhador, né, meu! E não tá completo, pois o vacilão foi tomar um chôps e dois pastel, meu!
Hammer and sickle.png Este artigo foi aprovado pelo Conselho de Proteção à Moral da Família Soviética como sendo livre de conteúdo subversivo.
Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!
Se não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.
E se você se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
Htret.JPG Universidade de São Paulo dá um tapa na pantera!

Por isso ninguém entende o que ele(a) diz!

Clique aqui se você quiser dar um tapa também.

60px-Bouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Universidade de São Paulo.

Cquote1.png Você quis dizer: Universidade de Servente de Pedreiro? Cquote2.png
Google sobre Universidade de São Paulo
Cquote1.png Você quis dizer: Universidade Só-Playboy? Cquote2.png
Google sobre Universidade de São Paulo
Cquote1.png Você quis dizer: Universidade Socialista Paulistana? Cquote2.png
Google sobre Universidade de São Paulo
Cquote1.png Você quis dizer: Boca-de-fumo Cquote2.png
Google sobre Universidade de São Paulo
Cquote1.png Você quis dizer: Crackolândia Cquote2.png
Google sobre Universidade de São Paulo
Cquote1.png Veja? Que história é essa? Eu só leio a Carta Capital e o Emir Sader! Cquote2.png
Diretor do DCE da USP sobre revista Veja.
Cquote1.png Acende, puxa, prende e passa [...] a fumaça do cachimbo pra cachola. Cquote2.png
Gabriel, O Pensador sobre alunos da USP e a própria USP.
Cquote1.png Este artigo é uma afronta às lutas do operariado revolucionário. Cquote2.png
Professor da USP sobre este artigo.
Cquote1.png Eu não tô nem aí! Cquote2.png
Yusuke Urameshi sobre citação acima.
Cquote1.png Acho que a melhor resposta é convocar mais uma greve para conseguir aumentar o salário dos funcionários. Cquote2.png
Militante radical de partido de esquerda e estudante da USP sobre a mesma citação.
Cquote1.png Tá bom, tá bom, seus nerds, podem voltar às aulas!! Bando de desocupados! Cquote2.png
Diretor do DCE da USP sobre o fim de mais uma greve de 8 meses.
Cquote1.png Recordar é viver! A Fuvest um dia acabou com você! Cquote2.png
Uspiano sobre alunos de outras universidades.
Cquote1.png Droga! Esses playboys malditos! Cquote2.png
Empresário estressado no congestionamento causado pelos trotes dos nerds.

Logo da USP

A renomada Universidade de São Paulo sedia-se às margens do rio Pinheiros. Foi fundada no ano de 1540, quando os colonizadores espanhóis sentaram-se com os nativos para fumar o cachimbo da paz e começaram a discutir política. Desde sua criação, esta Universidade formou um panteão de talentosos profissionais como o engenheiro Marcelo Tas, o comediante Mr. Burns, o publicitário William Bonner, o jornalista Paulo Ricardo, a apresentadora Marilena Chauí, o sem-terra Henrique Meirelles, o cadeieiro Dráuzio Varella, o comediante-wannabe Marco Bianchi, o economista(?) Paulo Bonfá, a atriz global gostosa Maria Fernanda Cândido, entre outros.

Não se formaram na USP o presidente Lula, o apresentador Clodovil e nem o prefeito de São Paulo, Marcola. Estes foram mais espertos: eles preferiram contratar os (idiotas) nerds para serviços de consultoria... Porém, foi lá, pela faculdade de economia, que passava com seu caderno, todos os dias, o ilustre Boça (do Hermes e Renato), ícone do aluno uspiano. O uspiano velho, uspólogo, poderia ser representado pela caricata figura de Olavo de Carvalho. Era ali também que Linhares e sua turma (Hermes e Renato) aproveitavam as horas vagas para dar uns sopapos nuns playboys e conseguir uns trocados para a cerveja do fim do dia. Amedrontados, os uspianos davam-lhes tudo o que tinham... O lema da instituição é Scientia Vinces, que significa "truco, ladrão!".

Administração

Campus

esperem eu carregar a imagem do pasto

Reitoria

Típico Uspiano

A atualmente Grande Universidade São Paulo tem como reitora Hebe Camargo, física ganhadora do prêmio nobel pela descoberta do laquê ionizado. A Universidade se divide em vários campos, todos cobertos de capim, os quais têm alguns institutos que por sua vez possuem prédios que doravante possuem salas que por vezes possuem cadeiras. As ações da USP se dividem em: 20% em poder da família Marinho, 27,5% de Edemar Cid Ferreira, 37% do filho do Lula e 38,2% da Luthor Corp. Após a queda das ações da USP na bolsa da NASDAQ em 1929 ocorreram alguns contratempos financeiros que levaram a manifestações populares, as quais são explicadas mais adiante. O Bloco K do CRUSP foi ocupado pela administração central no século XX. Esta, recentemente, foi tomada por um grupo de estudantes liderados por Doutor Roberto, sendo os protestantes em sua maioria da FFLCH que já está ali do lado, após sua reocupação, a mídia no entanto mente dizendo que os estudantes deixaram o prédio.

Diretório Central dos Estudantes

O DCE é atualmente presidido pelo Partido da Causa Operária (PCO), coligado com o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU), o Partido Socialismo e Liberdade mais socialismo (PSOL), o Partido dos Trabalhadores Trapalhões PT), o Partido Operário Sindicalizado do Comunismo Revolucionário (POSCR), o Partido Comunista Brasileiro (PCB) e o Partido Unificador dos Trabalhadores Analfabetos (PUTA).

Estão na oposição o Partido Comunista Revolucionário Marxista-Leninista (PCRML), o Partido Bolchevista da Revolução Urgente (PBRU), o Partido Social-Comunista do Materialismo Histórico (PSCMH), o Partido Comunista Operário Sindicalizado pela Capitulação do Movimento Estudantil (PCOSCME), o Partido Comunista Marxista-Leninista Materialista-Dialético de Extrema-Esquerda (PCMLMDEE), o Partido Comunista Comunista Pra Caramba (PCCPC), o Partido Anti-Fascistas Reacionários (PAFR) e o Partido Revolucionário do Comunismo Nacional (PRCN).

SINTUSP (os grevistas pentelhos)

Atenção: o trecho abaixo possui forte quantidade de fatos verídicos, tome cuidado!

Apesar de os alunos terem sua própria organização (o DCE), ele não passa de um fantoche do todo-poderoso SINTUSP (Sindicato stalinista dos trabalhadores da USP). O sindicato alia-se com os utiliza os estudantes como massa de manobra para promover greves anualmente para demonstrar a sua preocupação com a defesa da "universidade pública, gratuita e de qualidade" com o aumento do próprio salário. Você os reconhecerá por uma senhora de mais ou menos 60 anos de idade, que nunca trabalhou um dia sequer na USP, gritando em cima de um carro de som o slogan grevista: "Zero por cento é quase nada! É quase nada!!" ou "Amigos do IAG, parem de olhar as estrelas e olhem para os problemas da nossa universidade."

Terceiro Comando da Capital

Como universidade fundadora do Terceiro Comando da Capital(TCC), a USP abriga a sede Executiva deste. O TCC na USP funciona como um poder paralelo à reitoria, onde os alunos são vistos como cobaias para testes de formas de tortura, principalmente quando precisam de algum documento emitido pela secretaria. Atualmente o chefe do TCC é o cruel famigerado corintiano Amabilíssimo Prof. Pasquale.

Campi / Unidades

USP São Carlos (CAASO)

Abriga as unidades EESC-Men (Escola de Alunos Mutantes, relacionada à engenharia e arquitetura), IFSC (Instituto de Filantropia Social e Comunitária, relacionada à física), IQSC (Instituto de Quê?, não relacionado à muita coisa senão à entorpecentes caseiros) e ICMC (Instituto de Lan Houses, relacionado à compucoxaria, infermática e matemágica).

O Campus é raramente frequentado por seres humanos portadores de dois cromossomos sexuais X, sendo que o maior índice deles se concentra em cursos como Arquitetura, Engenharia Ambiental e Boilomol/Química.

Veja mais e melhor em: CAASO

FFLCH

(Impressionantemente, lê-se FE-FE-LÉ-CHE) Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Abriga cursos normalmente relacionados a greves, drogas leves e revoltas sociais. Em épocas de chuva, comumente substitui a caixa-d'água do campus, servindo de reservatório de água em grande parte de suas salas, além de trazer mais próximos aos alunos da unidade uma área para esportes aquáticos.

Veja mais e melhor em: FFLCH

FOFITO

Com nome semelhante à salgadinhos (Fofura), Faculdade de Odonto, Fisioterapia e Terapia Ocupacional (?).

Veja mais e melhor em: FOFITO

EACH

Não vem do inglês "each:cada", lê-se E-A-XI, Escola de Artes, Ciências e Humanidades. A unidade é localizada na USP Lost, ilha perdida situada ao lado da rodovia Airton Senna.

Veja mais e melhor em: EACH

Contribuições científicas

É sabido que a Universidade São Pedro Paulo é um renomado pólo científico que trouxe à luz aberrações inovações e teorias que moldaram parte de nossa sociedade moderna. É notória a defesa de mestrado do sociólogo efeagá sobre a teoria do queijo e sobre a escravidão onde não há escravos. Algumas patentes importantes que saíram destes laboratórios foram: escorredor de arroz, facas Ginsu, meia-calça Vivarina, incenso de hortelã, wonderbra, Post-It, aquário de formiga, Pula-pula do Gugu, porta-papel e o ornitorrinco de pelúcia.

População

Sobre os alunos, uma característica curiosa, mas não uma peculiaridade, é que eles tem aracnofobia, especialmente com relação às aranhas peludas. Sobre o perfil geral dos uspianos/uspólogos, podemos dizer que prevalece...



Cquote1.png Us cara vê playboy né meu, us cara não perdoa! Cquote2.png
Típico aluno da USP sobre Trabalho de campo no Heliópolis

Fauna

As florestas uspianas são um rico habitat para variadas tribos. Dentre elas estão:

  • Grupos variados


  • Pseudo-revolucionarios Retrogrados
Exemplos de pseudo-revolucionários retrogrados sendo encarados por seus arqui-inimigos: A fascista-reacionária-elitista Polícia Militar do Estado de São Paulo


Devemos considerar tal taxonomia apenas superficialmente relevante para o universo acadêmico. Na estirpe dos engenheiros por exemplo, podemos encontrar otakus, anticomunistas, alienados e alienígenas.

Os alunos formados estão habilitados a trabalhar nas seguintes áreas:

  • há também a possibilidade de nunca se formar, tornando-se estudante profissional.

Flora

Em muitos lugares da faculdade, especialmente nos arredores da ECA e da FAU, crescem pezinhos de cannabis. Temos também para efeitos decorativos algumas florzinhas brancas das quais não me lembro o nome.

Existe também uma placa na Rua do Matão que atesta a diversidade da flora do campus. Nele se pode ler a inscrição: "Clube dos professores - Viveiro de plantas", tratando-se quase da mesma espécie.

Geografia

A Universidade Santa Paula se divide em diversas frações desiguais, unidas por uma sigla e por suas festas típicas.

Divisões Geograficas

FFLCH: Seu nome é uma palavra de origem germânica que significa "contra". A terrível falta de vogal em seu nome cria complexos em seus habitantes, uma sociedade muito heterogênea que por não concordar em praticamente nada instituiu uma forma democrática de governo denominada "assembleia" que entretanto não funcionou tão bem porque os participantes (na sua maioria, os anarco-fascistas, os anarco-monarquistas os comunistas, os social-comunistas, os muito comunistas, os comunistas trotskistas, os comunistas leninistas, os comunistas marxistas e os comunistas stalinistas e outros esquerdistas em geral) passam as primeiras 8 horas discutindo o próprio debate, o que afasta os outros grupos da faculdade.

POLI: Também conhecida como "engenheirolândia", seus habitantes sofrem com uma peculiar epidemia do cromossomo "Y". Ela oferece cursos de Engenharia Civil, elétrica, produção, química, aeronáutica, náutica, astronáutica, astrológica, de tecidos, de alimentos, de tecidos alimentares e militares, físico-química, de perfumes, de hologramas, de sistemas acrianos, de bandeiras, de comunicação, musical, de relógios, de relógios musicais entre outras. Unidade de pessoas alegres que vivem no reino da HP e jogam rpg ao invés de truco. É comum o matrimônio dos novatos com sua HP durante o primeiro ano de ingresso na comunidade. No fim do curso todos os habitantes devem cursar uma disciplina chamada "Reinclusão Social I". Infelizmente muitos são aprovados nela apesar de não estarem aptos. Alguns casos extremos levam às pessoas a cursarem "Reinclusão Social II". O lema deste instituto respeitado e renomado eh: "Estudo na POLI, meu pau é mole", o qual seus alunos, professores e parasitas, ops, funcionários, usam com orgulho. Também reza a lenda de que as mulheres pertencentes a esta parte da universidade urinam em pé."

Calculadora HP tipicamente vista grudada nas mão de um politreco

IAG: O Instituto de Astrologia Geodésico, mais caracterizado por Instituto de Alunos Gays, oferece 3 cursos: Astrologia, Grosserias e Ciências Metafísicas. O presidente do CA deles é conhecido como CACAU e joga biribol (ou biriba como ele diz). É o instituto da USP com a menor proporção de mulheres pra homem: cerca de uma mulher por ano ingressa lá. Sede da festa anual IAGITO, com recorde de público de 10 pessoas em sua última edição. Dizem as más línguas que lá dentro há rituais de maçonaria, mas nada se provou pois ninguém entra, a não ser os próprios alunos do instituto. O que se sabe é que são reclamões egrégios: os alunos do IAG têm aula no IME, no IF, no IO, na Geologia, e reclamam de todas.

IME: Instituto de Mulheres Estranhas - Ali estudam os desgarrados que não conseguiram vaga no vestibular pra engenharia.

IB: Instituto de Biopirataria - Localizada na mais segura, iluminada, estruturada e movimentada rua da cidade universitária, a famosa Rua do Matão, possui um conjunto de prédios que abriga pessoas apreciadoras de tóxicos leves, bichinhos, pokémons, greves (apenas em estado de espírito), plantinhas e etc... A biologia também é conhecida por possuir o CA mais bem estruturado, limpo, sofisticado e, principalmente, invejado por politrécos e burgueses da FEA, possuindo seu ecológico banco de cimento, estrategicamente colocado para que não sejam necessários sacrificios de animais e plantas para o fornecimento de couro, tecido, madeira e etc... Uma característica do CA da bio também é a exclusiva mesa de sinuca psicodélica, a única que contraria as leis da física, o que vem deixando os exatóides de todas naturezas intrigados.

IQ: Instituto de quantum (não sabe o que é isso? Vai estudar e larga a mão de ser vagabundo o PC) - O local da USP que é mais visitado por outros alunos da USP por ser o único que possui laboratórios decentes. Todos os dias freqüentam o IQ alunos da POLI, da MED, da BIO, da ED FÍSICA, da FÍSICA, da FARMA xupa farmaaa, do IG, do IO, do ET, do HUV, do HIV, da AIDS, do OVNI e outros alunos de outras universidades que fingem ser da USP só pra ver as mulheres bonitas e inteligentes usar a biblioteca.

IFUSP: Pessoas que passam muito tempo "estudando" física, para a qual depois vão ter que estudar mais ainda. O IFUSP se caracteriza por ser um híbrido entre a FFLCH e a POLI, juntando as intermináveis assembleias dominadas por esquerdistas daquela com a epidemia de cromossomos "Y" e o matrimônio com notebooks desta, uma paixão recente (mas muito popular por lá, atualmente). No IFUSP há diversos exemplares raros em sua fauna, como por exemplo MÁRCIO, um rapaz que vende tickets para o bandejão e sempre está com a mesma camisa pólo azul. Acredita-se que ele seja co-fundador do IFUSP pelo fato de ser veterano de alguns professores do IFUSP.

ECA: Unidade recreativa da USP, tendo como principais atrações a venda de Cervejas e de drogas ilícitas. Cogita-se demolir o prédio e construir uma montanha russa.

FAU: Habitada por seres estranhos, a FAU, assim como o IFUSP, se constitui em um híbrido, só que desta vez entre a ECA e a FFLCH. Assim como no IFUSP, a FAU possui as intermináveis assembleias da FFLCH (desta vez mais habitadas pelos anarco-facistas e anarco-monarquistas, ao mesmo tempo que possui o caráter recreacional e boiolístico da ECA.

Veterinária: Tem muitos cachorros pela USP e compete com a ECA no mercado cervejeiro da USP.

ESALQ (Piracicaba): Escola de assuntos da roça da USP, também conhecida como "Gloriosa" pelos cachaceiros estudantes que a freqüentam. Recebe dólares na cueca incentivos de multinacionais comprometidas com o desenvolvimento social do Brasil, como Monsanto, Basf e Cargill. Permanece ligada à Universidade Skol Paulo pra ser convidada pro Interusp e Caipirusp, já que lá são desconhecidas festas, atividades ou qualquer coisa que se passe com os hermanos da capital, e assuntos importantíssimos como o aumento de [(x+2)(x+3)]%na passagem do ônibus não comovem a futura geração do "celeiro do mundo".

O desconfiado ESALQueano

EESC (Escola de Engenharia de São Carlos): Alternativa à "engenheirolândia" da capital para quem quer cursar engenharia de verdade. Seus membros sofrem do mal de femininus feius: após alguns meses participando da comunidade da EESC o membro passa a destinar a qualquer baranga pelo menos meia hora de atenção especial. Nos primórdios de sua criação foi instituído o CAASO (Cambada de Animais Avessos ao Sexo Oposto), grupo que participa do Caipirusp depois de não ser mais convidado para o Interusp após uma confraternização marcante em São Paulo. Na EESC existe uma gama de cursos como engenharia mecânica, mais conhecida como engenharia de troca de pneu, mecatrônica (ou nerdatrônica), arquitetura ou “ai que ternura”, elétrica (última opção na Fuvest), aeronáutica - também chamado de curso de formação de comissários de bordo -, além de cursos fora da engenharia, como o de produção. Nesta unidade, no último semestre do curso, todos os membros devem cursar uma disciplina chamada "Desintoxicação alcoólica I". Frequentemente alunos que tiveram excessivas participações no TUSCA e nas Engenhariadas são obrigados a cursar "Desintoxicação alcoólica II". A EESC segue as tradições da engenharia mantendo a característica conhecida como "navio pirata": só tem homem e meia dúzia de canhões.

FEA ou Faculdade dos Engenheiros Arrependidos : Shopping Center estratégicamente localizado entre a lan-house Politreca, o centro recreativo-cervejeiro da ECA e as menininhas sem-perspectiva-de-bons-salários-mas-que-gostam-de-coisas-brilhantes da FAU. Não se envolve muito (nunca) em assuntos relacionados com o resto da universidade, que não sente falta da burguesia. Alunos da FEA são vítimas constante de chacotas dos polinerds por nunca terem chego no lvl 20 de tibia e por não entenderem piadas que usam integrais. Nos dias úteis,é fraquentado principalmente por seres que não tiveram coragem suficiente para cursar engenharia e nem a "delicadeza" necessária para uma estadia na FAU. A entrada no local é permitida apenas com a vestimenta de trajes adequados ao garbo e magnificência do recinto. É dividida em três departamentos: Administração, a massa feana genérica, não sabe o que quer da vida? preste Adm, a maioria dos alunos pensa que ainda está no colégio durante os primeiros anos, os mais velhos pagam de executivos quando na verdade recebem 2 salários mínimos num estágio chupa-sangue, o típico administrador sabe pouco sobre muita coisa e muito sobre nada. Economia: divididos entre capitalistas selvagens que vendem as almas em bancos de investimento e pseudo-socialistas que queriam estar na fflch (algumas vezes são os dois ao mesmo tempo) é um curso que adora debater ideias teóricas sem NENHUMA aplicação prática (nesse aspecto assemelha-se ao IF). E Contabilidade, Atuariais e Finanças: entre os alunos de cont é que se concentra a maior porção de nerds da unidade, muito dedicados, ainda no 1º ano já são escraviários de uma multinacional/banco/auditoria onde só são escolhidos por sua ótima habilidade de baixar a cabeça e trabalhar quieto, apesar da tosca capacidade de relacionamento social (apesar de levar enorme vantagem nesse quesito frente aos politroços, principalmente se tiver que falar com mulher), reza a lenda que alunos de ciências atuariais fraquentem a faculdade, mas tais boatos nunca foram confirmados.

IRI ou Instituto de Relações Internacionais : Pseudounidade, está pra sempre condenada a depender das instalações dos outros para gerir seu curso (normalmente na FEA, mas também na São Francisco e FFLCH), tem o curso especializado em formar desempregados. Seu guarda-roupa é composto unicamente por camisetas pretas, toscas e sem graça, aonde está escrito "Relações Internacionais - Universidade de São Paulo" com a fonte Arial e sem nenhum outro tipo de formatação. Ainda não se sabe com o que eles trabalham: supõe-se que possam vir a ser diplomatas, mas como os alunos não conseguem estabelecer contato sequer com os vizinhos feanos, franciscanos ou fefelexentos é difícil acreditar.

FADUSP ou Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, ou, para os muuuito íntimos, SanFran: A Faculdade de Direito da USP, fundada em 1500ac por Matusalém, é a mais antiquíssima escola da USP sendo muito mais idosa e rabugenta que a própria universidade. Celeiro(!) de uma penca de presidentes da república, governadores, reitores da USP, ministros do STF, poetas, bêbados e mais um monte de gente metida a bacana, é famosa por atrair loucos de todo gênero para seus bancos e de manter uma verdadeira máfia entre seus alunos e antigos-alunos, mais forte, inclusive, do que a Maçonaria. Dita melhor faculdade de Direito da estratosfera desde os tempos pré-diluvianos, é conhecida universalmente pela Peruada e pelo Pindura, tradicionais festas de recalcados estudantes filhinhos de papai boyzinhos, patricinhas e nerds que, ou se sai numa sexta-feira de outubro completamente bêbado, pelo centro de São Paulo beijando tudo e todos (Peruada), ou indo a algum restaurante de São Paulo alegando que, por serem privilegiados e especiais já que estudam na dita melhor faculdade de direito da estratosfera, não vão pagar a conta (Pindura). Na maioria das vezes, este último evento acaba com todo mundo na delegacia, já que na verdade não são nada importantes para ficar comendo de graça. Isolada de todo o campus no longínquo centro de São Paulo, rodeada por mendigos, putas e barnabés de todos os tipos, é habitada por seus alunos mui metidinhos, denominados "Franciscanos".

FDRP/USP ou Faculdade de Direito de Ribeirão Preto, desconhecida também por "Ué, mas tem Direito em Ribeirão Preto?": Recém-criada pela ala dissidente hispânico-latifundiária da Faculdade do Largo de São Francisco, é composta mormente por caipiras ou pessoas que não passaram em sua primeira opção. É a mais nova lenda da USP: são poucos os que conhecem fatos concretos a seu respeito e menos ainda aqueles que afirmam ter visto algum de seus alunos. Dizem as línguas (boas e más) que seu prédio está em construção há quase um ano - sem sucesso -, o que obriga as aulas a serem ministradas no zoológico do Campus. Peculiaridades são creditadas à Faculdade de Direito de Ribeirão Preto, a exemplo de seu suposto currículo inovador (leia-se: inútil): os alunos de DIREITO estudam matérias como Contabilidade, Matemática, Macro e Micro-economia e Idioma Instrumental obrigatório. Também se afamam as oficinas práticas de Direito Romano, em que os alunos fazem papel de escravos durante alguns semestres. Devido à alta nota de corte, destoa dos outros cursos do Campus, sofrendo severos preconceitos: a FEA-RP, por exemplo, não permite que os alunos de Direito comam sua lavagem ou brinquem com suas bonecas. A faculdade, em suma, não possui tradições ou professores suficientes e ainda sonha em... não se sabe bem ao certo.

IO: O instituto oceanográfico é meio desconhecido na USP devido a sua recente criação; na segunda metade do ano 2000, recorrente de uma antiga promessa que a reitoria havia feito caso o mundo não acabasse por causa do famoso BUG do milênio, após o frisão da virada do ano, decidiram construí-lo. Hoje ele abriga um variado(?) panteão de estudantes que recentemente tentam seguir a verve FFLCHiana, como surfistas (de trem, de internet e lan houses), futuros vendedores de artesanato ("ripongas") que são semestralmente submetidos a rituais muito semelhantes ao Santo Daime arcaico (praticado na Ilha do Mel e na Dalmácia)e que são realizados em seus dois templos situados em locais secretos no litoral paulista. O IO também administra a distribuição de sopa aos desabrigados e as recepções pomposas a líderes internacionais. Seu centro acadêmico é a morada de mendigos e prostitutas desabrigadas. Desde o último Bixusp, o IO passou a ter uma relação privilegiada com a FFLCH, à qual ele empresta vogais em troca de consoantes.

FMUSP ou Faculdade de Medicina da USP: lugar onde estudam aqueles que consomem ou consumirão cocaína e que passaram anos e anos tentando vencer o temível vestibular. Em 1920, foi lançado o monólito fundamental da sede própria da Faculdade em si, a nível dela mesma, estrategicamente em frente ao cemitério do Araçá. A FMUSP passou a fazer parte da USP em 1935. Aqueles que lá estudam, dado ao longo processo de anos e anos de estudos, acabam tendo alguns problemas de ordem psico-social. Isto, atrelado ao fato da Faculdade estar numa posição distante de outros campi, resulta em sérios problemas como constantes vaias oriundas de torcidas de outras faculades no Interusp, além do afogamento de calouros em piscinas.

EACH: A Escola de Artes, Ciências e Humanidades foi criada na região leste de São Paulo para que estudantes que morassem na casa do caralho pudessem estudar na USP (embora a maioria dos alunos seja formada por japoneses, patys e gente da zona oeste). Situada no bairro de Ermelino Matarazzo, na divisa com o fim do mundo, possui 10 cursos cuja grade curricular foi criada em uma semana (incluindo alguns ridículos, como Tecnologia Têxtil e da Indumentária e Ciências da Atividade Física) e é alterada pelo menos uma vez por semestre. É povoada por pseudo-comunistas que lutam por uma maior quantidade de circulares, um bandejão maior (que a USP não faz com medo de que a intoxicação alimentar seja ampliada) e pela causa antiambiental de extermínio de todos os insetos que lá existem. Foi criado o circo ciclo básico, onde todos os estudantes, independentemente do curso, cursam as mesmas disciplinas, sendo odiadas por todos os estudantes, independentemente do curso. Dizem que certos alunos picados por mosquitos infectados presentes na EACH acabaram com uma doença esquisita, ficando com cabelos super-lisos e olhos puxados.

FRB ou Faculdade do Rei das Batidas, incorporada à Universidade Só-dá Playboy logo após a proibição da venda de bebidas alcoólicas no campus.


Cultura

USP apoia a maconha, além de ser contra a Policia

Ratinho exculacha os alunos maconheiros da USP, com razão

Festas Folclóricas

A Greve-Revolução contra o imperialismo faxchista do (inserir nome do governador de SP) e da burocracia universitária que oprimem o trabalhador e impedem seu acesso à universidade "pública, gratuíta e de qualidade" e arggggggg (rompimento das cordas vocais)

Aula prática da disciplina obrigatória: Introdução aos Fundamentos Marxistas-Leninistas da Greve sob a Ótica do Materialismo Histórico I

Uma vez a cada dois anos por ano, a tribo dos vermelhos tenta parar a USP para celebrar uma de suas festas típicas , que são acompanhadas por danças (preferencialmente na frente da Assembléia Legislativa ou atrapalhando o trânsito no meio da Paulista), música (caminhando e cantando...aquela merda odiosa e insuportável) e comidas típicas, tais como o sanduíche de mortadela, conhecido como "X-Greve". Apesar de toda a alegria que essas festas folclóricas trazem para os vermelhinhos, a maioria das outras tribos, em destaque a dos direitistas e a dos engenheiros boicota tais manifestações alegando "ter mais o que fazer da vida". Essas festam causam uma forte segregação entre as tribos, que costumam culpar umas as outras por seus problemas.

Essas festas são comandadas pela doutora em física nuclear Neli (não confundir com Nelly Furtado), que obteve livre-docência no Instituto de Física com a tese: "0% de reajuste é quase nada! É quase nada!: um estudo de coorte" (prêmio Capes de melhor tese - 2005).

A Matricula no Sistema Luciferweb

Desde de meados da década de 1990, a USP instaurou o sistema luciferweb como forma de matricula para os alunos de graduação. Tal momento é festejado por todos os alunos da USP, que acordam as 7 da manha do dia da festa para fazer sua matricula e vão embora da festa as 10 da noite, ou quando conseguirem acabar de se matricular em todas as matérias Só Deus, caso ele exista, sabe como o sistema Luciferweb funciona. Estudos mais recentes afirmam que se trata de uma mistura de jo-ken-pô com tele-sena, comandado virtualmente por Sauron, o Senhor dos Anéis, diretamente de Mordor na Terra Média.

A Retificação

Momento sublime no qual os alunos se reúnem em uma grande festa realizada na seção de alunos de sua unidade e descobrem quais matérias sobrobraram para eles cursarem, já que as que foram pedidas na festa da matrícula, de modo geral, não lhes são dadas graças à maldade de Sauron e seu misto de jo-ken-pô com telesena. Na retificação os alunos participam de diversas gincanas aonde eles também podem tentar trocar de matéria ou pegar as matérias que não conseguiram (porque na USP é o próprio aluno que escolhe as matérias que vai fazer). Lembre-se que eu disse tentar... é uma espécie de muro das lamentações.

Tal festa ocorre 1 ou 2 meses após a festa da Matricula.

Culinária

Bandejão: com Photoshop até essa gororoba fica bonita.

A culinária uspiana é famosa por seus alimentos sinestésicos, servidos nos igualmente famosos bandejões. No cardapio do bandejão encontra-se diversas iguarias, tais como:

  • o suco de amarelo, que às vezes muda de cor
  • o suco de limão (um limão e uma caixa d´água)
  • o arroz carnavalesco (só sai em bloco)
  • os feijões a Corona (Um banho de água quente)
  • a carne fantasia (algo fantasiado de carne)
  • o bife James Bond / Chuck Norris (duro, frio, com nervos de aço e pronto para matar)
  • o bife do olhão (ovo)
  • o bife ao molho madeira (que vem com uns pedaços de pau junto)
  • o Strogonervo
  • o filé de wolverine
  • a salada Disneylandia (uma aventura cheia de bichinhos)
  • o pombo atropelado ao molho de mexerica
  • o filé Slim Body, que fornece 200 kcal e retira 400 na mastigação
  • a coxa de frangossauro
  • o saboroso chuchu crocante, que só tem no Bandex
  • carne de alienígena - vulgarmente conhecido como pvt (carne de soja) no bandejão da física

Dizem que quem tem o hábito de comer lá todos os dias, quando houver guerra biológica ou radioativa estará imune.

Pontos Turísticos

Dentre os vários pontos turísticos da USP, se destacam:

Seção de Alunos

Janelinha mágica localizada em todas as unidades da USP. É nela que você deverá fazer a matrícula, a retificação e pedir coisas que os funcionários do bagulho, no alto de sua educação e boa vontade ímpares, julgarão missão impossível, como um histórico escolar pra daqui um mês, por exemplo.

Hospital Universitário

O Hospital Universitário da USP, vulgo HU, lembra um hospital. Foi construído para proporcionar aos estudantes treinamento em situações vagamente semelhantes ao que encontrará no mundo real. Dizem que há atendimento em áreas como Crínica Merdica, Gineco, Ossostropredia e Crianssoatria. Porém, sua principal utilidade é como ponto de referência para aqueles que pegam linhas de ônibus no campus. Frequentemente pode-se observar pessoas perguntando aos motoristas de ônibus: "Passa no HU?"

Cepê

O Cepê, vulgo CEPEUSP, parece um clube. Construído com a finalidade de ser um espaço de prática de atividades físicas, esportivas e, u-hu, recreativas na USP. Possui três campos de futebol nunca utilizados, área de piscinas (com águas próximas do ponto de congelamento), uma quase pista de atletismo (cujo piso é feito de restos de borrachas de apagar), quadras mais ou menos cobertas, quadras de tênis e multi-esportivas descobertas, e um velódromo também nunca utilizado, além de inúmeras salas para uso desconhecido. Faz parte do conjunto do Cepê a Raia Olímpica com uns 2000 m de cabo a rabo. A Raia é um raro lugar na cidade de S. Paulo onde se pode morrer afogado com águas tão turvas quanto as do colega Rio Pinheiros.

Torre do Relógio

Mais nova atração velha do campus. Com seus mais de 600 SEIS TRILHÕES de degraus, foi um projeto, financiado pela FAPESP, dos estudantes da FFLCH de ir reclamar com Deus. Foi construído por politrecos, que descobriram o plano da FFLCH no meio e, por isso, pararam. O pessoal da FAU resolveu colocar um relógio ali para dizer que é uma obra finalizada.

Putusp

O Putusp é uma área de lazer localizada após a saída principal da Universidade Sol e Praia, perto de umas rotatórias onde o farol nunca abre pra você.

Se você quiser fazer uma Iniciação (não científica), vá até a Avenida Waldemar Ferreira (saída principal da USP). Lá estarão os tios e as tias dispostos a iniciá-lo 24 horas por dia. Um lugar muito aprazível, diga-se de passagem.

Característica curiosa é que muitas vezes a gente, só de olhar, não sabe se determinado elemento é um tio ou uma tia. Mas tudo bem, pois nem eles às vezes sabem direito.

Caipirusp

Integração dos caipiras que estudam nas USPes do interior e sentiram-se rejeitados por não participarem do INTERUSP e nem de um tal de Interunesp (evento realizado por uma multinacional de capital aberto, concorrente da USP).

Ver também