Urânio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
CUIDADO!!! CONTEÚDO EXPLOSIVO!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Bombaatomica.gif



Cquote1.png Você quis dizer: Urano Cquote2.png
Google sobre Urânio

Cquote1.png Não fica pertio de Netúnio? Cquote2.png
Seu Creysson sobre Urânio

Cquote1.png Mas espere, ligando nos próximos 15 minutos você ganha inteiramente grátis duas lindas barras de plutônio Cquote2.png
Locutor chato da Polishop, sobre o Urânio

Não, não é o planeta. Urânio é um metal milionário. O urânio está sempre nas melhores festas, nas festas mais chiques, comendo caviar e tomando cerveja importada.

O poder[editar]

Festa no apê do urânio
Urânio em pessoa minério

O urânio está constantemente na mídia. Onde o urânio aparece, é estouro na festa. O urânio é um metal moderno e, todas as festas em que o urânio aparece costumam bombar. O urânio nasceu em uma família pobre, sem muitos recursos. Cansado da vida de pobreza, o urânio começou a se enriquecer devido aos empregos que foram surgindo para ele. Começou em uma usina nuclear, produzindo energia. Em pouco tempo, o urânio foi promovido a elemento de bomba. Ganhou destaque mundial no Irã, depois que foi contratado para produzir bombinhas atômicas. Os Estados Unidos invejaram a contratação do urânio pelo Irã. A agenda do urânio, atualmente, está lotada.

Biografia[editar]

Quando era pequeno, o urânio era muito agitado. Inicialmente o seu nome era UrÂNUS, mas devido ao seu temperamento, ele mesmo mudou o seu nome para o famigerado e já conhecido Urânio. O pequeno urânio tinha o pavio curto e explodia por qualquer coisa. Cientistas da NASA implementaram o seu uso como supositório de astronautas, mas devido a queda do Ônibus Espacial Columbia, foi retirado do projeto espacial Norte-Americano. Foi colocado em um colégio interno, no interior de uma bomba. Lá ele aprendeu a se controlar. Os anos se passaram e o urânio já era um metal adulto. Se consagrou profissionalmente e ficou rico. Se casou com uma bomba atômica e teve um filho, o plutônio. Hoje, o urânio está quase se aposentando e espera que seu filho plutônio o substitua no emprego. O mais interessante é que até uranio enriquece e o ser como você nao consegue.

Urânio no Brasil, bomba nuclear nacional e energia nuclear.[editar]

Diferente de outros elementos, o urânio não é muito abundante, porém felizmente no nosso Quadrilátero ferrífero em MG temos de tudo, desde ferro (obviamente) até adamantium e, é claro, urânio. Com ele os militares quiseram produzir bombas nucleares 100% made in Brazil nas décadas de 70 e 80 por causa da famosa disputa nuclear secreta contra a Argentina (o que é uma ironia, pois os dois países nunca produziram bombas atômicas e se fosse secreta não seria famosa), porém as multinacionais exploradoras exportaram tudo pros USAs da vida e não sobro nada pra nós.

E o Brasil não podia importar urânio, pois como na prática qualquer país fora da OTAN é um inimigo em potencial, logo o projeto ficou parado (ou não, cuidado que os argentinos vem aí). De qualquer forma os militares se fuderam, veio a democracia e a inflação impediu qualquer tipo de pesquisa na área. Com a chegada do governo Lula e a política diplomática buscando o sonho impossível de se ter uma vaga no conselho dos cinco da ONU nada de bomba pra não ficarem achando o que nós somos um bando de comunistas safados que nem o Irã ou a Coreia do Norte querendo explodir tudo.

Mas você masoquista que só fica pensando em bombas não se esqueça que o Urânio também pode ser usado na produção de energia nuclear. Na década de 70 os militares (de novo?) querendo impressionar decidiram construir uma usina nuclear, que junto com a Usina Hidrelétrica de Itaipu, a Ponte Rio-Niterói e a Transamazônica (inútil) formavam o quarteto fantástico de obras faraônicas, caras e superfaturadas que os militares construíram para passar uma (falsa) impressão de grandeza.

Entretanto os EUA não queriam ajudar o Brasil no desenvolvimento deste tipo de energia, porém eles se esqueceram que existem outros países, e nós simplesmente pegamos a tecnologia da Alemanha, o que foi basicamente um tapa na cara dos norte-amerianos que deixaram de faturar um monte de dinheiros. As obras se arrastaram por uma eternidade, pois como era ditadura não ficava tudo pra fazer durante o período de eleição, pois as eleições presidenciais democráticas existiam tanto quanto o Acre.

Mais tarde surgiu a idéia de construir mais uma usina, que foi de 1976 até começar a operar em 2001, HÁ, o regime não conseguiu ficar fazendo propaganda dessa vez. Por fim mais uma, que o nosso ex-líder supremo Lula disse que ia ficar pronta em 2015, mal começou e já adiaram para 2016.

Utilidades do Uranio[editar]

- Envenenamento;

- Bombas nucleares;

- Usinas nucleares;

- Submarinos nucleares;

- Técnicas medicinais nucleares;

- Doenças nucleares;

- Vírus nucleares;

- Mafagos nucleares;

- Qualquer coisa terminada com “nucleares”.

Super-poderes que você pode adquirir se entrar em contato com urânio (se não morrer é claro)[editar]

-Super-Vision: A radiação faz você ganhar um 3º olho na nuca, o que ajuda na hora de estacionar o carro, sem precisar ficar olhando para os espelhos.

- Night-vision: Brilhe no escuro e diminua os gastos com a conta de energia elétrica

- O contaminador: derrote seus inimigos somente se aproximando deles e os matando após alguns dias de enfermidade.

- O procurado: Após ganhar poderes fodásticos, prepare-se para ser perseguido pelo governo, exército, CIA, FBI, carinha que mora logo ali, repórteres do CQC e o vilão malvado que quer dominar o mundo (eles podem mentir e dizer que é por uma boa causa, mas na verdade querer pegar seu DNA e criar soldados clones cheiradores de gatinhos). Prepare-se, pois esta turminha vai embarcar numa alta aventura com tiros, explosões, mortes e sangue, enquanto o herói (você) tenta não morrer. Filme inédito, na sessão da tarde.

- O procurado (2): Boas notícias, você, ao ganhar poderes, vai ser procurado pela mídia, e irá aparecer no Faustão, no fantástico...

- O homem-bomba: Para causar um ataque terrorista em larga escala vá ao centro, finja que está batendo algum recorde mundial sem noção do tipo “apertar mais mãos em público” e a cada pessoa que você apertar a mão estará passando radiação e matando ela. Ou então pegue um estilete, fure um átomo do seu urânio e exploda uma cidade inteira.

Gostei, como faço para me contaminar?[editar]

Vasculhe lixo hospitalar, visite Chernobyl ou então quebre o seu pé 10.000 vezes para tirar essa quantia de raios-xizes pelo SUS (Seu Último Suspiro), pois é free, só precisa esperar um “pouquinho” nas filas (nas filas de cadastro,fila de ficha para horário,fila de ficha de atendimento,fila de atendimento,fila de encaminhamento ao setor e fila de retirada de exames). Após repetir a operação n vezes você recebe radiação suficiente para ganhar os poderes citados no tópico anterior.

Usinas nucleares: contra ou a favor[editar]

Alguns ambientalistas argumentam que não se deve utilizar usinas nucleares, pois por mais que haja um complexo sistema de segurança pode acontecer alguns problemas a toa como em Fukushima ou Chernobyl (pensando bem, Chernobyl não tinha segurança). Também dizem que poderia facilitar alguns terroristas a construir e atacar com bombas nucleares (que não, não são exatamente a mesma coisa que bombas atômicas, vai pesquisar no Google seu desocupado) além do lixo radioativo, que leva alguns milhares de anos para sumir.

Entretanto os que são a favor argumentam que a França, que tem 90% de sua energia proveniente dessas usinas, nunca teve nenhum incidente e nunca teve Paris destruída por qualquer ataque, o que é surpreendente considerando que os franceses levaram uma surra em quase todas as guerras que disputaram, especialmente para os alemães.

Além disso é uma energia não poluidora, portanto do time do bem, filiada com o Partido Verde. Quanto ao lixo, pois bem, a Argentina está logo ali, vamos dar alguma utilidade para o território dos nossos vizinhos (o Paraguai pode dar uma mão também).


Ver também[editar]