Universitários que falam top

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Zorak.jpg Você está entrando em um mundo desconhecido nas imensidões da escuridão, onde
ninguém pode ouvir seus gritos!

Agora, viajar pelo espaço ficou mais fácil depois que inventaram a Coca-Cola.
Se aconchegue em sua nave e vá tomar um "chazinho" com o E.T. de Varginha.

Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!
Se não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.
E se você se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
Litrão de Itaipava, um dos ídolos religiosos dos Toppers.

Cquote1.png Você quis dizer: Pessoas retardadas que pagam de descoladas Cquote2.png
Google sobre Universitários que falam top
Cquote1.png Experimente também: Se enturmar com pessoas melhores Cquote2.png
Sugestão do Google para Universitários que falam top
Cquote1.png Chama lá no zap as gatinhas do Direito! Cquote2.png
Universitário topper sobre uma balada qualquer
Cquote1.png Aê tio, quanto tá o litrão? Cquote2.png
Universitário topper sobre a bebida no posto de gasolina ao lado da faculdade
Cquote1.png Hoje vai ser top! Haha Topemoji.png Cquote2.png
Universitária retardada sobre sexta-feira
Cquote1.png Top Cquote2.png
Universitário qualquer enquanto segura um copo descartável com vodca misturada com energético
Cquote1.png Olha a foto, miga! Cquote2.png
Universitária retardada com latinha vazia de Skol Beats na mão sobre tirar uma foto dela e de sua amiga com o iPhone 5S que o pai comprou em 60x prestações nas Casas Bahia
Cquote1.png Essa vai pro insta! Haha Topemoji.png Cquote2.png
Amiga retardada sobre a foto
Cquote1.png Vai Safadão!! Cquote2.png
Qualquer universitário no posto sobre a música do Wesley Safadão tocando no carro de um filhinho de papai.

Com o advento da tecnologia, uma nova geração surgiu: a geração Z (de Zap Zap), e com ela, os chamados Toppers, alunos geralmente dos cursos de Direito ou Engenharia que, supostamente cansados de tanto estudar, concentram-se no posto de gasolina ao lado da faculdade para comprar vodca barata e misturar com energético tão barato quanto, enquanto que os mais pobres optam pelo litrão de Skol. Muitos anos atrás, Gil Brother já falava da geração de moleques criados a leite com pera, e hoje em dia, é o que mais se vê por aí.

A alcunha topper vem do dialeto desses seres, estranhos às pessoas normais. Estudiosos afirmam que, em cada frase dita por eles, há dois ou três "top". Crê-se que seja o equivalente a "legal", "maneiro", ou como os mais velhos falam, "supimpa".

Ouvem, em maior parte, sertanejo universitário, ou senão, as músicas do Wesley Safadão, mas alguns se rebaixam ao funk e Calypso, e pouco comumente música eletrônica. Por ser uma geração muito nova (alcunhada de Geração VE, Vodca e Energético), ainda há muito o que ser descoberto sobre essa raça e como eles se comportam em sociedade, ou se isolam dela e criam uma nova. Sabe-se que são opostos à Geração Inês Brasil, composta por feministas, heterofóbicas e outras pessoas não menos chatas; tanto que sempre rola alguma treta no Facebook ou no Twitter entre as gerações, com direito a muito textão que ninguém da a mínima e montagens imbecis que ninguém vê graça senão as pessoas daquele mundinho. Nunca se esbarram na vida real, porém, como sempre existe algo que nos surpreenda, já foi visto as duas sociedades convivendo em harmonia, algo ainda não totalmente descoberto pela geração Z.

Origem e Estilo de Vida[editar]

Aqui, vemos uma topper provavelmente fêmea em seu momento de descontração. Por algum motivo que os estudiosos ainda não entendem, todos eles tiram fotos com latinhas de Skol Beats na mão, uma bebida que mais parece Sprite só que sem gás. E lógico, com vinte ou trinta hashtags que não fazem o menor sentido, e que não possuem correlação alguma entre si.

Os toppers se originam em faculdades e universidades geralmente particulares, mas há relatos desses seres se desenvolvendo já no ensino médio ou antes, embora seja menos comum (por enquanto). Sabe-se que vieram de famílias abastadas, pois possuem carros de luxo e celulares de última geração (pagos pelo pai ou pela mãe), e alimentam-se majoritariamente de pastel e vodca (sempre misturada com energético, nunca pura) ou apenas de cerveja. São seres agitados, que demonstram irritabilidade ao não estarem perto de um posto de gasolina.

Comunicam-se pelo Whatsapp e pelo chat do Facebook, sendo exatamente aquele tipo de pessoa que, num encontro, não desgruda os olhos da porra da telinha do celular. Fazem uso de emoji, os emoticons usados nesses mensageiros, e quase todas as frases vêm acompanhadas dos mesmos, principalmente esses: Topemoji.png Uma carinha rindo e dois sinais de OK. Não se sabe ainda porque são dois em vez de um, e por mais bizarro que pareça, há pessoas que usam cinco ou mais do mesmo emoji por frase. É como um alfabeto totalmente novo e alheio aos padrões gramaticais que conhecemos. Não interagem com outras "tribos", se assim podemos chamar, pelo menos não do jeito que deveria ser. Aos seus olhos, todas as outras pessoas são antissociais e estranhas, principalmente se não ouvirem as suas músicas ou se não gostarem de tomar vodca com energético.

Em sua maioria, são alunos dos cursos de Humanas, e uma minoria de Exatas que não está em casa jogando World of Warcraft ou fazendo algo melhor do que se juntar num posto de gasolina com mais duzentos desconhecidos e ninguém ouvir ninguém por causa da música alta, tipo sexo.

No caso das toppers fêmeas, se vestem invariavelmente com shorts jeans socado no rego e com camisa xadrez azul e branca de festa junina, estão todo final de semana ou no Villa Mix ou no show do Lucas Lucco e reclamam nas redes sociais das responsabilidades da vida adulta, e que sua satisfação de pessoa madura é pagar boleto (pago pelos pais), escolher entre coxinha e xerox (isso recebendo uma mesada de R$1.000 por mês) e beber litrão no boteco (mas não guentam nem meia garrafa, e na vida real só aceitam ir em hamburgueria)

As Festas[editar]

Ouvem sertanejo universitário, funk, Wesley Safadão e Calypso. As pessoas cantam "Vai, Safadão" para invocar a entidade Wesley Safadão, cuja presença abençoa os copos descartáveis com vodca e mantém baixos os preços dos litrões de Itaipava e Skol, mas quando a madrugada chega, os filhinhos de papai ligam o batidão nos Camaros e dão risada das fêmeas toppers rebolando até o chão com uma lata de cerveja vazia na mão. As festas, comumente chamadas de Sextaneja Top, acontecem às sextas-feiras após as 23h, quando as aulas no período noturno da faculdade terminam, e são como cultos religiosos. Invocam entidades, como dito acima e praticam rituais de idolatria, tirando fotos da própria mão segurando uma garrafa de vodca ou um copo descartável.

Preparo do Ritual[editar]

Michel Teló, um dos Deuses do panteão top. Representa a paquera e o sexo, e o macho e a fêmea topper convocam sua presença antes do acasalamento.

Primeiro de tudo, você precisará de dez vagabundos dos cursos de Direito, Administração e/ou Engenharia (qualquer uma delas). Pode ser cinco também, mas precisarão ter mais dinheiro. Comprem um saco de gelo (se soubessem a verdade por trás desses, vocês ficariam enojados), joguem no chão, rasguem no meio e jogue as bebidas lá. Enquanto estão gelando, você curte a música do Wesley Safadão que sempre vai ser a mesma em todas as sextas-feiras, porque claramente ele só possui uma, e conversa sobre o quanto a aula estava chata e o quanto aquela gatinha de um semestre a frente do seu (porque você é otário e está no mesmo semestre há dois anos) é gostosa e o quanto você quer pegar o zap zap (como dizem Whatsapp) dela.

Feito isso, convoque a entidade Wesley Safadão, pois é assim que toda Sextaneja Top deve começar. Os fieis devem repetir: "Vai Safadão, Vai Safadão" várias vezes até atingir um ponto similar ao nirvana, e aí a festa pode começar. Coloque bastante energético em seu copo e pouca vodca. Bem pouca mesmo, afinal, esses seres apresentam tolerância baixa à bebida, mas precisam de álcool para falar o quanto são legais para outros machos e tentar atrair algumas fêmeas.

Alfabeto Top[editar]

O dialeto dos toppers é estranho, totalmente diferente das atuais gramáticas que conhecemos. Possui suas peculiaridades tal como o Alfabeto Inês Brasil, mas esse último, pelo menos, é fácil de se entender, embora igualmente idiota. Há um padrão no jeito que o usam, e sempre é no final de alguma frase ou começo, nunca no meio. Aqui, há alguns verbetes (ou frases inteiras, não sabemos) que os falantes desse "idioma" usam para se comunicar.


Como vocês podem perceber, há um padrão. Sempre são duas mãozinhas, não apenas uma. E há aqueles que utilizam mais de duas. Por quê? O motivo é desconhecido. Mas é normal que o alfabeto seja idiota, já que é falado por pessoas idiotas.

Objeto de Estudo[editar]

Os toppers ainda estão sendo estudados. Vê-se que seu linguajar, o jeito que se comportam em sua sociedade isolada e até mesmo a música que ouvem diferem do resto do mundo. Será que os alienígenas estão entre nós? Seriam eles tão retardados a ponto de ficar uma madrugada inteira enchendo a cara no posto e afirmando que isso é a coisa mais legal do mundo? São vários segredos envolvendo os toppers que provavelmente só serão revelados daqui a muitos anos. Os cientistas recomendam que as pessoas normais se afastem deles, pois são nocivos para a segurança e saúde do indivíduo. E não é responsabilidade do autor deste tópico, nem de ninguém da Desciclopédia se você por algum acaso se misturar com essa gentalha. Nós avisamos.

Ver Também[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Universitários que falam top no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg


v d e h
Piores seres
OS PIORES SERES DO UNIVERSO
Emo.jpg
AntissociaisAteus de FacebookBasqueteirosbichos feiosBlackheadsBoleirosBolsonaretesBródsonsBroniesBulliesCaipirasChannersClubbersCornosCrentesCultsDark NerdsDescíclopesDuckfacersEmosEsquerdistasFanboysFascistasFaveladosFeministasFirstsFlammersFloodersForrozeirosFrom UK'sFunkeirosFurriesGamersGóticosGreasersGringosGrungesHatersHeterofóbicosHippiesHipstersHomofóbicosIndiesJ-RockersJogadinhosLiferulersMachistasMaconheirosMaGGotsManginasMalandrosMetaleirosMicareteirosn00bsNarutardsNerdsNu PunksOnanistasOs ManoOtakusPagodeirosPedófilosPichadoresPlayboysPlayssonsPobresPokemaníacosPolíticosPoopersPosersPunheteirosPunksRappersRegueirosRockeiros de ensino médioSatanistasScreamosSertanejosSkatistasSkinheadsSograsSonystasSurfistasTagarelasTerraplanistasTrollstr00sTrutasUnderloversUniversitários que falam topVagabundosVândalosVegetarianosVidas LokasWikipedistasX9's